Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Moda como forma de inclusão

moda-acesso2Com a proposta de aliar a moda e a fotografia como forma de inclusão, uma agência de modelos, que só trabalha com pessoas com deficiência, buscou, em suas campanhas, trabalhar valores, como coragem, superação, igualdade na diversidade, autoestima e beleza.

Quando trabalhava em um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência, como responsável pelo setor de fotografia, Kika de Castro percebeu o constrangimento de alguns pacientes perante as câmeras. Então decidiu comprar acessórios de beleza e transformar o local em um estúdio de moda. Assim, iniciou um projeto de terapia por meio da imagem e da fotografia. Em 2007, Kika de Castro montou sua própria agência especializada, que é pioneira no Brasil e conta com mais de 80 modelos.

Em entrevista ao Mistura Urbana, Kika disse que “os atuais resultados são bem mais positivos do que no começo. Mas ainda existe muito trabalho para ser feito, para que esse mercado venha a ser considerado inclusivo de fato. Muitos desfiles deixam de contratar esses profissionais, por puro preconceito. Além de faltar acessibilidade em vários estabelecimentos. Esses profissionais são qualificados para o trabalho, e tê-los nas passarelas não é questão de modismo, pois as oportunidades precisam existir de igual para igual.”.

moda-acesso1Outra proposta fantástica de inclusão, com objetivo de realçar a beleza da diversidade, foi da organização Pro Infirmis, que criou uma série de manequins com base no modelo dos corpos de pessoas com algum tipo de deficiência física.

Os exemplares foram expostos em vitrines de lojas em Zurique, na Suíça, para chamar a atenção e conscientizar quem passava pelo local sobre a aceitação de pessoas com deficiência. Os manequins foram obra de um designer convidado pela Pro Infirmis, feitos a partir de corpos reais, de pessoas com escoliose ou osteogênese imperfeita, por exemplo.

Ambas as campanhas fazem refletir sobre os padrões de beleza impostos pela sociedade moderna e merecem ser vistas e compartilhadas com intuito de sensibilizar a todos sobre a inclusão.

Acesse os links abaixo e veja as fotos tiradas, o vídeo produzido e as matérias completas sobre o assunto.

http://www.hypeness.com.br/2013/07/conheca-a-agencia-que-so-tem-modelos-com-deficiencia/

http://misturaurbana.com/2013/06/entrevista-agencias-de-modelos-com-deficiencia-confrontam-ditadura-da-perfeicao/

http://www.hypeness.com.br/2013/12/empresa-cria-manequins-com-formas-de-pessoas-deficientes/

*Texto e imagens: Napne/IFC – Divulgação.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na terça-feira, 12 de julho de 2016, às 16:40 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: