IFC no combate ao Aedes aegypti

AA�A?o no IFC Reitoria.
AA�A?o no IFC Reitoria.

O Instituto Federal Catarinense (IFC) realizou aA�A�es de conscientizaA�A?o e prevenA�A?o ao mosquito Aedes aegypti no dia 04 de marA�o, dia nacional de mobilizaA�A?o para combate do mosquito transmissor das doenA�as Dengue, Chikungunya e Zika.

Na Reitoria do IFC, servidores receberam orientaA�A�es em uma palestra proferida pela enfermeira da VigilA?ncia EpidemiolA?gica de Blumenau, Alessandra Daniella Rodrigues Schiesser. Segundo a profissional, cada uma das doenA�as possui sintomas especA�ficos; entretanto, o foco nA?o estA? no tratamento. a�?Se o cidadA?o chegar no hospital ou no posto de saA?de com os sintomas, ele serA? tratado. PorA�m, o nosso maior combate e os esforA�os das aA�A�es estA?o concentrados na prevenA�A?o. Ou seja, queremos exterminar criadouros, para que o mosquito nA?o chegue A� fase de picadaa�?, esclarece ela.

O maior aliado no combate ao Aedes aegypti A� o cidadA?o brasileiro. a�?A� preciso que cada pessoa faA�a o seu trabalho, que limpeA�a casa e o terreno, que repasse orientaA�A�es corretas aos vizinhos e fiscalize A?reas de risco. SA?o 200 milhA�es de brasileiros contra um mosquito, ele nA?o pode ser mais forte que nA?s todos juntosa�?, frisa Alessandra.

Os servidores aproveitaram a oportunidade para sanar dA?vidas e manifestar a importA?ncia de cada um fazer a sua parte. a�?VocA?s estA?o fazendo a parte de vocA?s, cabe a nA?s fazermos a nossa partea�?, coloca o vigilante do IFC Nilson Schwambch.

MAIS

  • O cloro A� o principal aliado da limpeza domA�stica. UsA?-lo em ralos A� uma boa alternativa para eliminar os ovos do mosquito. a�?A� preciso cuidado na A?rea externa da casa e, principalmente, em locais que podem armazenar A?gua parada. Estamos encontrando larvas em cascas de ovosa�?, diz a enfermeira.

  • Uma fA?mea contaminada sobrevive 2 meses e, nesse tempo, pode picar de 300 a 400 pessoas.

  • Os repelentes previstos pela Anvisa tA?m mostrado um bom resultado contra a picada do mosquito Aedes aegypti. a�?Cuidado com as receitas caseiras e informaA�A�es compartilhadas na web. Baseie-se sempre em dados cientA�ficos e comprovadosa�?, orienta Alessandra.

  • Um ovo do mosquito eclode dentro de 7 dias se estiver em um ambiente com A?gua parada. Em locais secos, o ovo pode durar 450 dias e, com o mA�nimo contato com a A?gua, eclode. a�?Por isso, A� fundamental lavar locais com A?gua parada e utilizar cloro. Precisamos eliminar criadourosa�?, esclarece Schiesser.

AA�A?o no IFC Luzerna.
AA�A?o no IFC Luzerna.

Em Luzerna, alunos e servidores reuniram-se na manhA? de sexta-feira (4/3) para uma palestra de conscientizaA�A?o contra o Aedes aegypti. A convite da instituiA�A?o, o secretA?rio de SaA?de Walmor Dresch e o responsA?vel pela VigilA?ncia SanitA?ria, Raimundo Pascoto, falaram sobre as aA�A�es desenvolvidas no A?mbito do municA�pio.As atuais condiA�A�es climA?ticas, com chuva e calor a�� ideais para a proliferaA�A?o do mosquito a�� e os focos com larvas encontrados em diversas cidades do Oeste catarinense foram alguns dos assuntos abordados pelo secretA?rio, que ainda discorreu sobre dengue, febre chikungunya e zika vA�rus. Raimundo Pascoto explicou como funcionam as armadilhas feitas pela equipe da VigilA?ncia SanitA?ria, os locais onde elas estA?o e alertou para que nenhuma armadilha caseira seja feita pela populaA�A?o. Desde fevereiro, o IFC promove aA�A�es como esta. Palestras em escolas, panfletagem e a�?faxinaA�osa�? sA?o feitos por alunos e servidores, unidos na batalha contra o Aedes aegypti.

AA�A?o no IFC CamboriA?.
AA�A?o no IFC CamboriA?.

Em CamboriA?, a programaA�A?o de conscientizaA�A?o a�?Todos contra o Aedesa�? continuou em marA�o. A aA�A?o trouxe o enfermeiro do municA�pio e responsA?vel pela estratA�gia da saA?de da famA�lia, Anderson Rigo, para palestrar sobre conscientizaA�A?o e o combate dos focos de Aedes aegypti. Durante o evento, o enfermeiro deu dicas para os alunos e servidores sobre prevenA�A?o e aproveitou para alertar os riscos do acA?mulo de A?gua parada em tampinhas de garrafa de refrigerante, copos descartA?veis e terrenos baldios. a�?Em CamboriA?, ainda nA?o temos casos de dengue adquiridos na cidade, sA? registramos trA?s pessoas que moram aqui, porA�m trabalham em outro locala�?, destacou.

Os estudantes aproveitaram a oportunidade para esclarecer dA?vidas sobre a relaA�A?o entre a microcefalia e o Zika vA�rus. De acordo com Rigo, os estudos realizados ainda nA?o estA?o fechados e nA?o hA? conclusA?o sobre o assunto. a�?As crianA�as que estA?o nascendo com este problema precisam da nossa ajuda e do governo. Elas precisam ser estimuladas precocemente para se desenvolver melhor, porA�m as limitaA�A�es dependem tambA�m do grau de comprometimento cerebral do bebA?a�?, finalizou o enfermeiro.

Fique atento vocA? tambA�m. Observe o ambiente em que vocA? vive. Eliminar os criadouros de mosquito ainda A� a melhor estratA�gia para evitar essas doenA�as.

Principais sinais e sintomas

Dengue

Febre alta

Dor atrA?s dos olhos

Dor muscular intensa

Chikungunya

Dor intensa nas articulaA�A�es que pode causar limitaA�A?o dos movimentos

Zika

Febre baixa

Manchas avermelhadas pelo corpo com coceira (exantema)

InchaA�o nas articulaA�A�es

* Se vocA? apresentar esses sinais e sintomas, tome muita A?gua, nA?o se automedique e procure uma Unidade de SaA?de.

#ZIKA ZERO

Como denunciar os focos do mosquito?

Disque SaA?de: 136

Disque DenA?ncia em Blumenau: (47) 3381-7770

Mais informaA�A�es em http://combateaedes.saude.gov.br/

http://dengue.sc.gov.br/

http://www.dive.sc.gov.br/

movie release date, buy Zoloft.

Saiba mais sobre a mobilizaA�A?o nacional: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=34231

* Texto: CECOMs Reitoria e Luzerna.

** Fotos de CamboriA?: Maria Angelica Pimenta.

Deixe uma resposta