Sepe 2018 contou com seis dias de atividades

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepe) ofertou 133 atividades ao longo dos dias 24 a 29 de setembro de 2018, todas dentro das dependências do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. Foram mais de 1400 participantes, ao total, que tiveram a oportunidade de assistir a cerca de 90 diferentes palestrantes.

As atividades começaram na segunda-feira pela manhã, com uma ação promovida pelo Grêmio Estudantil, que trouxe a arte urbana para dentro da instituição. Para a tarde, a partir das 13h30, foi reservado um espaço para a abertura oficial do evento, contando com a participação de autoridades institucionais e a apresentação artística da Banda de Metais do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Para a palestra inicial, após as 14h, foi convidado o professor Dr. Airton Spies, que tratou das “Perspectivas, desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro”. Na sequência foi passada a palavra ao professor Dr. Marcus Eduardo Maciel Ribeiro, que abordou, em sua fala, “A importância da valorização da pergunta do aluno na sala de aula”.

A abertura do período noturno contou com a apresentação artística dos estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, Amon Reis e Abigail Maia, que performaram um repertório variado de músicas brasileiras. Posteriormente, o professor Marcus retomou a palavra e abordou “A pesquisa em sala de aula como proposta curricular”, fala que foi direcionada, nesse momento, a um público composto majoritariamente por alunos das licenciaturas.

Atividades na Sepe

Nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, a Sepe transformou-se em um evento com múltiplas atividades acontecendo concomitantemente. Apenas nestes dois dias, quase 90 atividades foram realizadas das 8h às 22h, dentre elas: palestras, minicursos, oficinas, workshops e afins.

Estes dias são diferenciados por coincidirem com o início das semanas acadêmicas, que, no IFC Araquari, são todas condensadas dentro da Sepe. Desse modo, aconteceram as atividades das semanas de Agrimensura, Agronomia (SemaAgro), Informática (SemaInfo), Licenciaturas (SemaLic) e Medicina Veterinária (SemaVet).

Além dos momentos específicos para cada curso superior, foram também oferecidas atividades gerais para os cursos de nível médio, preparação para o Painel de Integração de Conhecimento, e, ainda, atividades culturais, como o AlmoSOM, que aconteceu de terça a sexta-feira, na área de convivência do Bloco E.

Trabalhos científicos

Já passando da metade do evento, a quinta-feira (27) foi reservada para a troca de experiências e informações científicas por meio da apresentação de trabalhos realizados dentro e fora da instituição, por estudantes, docentes ou outros profissionais.

Os trabalhos foram submetidos às modalidades de pôster científico ou comunicação oral, sendo pré-selecionados por uma comissão científica e, posteriormente, assistidos por uma banca no dia do evento.

A manhã do dia 27 contou com as apresentações de 71 pôsteres científicos, expostos no ginásio do campus e abertos para a visitação do público. Nos períodos da tarde e da noite, as salas do Bloco E receberam 88 apresentações de comunicações orais, que também eram abertas para a participação da comunidade.

A partir da tarde de quinta-feira, ao mesmo tempo em que ocorriam as apresentações em sala de aula, iniciaram-se os preparativos para o Painel de Integração do Ensino Médio, que aconteceu, no Ginásio da instituição, na sexta-feira e sábado, dias 28 e 29 de setembro.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Delegação do IFC conquista 13 medalhas na etapa nacional dos JIFs

A delegação do IFC conquistou 13 medalhas na etapa nacional dos Jogos dos Institutos Federais (JIFs), realizada de 19 a 21 de outubro em Fortaleza-CE. Os 11 atletas participaram da competição, com estudantes de outros 34 Institutos de todo o país, e obtiveram, em categorias de atletismo e xadrez, 4 medalhas de ouro, 6 de prata e 3 de bronze (confira o quadro classificatório total no final desta matéria).

Alguns dos alunos do IFC também estabeleceram novos recordes no evento: Wesley Victor Lohman, no lançamento de disco, com a marca de 49,83m; e Erika Borsoi, Marina Fantin, Natália Regina Coldebella Ferreira e Stefanie Cechin no revezamento 4×100 metros feminino, com o tempo de 52.53.

Para uma das medalhistas de ouro dos 4×100 – e prata no salto em distância -, Natália Coldebella, estudante do curso de Engenharia de Alimentos do Campus Concórdia, foi uma alegria ver o esforço da equipe recompensado – ainda mais após problemas na fase Sul dos Jogos. “No ano passado, nós já estávamos igualando o antigo recorde nos treinos, mas erramos uma passagem de bastão na fase Sul e ficamos com o segundo lugar. Então focamos bastante nos treinos, preparamos nosso psicológico e chegamos a esse primeiro lugar”, diz. “Quanto à prata no salto em distância, fico feliz e triste ao mesmo tempo, pois não consegui fazer minha melhor marca… mas o importante foi não baixar a cabeça e seguir, já que tinha o revezamento depois”.

A intenção da atleta agora é se superar nos JIFs do ano que vem. “Pretendo ir com tudo, pois será meu último ano. passei por alguns problemas no joelho em 2018; até uma semana antes dos jogos, já não fazia os saltos, para não ter nenhum incômodo. Mas, até as próximas competições, estarei cem por cento!”.

Wesley Lohmann, aluno de Engenharia de Alimentos do Campus Concórdia, é outro representante do IFC que obteve medalha de ouro nos JIFs. O atleta estabeleceu o novo recorde da competição no lançamento de disco: 49,83m – além de conseguir uma medalha de prata no arremesso de peso. “Foi um prazer competir novamente nos JIFs e, além de vencer, poder bater o recorde”, diz Lohmann, que tinha ficado em quarto na modalidade no ano passado (além de também garantir o segundo lugar no arremesso de peso). “Minha preparação para os jogos foi forte, treinava todos os dias – até porque, além de competir pelo IFC, também represento a cidade de Concórdia. Pretendo agora me preparar para participar dos JIFs no ano que vem”, explica.

Outra das campeãs dos JIFs pelo IFC, a enxadrista Nathalia Crestani, aluna do curso técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do Campus Fraiburgo, conta que está muito feliz e grata por ter participado da etapa nacional dos Jogos – e mais ainda pelos resultados: ouro no torneio de equipes e prata no individual. “Estou no terceiro ano do ensino médio. Participei nos anos anteriores e, em 2018, consegui passar para o Nacional junto com a equipe. Só tenho a agradecer por essa oportunidade… fechamos com chave de ouro, literalmente”. Ela explica que seus treinos para os JIFs incluíram jogos em casa, pela internet, e também aulas com um professor de xadrez. “Foi uma preparação mais básica, para não atrapalhar os estudos. Mas deu tudo certo.”.

As duas estudantes ressaltam a importância do esporte em suas vidas . “Eu devo muito à atividade esportiva”, conta Natália Coldebella, do atletismo. “Ela me ajudou muito; eu tenho problemas cardíacos e, desde a infância, a prática foi o melhor remédio. E, além da questão saúde, o esporte contribui muito na nossa formação como pessoas; é uma escola em que você aprende fazendo”. Nathalia Crestani, do xadrez, reforça essa ideia: “Acho que o esporte sempre traz algo positivo para a vida dos estudantes. Ajuda nas relações interpessoais e na intrapessoal, independentemente da modalidade que se pratica”. Wesley Lohmann ressalta outro aspecto dessa importância: “Ser atleta influencia nossa conduta enquanto cidadãos também porque acabamos nos tornando um exemplo para os outros estudantes”, afirma.

A chefe da Delegação do IFC nos JIFs, professora Ângela Maria Crotti, do Campus Videira, afirma que estar à frente de uma equipe de alunos tão dedicados foi gratificante. “Fomos uma delegação pequena em comparação com as outras e, mesmo assim, conseguimos ótimos resultados, pois todos os 11 atletas voltaram pra casa com alguma medalha. O evento foi muito bem organizado e proporcionou-nos uma grande experiência. Gostaria de parabenizar alunos e agradecer à instituição e à dedicação dos estudantes, que fizeram muito bonito nos Jogos, e também dos professores que os acompanharam”, diz, referindo-se aos docentes Deivis Frainer, que acompanhou a equipe de Xadrez, e Jerson Isoton e Antonio Carlos Espit, responsáveis pela de Atletismo.

O quadro classificatório dos atletas do IFC nos JIFs é o seguinte:

OURO:

  •  1º Lugar Xadrez Feminino Equipe: Nathalia Recalcati Crestani, Maria Eduarda Gomes, Ana Laura Dahmer De Andrade, Eduarda Neuenfeld.
  •  1º Lugar 4 x 100 metros Feminino: Erika Borsoi; Marina Fantin; Natalia Regina Coldebella Ferreira; Stefanie Cechin (com a marca de 52.53, a equipe campeã estabeleceu o novo recorde para competição).
  • 1º Lugar Lançamento de disco: Wesley Victor Lohmann (sua marca de 49,83 m passou a ser o novo recorde da competição).
  • 1º Lugar no Grand Prix de Xadrez Feminino (no qual são somados os resultados coletivos e individuais).

PRATA:

  • 2º Lugar 1.500 metros rasos masculino: Matheus Jordão Sabadin Presotto.
  • 2º Lugar Arremesso do Peso Masculino: Wesley Victor Lohmann.
  • 2º Lugar Xadrez Individual Feminino: Nathalia Recalcati Crestani.
  • 2º Lugar Salto em Distância Feminino: Natalia Regina Coldebella Ferreira.
  • 2º Lugar 4 x 400 metros Feminino: Açucena Frasnelli Broch; Marina Fantin; Natalia Regina Coldebella Ferreira; Stefanie Cechin.
  • 2º Lugar geral no atletismo feminino em equipes.

BRONZE:

  • 3º Lugar Xadrez Individual Feminino: Maria Eduarda Gomes.
  • 3º Lugar 100m rasos Feminino: Stefanie Cechin.
  • 3º Lugar 5.000 metros rasos Masculino: Matheus Jordão Sabadin Presotto.

DEMAIS CLASSIFICAÇÕES:

  • 4º lugar 200m Feminino: Stephanie Cechin.
  • 4º lugar 400 metros Feminino: Marina Fantin.
  • 4º lugar Salto triplo feminino: Natalia Regina Coldebella Ferreira.
  • 4º lugar Xadrez Individual Feminino: Ana Laura Dahmer De Andrade.
  • 7º lugar 100m rasos Feminino: Marina Fantin.
  • 8º lugar Salto em Altura Feminino: Açucena Frasnelli Broch.
  • 9º lugar Salto triplo feminino: Erika Borsoi.
  • 9º lugar Salto em Distância Feminino: Erika Borsoi.
  • 10º lugar Lançamento do Dardo Feminino: Açucena Frasnelli Broch.
  • 10º lugar Xadrez Individual Feminino: Eduarda Neuenfeld.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Fotos: Delegação do IFC nos JIFs

Semana Acadêmica do TADS trouxe palestras ministradas pelos acadêmicos do curso

No IFC, o aprendizado é uma via de mão dupla: aquele que ensina aprende, e aquele que aprende também ensina, criando possibilidades para a transformação do conhecimento em saber. Foi assim na III Semana Acadêmica do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS) do Campus Blumenau, em que os acadêmicos foram os palestrantes do evento – que trouxe ainda oficinas, palestras com convidados e uma competição.

Enfrentar o medo de falar em público, pesquisar mais sobre o assunto a ser apresentado e descobrir coisas que não sabia – assim foi a experiência para os acadêmicos Anibal Giovani Manetta, Zeus Schmitz, Priscilla de Castro Romeiro Martins e Felipe Milary Dias em suas primeiras palestras em um evento. “Para alguém que não gosta muito de falar em público, a experiência foi gratificante. Foi uma boa apresentação, mostrei algo que considero um hobby, que é Placa ESP 8266, então, estava motivado”, contou Zeus Schmitz.

O acadêmico Felipe Milary Dias admite que, no começo, estava muito nervoso, mas que depois foi fluindo. “Acho que só o começo é difícil”, observou ele, que abordou o tema Arduíno. “Transferir conhecimento é maravilhoso, ainda mais quando se tem domínio do assunto. Gostei de estar na frente passando conhecimento. Espero poder trabalhar assim, ensinando o que sei e instruindo pessoas”, adiantou.

Para Priscilla de Castro Romeiro Martins, que ministrou o tema ASP.NET MVC, essa experiência permitiu a ela adquirir conhecimento do que seria apresentar uma palestra. “Pude aprender mais sobre o conteúdo que ministrei, falei sobre um assunto que gosto e adquiri um pouco mais de confiança para falar em público”, resumiu.

Durante o evento, os estudantes ainda puderam participar da oficina Python e de palestras ministradas por profissionais convidados. A competição TreasureHunt – um jogo de Segurança Computacional, por meio do qual os jogadores recebem um conjunto de problemas que podem ser solucionados a partir de ferramentas de segurança – marcou o encerramento do evento.

Texto/Fotos: Gisele Silveira | Jornalista | Cecom/Campus Blumenau

Mepec reforça caráter transformador do tripé ensino, pesquisa e extensão

Com uma programação diversificada, a Mostra de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cidadania (Mepec) do Campus Blumenau cumpriu seu papel enquanto espaço de compartilhamento de atividades extensionistas, de ensino e de pesquisa desenvolvidas por estudantes de cursos de ensino médio/técnico e superior e por servidores. Foram 41 projetos, dos quais 30 apresentados em formato de pôster; 11 comunicações orais, e 14 oficinas; além de diversas apresentações culturais.

Enquanto nas salas de aula e na quadra de esportes os inscritos nas oficinas partiam para a prática, no hall, o lado artístico dos estudantes era exibido em apresentações de música, teatro e dança. Já nos corredores, reverberavam as vozes daqueles que apresentavam trabalhos em banners científicos, com temas que iam da sustentabilidade à robótica. Esse conjunto de ações multidisciplinares revela o caráter transformador do ensino, da pesquisa e da extensão.

Muitos dos projetos apresentados na Mepec fazem parte da disciplina Projeto Integrador, que tem a função de unir os conhecimentos técnicos já ministrados e aplicá-los à prática. Um desses projetos é o Girassol Tecnológico, desenvolvido pelos estudantes do técnico de Eletromecânica integrado ao ensino médio Ana Tozatti, Otto Gramkow, Gabriel Ternes, Sérgio Filho e Joyce Moser. Sob orientação do professor Damian Larsen Bog, eles desenvolveram um protótipo de painel fotovoltaico, que gera energia elétrica por meio da luz solar.

A equipe utilizou placa de metal, sensores, fonte externa, motor, bateria e o Arduino – uma plataforma de prototipagem eletrônica, que faz com que a placa fotovoltaica se mova durante o dia, seguindo o movimento do sol, como faz um girassol. “Três sensores de luminosidade foram posicionados no aparelho para que a luz pudesse ser seguida, fazendo com que a placa fotovoltaica receba uma maior incidência de luz solar para transformar em energia”, descrevem os estudantes, que têm entre 16 e 17 anos.

O coordenador de pesquisa, pós-graduação e inovação do campus, Ríad Mattos Nassiffe, lembra que um dos objetivos da Mepec é justamente o de contribuir para a formação de cidadãos críticos, comprometidos com a ciência e tecnologia, oportunizando a integração entre a comunidade e o meio acadêmico, tecnológico e cultural. “É durante a mostra que os estudantes têm oportunidade de apresentarem os trabalhos desenvolvidos no campus, mostrando para a sociedade o resultado do investimento na educação pública”, salientou.

Abertura

A solenidade de abertura do evento ocorreu no dia 27 de setembro, às 9h, e contou com a presença da diretora-geral, Marilane Paim, do diretor de administração e planejamento, Patric Griseli, do pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e inovação do IFC, Cladecir Schenkel, do pró-reitor de extensão, Fernando José Garbuio; e dos coordenadores de pesquisa e extensão do campus, Ríad Nassiffe e Péricles Rocha, respectivamente.

Texto e fotos: Gisele Silveira | Jornalista JP 4506/SC

Centro Acadêmico realiza Jornada Acadêmica

O Centro Acadêmico (CA) do curso de Agronomia do Instituto Federal Catarinense – Campus Rio do Sul realizou a IX Jornada Acadêmica de Agronomia de 1º a 5 de outubro. Com o tema Tecnologia Sustentável: novas idéias, novo futuro, o evento foi realizado na Unidade Urbana e na sede do IFC Rio do Sul. Na Unidade Urbana, foram realizadas as palestras. Na sede, houve oficinas e minicursos voltados para a área da Agronomia.

“Foi muito gratificante poder organizar as palestras e as oficinas, e saber que o nosso objetivo foi alcançado, graças aos colegas da comissão organizadora, que possibilitaram que a jornada acadêmica contribuísse para a nossa formação”, afirma o presidente do Centro Acadêmico, Anderson Gustavo Toassi.

As oficinas e minicursos contaram com a participação de aproximadamente 70 acadêmicos inscritos em diversos temas. Para a acadêmica Hingrid Stefani da Rosa, da segunda fase do curso de Agronomia, é muito interessante ter esse tipo de evento na instituição: “Possibilita-nos conhecer a profissão do engenheiro agrônomo, visualizando as diferentes possibilidades de atuação do profissional”, destaca.

Texto e foto: Cecom/Rio do Sul – Edemir Oliveira

IFC realiza Seminário Regional de Agroecologia e III Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional de Rio do Sul

O Instituto Federal Catarinense – Campus Rio do Sul realizou, nos dias 18 e 19 de setembro de 2018, o Seminário Regional de Agroecologia e III Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional de Rio do Sul. Os alunos do curso técnico em Agroecologia Integrado ao Ensino Médio do IFC participaram na recepção e orientações aos visitantes.

O evento foi realizado na Unidade Urbana e na sede do IFC Rio do Sul, com palestras, relatos de agricultores que sobrevivem da agroecologia, troca de sementes, diversas oficinas que abordaram temas das mais variadas escolas de agricultura alternativa, e também, a Plenária do Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos.

O seminário teve o objetivo alcançado, segundo a organização, pois aproximadamente 400 pessoas participaram do evento. O IFC agradece aos parceiros, Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (AMAVI), Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (APREMAVI), Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (COMSEA), Centro de Motivação Ecológica e Alternativas Rurais (CEMEAR), pastoral da saúde, Cresol e Prefeitura de Rio do Sul, que contribuíram para que o seminário acontecesse.

No encerramento do seminário, dirigentes das instituições receberam dos organizadores do evento uma carta com reivindicações para fortalecer a atividade agroecológica na região, promovendo a integração de entidades públicas, agricultores, associações e organizações não governamentais que trabalham em prol do desenvolvimento e da difusão do movimento agroecológico.

Texto e foto: Cecom/Rio do Sul – Edemir Oliveira

Aluna e professor do IFC Ibirama apresentam trabalho em evento internacional no Chile

Crislaine Camila Stüepp, estudante do 3º ano do Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio do Campus Ibirama, e o professor André Luiz Kopelke apresentaram os resultados da pesquisa desenvolvida ao longo do ano de 2017 num evento internacional de Administração realizado na Universidade de Santiago de Chile. O evento, intitulado “V Congreso de la Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización” ocorreu de 26 a 29 de setembro de 2018.

A Red Pilares (Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización) é uma rede de universidades e institutos de tecnologia latino-americanos que tem por objetivo promover atividades conjuntas de ensino e pesquisa, facilitar a cooperação acadêmica e agilizar a publicação e a divulgação de resultados de pesquisas e reflexões acadêmicas sobre a Administração e organizações na América Latina.

A edição de 2018 do Congresso teve a participação de pesquisadores e estudantes da Argentina, do Brasil, do Chile, da Colômbia, do Equador, da Espanha, do México, do Reino Unido e do Uruguai.

O Congresso contou com 20 mesas temáticas. Crislaine e André participaram da Mesa Temática 10 que concentrou os estudos sobre mudanças no trabalho e na organização da educação e da cultura na América Latina. O trabalho apresentado por eles, intitulado “Administração: formação para a reprodução ou para a transformação social?”, trata dos desafios da implementação da proposta pedagógica dos Institutos Federais nos Cursos Técnicos em Administração Integrados ao Ensino Médio.

Texto e fotos: Cecom/Ibirama

Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio estão disponíveis para consultas e sugestões até 23/10

O documento referente às Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio estão disponíveis para Consulta Pública e envio de sugestões até o dia 23 de outubro,  por iniciativa do Conselho Nacional de Educação.

O parecer proposto e o respectivo projeto de resolução podem ser acessados aqui. As contribuições devem ser encaminhadas por e-mail, no endereço dcnensinomedio.cne@mec.gov.br.

Vale lembrar que algumas informações e contextualizações sobre o processo de elaboração das Diretrizes foram encaminhadas aos estudantes e servidores via e-mail institucional.

IFC realiza Fórum de Formação de Professores no Campus Rio do Sul

O Instituto Federal Catarinense (IFC) realizou, nos dias 3 e 4 de outubro, na unidade urbana do Campus Rio do Sul, o Fórum de Formação de Professores. O evento teve a participação de cerca de 200 estudantes e alunos de diversos campi – além de uma equipe da Reitoria e representantes da comunidade externa.

A manhã do primeiro dia de atividades teve início com uma reunião entre os membros do Colegiado Institucional Articulador de Formação Inicial e Continuada de Professores (Cofor), na qual foram discutidos objetivos, princípios e redação da minuta de resolução da Política Institucional de Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica do IFC. Na parte da tarde, após a abertura oficial do evento pela mesa diretora (composta pelo diretor do campus, Ricardo Veiga, pela pró-reitora de Ensino, Josefa Surek e pela reitora Sônia Fernandes), o professor Paulo Sérgio Marchelli, da Universidade Federal de Sergipe, ministrou a palestra “Reflexões Críticas sobre as Políticas de Formação Docente para a BNCC”. Na sequência, foi realizada a reunião por área dos cursos de licenciaturas do IFC (Matemática, Física, Química, Ciências Agrícolas, Pedagogia), com o objetivo de discutir questões atinentes aos processos formativos nos vários cursos com alunos e professores.

A noite do primeiro dia teve o lançamento do livro do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), elaborado por estudantes e professores que participaram da edição anterior do programa. Dando continuidade aos trabalhos, o professor Valdemar Sguissardi, da Universidade Federal de São Carlos, proferiu a conferência “Desafios Atuais da Educação Superior no Brasil : ênfase na Formação de Professores”.

A programação do dia 4 começou pela manhã, com a mesa-redonda “PPE – Possibilidades, Contribuições e Desafios”, conduzida por professores dos cursos de licenciatura do IFC que trabalham com o componente curricular de Pesquisa e Processos Educativos. À tarde, a professora Anelise Grunfeld de Lucca apresentou ao Cofor os trabalhos de elaboração da Minuta da Resolução da Política Institucional de Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica do IFC. Em seguida, no encerramento do evento, a comissão organizadora e os participantes reafirmaram a importância da continuidade do Fórum como espaço permanente de discussão dos cursos de Licenciatura no âmbito de formação de professores do Instituto.

Texto: Comissão Organizadora do Fórum e Cecom IFC
Foto: Comissão Organizadora do Fórum

Campeã do JIFs Sul, equipe de xadrez feminino do IFC leva troféu à Reitoria

A equipe de xadrez feminino do IFC, atual campeã dos Jogos dos Institutos Federais da Região Sul, levou nesta segunda (8) o troféu da competição à Reitoria do Instituto, para que ali fique exposto. Uma vez que o time é multicampi (formado por uma aluna do Campus Blumenau, uma do Campus Fraiburgo e duas do Campus Luzerna), as atletas decidiram que o melhor lugar para abrigar o prêmio é a Reitoria, representando assim todo Instituto.

Na ocasião, a equipe, representada pela atleta Eduarda Neuenfeld, estudante do curso técnico em Eletromecânica vinculado ao Ensino Médio do Campus Blumenau, e pelo professor e treinador Deivis Frainer, foi recepcionada pela reitora da instituição, professora Sônia Regina Fernandes.

Em uma breve reunião, eles conversaram sobre a importância do esporte – e, em especial, dos JIFs – para a formação dos estudantes, principalmente com atividade de integração, e também sobre a participação da equipe de xadrez campeã nos JIFs nacionais – sediados este ano pelo Instituto Federal do Ceará e realizados de 16 a 21 de outubro no Centro de Formação Olímpica do Nordeste, em Fortaleza.

Eduarda, que joga xadrez há seis anos, falou sobre a realização em participar da competição. “Foi bem gratificante. No meu primeiro ano de participação, chegar ao campeonato dos JIFs Sul foi até inesperado. Além disso, é muito legal poder viajar para novos lugares e conhecer novas pessoas fazendo algo de que eu gosto, que é jogar xadrez”, disse.

Texto e foto: Cecom IFC /Thomás Müller