Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

NAPNE informa: Pesquisa sobre pessoas com necessidades específicas no IFC

No desenvolvimento de suas atribuições, o NAPNE/Reitoria identificou a necessidade de realizar um levantamento de dados a respeito do trabalho desenvolvido pelos NAPNEs dos campi, com o objetivo de conhecer a realidade de cada um, delinear metas para 2016 e adequar o planejamento ao cenário existente no IFC, em prol do melhor atendimento às pessoas com deficiências e/ou necessidades específicas.

Sucintamente, destaca-se que a pesquisa foi desenvolvida em todos os campi por meio de um questionário com questões objetivas e descritivas referentes ao primeiro semestre de 2015, a partir do qual cada campus teve a oportunidade de apresentar as necessidades de seu contexto, bem como sugerir medidas para a melhoria de suas ações.

De acordo com os dados coletados pelo NAPNE/Reitoria, o número de pessoas com necessidades específicas no IFC corresponde a 134 indivíduos, o que representa 1,25% do total da população (servidores e estudantes) do IFC. No que se refere aos estudantes, o Instituto possui 1,36%, ou seja, 125 pessoas com necessidades específicas. Dessas, 69 tiveram algum tipo de atendimento ou acompanhamento pelas equipes dos NAPNEs.

As deficiências e/ou necessidades específicas de maior ocorrência no IFC são o deficit de atenção/hiperatividade/TDAH (23 indivíduos) e a baixa visão (19 indivíduos). Também foi relatada a existência de pessoas com deficiência auditiva, deficiência física/motora, deficiência intelectual, dislexia e transtornos/dificuldade de aprendizagem.

Observa-se a necessidade de ampliar os atendimentos do NAPNE para todos aqueles com necessidades específicas. Uma das propostas é atender, inicialmente, os estudantes, com vistas a verificar e providenciar as adequações necessárias para suas atividades nos campi e, posteriormente, acompanhar e avaliar a eficiência dos recursos utilizados (por exemplo, as tecnologias assistivas, os materiais pedagógicos acessíveis, as adaptações arquitetônicas, entre outros). Essas e outras percepções do NAPNE, bem como os dados obtidos por meio da pesquisa, geraram um relatório que pode ser acessado na íntegra através do link http://ifc.edu.br/wp-content/uploads/2014/05/Relat%C3%B3rio-NAPNE-Final.pdf.

Texto: NAPNE/Reitoria.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 20 de abril de 2016, às 18:55 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: