Crimes cibernA�ticos e A�tica no serviA�o pA?blico fecham o SeminA?rio da CE

img_0312Deep web, Phishing, Spoofing, HOAX, Ransomware. Se vocA? nunca ouviu falar sobre esses termos, fique atento. O assunto crime virtual abriu o segundo e A?ltimo dia do 1A? SeminA?rio da ComissA?o de A�tica (CE) do Instituto Federal Catarinense (IFC), realizado nos dias 31 de agosto e 1A? de setembro na AssociaA�A?o dos MunicA�pios do MA�dio Vale do ItajaA� (AMMVI), em Blumenau (SC).

Greta Moura Anzanello, delegada civil do estado do Rio Grande do Sul e especialista em crimes cibernA�ticos, trouxe o assunto para a esfera pA?blica e alertou os gestores sobre atuais crimes que podem ocorrer na instituiA�A?o. a�?As tA�cnicas dos criminosos estA?o sendo aperfeiA�oadas a todo momento. No phishing, a vA�tima A� induzida a preencher dados privados na internet. Para se prevenir, A� preciso um antivA�rus e um sistema operacional atualizado, alA�m de ter cuidado ao abrir o e-mail. No spoofing, os dados do cabeA�alho de e-mail sA?oA�alterados, e a pessoa nem se dA? conta de que aquela mensagem A� um golpe. Temos o famoso Cavalo de Troia e o mais recente, Engenharia Social. Neste A?ltimo, a vA�tima A� ludibriada a fornecer dadosa�?, relata Greta.

A delegada cita, ainda, outras tA�cnicas: HOAX (boato cibernA�tico), em que o conteA?do divulgado ataca a honra de uma pessoa ou instituiA�A?o, contendo conteA?do falso alarmante; Ransomware film critics, purchase dapoxetine. : trata-se de um vA�rus de resgate, neste caso o criminoso acessa a mA?quina da empresa ou instituiA�A?o e a deixa impossibilitada de atuar, forA�ando a vA�tima a pagar um resgate na moeda cibernA�tica Bitcoin. a�?Realizamos trA?s registros de ocorrA?ncia por semana referente a esse crime, com foco no registro dos arquivosa�?, explica ela.

img_0388Os crimes cibernA�ticos podem ser abertos, praticados na Internet e crimes jA? existentes, ou exclusivamente cibernA�ticos, que ocorrem apenas na internet. Podem ser: cyberbullying, falsa identidade, apologia ao crime, estelionato, furto, invasA?o de dispositivo de informA?tica, divulgaA�A?o de segredos, inserA�A?o de dados falsos em sistema de informaA�A�es, interrupA�A?o ou perturbaA�A?o de serviA�o (telefonia, informA?tica, etc), falsificaA�A?o de cartA?o de crA�dito, pedofilia e modificaA�A?o nA?o autorizada de sistema de informaA�A?o.

a�?Esse A?ltimo A� o tipo de crime mais comum no serviA�o pA?blico. Agora, o que fazer quando nos deparamos com um crime cibernA�tico? DA? um print (cA?pia) na tela, salveA�a(s) URL(s) (links) e os endereA�os de e-mail, e imprima-os. Para se prevenir quanto aos crimes na Internet, A� fundamental: 1) realizar as devidas atualizaA�A�es, 2) usar programas originais; 3) ter um bom antivA�rus; 4) fazer o backup; 5) ter senhas fortes; 6) verificar duas etapas de acesso (SMS)a�?, orienta Greta.

A�tica Institucional A� uma aA�A?o de todos

img_0404Logo apA?s a fala de Greta Anzanello, Raimundo Nonato da Silva finalizou o SeminA?rio falando sobre a relaA�A?o entre a A�tica e o serviA�o pA?blico. Na gestA?o da A�tica na instituiA�A?o, Nonato frisou sobre as responsabilidades de dirigentes, gestores e servidores para uma conduta funcional educativa, preventiva e de gerenciamento de risco.

a�?No trabalho temos um pacto de convivA?ncia em que o ato A�tico A� fundamental. A A�tica A� uma ciA?ncia da conduta, uma teoria ou ciA?ncia do comportamento moral dos homens em sociedadea�?, disse Nonato citando Abragnano e Vasquez.

Conforme Raimundo, sA?o diversos os fatores que influenciam os desvios de conduta: referenciais culturais, valores pessoais, A�tica como virtude pessoal, fatores inerentes ao trabalho (pressA�es, tensA�es), falhas no aprimoramento pessoal e profissional.

a�?Assim, A� fundamental ao agente pA?blico conhecer o Decreto 1.171/1994, e que a instituiA�A?o saiba atuar na gestA?o da conduta. Neste ponto, nA?o A� a ComissA?o de A�tica que vai fazer tudo. A CE A� uma ferramenta para contribuir na gestA?o da A�tica na organizaA�A?o e, principalmente, educar, orientar e reeducar o servidora�?, frisa ele.

A educaA�A?o e sensibilizaA�A?o em relaA�A?o A� conduta do servidor pA?blico foi um dos pontos principais do SeminA?rio da CE. Segundo Brunei Malfatti, coordenadora-geral do evento, A� importante que o gestor tenha uma fundamentaA�A?o teA?rica sA?lida para que, no dia a dia da administraA�A?o pA?blica, consiga estabelecer um padrA?o A�tico necessA?rio para a construA�A?o de um ambiente saudA?vel na esfera pA?blica.

A CE espera que, com a realizaA�A?o do seminA?rio, o pA?blico esteja apto a reduzir conflitos e identificar focos de problemas, e esteja orientado sobre as infraA�A�es que podem ser consideradas crimes de improbidade administrativa e crimes cibernA�ticos. AlA�m disso, a comissA?o tem por objetivo visualizar a reduA�A?o no nA?mero de denA?ncias em, no mA�nimo, 50%, por meio do conhecimento transmitido e pelas orientaA�A�es repassadas durante o evento.

*Texto e fotos: Cecom/Reitoria.

Deixe uma resposta