Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

IFC é credenciado como polo do ProfEPT

O Instituto Federal Catarinense (IFC) foi qualificado como polo do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT). O resultado do Edital nº 02/2017, de Adesão à Rede do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica Ofertado em Rede Nacional, foi divulgado ontem, 20 de setembro.

O Instituto passou por um processo de credenciamento, no qual foram consideradas a produção intelectual e a experiência acadêmica dos docentes, além do atendimento de determinados requisitos relativos à infraestrutura de seus campi (leia o edital completo aqui). As atividades do curso devem iniciar em 2018, no Campus Blumenau, com a oferta de 20 vagas. Além do IFC, outras 17 instituições foram selecionadas.

O mestrado ProfEPT é uma pós-graduação stricto sensu em rede nacional. O curso tem como objetivos tanto a produção de conhecimento como o desenvolvimento de produtos, por meio da realização de pesquisas que integrem os saberes inerentes ao mundo do trabalho e ao conhecimento sistematizado. O ProfEPT é ofertado na modalidade nacional de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e coordenado por um Comitê Gestor e pela Comissão Acadêmica Nacional.

A proposta do mestrado é a de que, ao final do curso, o aluno entregue um produto educacional aplicável à realidade escolar. O Programa se destina aos professores e TAEs da Rede Federal (50%) e ao público interessado (50% para ampla concorrência), e o processo seletivo acontece por meio de uma prova nacional.

Segundo Eduardo Werneck, diretor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFC, a grande importância de um programa desta magnitude é cumprir um dos objetivos dos Institutos Federais: a verticalização do conhecimento. O mestrado permitirá o avanço da pesquisa, a criação e a aplicação de novas metodologias no campo do ensino. Essas ações geram conhecimento aplicado, que atinge diretamente a sociedade, especialmente a escola. “Além disso, enquanto polo do mestrado, estaremos conectados às redes de pesquisa no Brasil, havendo a possibilidade de intercâmbio entre professores. Podemos ter professores estrangeiros ministrando aulas em nossa pós, por exemplo”, explica Eduardo.

A reitora do IFC, Sônia Regina de Souza Fernandes, destaca que a decisão de fazer parte do edital de credenciamento de novos polos do ProfEPT se deu no âmbito da gestão, com os objetivos de cumprir e ampliar o compromisso com a formação e qualificação dos seus servidores, bem como fortalecer a política institucional da pós-graduação stricto sensu e contribuir para o atendimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) no tocante à ampliação da oferta de vagas em nível de pós-graduação.

Texto: Cecom/Reitoria.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quinta-feira, 21 de setembro de 2017, às 17:03 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: