Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

4° SICT Sul realiza Mesa Redonda sobre Avaliação Institucional nos IFs

sictisul

Da esquerda para a direita: Eduardo (IFSC), Sandra (IFSC), Ana Carolina (INEP), Denise (IFC), José Carlos Brancher (IFC), Fernando Garbuio (IFC), Carlos Krause (IFC) e Romano Valicheski (IFC).

Durante a realização do 4° SICT Sul, que ocorreu junto à VII MICTI e o IFCultura, nos dias 11 e 12 de novembro, em Sombrio, aconteceu a mesa-redonda sobre “Avaliação Institucional para os Institutos Federais”. Cerca de 50 pessoas, entre professores, alunos e servidores das instituições organizadoras, acompanharam o debate sobre a temática. A mesa foi mediada pela professora do IFSC Sandra Scremin, pelo professor e representante da CPA do IFSC, Eduardo Hubler, pela pesquisadora e avaliadora externa do INEP, Ana Carolina Oliveira, e pela servidora e representante da CPA do IFC, Denise Danielli Pagno.

Segundo Denise, essa atividade debateu a proposta de avaliação institucional, pois, conforme a Lei 10.861/2015 – Artigo 11, toda instituição deve ter sua própria Comissão Própria de Avaliação (CPA) para conduzir os processos relacionados à Avaliação Institucional. “Os IFs estão submetidos aos mesmos critérios de avaliação das Universidades, e este encontro sinaliza o início de uma discussão que busca sensibilizar os Institutos Federais para que sejamos avaliados de acordo com critérios mais justos, democráticos, igualitários e que, de fato, conduzam ao aprimoramento do papel dos IFs como importantes órgãos de formação profissional nos ambientes de inserção”, disse.

Ana Carolina abordou os princípios, diretrizes, legislação atual e orientação de procedimentos da avaliação institucional atual. Eduardo explicou sobre a pesquisa e o procedimento de Autoavaliação Institucional no IFSC, e Denise explanou sobre o processo atual de desenvolvimento da Autoavaliação do IFC. O sentido do debate ficou no entorno dos seguintes questionamentos: Como chegar a um princípio justo, diretrizes norteadoras e roteiros de avaliação específicos para o caso dos IFs? O que pode nos respaldar como Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia no sentido da concretização de uma avaliação institucional que reflita a nossa realidade e nos aponte alguns direcionamentos a partir dela?

“Foi consensual que um dos maiores desafio, no âmbito dos IFs, no que diz respeito à Avaliação Institucional, é considerar o número maior de vagas no ensino técnico de nível médio e trazer o processo avaliativo, pensado para o ensino superior nos documentos do INEP/MEC, para essa realidade dos Institutos Federais – coexistência de diversos níveis e modalidades de ensino”, finaliza Denise.

* Informações: Denise Danielli Pagno.

** Foto: Divulgação.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 2 de dezembro de 2015, às 20:31 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: