Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Mostra traz produção de alunos com temas relevantes do cotidiano

mepec-bnu2Eles têm entre 15 e 17 anos, são alunos de ensino médio, mas já estão à frente de grandes projetos, que vão do transporte público à qualidade de vida dos haitianos na cidade. Esses são exemplos de temas apresentados na II Mostra de Ensino Pesquisa, Extensão e Cidadania (Mepec), evento científico e cultural com abrangência multidisciplinar, promovido pelo Campus Blumenau.

Durante dois dias, 26 e 27 de outubro, foram expostos 15 projetos em forma de banner, além de quatro oficinas, 12 relatos de experiências e oito apresentações orais. Os trabalhos foram idealizados por alunos, sob supervisão de professores. A profundidade dos temas e a preocupação com questões sociais foram os destaques do evento.

É o caso do projeto dos alunos Juan Salinas, Roberth Kath, Alessandro Alves, Arthur Bett, Nathan Souza e Pedro Bernardo, que fizeram uma pesquisa de campo, com entrevistas, para conhecer as necessidades dos imigrantes haitianos em Blumenau. O grupo conta que a motivação da vinda desses imigrantes ao Brasil é a busca pelo trabalho. Contudo, a realidade é outra: “Das sete pessoas que entrevistamos, apenas três estavam trabalhando. O mais interessante é que a maioria tem ensino superior”, destacou Juan.

O grupo notou que a falta de domínio da Língua Portuguesa foi um obstáculo durante as entrevistas. Diante disso, surgiu a ideia de se pensar em cursos direcionados para este público. “Sabemos que o Campus Blumenau já oferta cursos de formação inicial e continuada, inclusive de língua portuguesa, por isso, a ideia é sugerir cursos para atender especificamente os imigrantes”, adiantou o grupo.

mepec-bnu5Em outro trabalho, os alunos Henrique Lima da Costa Pereira e Juvens St. Louis desenvolveram um relatório com sugestões para adequar o transporte público de Blumenau às necessidades dos usuários. Para isso, eles vêm conversando com a comunidade em eventos e redes sociais. O relatório será entregue ao Serviço Autônomo Municipal de Trânsito e Transportes de Blumenau (Seterb), órgão que regulamenta o serviço na cidade. “O projeto já traz algumas ideias, como tarifa zero, que substitui a tarifa por uma taxa que seria cobrada por meio do IPTU; e integração entre modais, na qual haveria um desconto na tarifa para quem chegasse ao terminal com bicicletas”, contou Henrique.

Já os alunos Andrei Henrique Possamai, Carlos Daniel de Freitas e Renan Aldo Buss querem conscientizar e informar a população de Blumenau sobre as razões das enchentes. “Desde a fundação da cidade, foram negados diversos projetos que impediriam os desastres que temos hoje. Agora, as enchentes são inevitáveis, a não ser que façamos uma redistribuição populacional. Por isso, queremos conscientizar a comunidade, e eventos como a mostra contribuem para esta ação”, acentuou Andrei.

O coordenador de extensão do campus, Daniel Minuzzi de Souza, destacou a importância da disciplina Projeto Integrador dos cursos integrados ao ensino médio. “A inclusão dessa disciplina no currículo foi um ponto facilitador para que os professores incentivassem os estudantes a pesquisarem os mais variados temas. Quando os trabalhos são desenvolvidos a médio prazo, os resultados são satisfatórios, e, mais do que isso, é possível ver a entrega e preocupação do aluno em apresentar propostas que visem transformar realidades, isso demonstra que estamos obtendo sucesso com a formação cidadã, aquela que assegura não apenas o saber fazer, mas o saber sobre o fazer”, ressaltou Souza.

Trabalho premiado em primeiro lugar aborda processo de aprendizagem

Foi a primeira experiência como pesquisadores. Depois de várias discussões, da dificuldade em delimitar o tema, das leituras aprofundadas e do projeto finalizado, veio o nervosismo da primeira apresentação em uma mostra. Mas os alunos Bruna Isabela Pereira, Helena Piske, Matheus Henrique da Silva e Sabrina Mueller se saíram bem, e tiveram seu projeto, intitulado “O Processo de Aprendizagem segundo a psicologia behaviorista”, selecionado em primeiro lugar na II Mepec. “Durante a apresentação, ainda estávamos nervosos, mas deu tudo certo, pois tínhamos domínio do que estávamos falando”, contou Matheus.

No trabalho, o grupo articulou Psicologia e Educação, a partir dos processos de aprendizagem. “Entre as diversas abordagens que constituem a Psicologia, escolhemos o Behaviorismo, ou Psicologia Comportamentalista, como abordagem teórica para pensarmos os processos de aprendizagem na cena escolar. Trabalhamos os fundamentos dos processos de aprendizagem e as principais contribuições dessa escola para as políticas educacionais”, explicou o professor Mario Ferreira Resende, que orientou o grupo.

Além desse trabalho, outros três se destacaram. Confira a lista dos projetos vencedores da II Mepec:

Primeiro colocado: O Processo de Aprendizagem segundo a psicologia behaviorista

Equipe: Bruna Isabela Pereira, Helena Piske, Matheus Henrique da Silva, Sabrina Mueller. Orientados pelo professor Mario Ferreira Resende.

Segundos colocados (houve empate):

  • Imigrantes haitianos em Blumenau

Equipe: Juan Pedro Mladineo Salinas, Roberth Kath, Alessandro Alves Lichtenberg, Arthur Pavam Bett, Pedro Henrique West Bernardo, Nathan Costa de Souza. Orientados pela professora Euli Marlene Steffen Necca
.

  • Energia Eólica

Equipe: Adriano da Silva Jr; Ana Luiza Boaventura; Arthur B. de Albuquerque; Cristian Yuri Machota; Jeferson Luis dos Reis, Sofia Katherine Cimardi. Orientados pelo professor Fábio Pra.

Terceiro colocado: Cabos submarinos

Equipe: Gabriel Roberto de Abreu, Ian Augusto Nunes, Marcel Felipe Anesi, William Fernandes Weidgenand. Orientados pelo professor Vital Pereira dos Santos Jr.

*Texto e fotos: Cecom/Blumenau.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 16 de novembro de 2016, às 20:24 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: