Napne informa: inclusA?o escolar

A educaA�A?o inclusiva A� um movimento que propA�e novas transformaA�A�es, pois rompe com verdades estabelecidas e, principalmente, determina a falA?ncia de critA�rios de classificaA�A?o que resistiram durante dA�cadas e ainda resistem nas organizaA�A�es escolares.

Dentro do contexto do espaA�o escolar, os sujeitos da educaA�A?o inclusiva sA?o todos os alunos, professores e demais profissionais cuja atuaA�A?o estA? relacionada com a escola, pois, compreendendo a escola no sentido de construir condiA�A�es de acolhimento e aprendizagem para todos, nA?o se pode atribuir o lugar de sujeito a um grupo restrito.

write reviews, buy dapoxetine online.

Embora reconhecendo a abrangA?ncia desta perspectiva, importante tambA�m A� considerar que a inclusA?o escolar diz respeito A� educaA�A?o das pessoas com deficiA?ncia, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotaA�A?o, quando este percurso ocorre em modo conjunto com os demais indivA�duos. Para que isto ocorra, hA? muitas mudanA�as necessA?rias, relativas ao currA�culo, A� avaliaA�A?o e A� flexibilizaA�A?o do ensino, a serem implementadas.A�Atualmente, muitas aA�A�es mostram a viabilidade e os efeitos positivos desse tipo de opA�A?o pedagA?gica, tanto no contexto brasileiro quanto no cenA?rio internacional.

A legislaA�A?o educacional brasileira orienta para aA�implantaA�A?o de serviA�os complementares (no caso, complementar A�s atividades das salas a�?comunsa�?), como as salas de recursos, e nA?o mais implantaA�A?o de classes e escolas especiais.

Em outros paA�ses, como ocorre no Brasil, hA? uma progressiva ampliaA�A?o da escolarizaA�A?o das pessoas com deficiA?ncia no ensino comum. Indicadores, no que diz respeito A� matrA�cula, nos aproxima, no momento, da situaA�A?o vivida na Inglaterra e na Espanha.

A ItA?lia A� uma exceA�A?o no cenA?rio internacional, pois, desde 1980, jA? conta com uma polA�tica nacional que garante a inclusA?o, sem restriA�A�es.

Texto: Napne/Reitoria, com informaA�A�es dosA�estudos sobre os benefA�cios da inclusA?o escolar,

realizados pelo professor Claudio Roberto Baptista, da UFRGS.

Deixe uma resposta