Formandos de MecA?nica criam aparato para medir viscosidade de A?leo lubrificante

bookings report, generic dapoxetine.

a�?O A?leo do motor A� grosso ou fino?a�? Esse era um questionamento recorrente dos alunos do curso de MecA?nica doA�CampusA�Blumenau. E cada vez que ouvia isso, o professor Paulo Francisco do Carmo os corrigia, a�?o correto A� se o A?leo A� viscoso ou nA?oa��. E para explicar na prA?tica essa diferenA�a, ele propA?s a turma a criaA�A?o de umA�aparato experimental para ensaio de viscosidade de A?leo lubrificante.

O aparato experimental verifica a viscosidade de amostra de A?leo lubrificante. A amostra de A?leo A� colocada no funil, que a aquece por banho de vaselina lA�quida industrial, e a viscosidade A� calculada pelo tempo de escoamento que a amostra flui para encher os 60 ml do recipiente por um orifA�cio calibrado. Quanto mais viscoso for o A?leo, mais ele demora para fluir. E quanto menos viscoso, mais rA?pido a amostra flui. O tempo de escoamento estA? ligado, portanto, A� viscosidade.

Foram 60 horas para a execuA�A?o do projeto. Os alunos explicaram que o equipamento nA?o faz a mediA�A?o com exatidA?o, mas A� possA�vel fazer a correA�A?o usando a tabela de conversA?o de viscosidade. Segundo o aluno Alessandro Magno Cardoso Ribeiro, um mecanismo como esse A� importante para saber o tipo de A?leo a ser usado em uma mA?quina, por exemplo.

Curiosos e interessados, os futuros tA�cnicos em MecA?nica Industrial foram alA�m do esperado. a�?Eles discutiram assuntos como TransferA?ncia de Calor, disciplina que A�, normalmente, vista nos cursos de Engenharia. Isso demonstra o interesse e o nA�vel intelectual desses profissionais que serA?o formados este ano noA�campusa�?,A�observou Paulo.

O trabalho foi desenvolvido no Projeto Integrador, disciplina que integra a grade curricular dos cursos tA�cnicos da rede federal no A?ltimo semestre do curso. Para desenvolvA?-lo, a turma revisitou conhecimentos vistos em vA?rias disciplinas, da Soldagem e Usinagem A� ElA�trica. Para Alessandro, o trabalho em equipe foi fundamental para o sucesso do projeto. a�?A troca de conhecimento entre os colegas permitiu a realizaA�A?o de um trabalho final de qualidade e que serA? de grande utilidade para os futuros alunosa�?, afirmou.

*Texto: Gisele Silveira | Jornalista a�� JP 4506/SC.
**Fotos: Gisele Silveira e professor Paulo do Carmo.

 

Deixe uma resposta