Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

#EspecialJIFC: No IFC não tem espaço para o sedentarismo

IMG_9078Os primeiros Jogos Internos do Instituto Federal Catarinense (JIFC), constituídos pelas delegações vindas dos campi de Araquari, Blumenau, Camboriú, Fraiburgo, Ibirama, Luzerna, Santa Rosa do Sul, São Francisco do Sul, Sombrio e Videira, possibilitaram que 416 jovens repletos de saúde, garra e ânimo participassem de um momento ímpar na história da instituição.

Durante os dois dias de competição, o som das vozes das torcidas era constante em todos os espaços esportivos do Complexo Esportivo Bernardo Werner – Sesi/Blumenau. O entusiasmo nas semifinais e finais coletivas agrupou estudantes de diversos campi em defesa de um time, e, ao mesmo tempo, as finais do xadrez eram observadas em silêncio e concentração pelos espectadores.

IMG_9534

Reitora Sônia Fernandes no encerramento dos JIFC.

O universo desportivo criado durante os JIFC proporcionou, aos estudantes e servidores envolvidos, momentos de descontração, de integração e de eliminação do estresse decorrente do dia a dia de trabalho e estudos. Para a reitora do IFC, Sônia Fernandes, a prática de esportes vai além da competição. “O importante de criarmos ambientes como este é permitir o desenvolvimento esportivo na sua plenitude, ressaltando a competição com o colega e não contra o colega. O IFC dá um passo fundamental com a criação dos Jogos Internos como prática pedagógica, promovendo a integração entre campi e socializando aprendizagens em um ambiente voltado à saúde e ao desporto”, salienta ela.

Eloisa Martinello Topanote, 17 anos e estudante do curso técnico em agropecuária do Campus Santa Rosa do Sul, se inspirou na mãe, atleta dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), para começar a correr. “Nasci correndo. Sinto algo tão bom quando corro, sou eu e o vento, e ninguém vai tirar esse prazer de mim”, disse ela entusiasmada com a prova de atletismo (1.500 metros) que faria dali a 30 minutos. Eloisa venceu a prova e segue para os JIFSul.

Eloisa e Primo - Campus Santa Rosa do Sul

Eloisa e Primo – Campus Santa Rosa do Sul.

Colega de curso de Eloisa, Primo Henrique Donadel nunca pensou que participaria de uma competição para correr. “Eu gosto de correr, mas não imaginava que viria para cá, em Blumenau, para participar de uma prova de resistência. É a primeira competição da minha vida”. Primo também foi vitorioso na prova de 1.500 metros e concorrerá nos JIFSul.

O professor de Educação Física Vladimir Schuindt da Silva, do Campus Fraiburgo, é doutor em Ciências em Epidemiologia em Saúde Pública e esclarece o que acontece com o corpo humano quando praticamos atividade física. “Essa prática é caracterizada por qualquer movimento corporal, produzido por músculos, do qual resulta maior gasto de energia. A atividade física proporciona ao corpo humano respostas agudas, decorrentes da execução de uma sessão de exercícios físicos, compreendidos por atividades físicas planejadas, estruturadas, repetitivas e propositais, e adaptações crônicas, que alteram estrutural e funcionalmente o organismo, a partir de um período prolongado de treinamentos sistematizados”.

Leandro - Campus Ibirama

Leandro – Campus Ibirama

Leandro Durda tem 16 anos e cursa o técnico em Informática no Campus Ibirama. Foi no IFC que ele conheceu Diego Butzen, atleta de tênis de mesa. “O Diego me incentivou a jogar. Hoje treinamos uma vez por semana sob orientação do professor de Educação Física do campus”, revela.

As amigas Naila, Izabele e Luiza (da esquerda para a diretita) - Campus Videira.

As amigas Naila, Izabele e Luiza (da esquerda para a diretita) – Campus Videira.

As estudantes Luiza Maria Possenti e Izabele Gemeli Rigo, do curso técnico integrado em Agropecuária do Campus Videira, vieram jogar as modalidades handebol e futsal, respectivamente. Para elas, os jogos permitem a integração entre equipes de uma mesma modalidade esportiva. “O esporte faz parte da minha rotina de vida, e é muito legal uma iniciativa como essa para encontrar outros colegas que praticam o mesmo esporte que eu”.

João - Campus Araquari

João – Campus Araquari.

Já para João Antônio de Miranda, estudante do técnico em Química no Campus Araquari, os JIFC foram uma oportunidade de voltar a praticar o tênis de mesa. “Antes de entrar no IFC, eu competia os Jasc, mas, com a carga de estudos, acabei parando por um ano. Com os JIFC, tive a oportunidade de voltar a praticar um esporte que eu amo. Sinto-me feliz quando jogo e, por isso, quero voltar a treinar”.

Para muitos estudantes do IFC, a prática regular de uma atividade física ajuda no alívio do estresse gerado pela alta carga de estudos. Sobre isso, Vladimir afirma que a prática desportiva (atividade competitiva, institucionalizada, realizada conforme técnicas, habilidades e objetivos definidos pelas modalidades desportivas, determinada por regras preestabelecidas que lhe dá forma, significado e identidade) pode acontecer com liberdade e finalidade lúdica estabelecida por seus praticantes, realizada em ambiente diferenciado, inclusive na natureza. “No âmbito do IFC, essa prática pode aumentar o gasto energético diário dos estudantes, e o contrário também ocorre. A falta de prática física, aliada a uma rotina diária com longas horas de estudos, pode favorecer o comportamento sedentário entre os estudantes”, esclarece ele.

Luana e Larrisa - Campus Camboriú

Luana e Larrisa – Campus Camboriú.

Sedentarismo é algo que passa longe das colegas Larissa Giovanna Miranda e Luana Krull Moreira, estudantes do curso técnico em Agropecuária do Campus Camboriú. Cada uma veio para os JIFC comprometida com duas modalidades esportivas: são colegas no time de handebol, e, além disso, Larissa joga na equipe de futsal, e Luana, na de basquete. “O esporte sempre foi incentivado no campus. Quando entrei no IFC, tive uma visão maior de cada modalidade esportiva, por causa dos jogos internos (Olimcac)”, relata Luana.

“Praticar um esporte ajuda nos estudos. A mesma dedicação e concentração que temos no jogo é passada para os estudos. Ainda, se estamos saudáveis, prestamos mais atenção nas aulas e não entramos no sedentarismo”, diz Larissa.

Conforme Vladimir, eventos semelhantes aos JIFC propiciam o desenvolvimento saudável, social e humano dos estudantes. “A participação dos estudantes do IFC em eventos esportivos como este desperta, fundamentalmente, aspirações educacionais, que podem ser positivamente relacionadas no dia a dia deles”, finaliza.

Todas as fotos podem ser conferidas e baixadas em https://goo.gl/ufFwQH e em https://goo.gl/Z5SA2P

Confira AQUI o boletim final

*Texto e fotos:Cecom/Reitoria.

Nicole Trevisol
Jornalista MTE 02499 JP-SC

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 20 de julho de 2016, às 18:50 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: