Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Servidora é premiada com melhor artigo sobre Meio Ambiente

artigo-premiadoCom o trabalho intitulado “Plano de Gestão de Logística Sustentável: Proposição de Ações e Indicadores Socioambientais para Avaliar o Desempenho nos Órgãos Públicos Federais”, a servidora do IFC Câmpus Blumenau Lilian Campagnin Luiz ganhou a certificação de melhor artigo durante o XVI Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, realizado na Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP), em dezembro de 2014.

Lilian escreveu o projeto durante o mestrado. “Meu objetivo sempre foi desenvolver algo que pudesse ser implantado nos Órgãos Públicos Federais”, conta Lilian, que uniu este desejo à obrigatoriedade para que os Órgãos da Administração Pública Federal elaborassem e implementassem o Plano de Gestão de Logística Sustentável (PLS), imposto pelo Decreto 7.746/2012. Com isso, durante sua dissertação, a servidora propôs um modelo para avaliação do desempenho socioambiental em Instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

Segundo a autora, seu projeto atende determinações legais, e traz uma metodologia para implementação do PLS baseada no Sistema Contábil de Gerenciamento Ambiental, proposto por Elisete Dahmer Pfitscher. “Este sistema vem sendo aprimorado e aplicado nas mais diversas instituições desde 2004, e compreende três etapas: integração da comunidade acadêmica; realização de diagnóstico para identificar a interação institucional com o meio ambiente; e a gestão socioambiental institucional, que é subdividida em três fases: sensibilização e capacitação; investigação, mensuração e decisão; e divulgação”, explica Lilian.

A autora conta que, durante a dissertação, o desenvolvimento do Plano de Ações e Indicadores Socioambientais foram direcionados para as Instituições Públicas de Ensino, especificamente para os Institutos Federais de Educação. Contudo, o modelo proposto pode ser utilizado em todos os órgãos públicos federais, bastando, para isso, ajustar o Plano de Ações e os Indicadores Socioambientais de acordo com as características e necessidades informacionais de cada órgão.

O projeto já está sendo implantado nos Câmpus do Instituto Federal Catarinense (IFC), pelo Núcleo de Gestão Ambiental (NGA). “É gratificante ver meu esforço reconhecido, não apenas academicamente, mas também profissionalmente”, comemora.

O artigo está disponível nos anais do congresso: http://www.engema.org.br/XVIENGEMA/264.pdf. O estudo está registrado na Biblioteca Nacional, sob o número 657.539.

 * Texto e foto: CECOM/Blumenau.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 18 de março de 2015, às 13:43 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: