Aula Magna reA?ne acadA?micos e profissionais de Engenharia ElA�trica em Blumenau

A primeira aula do curso de Engenharia ElA�trica do IFC Campus speech writing, order zithromax. Blumenau lotou o auditA?rio da AssociaA�A?o dos MunicA�pios do MA�dio Vale do ItajaA� (AMMVI), na segunda-feira (26/2), e reuniu, alA�m dos acadA?micos, alunos de outros cursos do campus, profissionais de engenharia elA�trica, autoridades e servidores.

O tema da aula magna foi A ImportA?ncia do Profissional de Engenharia ElA�trica na Sociedade Atual, ministrada por Roberto Krieger, conselheiro da CA?mara Especializada em Engenharia ElA�trica do CREA/SC. Krieger separou a palestra em duas partes; na primeira, apresentou um pouco do que A� o sistema profissional e como funciona. Na segunda, passou informaA�A�es bA?sicas, como atribuiA�A�es e responsabilidades do engenheiro eletricista.

Durante a solenidade de abertura, o coordenador do curso, Thiago Farias dos Santos, salientou que a data A� histA?rica nA?o apenas para o IFC, mas tambA�m para a cidade de Blumenau, que conta agora com um curso gratuito de Engenharia ElA�trica. a�?Ter um curso federal, de qualidade, desta magnitude, nA?o foi tarefa fA?cil. Pelo contrA?rio, demandou grande esforA�o, principalmente em uma A�poca em que os recursos destinados A� educaA�A?o estA?o cada vez mais escassosa�?, observou.

Thiago ainda lembrou que a ideia da criaA�A?o do curso surgiu em 2015 e que, a princA�pio, havia sido pensado no curso de Tecnologia em Sistemas ElA�tricos. a�?A ideia da criaA�A?o de um curso na A?rea tecnolA?gica surgiu da necessidade deste profissional para empresas do setor elA�trico blumenauense e tambA�m para municA�pios vizinhos, que possuem expressiva participaA�A?o no ramo elA�tricoa�?, explicou. Contudo, acrescentou o coordenador, depois no inA�cio dos trabalhos, percebeu-se a necessidade por profissionais de Engenharia ElA�trica, principalmente pela flexibilidade tA�cnica e competA?ncia intelectual deste profissional.

A reitora do IFC, SA?nia Regina de Souza Fernandes, perpassou a histA?ria dos IFs, citando a ampliaA�A?o da rede, que vem desde 2008, com a polA�tica de expansA?o e interiorizaA�A?o do Ensino TecnolA?gico no Brasil. a�?O nosso compromisso transcende a oferta de cursos, A� um compromisso institucional, que concretiza uma polA�tica pA?blica visionA?ria, a A?nica na histA?ria do paA�s. O que isso significa para estudantes e servidores? Uma responsabilidade muito grande, porque a educaA�A?o pA?blica A� algo que, para nA?s, A� investimento; mas para alguns, A� gasto. EntA?o, nA?o desistam, terminem o curso e devolvam para a sociedade aquilo que ela estA? dando, que A� a oportunidade de cursar ensino superior federala�?, frisou a reitora.

JA? a diretora-geral, Marilane Maria Wolf Paim, parabenizou a comissA?o que esteve A� frente do projeto de implantaA�A?o do curso. a�?Existe todo um processo de construA�A?o, de pensar, pesquisar e executar, para que o curso oferecido tenha qualidade e para saber se realmente vamos contribuir com a regiA?o na qual o campus estA? inserido. Por isso, parabA�ns a todos os envolvidos!a�?, congratulou.

TambA�m participaram da mesa de honra os diretores de AdministraA�A?o e de Ensino do campus, Patric Griseli e Thalia Camila Coelho, respectivamente.

A turma

Em uma turma com 33 matriculados atA� o momento, cinco sA?o mulheres. Nayara Andressa de Souza, que A� de JaraguA? do Sul, conta que a escolha do curso se deu pela afinidade com a A?rea de exatas e tambA�m porque jA? atua com auxiliar tA�cnica numa grande empresa da regiA?o. Sobre ser uma das poucas mulheres no curso, adianta: a�?Estou muito orgulhosa de ocupar espaA�o em uma A?rea ainda tA?o masculina. Espero que outras meninas se sintam inspiradasa�?.

A paulista VitA?ria Vilela de Oliveira Pacheco acha interessante a inserA�A?o da mulher neste mercado. a�?Eu trabalhava em uma empresa em que havia trA?s engenheiros e apenas uma engenheira eletricista. Precisamos ampliar este mercado para as mulheresa�?.

RecA�m-formados pelo Campus Blumenau, os estudantes Guilherme Henrique da Silva, JoA?o Pedro Chula, Yuri Biske, Larissa Carolina Wetzel e Ricardo Amaro dos Passos retornam A� instituiA�A?o como calouros de Engenharia ElA�trica, comprovando que a verticalizaA�A?o (que prevA? que os estudantes tenham acesso a todas as etapas do ensino em uma mesma instituiA�A?o) A� uma realidade no IFC. Quatro deles se formaram no curso tA�cnico de InformA?tica integrado ao ensino mA�dio e um no curso subsequente de EletromecA?nica. a�?Vai ser bom voltar a estudar no campus, porque jA? conheA�o a qualidade da instituiA�A?o e dos professores. Acredito que serA? uma experiA?ncia positivaa�?, adiantou Guilherme.

JA? o gaA?cho MaurA�cio Machado Lenhardt estA? ansioso para comeA�ar: a�?Tenho afinidade com disciplinas como QuA�mica e FA�sica, entA?o, a expectativa A� conciliar as disciplinas que gosto A� prA?ticaa�?.

Texto/Fotos: Gisele Silveira | Jornalista a�� JP 4506/SC | Cecom/Blumenau

Deixe uma resposta