Campus Videira sediará 2º Congresso Nacional do Contestado

O Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Videira, será sede da segunda edição do Congresso Nacional do Contestado que será realizado de 23 a 26 de junho de 2020. O evento tem caráter científico-cultural e objetiva reunir pesquisadores, estudantes e interessados em conhecer e manter a memória da Guerra do Contestado – conflito ocorrido no Oeste Catarinense entre 1912 e 1916.

A 2ª edição do evento contará com apresentações de trabalhos científicos de pesquisadores de todo o país, conferências, mesas-redondas, oficinas, visitas técnicas às regiões do Contestado, feiras de produtos caboclos e apresentações culturais.

De acordo com a servidora Juciara Ramos Cordeiro, integrante da comissão organizadora do Congresso, a programação está sendo preparada com apoio de uma equipe composta por integrantes de diversas instituições. “Estamos trabalhando na elaboração da programação e em breve divulgaremos o site do evento com todas as informações”. Ela explica que a submissão de trabalhos deve iniciar já no mês de abril em data a ser definida.

A primeira edição do Congresso ocorreu de 12 a 15 de junho em Caçador e foi realizada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Com um resultado considerado excelente o 1ª Congresso teve 80 trabalhos científicos apresentados e cerca de 1.200 participantes.

A ideia do evento resultou de uma parceria entre o IFSC e o Museu do Contestado. Juntas as instituições conseguiram fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O Congresso é parte de um extenso projeto que propõe a criação de uma agenda de reconhecimento e empoderamento acerca da história da região.

O 2ª Congresso conta com a organização do IFC, do Núcleo de Estudos do Contestado do IFC (NEC), do IFSC, do Museu do Contestado, da Universidade do Oeste Catarinense (Unoesc) e da Prefeitura de Videira

Texto e foto: Cecom/Videra| Juliana B. Motta Peretti | Jornalista

Inscrições abertas para o Mestrado Profissional em Ensino no IFC

Estão abertas, até 18 de março, as inscrições para o processo seletivo do curso de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT) do Instituto Federal Catarinense (IFC), com polo no Campus Blumenau. As inscrições são feitas somente pela internet, no site https://profept.selecao.net.br/informacoes/7/.

A taxa de inscrição é de R$ 72. Para se inscrever, os interessados devem acessar o link de inscrições no site do ProfEPT; preencher o formulário de inscrição e pagar a taxa. São oferecidas 24 vagas, sendo 12 para servidores da rede federal e 12 para o público externo. Os candidatos devem ter diploma de curso superior ou declaração de conclusão de curso superior, reconhecido (ou revalidado) pelo Ministério da Educação.

Os candidatos farão o Exame Nacional de Acesso, que corresponde a uma prova objetiva com 50 questões de múltipla escolha. O Exame ocorrerá no Campus Blumenau, no dia 17 de maio, e abordará as Bases Conceituais e Históricas da Educação Profissional e Tecnológica, as Metodologias de Pesquisa e as Teorias e Práticas de Ensino e Aprendizagem, conforme as referências indicadas no Edital.

As aulas ocorrem no Campus Blumenau, às quintas-feiras, das 13h30 às 17h30, e às sextas-feiras, das 8h às12h e das 13h30 às 17h30. O curso tem duração de 24 meses.

Sobre o Programa

O ProfEPT é um programa de pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica, com um mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Contatos do mestrado no campus:

Telefone: (47) 3702-1708

E-mail: profeptifc@ifc.edu

Site do curso: profept.ifc.edu.br

Horário de funcionamento: 8h às 12h e 13h às 17h (segunda a sexta)

Endereço do Campus: Rua Bernardino José de Oliveira, 81, Badenfurt, Blumenau – SC, CEP: 89070-270.

Para fazer a inscrição, clique AQUI.

Edital AQUI.

texto: Cecom/Blumenau/Gisele Silveira
Imagem: Divulgação

Professora Sônia Fernandes é reconduzida ao cargo de reitora do IFC

A professora Sônia Regina de Souza Fernandes foi oficialmente reconduzida ao cargo de reitora do Instituto Federal Catarinense (IFC), para o quadriênio 2020-2023, em cerimônia realizada no último dia 28 na sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília. Sônia foi eleita para o cargo em consulta realizada em setembro de 2019, na qual obteve obteve 35,2% dos votos da comunidade acadêmica.

Em seu discurso de posse, após um breve panorama sobre a realidade e os desafios enfrentados pelo IFC, a reitora reafirmou seu compromisso com o acesso e permanência dos estudantes e com a educação profissional e tecnológica do país. Sônia falou ainda sobre a manutenção da democracia no processo de escolha de dirigentes das instituições federais de ensino.

A cerimônia contou com a presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, do secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima – que, na ocasião, deu posse ao reitor da Universidade Federal do Alagoas (Ufal), Josealdo Tonholo -, dos reitores Luciana Miyoko Massukado (IFB), Rosana Cavalcante dos Santos (IFAC), Paulo Henrique Gomes de Lima (IFPI), Rafael Barreto Almada (IFRJ) e Willian Silva de Paula (IFMT).

Perfil da reitora – Sônia Regina de Souza Fernandes é professora e pesquisadora com experiência na área da Educação Básica e Superior. É graduada em Pedagogia pela Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), e tem Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, incluindo um período sanduíche na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

Trabalhou como professora na Educação Municipal em Criciúma/SC, e integra o quadro docente do Instituto Federal Catarinense (IFC) desde 2010, lecionando no Mestrado em Educação da instituição e também no Mestrado Profissional ProfEPT, voltado para docentes da Educação Profissional e Tecnológica. No Instituto, coordenou o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e o setor de Ensino Superior – além de atuar como reitora no período 2016-2019.

Sônia foi, ainda, coordenadora do Câmara de Ensino do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e, em fevereiro, assume a vice-presidência de Assuntos Acadêmicos do Órgão.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller, com informações do MEC e do Conif
Fotos: Luis Fortes/MEC

Campus São Bento do Sul forma suas primeiras turmas de ensino técnico integrado ao ensino médio

O Campus São Bento do Sul do Instituto Federal Catarinense encerrou suas atividades de 2019 de um jeito muito especial: foram realizadas as primeiras formaturas das turmas do Ensino Técnico integrado ao Ensino Médio. Cerca de 90 estudantes dos cursos técnicos integrados em Automação Industrial, Informática e Segurança do Trabalho puderam celebrar com amigos e familiares a conclusão desta etapa de sua trajetória escolar, após três anos fazendo parte da instituição.

A cerimônia aconteceu na Sociedade Desportiva Guarani, em São Bento do Sul, dia 19 de dezembro, e contou com a presença de servidores do IFC e de parentes e amigos dos formandos, além de membros da comunidade. A solenidade foi conduzida pela técnica em assuntos educacionais Renata Chiquetti Machado, e teve a participação da professora Nágila Cristina Hinckel para anunciar os nomes dos concluintes na entrega dos certificados.

O pró-reitor de administração do IFC, Stefano Moraes Demarco, presidiu a cerimônia, representando a reitora Sônia Regina de Souza Fernandes. Do campus São Bento do Sul, foram parte da mesa o diretor-geral, professor Samuel Henrique Werlich, o diretor de desenvolvimento educacional, professor Alessandro Iavorski, a coordenadora do curso de automação industrial, professora Maria Flávia Soares Pinto Carvalho, o coordenador do curso de informática, professor Fernando José Muchalski, o coordenador do curso de segurança do trabalho, professor Wilson José Caldeira e também o vereador Peter Alexandre Kneubuehler, como representante do poder público municipal.

Por se tratar de formação em cursos técnicos, os formandos prestaram juramentos relacionados as profissões que se tornaram aptos a exercer com a conclusão dos cursos. Foram juramentistas as alunas Júlia Alves Rackow, Fernanda Rank de Sousa e Karina Kunze, dos cursos de Automação Industrial, Informática e Segurança do Trabalho, respectivamente. Para proferir os discursos dos formandos, as alunas Maria Eduarda Verbinenn, Raquel Valentini da Silva e Lilian Nardo Pires foram escolhidas as oradoras das turmas de Automação Industrial, Informática e Segurança do Trabalho, nesta ordem.

Além dos alunos, professores do campus também discursaram, na posição de paraninfos das turmas. A professora Maria Flávia Soares Pinto Carvalho foi a paraninfa da turma de automação industrial, a docente Ana Paula Pereira Villela foi paraninfa da turma de informática e o professor Henrique Valadão de Oliveira foi paraninfo da turma de segurança do trabalho. A solenidade ainda teve os discursos do diretor-geral, Samuel Henrique Werlich, do vereador Peter Alexandre Kneubuehler, e do pró-reitor Stefano Moraes Demarco.

Os paraninfos e patronos das turmas receberam homenagens dos alunos: os formandos da automação industrial entregaram uma lembrança a professora Maria Flávia Soares Pinto Carvalho e também ao professor Roni Richard Fuckner, patrono da turma. Os homenageados do curso de informática foram a professora Ana Paula Villela e o professor Diego Teixeira Witt, escolhido patrono. E na turma de segurança do trabalho as homenagens foram para os professores Henrique Valadão de Oliveira e Bruno Nunes Batista, que foi o patrono da turma.

A cerimônia contou com momentos de muita alegria, emoção e agradecimentos por toda a trajetória vivida pelos alunos e também pelos servidores do campus nestes três anos de convivência. Vale destacar a bonita homenagem da aluna Lilian Nardo Pires em seu discurso de oradora ao professor Gilberto Cechella, falecido no início de 2019.

Confira abaixo algumas fotos do evento:

Texto e imagens: Cecom/SBS

Consuper promove 7ª reunião extraordinária

O Conselho Superior (Consuper) do IFC realizou nesta quinta-feira (12) sua 7ª Reunião Extraordinária. O encontro foi realizado na Sala dos Conselhos da Reitoria, das 8h30 às 12h. Esta foi a última reunião dos conselheiros eleitos para o Biênio 2017/2019.

Foram discutidos os seguintes assuntos: 

  • Processo de Consulta Eleitoral no Campus São Bento do Sul

Os membros da Comissão Eleitoral Central apresentaram ao Consuper a minuta de edital do processo de consulta eleitoral para a Direção-Geral do Campus de São Bento do Sul, que não foi preenchida no último pleito.

O documento, aprovado pelos conselheiros, prevê que o processo será deflagrado em fevereiro. A Comissão Eleitoral Local deverá ser recomposta, uma vez que os membros atuais escolheram não ser reconduzidos para o certame. A votação será em cédulas de papel, pois o Tribunal Regional Eleitoral não pôde realizar o empréstimo de urnas eletrônicas para a consulta.

  • Política de Atenção a Saúde e Segurança do Trabalho do IFC

A Política foi elaborada por um Grupo de Trabalho criado em 2016 para este fim e tem como objetivo nortear a prática de promoção à saúde e qualidade de vida no trabalho para os servidores, promovendo o bem-estar no ambiente de trabalho e contribuir para a efetividade da função social da instituição. A minuta foi aprovada unanimemente pelo Consuper.

  • Projeto Pedagógico de Curso (PPC) de Formação Inicial e Continuada Integrado ao Ensino Médio com Qualificação Profissional em Assistente Administrativo – PROEJA – Campus Videira

Depois de ser aprovado pelo Consepe, o PPC do curso foi aprovado pelo Consuper, regularizando-se assim a possibilidade de oferta do curso. A presidente do Conselho e reitora do IFC, Sônia Regina Fernandes, destacou que a aprovação do PPC é um desdobramento que vai ao encontro do Plano de Desenvolvimento Institucional do IFC, que prevê que cursos do Proeja sejam oferecidos em todos os campi.

  • Suspensão do curso técnico em Informática concomitante – Campus Concórdia

O pleito original do Campus Concórdia é pela extinção do curso, devido à falta de procura da comunidade pelas vagas. A ideia é aproveitar o corpo docente do curso para oferecer mais uma turma do curso técnico de Informática integrado ao ensino médio.

A oferta já estava suspensa durante o último ano letivo; ao avaliar a demanda, o Consepe recomendou a suspensão por mais um ano para avaliação da demanda, o que foi aprovado pelos Consuper.

  • Regulamento de Moradia Estudantil

A minuta do Regulamento chega ao Consuper após atender vários apontamentos por parte do Consepe, como um novo parecer da Diretoria de Gestão de Pessoas e a observação de apontamentos feitos pela Procuradoria sobre vistoria de pertences e ação dos agentes públicos e moradores em casos de emergência. Diante do cumprimento de tais pendências, o Conselho aprovou a minuta.

Respeitando-se os procedimentos processuais do Consuper, algumas sugestões por parte dos conselheiros, a respeito do aceite de candidatos vindos de escolas particulares e critérios de desempate para a seleção de moradores e também sobre as permissões de circulação entre alojamentos, serão adicionadas posteriormente ao texto por meio de resoluções ad referendum.

  • Proposta Reformulada de Regimento e Regulamento das Bibliotecas do IFC

Aprovada pelo Consuper, a nova proposta de documento institui multas e outras punições pelo atraso na devolução dos volumes, o que auxilia na preservação do acervo e viabiliza a instituição de uma cultura de cuidado e responsabilidade por parte dos usuários. O novo texto também regulamenta os empréstimos para a comunidade externa.

A reunião do Consuper aprovou ainda a Política Institucional de Formação Inicial e Continuada de professores da Educação Básica do IFC e o Código de ética da Unidade de Auditoria Interna do Instituto.

Sobre o Conselho – O Consuper é o órgão máximo do IFC e tem caráter consultivo e deliberativo. As reuniões do órgão são transmitidas ao vivo pela Internet e, depois, disponibilizadas na página do Conselho – permitindo-se, assim, que a comunidade tenha acesso às discussões e decisões tomadas pelos conselheiros.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria/Carlos Pieri

Inauguradas quatro obras no IFC Santa Rosa do Sul

Nesta terça-feira, 10 de dezembro, realizou-se a inauguração de quatro obras no Instituto Federal Catarinense (IFC) Campus Santa Rosa do Sul, com recursos orçamentários no valor total de R$ 2.275.939,57. Para execução, foram utilizados recursos próprios do IFC e provenientes de termos de execução descentralizada (TED) da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação.

Obras inauguradas são: sala de aula e laboratório da Olericultura, sala de aula e laboratório da Silvicultura, bloco de apoio da Agronomia e readequação da rede elétrica de alta e baixa tensão.

Diretor-geral do IFC Santa Rosa do Sul, Deivi de Oliveira Scarpari relatou as dificuldades no percurso de execução das obras, iniciadas na gestão anterior, quando o professor Carlos Antonio Krause ocupava a direção-geral do campus. Ao longo desse período, os gestores enfrentaram dificuldades com a desistência da empresa que iniciou as obras e paralisação das operações. “Com apoio da atual gestão da Reitoria do IFC, em 2017, foi possível a captação de recursos para a retomada e finalização das obras. Agradeço a gestão da Reitoria e os membros do Codir pela liberação do orçamento para a sua conclusão. Agradeço a equipe do campus e os estudantes pelo apoio e pela tolerância. Espero que os estudantes possam utilizar bem esses espaços e que a nova gestão do campus consiga dar continuidade para aprimoramento desses locais”, relatou Deivi em tom de despedida do cargo de diretor geral, uma vez que sua gestão encerra-se no início de 2020.

Sônia Regina de Souza Fernandes, reitora do IFC, destacou a importância do trabalho institucional para priorizar a conclusão das obras já iniciadas. “É uma honra encerrar um ciclo de quatro anos de gestão com a presença de todos os diretores-gerais dos campi, além dos servidores e estudantes, para essa cerimônia. Inaugurar esses novos espaços pedagógicos transcendem a infraestrutura. Eles constituem-se em um momento de concretude pela defesa da educação pública, para servir nossos estudantes que são nossa razão de ser. Continuaremos nessa defesa, com olhar para todos os campi, nos próximos anos à frente da gestão. Em relação ao Codir, essa equipe reflete a maturidade do pensamento institucional de pensar o IFC e não seu campus. Enfrentamos várias situações atípicas no cenário nacional, como, por exemplo, a atuação de três presidentes da República, e conseguimos ultrapassar e fortalecer a consciência de pertencimento ao IFC”, enfatizou a reitora.

Após a cerimônia oficial de descerramento da placa no bloco da Olericultura, os servidores e estudantes visitaram as instalações das demais obras que já estão em uso pela comunidade acadêmica.

Confira abaixo o detalhamento dos valores em cada obra:
Total de recursos orçamentários investidos: R$ 2.275.939,57
Retomada da construção do Bloco de Olericultura: R$ 438.460,62 – recursos externos oriundos de TED da Setec/MEC. Aditivos: R$ 28.488,94 – recurso próprio;
Retomada da construção do Bloco de Silvicultura – R$ 424.244,09 – recursos externos oriundos de TED da Setec/MEC. Aditivo: R$ 43.534,75 – recurso próprio;
Retomada da construção do bloco de Agronomia: R$ 542.804,64 – recursos externos oriundos de TED da Setec/MEC. Aditivo: R$ 52.354,85 – recurso próprio;
Readequação da rede elétrica de alta e baixa tensão do Campus Santa Rosa do Sul:
R$ 691.801,93 – recurso próprio. Aditivo: R$ 54.249,75 – recurso próprio.

Texto e fotos: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães

Servidores da Reitoria apresentam trabalhos acadêmicos em Mostra

A Coordenação de Desenvolvimento Pessoal e Qualidade de Vida do IFC (CDPQV) promoveu, nos dias 13 e 14 de novembro, a I Mostra de Trabalhos Acadêmicos da Reitoria. O evento foi realizado no auditório da Unidade. 

A Mostra tem como objetivo divulgar os resultados de pesquisas de especialização, mestrado, doutorado ou artigos científicos desenvolvidos pelos servidores da Reitoria para seus colegas.  “A ideia inicial foi inserir os colegas da em um ambiente parecido ao da MICTI, que ocorreu na mesma data – visto que muitos servidores da Reitoria acabam participando direta ou indiretamente na organização do evento, mas não podem se deslocar para lá”, afirma o coordenador da CDPQV, Roni Pichetti.

De acordo com Pichetti,  a  Mostra um momento para que os colegas possam externalizar os conhecimentos adquiridos em pesquisas externas ao IFC. “A importância disso se deve ao fato de que muitas vezes os colegas desconhecem o que os demais pesquisaram, conheceram e desenvolveram em afastamentos integrais para pós-graduação, por exemplo”, explica.

Os trabalhos apresentados foram os seguintes: 

DIA 13/11  
 
Título do trabalho Autores Apresentador(es)
Informática Básica com internet e o uso das Mídias para adultos e idosos Rosângela de Amorim Teixeira de Oliveira – Coordenadora Roni Pichetti e Ana Clara M M de Souza
O Sistema de Correição do Poder Executivo Federal: O caso da implantação da Corregedoria no Instituto Federal Catarinense Frederico Andres Bazana, Maysa Eichner da Silva Bazana e orientação de Cristiele Aparecida Petri. Frederico Andres Bazana
Modelo instrucional para o ensino de Engenharia de Software e Usabilidade voltado à Educação Básica Fernando Cruz Pinheiro Fernando Cruz Pinheiro
DIA 14/11  
 
Título do trabalho Autores Apresentador(es)
Mulheres da Velha: Quando o resgate a historicidade se torna oportunidade de revolução e emancipação Carolina Giordano Bergmann
Jamile Delagnelo Fagundes da Silva
Maysa Eichner da Silva Bazana
Tere (participante da da comunidade externa participando como convidada)
Carolina Giordano Bergmann
Os discursos da capoeira: de uma perspectiva agonística entre os saberes da oralidade e os saberes da cultura escrita Kátia Linhaus Oliveira Kátia Linhaus Oliveira
Indicadores de inovação de Santa Catarina Tiago Giuriatti Tiago Giuriatti
DIA 14/11  
 
Título do trabalho Autores Apresentador(es)
Em busca de elementos conectores entre a realidade dos professores do campo e o universo conectado em rede. Márcia de Jesus Xavier Márcia de Jesus Xavier
Seleção de Sistema para o Observatório Nacional Estratégico Mario Gerson Miranda Magno Jr Mario Gerson Miranda Magno Jr
Campanha Papai Noel dos Correios: estudo de caso de um projeto de extensão universitária Juliana Vaccari de Abreu Rosa Juliana Vaccari de Abreu Rosa

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria/Gabriela Meira Maia

IFC promove ações de conscientização para Outubro Rosa e Novembro Azul

O Instituto Federal Catarinense promoveu ações especiais relacionadas ao Outubro Rosa e o Novembro Azul – campanhas mundiais relacionadas, respectivamente, à conscientização sobre o câncer de mama e ao cuidado dos homens com a própria saúde – principalmente no que diz respeito ao câncer de próstata.

O Campus Blumenau lembrou o Outubro Rosa no dia 30/10, com uma ação organizada pela Coordenação-Geral de Ensino. A palestra “Estilo de Vida e Prevenção do Câncer” foi ministrada pela coordenadora do setor educacional da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau, Gladys Thomé Vieira. Entre os temas abordados, estavam a qualidade de vida na prevenção do câncer, diagnóstico, fatores de risco e prevenção do câncer de mama e colo de útero.

Já o Campus Araquari promoveu atividades relativas às duas campanhas. No dia 8 de outubro, durante a Feira de Agricultura Familiar e Artesanato de Araquari, e a Secretaria de Saúde do município esteve presente com uma barraca, distribuindo materiais informativos e colaborando com a divulgação de formas de prevenção tanto do câncer de mama, quanto o câncer de colo de útero. Na semana seguinte, no dia 16, a enfermeira Suzana Czornei, do programa de Saúde da Família do município, ministrou uma palestra sobre o tema.

Para o Novembro Azul, aconteceram atividades relacionadas a diversos aspectos da saúde, incentivando a todos para atentarem para práticas mais saudáveis em seu dia a dia. Além de tratar da temática do câncer de próstata, com conversas e materiais informativos, o campus ainda promoveu, nos dias 14 e 26 de novembro, campanhas de vacinação. Também no dia no dia 26, foram realizados também testes rápidos (HIV, Sífilis, Hepatite B e C), em parceria com a Unidade Básica de Saúde Joaquim Monteiro Cabral. No dia 28 de novembro, o Centro de Valorização à Vida esteve no campus para falar de cuidados pessoais e a valorização da vida, com uma palestra no auditório.

Além disso, foram colados cartazes de conscientização nas salas – principalmente nos setores de atenção à saúde – e os docentes participantes da Comissão de Atenção à Saúde trataram das temáticas em sala de aula.

Na Reitoria, a Coordenação de Desenvolvimento de Pessoal e Qualidade de Vida (CDPQV) promoveu uma campanha unificada de divulgação das duas datas. Foi criado um mural de fotos, disposto na entrada dos prédios da unidade, nos quais os servidores podiam tirar fotos em apoio às causas. O objetivo do mural de fotos foi tentar extrapolar as paredes da nossa instituição e levar as campanhas, que são mundiais, também aos familiares e conhecidos dos servidores.

A coordenação também distribuiu ímãs decorativos com os símbolos das duas inciativas e disponibilizou materiais informativos junto aos murais de cada edifício.

Cuidados com a saúde – O Outubro Rosa é uma campanha mundial de conscientização sobre o câncer de mama que teve início nos anos 90; O nome vem do símbolo global da luta contra a doença: o laço cor-de-rosa . O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres do mundo e do Brasil.

Já o Novembro Azul brasileiro é inspirado no “Movember” – movimento internacional dedicado à conscientização e discussão sobre a saúde masculina. O movimento surgiu na Austrália em 2003, por ocasião do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado em 17 de novembro. Além de ações de conscientização e arrecadação de fundos, o Movember envolve ainda o cultivo de bigodes por parte dos entusiastas da ideia (o termo “Movember” é uma associação das palavras inglesas “moustache” = bigode e “november” = novembro) como uma das maneiras de chamar a atenção para a causa.

Texto: Cecoms/Araquari: Raquel Rybandt/Blumenau: Gisele Silveira/Reitoria: Thomás Müller
Imagens: Cecoms e Divulgação

IFC auxilia articulação de Associação de Surdos na região do Alto Vale do Itajaí

O Campus Rio do Sul sediou, no dia 26/11, uma reunião com o objetivo de articular a criação de uma Associação de Surdos para a região do Alto Vale do Itajaí. O encontro é o segundo neste sentido; o primeiro foi realizado em outubro, também no IFC, e teve a participação de mais de 50 pessoas.

Articulada pela professora de Língua Brasileira de Sinais (Libras) Marinês Gonçalves e a intérprete Dominique Martins (representando o Núcleo de Libras do Campus), em parceria com o professor surdo Vilmar Kulkamp, instrutor de Libras da Escola de Educação Básica Paulo Zimmermann, a reunião contou ainda com a participação da comunidade surda da região, da secretária municipal de Assistência  e Desenvolvimento Social, Danielle Radke, e do presidente da Associação de Apoio aos Surdos de Joinville e Região (AASJLLE), Tiago Antônio Fagundes de Oliveira.

“O objetivo da Associação é melhorar a acessibilidade de comunicação para os surdos em todos os espaços da região”, explica Dominique. “Atualmente, é difícil garantir até mesmo o que é previsto em lei; faltam tradutores intérpretes em hospitais e postos de saúde, por exemplo. Uma das funções da associação seria, então, providenciar a capacitação e alocação destes profissionais”, diz. “Durante os encontros, conhecemos histórias recorrentes sobre as dificuldades que os surdos enfrentam em situações do dia-a-dia: para conseguir emprego (ou, quando conseguem, para atuar em seus locais de trabalho), para fazer aulas de direção ou até mesmo para obter ajuda psicológica”, acrescenta a professora Marinês.

De acordo com a intérprete, este segundo encontro foi para obter esclarecimentos com o poder público sobre o que é necessário para se criar uma associação dessa natureza. “Na nossa primeira reunião, em outubro, nos reunimos para entender melhor, coletivamente, como funcionaria a associação e quais benefícios ela traria para os surdos”. No próximo dia 6, o grupo se reúne novamente para criar o estatuto da Associação.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomas Müller
Imagem: Divulgação/Janete Alves

4º Festival de Curtas do Campus Sombrio discute Diversidade e Direitos Humanos

O Campus Avançado Sombrio realizou, nos dias 20 e 21 de novembro, a quarta edição de seu Festival de Curtas-Metragens. O evento é a atividade de enceramento do projeto de ensino e pesquisa “Produção audiovisual, Linguagens e Humanidades”, no qual os alunos do primeiro e do segundo ano dos cursos técnicos  integrados ao Ensino Médio em Informática e Hospedagem produzem filmes de pequena duração com o objetivo de debater questões ligadas aos temas Gênero, Diversidade e Direitos Humanos. Este ano, a coordenação do projeto é da professora Mara Helfenstein.

A cerimônia de premiação contou com 16 categorias (conheça os premiados no quadro abaixo). No dia 20, das 13 às 17h, foram anunciados os vencedores entre as turmas do primeiro ano; no dia 21, no mesmo horário, foi a vez dos curtas produzidos pelos estudantes do segundo ano. Todos os trabalhos indicados recebem um troféu de participação; os atores e atrizes indicados recebem uma medalha de reconhecimento. Os vencedores de cada categoria levam pra casa uma estatueta ao estilo do Oscar. 

“As obras são produzidas integralmente pelos estudantes, com orientação do grupo de docentes que coordenam o trabalho. Desde a fase de pesquisa sobre casos reais de violação dos Direitos Humanos, aqui mesmo na região sul do Estado, até a construção dos roteiros, a gravação e a atuação, tudo é feito por eles”, explica o professor Matheus Valesques, colaborador do projeto. “A importância deste trabalho reside na necessidade de movimentos e reflexões que desconstruam o preconceito e promovam a aceitação das diferenças e o respeito à dignidade de todos e todas”.

Confira abaixo as obras premiadas em cada categoria. 

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Divulgação