Egresso representa IFC em Conferência Internacional de Jovens Cientistas

Daniel apresenta seu projeto para a Comissão Avaliadora da ICYS

Daniel Verdi do Amarante, egresso do curso técnico de Informática integrado ao ensino médio do Campus Rio do Sul, representou o Instituto Federal Catarinense e o Brasil na ICYS – Internacional Conference for Young Scientists (Conferência Internacional de Jovens Cientistas) – , realizada de 19 a 25 de abril na Malásia. Ele apresentou o trabalho “Horsensor – Obtenção e Análise de Dados Quantitivos na Equoterapia”. Além de conquistar a medalha de prata da classificação geral da Conferência, Daniel recebeu ainda o prêmio de melhor pôster na categoria Engenharia.

Durante sua passagem pelo IFC, de 2016 a 2018, o estudante esteve bastante envolvido com projetos científicos e participou de diversos eventos nacionais – como as Olímpiadas brasileiras de Robótica, Física e Astronomia e Astronáutica, entre outras – e também de intercâmbios internacionais. Embora tenha concluído o curso no ano passado, ele ainda foi chamado para participar da Conferência Internacional como representante do IFC – uma vez que desenvolveu sua pesquisa como aluno do Instituto. “Participei de um processo online de seleção em 2017, que selecionaria os projetos para integrar a delegação brasileira na ICYS 2018. Como os avaliadores gostaram do meu projeto, mas ele ainda estava em um estágio inicial, fui selecionado para participar em 2019”, explica.

O jovem cientista explicou ainda como funciona o sistema que apresentou na ICYS, o Horsensor. “Desenvolvi um dispositivo para obter os dados do movimento do cavalo e da pessoa na Equoterapia – um tratamento para pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais. Também desenvolvi um website para armazenar os dados e disponibilizá-los a outros pesquisadores. Isso tudo deve possibilitar e facilitar estudos sobre a prática, tornando a Equoterapia ainda melhor e ajudando mais pessoas”.

O trabalho foi apresentado de duas formas na Conferência: como pôster, para os outros participantes e para o público em geral, e individualmente para uma banca avaliadora. “A experiência de participar da ICYS foi incrível”, ressalta Amarante. “Além de ter oportunidade de apresentar o meu projeto para cientistas de vários países, fiz amizade com pessoas do mundo todo e conheci novas culturas”.

Antes de participar da conferência, Daniel participou do evento “Capacitação para Gestão de Projetos e Eventos”, realizado em Brusque nos dias 9 e 10 de abril. Ele ministrou a palestra “Ação Extensionista e Inovação: a pesquisa na Equoterapia do IFC Rio do Sul que gerou o Horsensor”, na qual falou tanto sobre sua trajetória no IFC quanto sobre seu projeto de pesquisa. “Foi uma experiência muito interessante, por ser um público diferente daquele para o qual geralmente apresento, que são os avaliadores da minha área em feiras de ciências. Isso possibilitou que eu falasse sobre meus planos para o futuro e também a respeito minha vontade de ajudar outros estudantes a terem oportunidades como as que tive. Foi realmente muito bom compartilhar minhas experiências com os professores do IFC”.

O jovem pesquisador salienta que ter cursado o ensino médio técnico em um Instituto Federal foi significativo para o seu sucesso acadêmico-científico. “Acredito que ter estudado no IFC foi fundamental para tudo isso, já que, em qualquer outra escola, eu provavelmente não teria o incentivo, o suporte e a infraestrutura necessários para a realização do meu projeto. Além disso, apliquei diversos conhecimentos adquiridos, durante o curso técnico, na elaboração do sistema”.

Agora que concluiu seu curso no IFC, Daniel decidiu se dedicar a projetos pessoais antes de dar continuidade à carreira acadêmica. “Vou entrar em uma faculdade apenas no ano que vem. Ainda não sei exatamente o que quero cursar, mas pretendo continuar trabalhando com pesquisa científica”, finaliza.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagens: Acervo Pessoal/Proex

Campus Araquari promove curso de Recepção Docente

As inscrições para o curso de Recepção Docente estão abertas até o próximo dia 10 de maio de 2019, através deste link.

O curso, ofertado através do Campus Araquari, tem disponibilidade de 40 vagas e carga horária de 60 horas.

As aulas serão realizadas à distância, de forma online, e terão início no final do mês de maio de 2019, com previsão de término em julho de 2019. O curso é gratuito e destinado aos servidores docentes do IFC ingressantes na carreira a partir de 1° de março de 2013, e que não tiveram acesso a ações de recepção de servidores quando ingressados na instituição.

A proposta desta capacitação é que, ao final, docentes participantes possam estar ambientados às dependências da unidade e aos demais servidores, tendo visibilidade sobre suas atribuições e sobre as implicações das diretrizes nacionais, institucionais e setoriais para exercê-las. Estarão, assim, familiarizados com as condições de desenvolvimento na carreira profissional e capacitados para desempenhar as rotinas de trabalho na instituição. Em suma, ele busca proporcionar o desenvolvimento pessoal e profissional do servidor para sua integração à missão do Instituto Federal Catarinense, seus processos e condições de trabalho, aos demais servidores e à infraestrutura de suas unidades do IFC.

Para saber mais sobre o curso, o edital está disponível aqui.

Texto: CECOM/Araquari/Laís Tedesco
Revisão:  CECOM/Araquari/Raquel Rybandt

Alunos e professores do Campus Ibirama participam de evento de moda em Blumenau

No domingo, 28 de abril, discentes e docentes do IFC Ibirama marcaram presença no Fashion Revolution em Blumenau, um movimento global que incentiva maior transparência, sustentabilidade ambiental, social e a ética na indústria da moda. Os debates envolveram os mais diversos assuntos como: Ecoprint e tingimento natural; Diversidade e gênero na Moda – O corpo político; Moda como transformação social e Moda Inclusiva, tecnologias vestíveis e tecnologias assistivas.

Estudantes da graduação e da pós-graduação em Moda participaram dos Talks e apresentaram um pouco dos seus projetos. A coordenadora da graduação em Design de Moda Lisiane De Cesaro e as professoras de graduação e pós-graduação Francisleth P. Battisti e Isabela Dal-Bó acompanharam os trabalhos na tarde do domingo junto com as/os estudantes: Augusto de Paula, Camilla Meier, Fernada Wachholz, Gabrielle Polline, Greice Simas, Paula Franciele, Simone Passarin e Viviane Zancanaro.

Os painelistas Augusto de Paula, Greice Simas e Luana Geiss expuseram um pouco dos seus projetos e pesquisas, construindo os debates com outros painelistas e com os/as demais participantes.

“O evento é essencial para a formação de profissionais comprometidos com o futuro do planeta e da moda. O IFC Ibirama está comprometido com essa perspectiva, acreditamos que a mudança é possível com o engajamento de todos. O conhecimento e a conscientização são necessários para que as transformações se concretizem”, declarou a professora Francisleth.

Texto e Imagem: Cecom Ibirama

Campus Concórdia inicia projeto de extensão “A Matemática vai à escola”

O projeto integrado em ensino, pesquisa e extensão “A Matemática vai à escola”, deu início, no último dia 29 de abril, às ações de intervenção junto a instituição parceira – Escola Básica Municipal Natureza. A proposta, relativa ao Edital n.130/2018 da reitoria do IFC, constitui-se em um desdobramento de dois outros projetos desenvolvidos com fomento local, nos anos de 2016 e 2017 (Matemática Itinerante).

Nesse terceiro ano de trabalho, as ações antes levadas a diferentes instituições, serão concentradas com os 4º e 5ª ano do Ensino Fundamental de uma mesma escola, buscando um acompanhamento mais efetivo dos processos de Alfabetização Matemática entre os alunos participantes. Fazem parte do projeto as acadêmicas do curso de Matemática Suzam Carla Guarese e Lilian Battisti, além da estudante do Ensino Médio integrado ao curso técnico em Agropecuária, Juciane Trentin. O projeto é coordenado pela professora Flaviane Titon, contando com a colaboração dos professores Adonis Rogério Fracaro, Daniele Martini e Rosane Cavasin.

O grupo de trabalho do Instituto Federal Catarinense desde já agradece a acolhida das professoras Patrícia Vargas e Simone Ficagna, seus alunos e equipe gestora da E. B. M. Natureza.

Texto e Imagem: Cecom/Concórdia

Ministra Damares sinaliza apoio ao Programa Cães-guia do IFC

A ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, sinalizou apoio ao Programa Cães-guia do Instituto Federal Catarinense (IFC), na quinta-feira (25/04), durante o lançamento do Programa federal de envelhecimento saudável.

Segundo o coordenador do Centro de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-guia do IFC, Luiz Alberto Ferreira, durante o evento, os membros do Centro conversaram com Damares sobre o funcionamento do Programa e ela afirmou que pretende criar uma coordenação nacional, na pasta do ministério, para tratar da temática. Na oportunidade, a equipe do IFC aproveitou para entregar um exemplar do livro “Cães-guia no Brasil: primeiros estudos”. A obra reúne artigos produzidos a partir da oferta do primeiro curso de treinador e instrutor de cães-guia, realizado pelo IFC. O livro foi organizado por Márcia Santos de Souza, Diana Cuglovici Abrão, Luiz Alberto Ferreira e Olivia Von der Weid.

Sobre o curso – O curso de pós-graduação em Treinador e Instrutor de Cães-guia do IFC já formou nove profissionais, que ingressaram em 2012. A primeira turma foi formada por servidores públicos pertencentes aos Institutos Federais (IFs) onde seis outros Centros de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-guia estavam, na época, em fase de implantação. De acordo com o coordenador do Centro, os servidores formados serão responsáveis pela multiplicação do curso nos demais Institutos.

Final de 2018, o IFC lançou o edital para a comunidade ingressar no curso de pós-graduação em Treinador e Instrutor. Atualmente, o Centro conta com oito novos estudantes em formação.

Números – O Programa Cães-guia do IFC já entregou 29 cães, nos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Atualmente estão em treinamento mais 28 cães. Vale ressaltar, no entanto, que apenas 30% dos cães que entram no programa de treinamento chegam à fase final. Tal fato se deve aos problemas de saúde ou comportamentais que os cachorros podem apresentar.

Todos os cães entregues pelo IFC são intermediados por Edital específico de chamada pública para cadastramento de candidatos à utilização da tecnologia assistiva. Todo custeio da formação é realizado por verba federal e a pessoa com deficiência visual recebe o cão-guia gratuitamente.

Sobre o Programa Cães-guia – O projeto cães-guia iniciou em 2008 como uma ação do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (NAPNE) do IFC Camboriú. Em 2011, foi incorporado ao “Viver sem limite”, do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O projeto, que visa o aumento do número de cães-guia pela oferta inédita de curso de treinador e instrutor de cães-guia no Brasil, está sendo ampliado para outros seis Institutos Federais de diferentes regiões do país.

O Centro de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-guia está localizado no Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú e foi o primeiro dos 06 Centros que instalados no Brasil. Atualmente também já estão em funcionamento o IF Espírito Santo – Campus de Alegre e IF Goiano – Campus Urutaí.

Confira a lista dos Institutos Federais que estão em fase de implantação de Centros de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-guia:

F de Sergipe – Campus São Cristóvão
IF do Amazonas – Campus Manaus
IF do Ceará – Campus Limoeiro do Norte
IF Sul de Minas – Campus Muzambinho

Famílias socializadoras – São pessoas voluntárias que se dispõe a socializar o futuro cão-guia durante, aproximadamente, 15 meses. O papel das famílias é conduzir o cachorro a todos ambientes sociais possíveis (trabalho, transporte público, comércio etc) para que o futuro cão-guia desenvolva um comportamento apropriado para exercer o trabalho de guiar.

Caso você tenha interesse em ser uma família socializadora, entre em contato por e-mail com ctcaesguia.camboriu@ifc.edu.br

Texto: Cecom/Camboriú/Marília Massochin
Imagem: Liliane Rodrigues

Alunos do Campus Camboriú participam de evento nacional de Simulação de Organizações Internacionais

Vinte alunos do Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú participaram da IX Simulação de Organizações Internacionais para o Ensino Médio (SIEM), realizada pelo curso de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Nesta edição, o evento teve a participação de 1.300 alunos, na qual foram simuladas mesas de debate e tomadas de decisão das organizações internacionais, como Assembleia Geral das Organizações das Nações Unidas (ONU), Organização dos Estados Americanos, Conselho de Segurança das Nações Unidas, entre outras.

De acordo com o professor e idealizador do Simulado das Relações Internacionais do Instituto Federal (SIIF), Marcelo da Silva, os representantes do Campus Camboriú foram selecionados durante o último SIIF para participar do IX SIEM. “Tivemos 250 estudantes e os quatro países melhores classificados conquistaram suas vagas para o SIEM”, explicou o docente. “Neste evento, os alunos representaram países e participaram de reuniões importantes com objetivo de decidir um problema político, social, ambiental ou econômico global. Tudo isso na seguindo a perspectiva da posição do país, debatendo, buscando aliados e sugerindo soluções”, frisou.

Neste ano, os estudantes do campus representaram a África do Sul, Cuba, Índia e Iraque. “E em todas as reuniões fomos protagonistas, recebendo elogios de inúmeros professores e da organização do SIEM”, ressaltou o professor. “Acredito muito neste evento, principalmente a capacidade de trabalhar com a interdisciplinaridade. Produção textual, artes, oratória, humana, natureza e até a área técnica. Como, por exemplo, os alunos dos cursos de informática criaram um programa para controlar o jogo e os da hospedagem ajudam na organização geral e logística”, afirmou.

SIIF Estadual – IFC 

Nos planos para 2019, Marcelo destaca a realização do Simulado das Relações Internacionais do Instituto Federal (SIIF) estadual, com a participação dos melhores de cada campi do IFC em que o SIIF já está implantado (Fraiburgo, Camboriú, Videira e Araquari). Para os demais campi que tem interesse em implantar o evento, o docente está à disposição para promover cursos de formação e oferecer suporte técnico.

Texto: Cecom/Camboriú
Imagens: Marcelo da Silva

Projeto de Extensão do Campus Araquari realiza oficina com materiais recicláveis em CRAS

O Centro de Referência de Assistência Social Esmeralda Conceição Duarte, no Itinga, recebeu, no último dia 10 de abril,  a oficina DiverPet, que promove a confecção de brinquedos para cães e gatos com materiais recicláveis.

A oficina, oferecida pelo Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, contou com a participação de 31 crianças com idade entre 6 a 14 anos.  Durante a atividade, além dos brinquedos, trabalha–se a educação das crianças em relação à posse responsável, saúde bem-estar animal e meio ambiente.

Todos os materiais utilizados nas ações são fornecidos pela equipe do projeto, que os adquire com recursos próprios. Ao final da ação as crianças levam para casa os brinquedos confeccionados na ação.  Ocorre também um sorteio com kits de brinquedos prontos e o oferecimento de um kit  contendo os folders com o passo-a-passo da construção de cada brinquedo, para  que as crianças possa confeccionar os brinquedos com a sua família.

O projeto pertence ao curso de medicina veterinária do IFC. Ele foi criado no segundo semestre de 2017 para uma atividade avaliativa dos alunos do curso. Atualmente tornou-se um projeto de extensão e continua realizando atividades por escolas do município.

Segundo a professora do IFC Eunice Akemi Kitamura, o objetivo do projeto de extensão é a educação das crianças sobre temas como saúde animal, bem estar animal, enriquecimento ambiental para cães e gatos, reciclagem, meio ambiente e sustentabilidade.

Neste ano o projeto vai realizar ações com as crianças da Secretaria da Educação e Assistência Social.

Com informações da Prefeitura Municipal de Araquari

Abril Verde: conscientização sobre saúde e segurança do trabalhador no Campus Videira

Ao longo do mês de abril, servidores, estudantes e funcionários terceirizados do Campus Videira puderam participar de atividades alusivas ao Abril Verde. Neste mês, o objetivo central das ações é chamar a atenção para questões envolvendo a saúde e a segurança dos trabalhadores.

O técnico em Segurança do Trabalho do Campus, servidor Everson Willian Batista, explica que os funcionários terceirizados receberam um treinamento focado em prevenção de acidentes. Everson e a estagiária de Segurança do Trabalho Jucélia Nakonezy apresentaram equipamentos básicos de segurança, esclareceram as dúvidas e falaram da importância da prevenção.

“Eu sempre busco ressaltar para os funcionários que eles devem usar o Equipamento de Proteção Individual (EPI) para sua própria segurança. Muitas vezes temos a cultura de usar o EPI quando um técnico de segurança está por perto fazendo a fiscalização, mas devemos ter a consciência de que o EPI serve para preservação da vida e segurança de cada um”, destaca Jucélia, que está concluindo o curso técnico em Segurança do Trabalho no IFC Campus Videira.

Além do treinamento com os terceirizados, o curso técnico em Segurança do Trabalho promoveu uma ação de conscientização com os alunos do período noturno. Uma tenda com a exposição de EPI´s foi montada no pátio do Campus, onde estudantes e professores do curso fizeram a abordagem de pessoas que circulavam pelo local para explicar sobra a campanha Abril Verde.

Entenda a campanha – O mês de Abril foi escolhido para a campanha em função de duas datas importantes registradas no mês. Em 07 de abril é celebrado o dia Mundial da Saúde, instituído pela Organização Mundial da Saúde, que define: a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade. Criada em 1948, a data tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional.

Outra data importante é 28 de abril, quando celebra-se o “Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”. A data foi instituída por iniciativas de sindicatos canadenses e escolhida em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, em maio de 2005, foi promulgada a Lei No. 11.121, criando o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Texto e Imagem: Cecom/Videira/Juliana B. Motta Peretti
Com informações do site www.abrilverde.com.br

Codir promove terceira reunião ordinária no Campus Camboriú

A terceira reunião ordinária de 2019 do Colégio de Dirigentes (Codir) do IFC foi dias 16 e 17 de abril. O encontro ocorreu na Sala dos Conselhos do Campus Camboriú, em virtude da comemoração do aniversário da unidade.

Foram discutidos os seguintes assuntos:

  • Comemoração dos 66 anos do Campus Camboriú;
  • PAC 2019 – Levantamento das demandas de capacitação dos campi (Prodin);
  • Portaria Interministerial MP/MEC nº 109/2017 (Prodin);
  • Terceirização de Projetos (Prodin);
  • Informes da Propi;
  • Acervo digital (Diretor Hélio);
  • Necessidade de socialização de ações do NIT e Lei do Bem (Diretor Ricardo);
  • Informes da Reitora.

O Codir – O Colégio de Dirigentes é um órgão de caráter consultivo, que tem como objetivo dar apoio ao processo decisório da Reitoria. É composto pelos pró-reitores e diretores-gerais dos campi, além da reitora.

As reuniões do Codir são transmitidas ao vivo; o link para acompanhamento é enviado por e-mail a todos os servidores. Todos vídeos de transmissões e as atas das reuniões são disponibilizados na página do órgão, no portal do IFC.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria/Rafaela Zorzetto

Projeto do Campus São Bento do Sul leva literatura para as escolas da comunidade

O Campus São Bento do Sul terá este ano um projeto para estimular a leitura entre os estudantes do Ensino Médio: o Projeto de Ações Integradas “Literatura e Leitura Literária no Ensino Médio: quebrar barreiras, ampliar fronteiras”. A iniciativa é coordenada pela professora de espanhol do campus, Raquel Cardoso de Faria e Custódio, e pela professora de língua portuguesa Ana Paula Pereira Villela, e busca demonstrar a importância da literatura e da leitura literária na formação completa dos estudantes do Ensino Médio. Além das professoras Raquel e Ana Paula, estão no projeto os professores Diego Teixeira Witt, da área de computação, Cibelle Cristina Preussler, de inglês, e alguns alunos do Ensino Médio Integrado.

O projeto atuará da seguinte maneira: serão realizadas visitas às escolas de Ensino Médio da cidade de São Bento do Sul, levando aos alunos a experiência da leitura literária, com reflexões e discussões a respeito de obras e autores. As ações serão múltiplas: círculos de leitura, clube de leitura, oficinas literárias, entre outras propostas, trazendo um modo diferente de envolver a literatura no cotidiano dos adolescentes. Destaca-se que os títulos trabalhados no projeto estão presentes nas listas dos vestibulares de instituições públicas, em virtude da diversidade de gêneros, títulos e autores que estas seleções oferecem.

A primeira visita aconteceu na última quarta-feira, dia 17 de abril. O Colégio Celso Ramos Filho, localizado no bairro Oxford, foi a instituição escolhida para abrir os trabalhos. Cerca de 18 estudantes do ensino médio participaram da atividade, que discutiu a crônica “Chatear e Encher”, do escritor Paulo Mendes Campos.

Texto: Cecom/São Bento do Sul
Imagem: Divulgação/Equipe do Projeto