Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Informes CONIF: RSC para TAEs e capacitação na Finlândia

finlandiaO Conif informa aos servidores duas situações importantes. A primeira notícia se refere ao Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) aos servidores técnico-administrativos (TAEs), e a segunda trata da capacitação de docentes na Finlândia. Confira.

1) A extensão do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) aos servidores técnico-administrativos (TAEs) foi reiterada pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) nesta quarta-feira, 15/10. Ofício destinado ao ministro da Educação, Henrique Paim, solicitou a composição de grupo de trabalho (GT) formal para consolidar a proposta.

O ofício indica que o GT deverá dar sequência aos estudos e providências para a implantação do RSC aos TAEs. O documento resgata o histórico das reivindicações (Leia aqui o Ofício nº 063/2014, de 1/4/2014) e reforça “a importância de se considerar a experiência daqueles que contribuíram na discussão acerca do Reconhecimento de Saberes e Competências da carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico”.

O presidente do Conif, Luiz Augusto Caldas Pereira, enfatiza que, assim como os professores, os TAEs também são indispensáveis para o bom funcionamento das instituições da Rede. “Defendemos a isonomia dos trabalhadores da educação e, neste momento, essa defesa fica ainda mais fortalecida, já que o RSC passa a ser uma realidade para os primeiros professores avaliados”, afirma.

 

2) Rede federal enviará professores para capacitação na Finlândia
Estão abertas até 19 de novembro as inscrições de projetos de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do país, a partir da seleção de professores para programa de capacitação na Finlândia. O processo integra chamada pública do programa Professores para o Futuro, da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

De acordo com a chamada pública, que prevê investimento de R$ 2 milhões, professores de instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica devem avaliar a atuação da unidade de ensino em sua região de influência e, a partir daí, propor estratégias de apoio ao desenvolvimento local, com ações de pesquisa aplicada, formação e educação profissional, sempre em articulação com os aspectos do desenvolvimento local.

Na Finlândia, os projetos serão desenvolvidos nas universidades de ciências aplicadas Hamk, Haaga-Helia e Tamk. As propostas, com duração máxima prevista de 12 meses para execução, precisam estar relacionadas a uma das áreas estratégicas do governo federal em ciência, tecnologia e inovação — agropecuária, alimentos, automobilística, automação, biomédica, biotecnologia, construção civil e edificação, economia criativa, energia renovável, eletroeletrônica, energia, gastronomia, mecânica, nanotecnologia, petróleo e gás, recursos ambientais, tecnologia assistiva, tecnologias ambientais (florestas), tecnologias da informação e comunicação, tecnologias educacionais, incluídas as baseadas em internet e educação a distância, tecnologias para sustentabilidade, transporte e turismo.

Financiamento — Os projetos selecionados terão bolsa de desenvolvimento tecnológico e inovação no exterior júnior. Será destinada apenas uma bolsa por projeto pelo período de cinco meses. Todas as propostas aprovadas receberão recursos de 9,6 mil euros [R$ 29,1 mil em cotação de terça-feira, 7] para despesas com taxas escolares. Outras despesas serão de responsabilidade do autor ou da instituição de execução do projeto, como contrapartida.

Além de ser professor, com vínculo efetivo em qualquer unidade da rede federal, o autor do projeto deve comprometer-se a estar em efetivo exercício pelo mesmo período da capacitação, após a conclusão das atividades do projeto. Deve ainda ser o coordenador do projeto, ter currículo atualizado na plataforma Lattes<http://lattes.cnpq.br/> e comprovar proficiência em língua inglesa.

Todas as propostas devem ser enviadas ao CNPq<http://www.cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas?p_p_id=resultadosportlet_WAR_resultadoscnpqportlet_INSTANCE_0ZaM&p_p_lifecycle=0&p_p_state=normal&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-4&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=3&filtro=abertas&detalha=chamadaDivulgada&desc=chamadas&idDivulgacao=5402> via internet. Os autores devem preencher o formulário de propostas disponível na plataforma Carlos Chagas<http://carloschagas.cnpq.br/>.

Link da publicação no portal do MEC : http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20847

* Textos: Assessoria de Comunicação/Conif.

** Imagens: Divulgação.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 29 de outubro de 2014, às 14:36 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: