Semana Integrada reA?ne alunos em diferentes debates

semana-integrada2Aconteceu, entre os dias 22 e 27 de outubro, no Instituto Federal Catarinense (IFC) -A�Campus Luzerna, a primeira ediA�A?o da Semana Integrada dos Cursos TA�cnicos (SICT-LUZ). Palestras, cA�rculos de diA?logos e apresentaA�A?o de trabalhos foram algumas das atividades presentes na programaA�A?o do evento, que iniciou com uma Caminhada da SaA?de, batizada de Pari Passu – expressA?o latina que significa em igual passo. O trajeto iniciou na comunidade de Barra do Estreito e seguiu atA� IbicarA�, reunindo tanto alunos quanto servidores.

Na segunda-feira, uma mesa-redonda sobre acessibilidade, cultura, esporte e ergonomia deu sequA?ncia A� programaA�A?o. Neste dia houve tambA�m uma palestra sobre as relaA�A�es de trabalho e produA�A?o na RevoluA�A?o Industrial, alA�m do inA�cio de um curso sobre a Norma Regulamentadora nA?mero 35 (que versa sobre trabalho em altura).

No dia seguinte, foi a vez de uma exposiA�A?o de cultura hispA?nica, com cartazes feitos pelos alunos da instituiA�A?o. Em pinturas e textos, cada item trazia informaA�A�es sobre personalidades e datas importantes. A� noite ocorreu uma palestra sobre seguranA�a operacional de caldeiras, ministrada pelo engenheiro mecA?nico Lauro Caramori.

Na quarta, a mostra de cultura hispA?nica seguiu com apresentaA�A�es musicais e de danA�as. No corredor da biblioteca, uma exposiA�A?o sobre ergonomia do objeto, feita por estudantes do curso TA�cnico Integrado em SeguranA�a do Trabalho, tambA�m chamou atenA�A?o. O dia teve ainda um minicurso introdutA?rio A� lA�ngua e cultura japonesa, ministrado pela acadA?mica de engenharia Hikari Okatani.

AcadA?mico do curso de Agronomia da Universidade Estadual do Oeste do ParanA? (Unioeste), Alesson Felipe Eckert foi um dos convidados externos para o evento. Ele relatou sua experiA?ncia na NigA�ria, A?frica, onde ficou cerca de um mA?s fazendo um estA?gio. A� plateia, mais do que falar sobre os ensinamentos acadA?micos que teve, Alesson tambA�m abordouA�a cultura e os costumes locais daquele continente, desconstruindo esteriA?tipos.

PROJETOS E DEBATES

semana-integrada1 how to write a literature review apa, buy dapoxetine. A� noite, alguns alunos dos cursos tA�cnicos apresentaram seus projetos integradores no miniauditA?rio. Os assuntos foram os mais diversos. Um grupo de SeguranA�a do Trabalho analisou as condiA�A�es ergonA?micas no trabalho de professores de uma determinada escola de JoaA�aba. Outro trabalho, de AutomaA�A?o Industrial, mostrou a automaA�A?o de uma seladora de plA?sticos. Participaram desta atividade, ainda, estudantes egressos da instituiA�A?o e tambA�m profissionais tA�cnicos de algumas indA?strias, que contaram um pouco sobre a vida pA?s sala de aula e suas experiA?ncias no mercado de trabalho.

A tA�cnica em seguranA�a do trabalho da Specht, Eliziana GonA�alves de Freitas, participou da atividade relatando seu cotidiano. a�?Gostei muita da experiA?ncia. Nunca tinha participado de algo assim, com estudantes que estA?o se formando agora. Percebi que eles tA?m muitos receios sobre acidentes, mas demonstram muito preparo tA�cnico. E A� este preparo que diferenciarA?, depois, um profissional intermediA?rio de outro que fez valer a capacitaA�A?o que tevea�?, conta.

As atividades seguiram na quinta-feira A� tarde. AlA�m da continuaA�A?o do curso sobre a NR 35, os estudantes da instituiA�A?o ainda tiveram a oportunidade de participar de duas palestras. A primeira foi com o professor de histA?ria Luiz Eduardo Deon, de Cascavel (PR), que abordou o tema a�?premissas sobre o processo histA?rico da industrializaA�A?o brasileiraa�?.

Depois foi a vez dos acadA?micos do curso de Agronomia da Universidade Estadual do Oeste do ParanA? (Unioeste) – Elio Conradi Junior, Eduardo Ariel Voltz Leisman e Alesson Felipe Eckert A�-dialogarem com os estudantes dos cursos tA�cnicos integrados. O tema escolhido foi a�?a importA?ncia do ensino mA�dio para uma trajetA?ria de sucesso na graduaA�A?o e na vidaa�?.

VISA?O MACRO

De acordo com o professor Luiz Eduardo Deon, a formaA�A?o tA�cnica A� uma formaA�A?o voltada para o mercado, o que acarreta, naturalmente, em um olhar tecnicista e profissionalizante. a�?Este A� o direcionamento que estes estudantes irA?o seguir. Debater a indA?stria como um todo, a parte histA?rica, e ter essa visA?o mais macro do processo A� importante atA� para verificar, de uma certa forma, o panorama atuala�?, afirmou.

Sobre o interesse da geraA�A?o atual acercaA�desta temA?tica, Deon afirma que percebe uma preocupaA�A?o, nesses A?ltimos tempos de Brasil, com muitas coisas sendo debatidas e revistas. a�?VA?rios debates estA?o acontecendo e gerando mobilizaA�A�es de vA?rios lados. E essas mobilizaA�A�es destacam nA?o sA? o processo da indA?stria, mas tambA�m direitos trabalhistas, por exemplo. HA? uma participaA�A?o e uma prA?-atividade maior dos estudantes, o que A� interessante e muito importantea�?, disse.

De acordo com a coordenadora do curso tA�cnico em AutomaA�A?o Industrial do IFC Luzerna, professora Katielle de Moraes Bilhan, a ideia inicial da SICT-LUZ foi de proporcionar um intercA?mbio de experiA?ncias para alunos dos cursos tA�cnicos integrados e subsequentes. a�?Os alunos nA?o devem se preocupar apenas com as disciplinas do curso, mas tambA�m precisam abrir a cabeA�a para outras vivA?ncias que, de alguma forma, trarA?o resultados positivos em suas vidasa�?, finalizou a docente.

*Texto e fotos: Cecom/Luzerna.

Deixe uma resposta