Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Instituições de Blumenau recebem doações de Trote Solidário

equipeO trote tradicional, que em muitos casos abre espaço para intimidação e humilhação, está perdendo espaço para iniciativas em que a solidariedade marca o rito de passagem do aluno. No Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Blumenau, estudantes dos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio organizaram o Trote Solidário. E a recompensa dessa ação veio com a entrega de doações à Casa de Repouso Dalva e à Associação de cegos do Vale do Itajaí (Acevali) na quinta-feira (10).

O trote mobilizou alunos e servidores da instituição para a consciência social. Após se dividirem em grupos, os alunos elegeram os locais que seriam beneficiados. Durante os meses de fevereiro e março, eles arrecadaram roupas, alimentos e produtos de higiene.

Carla Mariana Borba, do setor financeiro da Acevali, conta que esta é a primeira vez que a associação recebe doações de Trote Solidário. “Doações são sempre bem-vindas, e esperamos que sirva como exemplo para outras instituições de ensino”, disse. Para Araci Marcia Martimiano, coordenadora da Casa de Repouso Dalva, ações como esta são grandiosas, principalmente porque a casa, que atualmente abriga 23 idosos, sobrevive de doações.

Durante visita à Acevali, servidores e alunos foram surpreendidos com uma homenagem. Os associados tocaram violão e cantaram duas músicas, como forma de agradecimento. Para a aluna do terceirão Carolina Shigihara, este momento deixou todos emocionados. Ela torce para que os calouros deem continuidade a esta iniciativa nos próximos anos. “O Trote Solidário despertou o sentimento de cooperação, que vai além desta ação, nos faz pensar na importância, por exemplo, de sermos voluntários, que é algo de que as instituições também precisam”, argumentou Carolina.

Segundo a diretora de desenvolvimento e ensino do Campus Blumenau, Gicele Prebianca, o objetivo desta ação é promover o bem comum por meio de atividades solidárias de alcance social que possam contribuir de maneira significativa para a formação cidadã dos estudantes e melhoria da qualidade de vida dos que recebem as ações de solidariedade. “O Trote Solidário deve figurar na escola como ação educativa com vistas à integração dos novos alunos não só à rotina acadêmica, mas à comunidade local”, salientou.

Texto: CECOM/Campus Blumenau  

Fotos: Divulgação

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na terça-feira, 15 de março de 2016, às 18:33 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: