Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Rio do Sul debate o uso das tecnologias na prevenção das cheias na região

prevencao-cheias-riosul2Com o intuito de promover o debate sobre as possibilidades de várias aplicações das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) em áreas relacionadas à administração privada e pública volta ao cidadão, do Sul do Brasil, em especial a temática de prevenção e controle de cheias é que o IFC – Câmpus Rio do Sul realizou, de 25 a 28 de março, o primeiro Congresso Catarinense de Ciência da Computação (4C). O evento aconteceu no auditório da Unidavi e reuniu acadêmicos, professores e pesquisadores que atuam em pesquisas em instituições de ensino, pesquisa e extensão de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

TEMA
O tema é o desenvolvimento de Aplicações das Tecnologias de Informação e Comunicação TIC´s  visando a promoção de um amplo debate sobre as possibilidades de várias aplicações das tecnologias  em especial o tema de monitoramento das cheias do Rio Itajaí Açu. O prefeito de Rio do Sul, Garibaldi Antônio Ayroso, que participou da abertura do evento, salientou que essa temática é relevante para Rio do Sul. “Parabenizo o IFC por essa iniciativa e vejo que essas pesquisas podem colaborar muito com a prevenção e monitoramento desses desastres”, comentou.
O coordenador do evento, Fábio Alexandrini, explicou em seu discurso que as discussões visam proporcionar a aplicação da tecnologia para a solução de problemas pontuais. “Se conseguirmos monitorar o rio e orientar a população com antecedência de uma possível enchente ou deslizamento já estaremos contribuindo diretamente com a prevenção. A tecnologia pode contribuir e facilitar isso”, enfatizou.

PALESTRA
Jó Ueyama, que fez a palestra de abertura, sendo um dos renomados cientistas que trabalham nesta área de prevenção a cheias. Utilizando Veículo Aéreo Não Tripulados (VANT)  o pesquisador da USP está monitorando a subida e velocidade das águas na cidade de São Carlos (SP). “É possível auxiliar a defesa civil e diagnosticar como estão a condição dos  rios e córregos para alertar sobre uma possível cheia. Um alerta sonoro avisa a comunidade para deixar o local imediatamente e o VANT pode identificar se alguém está em perigo e passar essas imagens para o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil”, explicou.

prevencao-cheias-riosul3 prevencao-cheias-riosul1

* Texto e foto: CECOM/Rio do Sul.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 2 de abril de 2014, às 14:17 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: