Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Projeto promove visita virtual aos maiores museus do mundo

projeto-museus-virtuaisConhecer novos lugares, novas culturas. Vivenciar experiências únicas e transformadoras. Tudo isso faz parte da fantasia do ser humano, por isso somos tão curiosos para saber sobre o nosso passado: de onde viemos, o que fizemos, para onde vamos? Do futuro, temos apenas projeções incertas, mas, sobre o passado, temos diversos materiais disponíveis que podem nos contar sobre o que somos e o que nos tornamos.

Para que mais pessoas possam ter acesso às peças que mostram o nosso passado, o Instituto Federal Catarinense – Campus Concórdia desenvolveu o Projeto de Extensão Museus Virtuais: conhecendo arte, pessoas e paisagens.

O objetivo da atividade é permitir que estudantes, servidores e a comunidade da região tenham acesso à arte utilizando a Internet. Para cada uma das duas sessões, marcadas para os dias 26 de outubro e 16 de novembro, esperam-se 120 pessoas que conhecerão os museus British Museum (Museu Britânico – Londres) e Musée du Louvre (Museu do Louvre – Paris).

As sessões de visitas virtuais aos museus acontecerão no auditório do bloco do ensino médio, no Campus Concórdia. Segundo a coordenadora do projeto, Suzana Back, os espectadores terão contato com as principais obras de arte, personalidades, história e paisagem. “Esse espaço de contato com os grandes museus do mundo promove a aprendizagem ativa e participativa. Teremos uma tela de projeção que garantirá maior qualidade de imagem durante as sessões e, ainda, aproveitaremos a estrutura do campus com sistema de audiovisual e acesso à Internet para realizar a atividade”.

O investimento financeiro foi relativamente baixo diante do retorno social e cultural que a atividade busca promover. Conforme dados da Secretaria Estadual de Turismo, de 15 municípios que compõem a Associação dos Municípios do Alto Uruguai Catarinense (AMAUC), existem apenas nove instituições destinadas a essa natureza, distribuídas entre museus e casas de cultura.

Assim, o Projeto Museus Virtuais permite que o IFC – Campus Concórdia contribua para o atendimento dessa demanda, estimulando o aprendizado entre seus estudantes e ofertando à comunidade instrumentos para usufruir de diversas modalidades de arte.

“Temos notado um distanciamento dos jovens, bem como uma dificuldade em perceber significado nas principais manifestações artística e culturais. A falta de oportunidade de acesso a acervos artísticos relevantes, somado ao distanciamento dos grandes centros econômicos e culturais, faz com que os alunos e, por consequência, a comunidade não se percebam representados por tais expressões, não reconhecendo seus significados e sua importância”, frisa a coordenadora.

Por outro lado, do ponto de vista educativo, em especial para as disciplinas de Arte, Sociologia, História e Paisagismo, a realização do projeto criará uma aproximação com conteúdos importantes dessas áreas, contribuindo para dar significado a temas trabalhados em sala de aula. “A Internet permite que se acesse esses conhecimentos, estimulando a descoberta, atraindo os jovens pelos recursos audiovisuais disponíveis, favorecendo a fruição da arte e do universo a ela relacionado”, diz Suzana.

Para a professora, o IFC, enquanto uma das mais significativas instituições de ensino, tem a responsabilidade de buscar e facilitar aos acadêmicos o acesso aos mais diversos conhecimentos. “Esperamos proporcionar um aprendizado de forma participante, possibilitando aos envolvidos usufruir das diversas formas de arte, compreender a arte como reflexão e crítica da história, e valorizar os museus e instituições congêneres como patrimônio cultural e como espaço de socialização e construção do conhecimento”, finaliza ela.

MAIS

Participam do Projeto de Extensão Museus Virtuais: conhecendo arte, pessoas e paisagens 20 estudantes dos primeiros anos dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do Campus Concórdia e quatro professores das disciplinas de Arte, Sociologia, História e Paisagismo. Com as duas sessões virtuais, serão atendidas 240 pessoas. A escolha de apresentar o British Museum e o Musée du Louvre se deu porque ambos são reconhecidos como os maiores e mais importantes museus do mundo.

Os organizadores do projeto, após as sessões, pretendem aprimorar a atividade e transformá-lo em Programa no ano de 2017. “Como Programa, será possível o aprimoramento no uso das ferramentas e a expansão do projeto, realizando mais sessões, buscando outros museus e apresentando em outras instituições”, revela Back.

Confira a Programação e participe.

  • Dia 26 de outubro, 19h30min, no auditório do bloco do ensino médio, IFC – Campus Concórdia.

Museu Britânico | British Museum | London UK – Visite o museu em http://www.britishmuseum.org/

Apontado como o 5° maior museu do mundo pela listagem da National Geographic, abriga mais de 7 milhões de objetos de todos os continentes, entre eles os Touros Alados do Palácio de Sargón, o Hoa Hakananai´a da Ilha de Páscoa, a Pedra da Roseta, inúmeras esculturas gregas e egípcias, como os frisos do Partenon e o que restou de uma estátua colossal do faraó egípcio Hamsés II.

 

  • Dia 16 de novembro, 19h30min, no auditório do bloco do ensino médio, IFC – Campus Concórdia.

Museu do Louvre | Musée du Louvre | Paris FR – Visite o museu em http://www.louvre.fr/

O 3° maior museu do mundo e, provavelmente, o mais lembrado, foi uma fortaleza na Idade Média e morada dos reis da França antes de se tornar museu, em 1793. Possui mais de 35 mil obras, entre elas a inesquecível Monalisa, de Leonardo Da Vinci, a Vênus, de Milo, a Vitória, de Samotrácia, os espetaculares painéis de Jacque Louis-David, como ‘A Coroação de Napoleão Bonaparte’. Além disso, a arquitetura do prédio, com suas várias fachadas, e a gigantesca pirâmide de vidro são atrações à parte.

*Texto: Cecom/Reitoria.

**Imagem: Divulgação/Concórdia.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 5 de outubro de 2016, às 21:15 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: