IFC oferece 580 vagas em cursos técnicos gratuitos pra quem já fez o ensino médio

Até 11 de dezembro, serão aceitas as inscrições para o Processo de Seleção 2019 do Instituto Federal Catarinense (IFC). São oferecidas 580 vagas em cursos técnicos subsequentes (pra quem já terminou o ensino médio). Os interessados devem se inscrever pela internet, no Portal de Ingresso do IFC. Todos os cursos são totalmente gratuitos e isentos da taxa de inscrição.

Neste processo são oferecidos cursos de Administração, Agrimensura, Agropecuária, Automação Industrial, Cervejaria, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecânica e Segurança do Trabalho. As vagas são distribuídas entre os campi do IFC em Araquari, Blumenau, Brusque, Camboriú, Fraiburgo, Luzerna, Rio do Sul, Santa Rosa do Sul, São Francisco do Sul e Videira.

A seleção será feita por meio de sorteio público programado para 4 de janeiro, às 10h, na Reitoria do IFC, em Blumenau. O procedimento será realizado para os cursos nos quais o número de inscritos seja maior do que o número de posições disponíveis. Caso o número de inscritos seja menor ou igual ao número de vagas, todos estarão automaticamente aprovados. A divulgação do resultado final está prevista para 18 de janeiro de 2019. As matrículas dos aprovados em primeira chamada serão de 21 a 24 de janeiro de 2019.

Conforme estabelecido em legislação, 50% das vagas são reservadas para o sistema de Ações Afirmativas (cotas). Alguns dos cursos também têm reserva para candidatos oriundos da agricultura familiar. Os detalhes sobre as ações afirmativas estão no Edital do Processo Seletivo.

Todas as informações sobre o andamento do Processo de Seleção são publicadas no Portal de Ingresso.


Serviço

Processo de Seleção IFC 2019
Vagas para cursos técnicos subsequentes
Inscrições: até 11 de dezembro de 2018
Seleção por sorteio público: dia 4 de janeiro, às 10h.
Taxa de inscrição: não há
Edital e demais informações no Portal de Ingresso

Texto e arte: Cecom/Reitoria IFC

 

IFC São Bento do Sul recebe cerca de mil pessoas durante três dias da Micti e do IFCultura

Cerca de mil pessoas participaram das atividades da XI Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar (Micti) e do IV IFCultura, no IFC São Bento do Sul, de 6 a 8 de novembro. Durante esses dias, na Micti foram apresentadas 248 produções. Entre elas, 29 projetos de extensão e 27 de pesquisa na modalidade ampla concorrência. Outros 83 projetos de pesquisa subsidiados pelo CNPq, além de 51 trabalhos de extensão e 58 de pesquisa, indicados pelos campi, fizeram parte da Mostra. No IFCultura, foram apresentadas 50 produções artísticas: sete de dança, quatro peças de teatro, 16 números musicais, dez poesias e 13 peças de artes visuais.

Ranúzy Borges Neves, coordenadora do evento, conta que sediar a XI Micti e o IV IFCultura foi extremamente desafiador para o campus. “Apesar de reduzida, a equipe que compôs a comissão organizadora foi muito comprometida e dessa forma conseguimos superar diversas limitações. Depois de tanto empenho e trabalho e de tudo que experimentamos nesses três dias de evento, só podemos agradecer à equipe, composta por servidores e alunos, aos grupos e artistas que se apresentaram na abertura e aos palestrantes que reforçaram a mensagem que o campus quis passar durante esses três dias: de que o caminho para as mudanças e melhorias na condição de vida no Brasil passa pela valorização da educação, da ciência e da cultura. Nosso maior desejo é o de que, como instituição, sejamos cada vez mais fomentadores de projetos de ensino, pesquisa, extensão e cultura, comprometidos com a ética e o respeito, no intuito de sermos pessoas melhores para a sociedade em que vivemos”, declarou a coordenadora.

Confira como foram as atividades:

IFC São Bento do Sul recebeu cerca de mil pessoas durante três dias da Micti e do IFCultura

Apresentações dos trabalhos dos estudantes na Micti foram feitas em banner e comunicação oral

Estudantes de todo o IFC mostram seus talentos artísticos no IV IFCultura

Abertura da Micti e do IFCultura é marcada por apresentações culturais e palestra de professora com pós-doutorado pela Harvard

Textos: Cecom/Reitoria – Rosiane Magalhães e Thomás Müller
Fotos: Cecom/Reitoria – Paôla F Dahlke, Rosiane Magalhães e Thomás Müller

Estudantes da Licenciatura em Química participam do 38º EDEQ

Ensino, pesquisa e extensão; aulas diferenciadas; incentivo à produção científica e participação em eventos acadêmicos. Tudo isso está presente no dia a dia dos estudantes dos cursos do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, como na recente participação dos estudantes da Licenciatura em Química (LIQUI) no Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (EDEQ). Em sua 38ª edição, o evento foi realizado nos dias 18 e 19 de outubro de 2018, na cidade de Canoas (RS), organizado pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), com a temática “Os saberes docentes na contemporaneidade: perspectivas e desafios na/pela profissão”.

Foram atividades diversas realizadas pelos estudantes, como a participação no Seminário “O impacto da reforma do ensino Médio e da BNCC na profissão do professor de Química”, palestras gerais com estudiosos da área, visita ao museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Além destas experiências que fazem parte da vida acadêmica destes alunos, eles ainda tiveram a oportunidade de entrar em contato e conversar com grandes nomes da área de educação em química.

Além da participação como ouvintes, os estudantes do IFC foram também apresentadores de trabalhos durante o evento. Os trabalhos apresentados foram:

1. “Baía da Babitonga: possibilidades para educação ambiental em uma oficina didática”;
2. “Síntese de Wöhler e o início da química orgânica: divergências da História da Ciência nos livros didáticos”;
3. “Invenção da pilha: análise do episódio histórico nos livros didáticos de química do ensino médio – PNLD 2018”;
4. “A inclusão da ‘alquimia’ nos livros do PNLD de química: uma análise documental”;
5. “Teoria do Flogisto: uma sequência didática desenvolvida no estágio supervisionado”.

Para o estudante, da Licenciatura em Química, Gabriel Cristiano Walz, “A participação em um evento como o EDEQ é um momento ímpar para a formação de nós, futuros professores, pois promove um contato com professores, pensadores e pesquisadores renomados, nos ajudando na construção de nossos saberes docentes”, comenta. Gabriel esteve presente no evento, acompanhado da professora e coordenadora do curso, Anelise Grünfeld de Luca, e mais sete estudantes do IFC Araquari: Natacha Morais Piuco; Zamara Léon; Mylena Larissa de Araujo; Nayara Stanski Tkaczyk; Franciele Dias Dordet e Jaqueline Maria da Silveira.

Conheça o EDEQ

No início dos anos 80 iniciou-se no Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul, um dos eventos mais importantes na área de Educação Química/Ciências o: Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (Edeq). O primeiro Edeq, com o apoio da Secretaria Regional da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), foi realizado em dezembro no Instituto de Química da PUCRS. Apesar de ser um evento local, pois as suas 37 edições ocorreram no Rio Grande do Sul, como tabela abaixo, o Edeq é um evento que conta com a participação da comunidade da Educação Química de todo o Brasil, a fim de planejar, avaliar e desenvolver ações (mesa-redonda, apresentação de trabalho, temas em debate, palestras) durante o encontro para haver trocas de saberes, experiências e conhecimentos entre esta comunidade.

O Edeq tem contribuído de forma significativa para a formação inicial e continuada de professores de química, pois a cada edição é apreciado com maior número de participantes que buscam os mesmos objetivos: encontrar-se em constante formação, realizar parcerias, constituir-se a partir da relação afetiva estabelecida com o outro, trocar certezas e incertezas, divulgar trabalhos e, dentre outros, conhecer novas ações, experiências, estratégias e metodologias que qualificam o processo de ensinagem.

Texto: Cecom/Araquari – Raquel Rybandt
Informações: 38edeq.edeq.com.br/index.html
Imagem: Anelise Grünfeld de Luca

Semana Acadêmica do TADS trouxe palestras ministradas pelos acadêmicos do curso

No IFC, o aprendizado é uma via de mão dupla: aquele que ensina aprende, e aquele que aprende também ensina, criando possibilidades para a transformação do conhecimento em saber. Foi assim na III Semana Acadêmica do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS) do Campus Blumenau, em que os acadêmicos foram os palestrantes do evento – que trouxe ainda oficinas, palestras com convidados e uma competição.

Enfrentar o medo de falar em público, pesquisar mais sobre o assunto a ser apresentado e descobrir coisas que não sabia – assim foi a experiência para os acadêmicos Anibal Giovani Manetta, Zeus Schmitz, Priscilla de Castro Romeiro Martins e Felipe Milary Dias em suas primeiras palestras em um evento. “Para alguém que não gosta muito de falar em público, a experiência foi gratificante. Foi uma boa apresentação, mostrei algo que considero um hobby, que é Placa ESP 8266, então, estava motivado”, contou Zeus Schmitz.

O acadêmico Felipe Milary Dias admite que, no começo, estava muito nervoso, mas que depois foi fluindo. “Acho que só o começo é difícil”, observou ele, que abordou o tema Arduíno. “Transferir conhecimento é maravilhoso, ainda mais quando se tem domínio do assunto. Gostei de estar na frente passando conhecimento. Espero poder trabalhar assim, ensinando o que sei e instruindo pessoas”, adiantou.

Para Priscilla de Castro Romeiro Martins, que ministrou o tema ASP.NET MVC, essa experiência permitiu a ela adquirir conhecimento do que seria apresentar uma palestra. “Pude aprender mais sobre o conteúdo que ministrei, falei sobre um assunto que gosto e adquiri um pouco mais de confiança para falar em público”, resumiu.

Durante o evento, os estudantes ainda puderam participar da oficina Python e de palestras ministradas por profissionais convidados. A competição TreasureHunt – um jogo de Segurança Computacional, por meio do qual os jogadores recebem um conjunto de problemas que podem ser solucionados a partir de ferramentas de segurança – marcou o encerramento do evento.

Texto/Fotos: Gisele Silveira | Jornalista | Cecom/Campus Blumenau

Inscrições abertas para a XI Micti e o IV IFCultura

Estão abertas as inscrições para a XI Mostra de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – Micti – e para o IV IFCultura. Neste ano, os dois eventos serão realizados no Campus São Bento do Sul nos dias 6, 7 e 8 de novembro.

As datas para as inscrições podem ser conferidas abaixo:

Até 14 de setembro: Trabalhos de pesquisa (Programa Institucional de Bolsas do CNPq e ampla concorrência); trabalhos de extensão (ampla concorrência); apresentações do IFCultura.
De 17 de setembro a 5 de outubro: Trabalhos de pesquisa e de extensão indicados pelos campi do IFC.
Até 29 de outubro: Inscrições na categoria ouvinte.

Micti

Serão disponibilizadas 250 vagas (125 para o ensino médio e 125 para o ensino superior) para trabalhos a serem apresentados na Micti, contemplando projetos de pesquisa e de extensão. Serão aceitas produções nas seguintes áreas:

Ciências Agrárias;
Ciências Biológicas;
Ciências da Saúde;
Ciências Exatas e da Terra;
Ciências Humanas;
Ciências Sociais Aplicadas;
Engenharias;
Linguística, Letras e Artes;
Outros.

As inscrições de trabalhos para a Micti deverão ser realizadas via sistema, neste link, e de ouvintes por meio do formulário online.

IFCultura

Para o IFCultura, haverá 150 vagas, nas modalidades dança, música, teatro, artes visuais e poesia, exclusivas para alunos do Ensino Médio Integrado do IFC. Para participação no IFCultura, os servidores do IFC deverão realizar as inscrições dos estudantes via formulário online.

A página oficial do evento pode ser acessada aqui, e o regulamento está disponível em Regulamento XI Micti/IV IFCultura.

Texto e imagem: Cecom/SBS

Acadêmicos da Licenciatura em Ciências Agrícolas representam IFC em Congresso Nacional

Nos dias 23, 24 e 25 de maio, aconteceu o I Congresso Nacional dos Profissionais Licenciados em Ciências Agrárias/Agrícolas na Universidade Federal da Paraíba – UFPB, na cidade de Bananeiras. Os alunos do curso de Licenciatura em Ciências Agrícolas do IFC Campus Araquari, Bruno Alcimar Dranka e Caroline Champowski Corrêa, estiveram no evento representando o Instituto Federal Catarinense e região Sul.

No trabalho “A arte como recurso de ensino: abordagem no ensino sobre animais peçonhentos”, o acadêmico Bruno compartilhou suas experiências sobre o tema durante a vigência do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). O trabalho apresentado pela acadêmica Caroline intitula-se “A formação de Educadores do Campo e a atuação do Curso de Licenciatura em Ciências Agrícolas”, o qual reflete sobre as possibilidades dos profissionais na atuação da educação popular do e no campo.

O evento foi rico em diversos sentidos, pois puderam apreciar distintas realidades do curso no cenário nacional, participar do intercâmbio de saberes, que era a proposta principal do evento, e compartilhar suas experiências no IFC durante as apresentações orais dos trabalhos submetidos. Destaca-se a importância deste tipo de evento na formação dos acadêmicos para além das salas de aula, ampliando suas reflexões e seus horizontes de maneiras amplas.

Texto e imagens por: Bruno A. Dranka e Caroline C. Corrêa
Fonte: Cecom / Araquari