#EspecialSeurs: Oficinas realizadas em escolas e no IFC marcam o Seurs

clownO segundo dia do Seurs foi marcado pela realizaA�A?o de 15 oficinas, ministradas por diferentes instituiA�A�es de ensino da regiA?o Sul. A maioria delas aconteceu em escolas de CamboriA?, alA�m de outras realizadas no prA?prio campus do IFC.

Oficina de clown no ambiente hospitalar: perspectiva do projeto de extensA?o mA�dica da graA�a a�� Universidade Estadual de MaringA? (UEM)

Da Universidade Estadual de MaringA? (UEM), a acadA?mica de Psicologia Daniela Ravelli Cabrini ministrou uma oficina de clown no ambiente hospitalar, apresentando um pouco do projeto de extensA?o MA�dicos da GraA�a, desenvolvido pela universidade.

a�?O clown A� uma performance artA�stica que busca trazer o estado da crianA�a para ser incorporado naquele que a faza�?, explica Daniela. a�?A� um estado de inocA?ncia, de se voltar para o ridA�culo, descobrir suas caricaturas e expressar isto de alguma forma.a�? De acordo com a acadA?mica, o projeto MA�dicos da GraA�a acontece hA? cerca de 10 anos na UEM. a�?Ele nA?o A� vinculado ao curso de Psicologia, mas comecei a participar no ano passado. Oferecemos cursos de capacitaA�A?o, intervenA�A�es em hospitais ou instituiA�A�es sociaisa�?, conta a futura psicA?loga.

osage county booking reports, acquire dapoxetine.

Daniela estuda o clown hA? quatro anos. Na oficina, apresentou um pouco do que sabe sobre o assunto. a�?AlA�m de trabalhar com a parte artA�stica, teatral e de expressA?o cultural, tem o lado da intervenA�A?o nas instituiA�A�es. Ultimamente temos feito bastante no Hospital UniversitA?rio, porA�m, jA? fomos em escolas, asilos, etc.a�?

Esta A� a primeira vez que a aluna da UEM participa do Seurs. a�?A ideia do projeto de extensA?o por si sA? jA? me encanta. O Seurs trouxe isto para mim: ver como a instituiA�A?o pode se conectar com a comunidade externa e causar um impacto. Eu vejo muito sentido em, na A?rea acadA?mica, o aluno se relacionar com a comunidade. EstA? sendo muito gratificante participar do evento e ver que A� possA�vel isso acontecera�?, diz.

Aluna do TA�cnico Integrado em AgropecuA?ria do IFC CamboriA?, Larissa Giovanna Miranda foi uma das participantes da oficina. a�?NA?o conhecia nada sobre o assunto da oficina, fiz minha matrA�cula justamente para aprender. Ela superou minhas expectativas, pois foi muito bem apresentada e elaboradaa�?, elogia. a�?Gostei muito do evento como todo. A� bem interessante quando a gente pode ter contato com trabalhos de outras instituiA�A�esa�?.

Oficina a�?A construA�A?o de um mundo melhor A� responsabilidade de todos nA?sa�? a�� Universidade do Vale do ItajaA� (Univali)

A felicidade estampada no rostinho dos alunos da 4A? sA�rie da Escola BA?sica Municipal Professor Artur Sichmann, de CamboriA?, transpareceu a emoA�A?o e alegria de participar da oficina: a�?A construA�A?o de um mundo melhor A� responsabilidade de todos nA?sa�?, ministrada pela professora VanderlA�ia Martins Lohn, da Universidade do Vale do ItajaA� (Univali). Com a utilizaA�A?o de palavras cruzadas, desenhos, vA�deos e muita brincadeira, a oficina trouxe para os alunos a importA?ncia da sustentabilidade.

De acordo com a professora, de uma maneira lA?dica, foram repassados os Objetivos de Desenvolvimento SustentA?vel (ODS), estabelecidos pela OrganizaA�A?o das NaA�A�es Unidas (ONU), que devem ser implementados por todos paA�ses atA� 2030.

a�?Temos o projeto desde 2009, e, neste ano, comeA�amos a focar nas escolas, pois identificamos que a base da mudanA�a para discussA?o da sustentabilidade estA? na educaA�A?oa�?, destacou. Segundo VanderlA�ia, a oficina ministrada na escola foi a primeira oportunidade de contato com crianA�as na faixa etA?ria entre nove e dez anos.

A aluna Giovana, de 9 anos, aprovou a oficina. a�?Achei muito legal, aprendemos hoje que nA?o podemos jogar lixo na rua, no mar e nem poluir o planetaa�?, contou, com um sorriso no rosto, a pequena menina.

Entre os conteA?dos repassados na oficina, a professora destacou tambA�m o aprendizado dos 3Rs (Reciclar, Reduzir e Reutilizar), alA�m do respeito ao prA?ximo e com o meio ambiente.

*Texto e foto:A�Cecom/Seurs 2016.

Deixe uma resposta