MinistA�rio da EducaA�A?o participa de plano nacional contra o Aedes e a microcefalia

foto_zika_23marcoDepois de mobilizar 60 milhA�es de estudantes e profissionais da educaA�A?o contra o mosquito Aedes aegypti, no inA�cio do ano letivo de 2016, o MinistA�rio da EducaA�A?o participa agora da fase de estudos para o combate ao mosquito que transmite a dengue, o zika e a chikungunya. As aA�A�es do Eixo de Desenvolvimento TecnolA?gico, EducaA�A?o e Pesquisa foram anunciadas na quarta-feira, 23, no PalA?cio do Planalto, em BrasA�lia.

SerA?o investidos R$ 649 milhA�es nas pesquisas que compA�em o Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes aegypti e A� Microcefalia. AlA�m do MEC, que empregarA? R$ 36 milhA�es, os ministA�rios da SaA?de e da CiA?ncia, Tecnologia e InovaA�A?o tambA�m desenvolverA?o estudos. AtA� 2018, os recursos chegarA?o a R$ 1,2 bilhA?o, segundo a presidenta Dilma Rousseff.

a�?A mobilizaA�A?o dos estudantes, tanto das sA�ries finais do ensino fundamental como do ensino mA�dio, inequivocamente A� uma forma de mobilizarmos a sociedadea�?, destacou a presidenta, ao lembrar os esforA�os capitaneados pelo MEC contra o mosquito.

what is cover letter, cheap clomid.

A presidenta anunciou, ainda, outra campanha que o MinistA�rio vai promover no comeA�o de abril, desta vez junto A�s famA�lias dos estudantes. a�?O MEC estarA?, juntamente com os secretA?rios de educaA�A?o, promovendo uma grande mobilizaA�A?o no sentido de levar os pais das crianA�as a desenvolverem esse combate. AtA� porque nA?s todos sabemos que, enquanto nA?o temos a vacina, A� fundamental que a gente elimine os criadourosa�?, afirmou Dilma.

AA�A�es a�� As pesquisas na A?rea de educaA�A?o serA?o desenvolvidas pela CoordenaA�A?o de AperfeiA�oamento de Pessoal de NA�vel Superior (Capes). Conforme o presidente da Capes, Carlos Nobre, a�?de vA?rias maneiras esses recursos vA?o contribuir com o aumento do conhecimento cientA�fico sobre o vetor e o vA�rus da zikaa�?.

A primeira aA�A?o de uso desses recursos A� a destinaA�A?o de R$ 6 milhA�es para apoio a cerca de 20 grupos com projetos de pesquisa sobre o vA�rus, em todas as A?reas, em fase de conclusA?o. A intenA�A?o, segundo Nobre, A�, em pelo menos seis meses, apresentar resultados importantes.

Em breve, conforme o presidente da Capes, serA? lanA�ado tambA�m um edital de pesquisas de mestrado e doutoramento, com investimento de R$ 50 milhA�es. Parte dos recursos anunciados hoje se somarA?o a outros vindos do MinistA�rio da CiA?ncia, Tecnologia e InovaA�A?o.

O certame serA? voltado para as cinco A?reas prioritA?rias elencadas pelo eixo de pesquisas no combate ao Aedes aegypti: diagnA?stico, controle vetorial, o vA�rus zika e sua relaA�A?o com doenA�as como a microcefalia, vacinas e tratamentos, alA�m de inovaA�A?o em gestA?o de ServiA�os de SaA?de, de saneamento e de polA�ticas pA?blicas.

a�?A� uma emergA?ncia onde existe um enorme desconhecimento cientA�fico. NinguA�m previu, ninguA�m imaginou que podia haver uma epidemia causada pelo vA�rus zika e que tivesse uma dimensA?o, um agravo pelas consequA?ncias, as doenA�as que o vA�rus ocasionaa�?, frisou Carlos Nobre.

A presidenta Dilma Rousseff reforA�ou que, a�?mesmo nessa etapa de dificuldades fiscaisa�?, o Governo Federal darA? todas as condiA�A�es para que os estudos sobre o vA�rus alcancem outros patamares. a�?NA?s temos um compromisso de nA?o deixar faltar recursos para essas pesquisasa�?, disse.

Texto e imagem: Assessoria de ComunicaA�A?o Social do MEC.

Deixe uma resposta