Membros do Consuper realizaram 4ª reunião ordinária

Membros do Conselho Superior (Consuper) do Instituto Federal Catarinense (IFC) participaram da 4ª Reunião Ordinária do Conselho, biênio 2017/2019, na Reitoria do IFC, em Blumenau, em 2 de agosto, para debater sobre os seguintes processos:

Processo nº 23348.006941/2017-88, referente à Resolução ad referendumnº 002 – Consuper/2018, que dispõe sobre o Regimento Interno do Programa de Pós-Graduação em Educação – Modalidade Acadêmico/Campus Camboriú;
Processo nº 23348.002731/2018-00, referente à Resolução ad referendumnº 003 – Consuper/2018, que dispõe sobre o Plano Diretor de Tecnologia da Informação do IFC 2018-2019;
Processo nº 23348.000270/2018-22, referente à designação do cargo de auditor-chefe do Instituto Federal Catarinense;
Processo nº 23348.001331/2013-64, referente à proposta de alteração do Regimento Interno do Consuper/IFC;
Processo nº 23348.000302/2014-66, referente à proposta de alteração do Regimento Geral do Instituto Federal Catarinense;
Processo nº 23000.071494/2009-59, referente à proposta de alteração do Estatuto do Instituto Federal Catarinense.

Consuper

Presidido pela reitora do IFC, Sônia Regina de Souza Fernandes, o Consuper é o órgão máximo da instituição, o qual possui caráter consultivo e deliberativo. Além da reitora, é composto por representantes de servidores docentes e técnicos administrativos; corpo discente; egressos; sociedade civil; Ministério da Educação e dos diretores-gerais dos campi. Clique aqui para saber mais sobre o Consuper.

Texto e fotos: Cecom/Reitoria/ Rosiane Magalhães

Membros do Codir reuniram-se na Reitoria

O Colégio de Dirigentes (Codir) do Instituto Federal Catarinense (IFC), composto pela reitora Sônia Regina de Souza Fernandes, os pró-reitores e os diretores-gerais dos campi, realizou reunião ordinária nos dias 8 e 9 de agosto na Reitoria, em Blumenau.

A pauta do primeiro dia do encontro incluiu um relatório detalhado da Comissão Própria de Avaliação sobre o processo de Avaliação Institucional do IFC, a apresentação e discussão sobre o regimento interno do Codir e a apresentação do fluxo de procedimentos para criação dos cursos de pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu, por parte da Propi.

O segundo dia da reunião tratou dos seguintes assuntos: obrigatoriedade de refeições diárias para os alunos com participação da Procuradoria; Recurso para diárias de servidores – Micti e IFCultura ; Capacitação Presencial da Comissão Consultiva Local de Flexibilização e Participação do IX Fórum Nacional de Comissões Internas de Supervisão do Plano de Carreira dos cargos Técnicos Administrativos em Educação/PCCTAE; Projeto do Alojamento Feminino do Campus Santa Rosa do Sul.

Texto e foto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

Calouros do IFC Campus Brusque são recepcionados com Trote Solidário

Nos meses de marA?o e abril, servidores e alunos do Campus best college essays, buy clomid online. Brusque realizaram o Trote SolidA?rio. O principal objetivo da aA?A?o, direcionada aos calouros, A? a integraA?A?o dos novos estudantes com os alunos veteranos, e tambA?m a integraA?A?o dos novos alunos entre si. A iniciativa, neste semestre, dos acadA?micos veteranos, do curso superior de Tecnologia em Redes de Computadores, Carlos Eduardo dos Santos Matos e Marco Antonio Back, foi convocar os calouros para uma arrecadaA?A?o de alimentos.

Em parceria com a ONG MA?os do Bem, os envolvidos arrecadaram aproximadamente 300 kg de alimentos para a composiA?A?o de cestas bA?sicas, as quais foram direcionadas a 13 famA?lias, em situaA?A?o de vulnerabilidade social, do bairro BoA?mia.

A arrecadaA?A?o dos mantimentos ocorreu durante todo o mA?s de marA?o, e a entrega das cestas bA?sicas para a comunidade carente foi realizada no dia 21/04.

A atuaA?A?o, de carA?ter voluntA?rio, de alunos e servidores, despertou-lhes o anseio de dar continuidade ao projeto, tornando-o institucional, com vistas ao desenvolvimento de outras aA?A?es diretamente com crianA?as. A ideia dos envolvidos A? promover e executar atividades que auxiliem na busca por uma vida com melhores condiA?A?es sociais, divulgando, ainda, o acesso ao ensino mA?dio integrado do IFC.

A institucionalizaA?A?o da aA?A?o serA? proposta em duas etapas, uma no inA?cio da cada semestre do ano. A partir de agosto, serA? realizada a campanha de arrecadaA?A?o de brinquedos e livros infantis, novos ou usados, em bom estado, para a populaA?A?o infantil.

Texto: Cecom/Reitoria, com informaA?A?es de Campus Brusque; imagem: Campus Brusque.

 

Portal de PeriA?dicos da Capes oferece treinamentos gratuitos

VocA? sabia que o Portal de PeriA?dicos da Capes oferece treinamentos gratuitos a vocA? que faz parte da comunidade do IFC?

Todos os dias, em turnos diferentes, sA?o oferecidos cursos por A?rea de conhecimento. Basta escolher a A?rea de seu interesse, o melhor dia e horA?rio e assistir ao treinamento, que A� certificado. O conteA?do, homologado pelo MEC, A� ministrado por representantes das editoras e sociedades cientA�ficas detentoras das bases de dados das revistas.

Para se inscrever, faA�a login no Meu EspaA�o, verifique a agenda e se hA? vagas, e solicite sua inscriA�A?o. Se vocA? ainda nA?o A� cadastrado, deverA? fazer o cadastro em Novo UsuA?rio e, assim, poderA? realizar a sua inscriA�A?o posteriormente.

Outras informaA�A�es podem ser solicitadas pelo e-mail treinamento.periodicos@capes.gov.br.

college application essays, cheap clomid. Texto: Cecom/Reitoria, com informaA�A�es de Campus ConcA?rdia; imagem: Capes.

IFC assina Pacto pela InovaA�A?o de Santa Catarina

No dia 23 de abril, o Instituto Federal Catarinense (IFC), representado pelo prA?-reitor de Pesquisa, PA?s-GraduaA�A?o e InovaA�A?o, Cladecir Alberto Schenkel, participou da 3A? ReuniA?o Geral das Pactuadas, na AssociaA�A?o Catarinense de Tecnologia (Acate), ocasiA?o em que assinou, juntamente a outras entidades, o Pacto pela InovaA�A?o de Santa Catarina.

Por meio do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica (NIT/IFC), responsA?vel pela coordenaA�A?o e execuA�A?o das propostas, o Instituto propA?s 10 aA�A�es a serem realizadas em prol da InovaA�A?o:

AA�A?o 1 – Publicar edital para pesquisa aplicada com foco na InovaA�A?o TecnolA?gica e Tecnologia Social do IFC, para atendimento aos Arranjos Produtivos Locais, Sociais Culturais do estado de Santa Catarina.

AA�A?o 2 – Incluir disciplinas de InovaA�A?o e Propriedade Intelectual, quando possA�vel, nos novos programas stricto sensu a serem ofertados pelo IFC.

AA�A?o 3 – Ofertar curso de Propriedade Intelectual, na plataforma Moodle, em ensino a distA?ncia, A� comunidade interna e externa do IFC.

AA�A?o 4 – Ofertar as Propriedades Intelectuais do IFC A� comunidade por meio eletrA?nico, via vitrine tecnolA?gica, buscando a interaA�A?o da academia com a sociedade na transferA?ncia de conhecimento e tecnologia.

AA�A?o 5 – Regulamentar a PolA�tica Institucional de Apoio A� InovaA�A?o do IFC com base no Novo Marco Legal da CiA?ncia e Tecnologia, Lei nA? 13.243 de 2016 e Decreto nA? 9.283 de 2018.

AA�A?o 6 – Fortalecer as atividades do NIT/IFC por meio de novo Regulamento interno a ser aprovado, com foco no desenvolvimento de conhecimento e tecnologia para atender as necessidades do estado de Santa Catarina.

AA�A?o 7- Realizar palestras sobre Propriedade Intelectual para comunidade interna e externa ao IFC.

teacher cover letter, dapoxetine online.

AA�A?o 8 – Fornecer apoio a eventos, palestras, workshops e seminA?rios sobre a temA?tica de Propriedade Intelectual no A?mbito do Pacto pela InovaA�A?o.

AA�A?o 9 – Disponibilizar vA�deos de curta duraA�A?o que abordam as temA?ticas de InovaA�A?o e Propriedade Intelectual para comunidade interna e externa do IFC.

AA�A?o 10 – Realizar orientaA�A?o A� comunidade, por meio do NIT/IFC, acerca de apropriaA�A?o A� propriedade intelectual de potenciais tecnologias desenvolvidas em Santa Catarina.

O movimento do Pacto pela InovaA�A?o A� uma iniciativa do governo do estado, por meio da SecretA?ria de Estado de Desenvolvimento SustentA?vel (SDS/SC), que reA?ne forA�as das mais variadas entidades e esferas sociais, como academia, governo e empresas. Alguns dos objetivos do Pacto sA?o: desenvolver uma forte cultura de inovaA�A?o e empreendedorismo; construir um ecossistema altamente conectado trabalhando em rede, colaborando e compartilhando ativos; multiplicar a abertura de novos negA?cios inovadores e de alto potencial de crescimento; aumentar o percentual de investimento em Pesquisa, Desenvolvimento e InovaA�A?o (PD&I) pA?blico e privado, entre outros.

A partir de evento realizado em outubro do ano passado, o movimento passou a se organizar mais concretamente, reforA�ando a necessidade dos investimentos em ciA?ncia, tecnologia, inovaA�A?o e empreendedorismo, visto que as economias baseadas em conhecimento ainda sA?o, nA?o raras as vezes, subestimadas, tanto em termos de educaA�A?o quanto de competitividade, em paA�ses em desenvolvimento como o Brasil.

A despeito desse cenA?rio, o IFC se consagra como um dos atores do ecossistema catarinense de inovaA�A?o, na medida em que seus indicadores de produA�A?o tecnolA?gica tA?m aumentado consideravelmente. Essa atuaA�A?o ratifica o papel da instituiA�A?o no meio em que estA? inserida, a qual tem desempenhado muito bem o seu papel educativo, previsto pela Lei nA? 11892/2008, com foco no desenvolvimento tecnolA?gico.

Texto: Cecom/Reitoria, com informaA�A�es da Propi.

GestA?o do IFC participa de reuniA?o sobre emancipaA�A?o do Campus AvanA�ado Sombrio

No dia 18 de abril, estiveram reunidos, na Secretaria de EducaA�A?o Profissional e TecnolA?gica do MinistA�rio da EducaA�A?o (Setec/MEC), em BrasA�lia, os diretores do Campus Santa Rosa do Sul e do Campus AvanA�ado Sombrio, Deivi de Oliveira Scarpari e Elizete Maria Possamai Ribeiro, respectivamente, a reitora do IFC, SA?nia Regina de Souza Fernandes, o deputado federal Jorge Boeira e a secretA?ria da Setec, Eline Neves Braga Nascimento.

O encontro teve por objetivo tratar a demanda, jA? encaminhada anteriormente pela Reitoria do IFC, relativa A� alteraA�A?o do enquadramento do Campus AvanA�ado Sombrio, a fim de que este se torne uma unidade a�?70/45a�� (70 docentes/ 45 tA�cnicos administrativos em educaA�A?o), ou seja, deixe de ser um campus avanA�ado e torne-se uma unidade autA?noma como outros campi da instituiA�A?o.

A reuniA?o faz parte de um conjunto de aA�A�es que a GestA?o do IFC vem desenvolvendo com vistas A� categorizaA�A?o do Campus cover letter for a resume, buy lioresal online. AvanA�ado Sombrio em uma a�?tipologia que possibilite a essa unidade a autonomia didA?tico-pedagA?gica e tambA�m orA�amentA?riaa�?, explica SA?nia, reitora do IFC. As tratativas para essa alteraA�A?o tiveram inA�cio em 2016, embora tenham progredido mais efetivamente em 2017, tendo por base o modelo da Portaria nA? 246/MEC, que dispA�e sobre o dimensionamento de cargos efetivos, cargos de direA�A?o e funA�A�es gratificadas e comissionadas no A?mbito dos Institutos Federais e do ColA�gio Pedro II.

No dia 18 deste mA?s, deliberou-se pelo encaminhamento, ao novo ministro da EducaA�A?o, da solicitaA�A?o de modificaA�A?o da tipologia. A deliberaA�A?o, a ser efetivada pela secretA?ria presente, nA?o garante, de forma imediata, a estrutura administrativa completa, com a abrangA?ncia dos cargos de direA�A?o e das funA�A�es gratificadas, o que possivelmente se configurarA? como um segundo passo; mas formaliza o compromisso firmado, entre a secretA?ria, o deputado e a GestA?o do IFC, no sentido de possibilitar a alteraA�A?o da unidade. Trata-se, portanto, de um primeiro passo, rumo A� mudanA�a tipolA?gica, que, posteriormente, pode alcanA�ar, no percurso, outros arranjos de ordem estrutural para o desenvolvimento do futuro a�?Campus Sombrioa��.

Para Deivi, diretor da unidade de Santa Rosa do Sul, a transformaA�A?o do Campus AvanA�ado Sombrio em a�?Campus Sombrioa�� representarA? a finalizaA�A?o de um ciclo de conquistas da comunidade. A oferta de cursos na cidade de Sombrio teve inA�cio no perA�odo da Escola AgrotA�cnica Federal de Sombrio (EAFS), hoje denominada Campus Santa Rosa do Sul, devido A� demanda local/regional por cursos tA�cnicos. Atualmente o nA?mero de estudantes e servidores transcende o limite estabelecido para o dimensionamento de um campus avanA�ado, fato que confirma o sucesso das aA�A�es institucionais na regiA?o e requer, por conseguinte, a alteraA�A?o de seu enquadramento, conforme institui a Portaria nA? 246 do MEC.

a�?Essa nova conquista significa que nossos horizontes se ampliarA?o. Teremos a possibilidade de aumentar nosso quadro de profissionais e, com isso, ofertar novas vagas e novos cursos. Em termos de gestA?o administrativa, a transformaA�A?o implicarA? a ampliaA�A?o do orA�amento e a total independA?ncia do a�?Campus Sombrioa��, que poderA? planejar e executar sem estar vinculado ao Campus Santa Rosa do Sul.a�?, explica Deivi.

Os benefA�cios da alteraA�A?o de enquadramento da unidade do IFC tambA�m sA?o ressaltados por Jorge Boeira, que apresenta os aspectos positivos desta aA�A?o no A?mbito do desenvolvimento regional: a�?A regiA?o em que estA? inserido o municA�pio em questA?o tem se consolidado como um polo educacional. Com essa modificaA�A?o tipolA?gica, Sombrio, a segunda maior cidade da regiA?o, terA? participaA�A?o ainda mais relevante nesse processo. AlA�m do aumento orA�amentA?rio do campus, que trarA?, direta ou indiretamente, benefA�cios econA?micos para a regiA?o, teremos um aumento na oferta de cursos e na estrutura fA�sica e funcional. Com esses avanA�os, mais pessoas terA?o a possibilidade de receber a educaA�A?o de qualidade que A� tA?o caracterA�stica dos Institutos Federais do nosso estadoa�?, esclarece Jorge.

De acordo com Elizete Ribeiro, diretora da unidade de Sombrio, a transformaA�A?o do campus vai ao encontro do compromisso institucional de ofertar serviA�os, em EducaA�A?o, CiA?ncia e Tecnologia, de qualidade socialmente referenciada, que possibilitem a formaA�A?o cidadA? de profissionais com as competA?ncias e habilidades exigidas pelo mundo do trabalho.

Segundo a diretora, uma das principais melhorias, para a comunidade, que decorrerA? dessa alteraA�A?o serA? a oferta de maior variedade de cursos de nA�vel mA�dio e superior. Essa abrangA?ncia materializa significativamente as conquistas do IFC no que respeita A� interiorizaA�A?o da educaA�A?o formal de excelA?ncia: a�?Muitas vezes, a distA?ncia existente entre o Extremo Sul Catarinense e as regiA�es onde estA?o localizadas as universidades pA?blicas dificulta o deslocamento da populaA�A?o que, em sua maioria, fica cerceada de exercer o seu direito de ingressar em um curso de nA�vel mA�dio e superior gratuito, por residir em municA�pios distantes dessas instituiA�A�es, o que A� agravado pelas dificuldades econA?micas das famA�lias da regiA?oa�?, reforA�a Elizete.

Texto: Cecom/Reitoria.

Cecoms do IFC iniciam estudos para construA�A?o da PolA�tica de ComunicaA�A?o

Nos dias 19 e 20 de abril, reuniram-se, no auditA?rio do mezanino da Reitoria do IFC, comunicadores e/ou representantes das Cecoms do Instituto Federal Catarinense (IFC). A reuniA?o teve por objetivo iniciar os estudos do GT “PolA�tica de ComunicaA�A?o”.

O encontro contou com a presenA�a da servidora Carine Simas da Silva, jornalista do IFRS, que participou como convidada e compartilhou com o grupo a experiA?ncia de todo o processo de construA�A?o da PolA�tica de ComunicaA�A?o do IFRS, que transcorreu em um perA�odo de trA?s anos e teve a consultoria de Wilson Bueno, profissional referA?ncia na A?rea, que auxiliou tambA�m na construA�A?o da polA�tica de outros Institutos Federais, a exemplo do IFSC. No caso do IFC, todo o trabalho serA? realizado pelos prA?prios servidores atuantes nas Cecoms.

Uma polA�tica de comunicaA�A?o se constitui como um conjunto de princA�pios, diretrizes e posturas a serem adotadas pelos profissionais da A?rea em uma determinada instituiA�A?o e seu discurso deve estar alinhado ao processo de gestA?o e A� cultura organizacional. A polA�tica terA? sempre um vA�nculo com a histA?ria e a trajetA?ria de uma organizaA�A?o, portanto. A� desejA?vel que esse conteA?do se consolide em um documento-sA�ntese que seja de conhecimento de todos os membros da entidade. AlA�m disso, a efetiva participaA�A?o de todas as unidades e o apoio da gestA?o no processo sA?o imprescindA�veis para sua implementaA�A?o.

No IFC, esse serA? o documento basilar para as atividades dos comunicadores e agentes de comunicaA�A?o nos campi e na Reitoria, do qual decorrerA? todo o detalhamento de aA�A�es contempladas pelos planos de comunicaA�A?o, periodicamente elaborados, e nos manuais diretivos, alguns dos quais jA? podem ser consultados na pA?gina da CoordenaA�A?o-Geral de ComunicaA�A?o. AlA�m disso, serA? um documento orientador para todas os servidores em suas atividades cotidianas, na medida em que abordarA? vA?rios aspectos da comunicaA�A?o, em sentido amplo, que se materializam nos relacionamentos estabelecidos entre os profissionais da instituiA�A?o e seus pA?blicos.

Para a coordenadora-geral de ComunicaA�A?o, Rafaela Zorzetto de Camargo, a PolA�tica de ComunicaA�A?o do IFC representarA? a revisA?o do paradigma da mera transmissA?o da informaA�A?o em A?mbito institucional. a�?NA?o se trata somente de construir um documento de carA?ter funcional, operacional, voltado apenas para os resultados. A� necessA?ria a compreensA?o de todo o processo comunicacional, considerando-se o contexto atual que experienciamos, dos novos veA�culos, da globalizaA�A?o, da sociedade em rede e do empoderamento dos pA?blicos, para que seja possA�vel, a partir dessas reflexA�es, rever o modelo padrA?o de veiculaA�A?o de conteA?do e sua efetividadea�?, explica Rafaela.

Texto e imagens: Cecom/Reitoria.

outlines for research papers, buy dapoxetine.

ColA?quio integrado aborda cultura indA�gena no Campus Rio do Sul

Na dia 19 de abril, foi realizado um colA?quio integrado, organizado pelas disciplinas de Filosofia da EducaA�A?o, HistA?ria da EducaA�A?o e Teorias Educacionais e Curriculares, em alusA?o A� cultura e histA?ria indA�gena, no auditA?rio do Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul. A aA�A?o foi uma iniciativa de seis estudantes indA�genas, da Tribo Xokleng, acadA?micos do curso de Pedagogia do IFC.

Oito integrantes da Tribo Xokleng a�� Aldeia Figueira, de Vitor Meireles a�� apresentaram a encenaA�A?o de um casamento indA�gena, eA�informaA�A�es sobre a cultura e histA?ria indA�gena foram compartilhadas com os presentes, os quais tiveram a oportunidade de dialogar com os convidados e fazer-lhes questionamentos.

TambA�m como parte da programaA�A?o do evento, umaA�mostra de artesanatos foi realizada no hallA�do prA�dio do IFC.

introductory letter, zithromax online.

Texto: Cecom/Reitoria e Campus Rio do Sul.

Diretoria de GestA?o de Pessoas (DGP) conduziu a a�?Pausa com a GestA?oa�? deste mA?s na Reitoria

Na A?ltima terA�a-feira (24), foi realizada a a�?Pausa com a GestA?oa�? do mA?s de abril, um encontroA�idealizado para que servidores conheA�am o que estA? sendo feito nos departamentos da Reitoria do IFC. Neste mA?s, foi realizada uma apresentaA�A?o sobre o trabalho desenvolvido pela Diretoria de GestA?o de Pessoas (DGP).

A explanaA�A?o foi realizada pelo diretor de GestA?o de Pessoas, Bruno Dutra Vieira, que apresentou as coordenaA�A�es que integram a diretoria: CoordenaA�A?o-Geral de Pagamento, Cadastro e AdministraA�A?o de Pessoal; CoordenaA�A?o de Desenvolvimento de Pessoal e Qualidade de Vida; CoordenaA�A?o de SaA?de, SeguranA�a do Trabalho e SIASS; CoordenaA�A?o-Geral de AdmissA?o, MovimentaA�A?o, SaA?de e Desenvolvimento de Pessoal; e CoordenaA�A?o de Pagamento de Pessoal.

literary reviews, acquire zithromax.

Participaram da reuniA?o servidores de diferentes setores da Reitoria.

Para mais informaA�A�es sobre a DGP, acesse: http://dgp.ifc.edu.br.

Texto: Cecom/Reitoria; imagem: DGP.

Egresso apresenta trabalho desenvolvido no IFC CamboriA?

O egresso do curso TA�cnico em AgropecuA?ria, Luan Tiago Carbonari, apresentou o trabalho a�?Produtividade de beterraba em cultivo orgA?nico utilizando composto A� base de esterco suA�noa�?, durante o I SimpA?sio de IntegraA�A?o da PA?s-GraduaA�A?o, CiA?ncia, Tecnologia e InovaA�A?o, realizado de 11 a 13/04, na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Lages/SC.

critical thinking company, lioresal without prescription.

ComA�orientaA�A?o do professor Wilson JosA� Morandi Filho, do Campus CamboriA?, e coorientaA�A?o de Elis Borcioni, da Universidade de Santa Catarina (UFSC a�� Curitibanos), o projeto comeA�ou a ser concebido no IFC CamboriA?, na disciplina de IniciaA�A?o CientA�fica, prosseguindo para execuA�A?o na Unidade DidA?tica de Agroecologia.

O trabalho avaliou a produtividade de beterrabas em diferentes dosagens de esterco suA�no, procurando disponibilizar aos agricultores uma fonte alternativa para adubaA�A?o orgA?nica. a�?Ou seja, pensamos em uma adubaA�A?o que colaborasse com o meio ambiente, sendo mais sustentA?vel e mais econA?mica, alA�m de dar um direcionamento proveitoso para o esterco suA�noa�?, destacou o docente Wilson.

Texto: Cecom/CamboriA?.