Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

IFSul e IFRS realizam 38ª Reditec

reditec1Em sua 38ª edição, a Reunião dos Dirigentes das Instituições Federais  de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec) tem como mote  discutir os avanços e as perspectivas dos cincos anos de expansão da  Rede Federal. O evento, sediado pela primeira vez em Porto Alegre, aconteceu de 10 a 13/11, no Centro de Eventos do  Hotel Plaza São Rafael. Após a solenidade, o economista Márcio  Pochmann ministrou uma palestra sobre a importância da formação  profissional na nova economia, dando início às discussões sobre o  ensino científico e tecnológico.

Durante a cerimônia de abertura, acompanhada por cerca de 700 gestores  das instituições federais de educação profissional e tecnológica, a  reitora do Instituto Federal Farroupilha (IFFarroupilha), Carla  Comerlato Jardim, falou em nome dos outros dois institutos que também  integram a organização do evento – IFSul e IFRS. Ela destacou  que o encontro chega a mais esta edição para pensar os passos da Rede  Federal nos próximos quatro anos. A Reditec nos possibilita discutir  os caminhos que a educação profissional ainda precisa trilhar para  oferecer um ensino público, gratuito e de qualidade, buscando uma  formação cidadã e emancipadora, ressaltou.

Como numa rede, o presidente do Conselho Nacional das Instituições da  Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica  (Conif), Luiz Caldas, convidou os presentes a tecerem a malha para a  composição de uma nova etapa na educação profissionalizante. O Brasil  encontra-se na iminência de uma nova fase de desenvolvimento.  Esperamos que a Rede Federal consiga traduzir esse propósito,  integrando todas as faixas sociais numa formação humana e voltada para  as pessoas, frisou.
O alcance da Rede Federal em diferentes territórios brasileiros também  foi um ponto destacado pelo secretário de Educação Profissional e  Tecnológica do Ministério da Educação, Aléssio Trindade. Segundo ele,  a criação dos institutos em 2008 estabeleceu um caminho novo na oferta  educacional, possibilitando a essas instituições atuar em todos os  níveis e integrar diversas camadas sociais. A expansão dos institutos  para o interior e para as periferias das grandes cidades possibilitou  atender populações que antes não tinham acesso à qualificação,  salientou. De acordo com Trindade, o próximo desafio a ser enfrentado  pela Rede Federal é a elaboração de diretrizes para o estabelecimento  de um projeto pedagógico articulado.

Após a solenidade de abertura, os participantes acompanharam a  palestra do economista Márcio Pochmann, que abordou os avanços e  desafios da educação profissional no Brasil, a partir da recuperação  da perspectiva histórica do desenvolvimento econômico do país. Um dos  grandes problemas vivenciados pelo Brasil na atualidade, segundo  Pochmann, é a alienação no entendimento das relações entre educação e  trabalho no desenvolvimento. Reféns do curto prazismo, ele aponta a  submissão do pensamento sobre educação às lógicas do mercado. Por  outro lado, há um predomínio nas ciências humanas da visão  pós-moderna, demasiadamente fragmentária, que nos impede de ter uma  visão integralizante, destacou.

Ao apontar as características dos grandes centros dinâmicos do mundo,  o palestrante salientou que o Brasil, apesar de atualmente ser um país  periférico, tem capacidade de se reposicionar no cenário mundial.  Dentre as características dos países que se configuram como centros  dinâmicos do mundo está a capacidade de produção e difusão  tecnológica, sublinhou Pochmann, ao enfatizar a necessidade de pensar  a educação e sua relação com o trabalho numa perspectiva de médio e  longo prazo.

Entre as atrações da solenidade de abertura estiveram as apresentações  culturais dos alunos dos institutos. O Hino Nacional e o Hino  Rio-grandense foram tocados pelo conjunto de flauta doce do projeto  Prelúdio, do câmpus Porto Alegre do IFRS e pela banda dos alunos do  campus Ibirubá do IFRS, respectivamente. A condução do cerimonial  também foi feita por alunos do câmpus Sapucaia do Sul do IFSul.
Também compuseram a mesa os anfitriões do evento, o reitor do IFSul,  Marcelo Bender, e a reitora do IFRS, Cláudia Schiedeck Soares de  Souza, além do presidente do Conselho Nacional de Dirigentes das  Escolas Vinculadas às Universidades Federais, Júlio de Andrade Neto.

Reditec
A Reditec é promovida pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede  Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).  Neste ano, o evento é organizado pela primeira vez em conjunto por  três institutos: Farroupilha (IFFarroupilha), do Rio Grande do Sul  (IFRS) e Sul-rio-grandense (IFSul).

reditec2

* Texto e fotos: Comissão de Comunicação Reditec 2014.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 19 de novembro de 2014, às 13:31 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: