IFC forma primeira turma de Pedagogia do Campus Blumenau

O Instituto Federal Catarinense (IFC) Campus Blumenau formou, no dia 28 de fevereiro, a primeira turma de Licenciatura em Pedagogia. A cerimônia de outorga de grau dos nove formandos ocorreu no Auditório da GERED Blumenau, em noite marcada por emoção, agradecimento e homenagens a pais e professores.

“Nestes quatro anos, aprendemos a fazer planejamentos, a transformar e a nos transformar em nossa prática enquanto professores. Almejamos e sonhamos com esta conquista, e, hoje, podemos expressar a nossa gratidão às pessoas que viveram este sonho conosco”, agradeceram as oradoras da turma, Raquel Amorim Machado e Bruna Caroline Ferreira.

A coordenadora do curso, professora Inge Renate Frose Suhr, destacou que sonhar com um mundo mais justo, fraterno e ético, e assumir a responsabilidade em participar da formação do outro, é o que move o profissional da educação. “Tenho certeza de que hoje entregamos para Blumenau um grupo de educadores que assume esse desafio. Vocês estão prontos para enfrentar a docência, pois receberam uma boa formação. Desejo que vocês se sintam sempre inacabados, sempre em movimento, conscientes de que aprender é atividade que acompanha o educador”.

A diretora-geral pro tempore, Marilane Wolff Paim, abordou princípios da ética e da prática social a partir da perspectiva de Paulo Freire e adiantou o maior desafio da profissão: “Durante todo o curso, vocês estudaram, trabalharam e aprenderam o conceito da palavra transformação. Creio ser este o maior desafio desta caminhada que hoje inicia. Não chegamos ao fim. Pelo contrário, apenas estamos dando um passo entre tantos outros, pois sabemos que o conhecimento é um processo em construção, e nós, como seres inacabados e inconclusos, somos continuamente desafiados a saber mais”.

A reitora, Sônia Regina de Souza Fernandes, ressaltou o contexto dos institutos federais, sua história e a importância dos IFs para uma formação cidadã. Sônia finalizou fazendo uma paráfrase do pensamento de Paulo Freire com a música escolhida pelos formandos para relembrar os quatro anos de faculdade: “Como a música dizia que daqui para frente há muito a se caminhar, desejo que este caminhar seja na condição do inacabado, na condição do homem e da mulher que não está acabado nunca, e que se refaz a todo momento. Que este ato simbólico, o recebimento de uma outorga de grau, torne-os seres humanos melhores na construção de um mundo melhor”.

Pedagogia nota máxima no MEC – Além da formatura, os acadêmicos comemoram a recente nota 5 conquistada na avaliação de reconhecimento de curso, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O resultado foi divulgado após a visita de avaliadores do Inep ao Campus Blumenau, que ocorreu em dezembro. A nota (conceito de curso) varia em uma escala de um a cinco, sendo cinco considerado “excelente”.
O curso de Pedagogia do Campus Blumenau iniciou em março de 2015 e, atualmente, conta com cerca de 140 acadêmicos. É o primeiro e único curso de Pedagogia 100% presencial e gratuito em Blumenau.

 

Texto e Fotos: Cecom/Campus Blumenau/Jornalista Gisele Silveira.

Alunos do IFC Camboriú conquistam 1º e 3º lugares no Global Legal Hackathon BC 2019

Os alunos do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação (BSI), do IFC Camboriú, Pedro Luiz Fernandes e Rafael Silva Neukirchen, conquistaram o primeiro lugar no Global Legal Hackathon (GLH) BC 2019. Além do primeiro lugar, o pódio do evento ficou quase completo com o IFC Camboriú. Das três colocações, o campus faturou também a terceira, com a equipe formada pelos estudantes Daniel Becker Bortoluzzi, Gabriel Mauro Lemos Lisbôa dos Santos e Renan Fernandes de Souza.

O GLH é o maior evento jurídico do mundo com foco na criação de soluções práticas para o mundo jurídico, seja para negócios ou acesso à justiça. Nesta edição participaram, aproximadamente, 5.000 pessoas, em 71 cidades espalhadas por diferentes países. Balneário Camboriú, cidade na qual o IFC Camboriú marcou presença, foi um dos municípios que sediou a primeira fase do evento, com mais de 150 pessoas, entre maratonistas e mentores.

De acordo com o coordenador do BSI e também mentor representante do IFC na área de tecnologia, Alexandre de Aguiar Amaral, o evento contou com participantes de diversas regiões de Santa Catarina e de outros estados. “Após 54 horas interruptas de maratona, as equipes apresentaram e convencerem uma banca avaliadora, compostas por membros da área jurídica, de negócio e de tecnologia”, destacou Alexandre.

Agora, os estudantes do IFC Camboriú vão encarar uma preparação para a próxima etapa do evento, que será online, no dia 15 de março. Os vencedores da primeira rodada apresentarão suas soluções como uma demonstração em vídeo para o painel de jurados internacional do segundo turno. Após essa etapa virtual, no dia 4 de maio, ocorre a final em Nova Iorque, nos Estados Unidos, com a demonstração das soluções tecnológicas para um painel ao vivo de juízes.

Confira a classificação do Global Legal Hackathon BC 2019:

•    1º lugar: Easy Legal – facilita o entendimento do “Juridiquês” (alunos do BSI – IFC Camboriú)
•    2º lugar: 2BRAVE (@twobrave) – fornece acesso jurídico a mulheres que sofreram algum tipo de violência.
•    3º lugar: Jus Check – uma plataforma que facilita a consulta penal (alunos do BSI – IFC Camboriú)

Segundo Amaral, as premiações foram de R$ 2,5 mil reais para a primeira equipe vencedora, R$1,5 mil para a segunda e R$ 500 para a terceira equipe. “Muito além das premiações, o evento proporcionou aos alunos a possibilidade de aplicar os conhecimentos adquiridos no curso de Sistemas de Informação em uma área e em problemáticas comumente não abordadas nos cursos de tecnologia, a área jurídica, bem como realizar networking com os demais participantes e empresários”, finalizou o professor.

Para mais informações sobre o evento, acesse: https://globallegalhackathon.com/

Texto: Cecom Camboriú / Marília Massochin 
Fotos: Alexandre Amaral

Ano letivo no IFC iniciou-se nesta semana

Na segunda-feira, dia 11, iniciou-se o ano letivo nos 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) para servidores e estudantes dos cursos técnicos, integrados e subsequentes ao ensino médio, e veteranos dos cursos superiores. Para os ingressantes nos cursos superiores, as aulas iniciarão no dia 25 de fevereiro.

Em nome da gestão do IFC, a reitora Sônia Regina de Souza Fernandes dá as boas-vindas aos estudantes e servidores. “Esperamos que 2019 seja um ano muito proveitoso no sentindo da apropriação do conhecimento. Que o Instituto Federal Catarinense represente um espaço onde caibam todos, no qual o conhecimento, a ciência, a cultura, o esporte e a formação integral, com que nós nos comprometemos enquanto missão de uma instituição pública, realmente aconteçam na direção de nos tornamos cada vez seres humanos melhores. Estaremos com toda força e energia garantindo, por meio das condições concretas de trabalho, esta formação tão necessária no contexto que estamos vivendo, para, dessa forma, fazer valer o que a Constituição Federal e a própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) dizem a respeito da educação pública, quando atribuem ao Estado a responsabilidade pela educação. Assim, a gestão do IFC acolhe todos e trabalha para que se materialize o que afirma a Constituição, segundo a qual, a educação, independentemente do nível, é um direito de todos e dever do Estado”, destaca a reitora.

Em cada campus foram organizados momentos de recepção aos servidores e estudantes. Veja abaixo como foram alguns dos momentos com os estudantes nos campi de Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Cecoms dos campi Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul

Licenciatura em Pedagogia do Campus Blumenau obtém nota máxima na avaliação do MEC

Às vésperas de formar a primeira turma, o curso de Licenciatura em Pedagogia do Campus Blumenau comemora a conquista da nota máxima (5) na avaliação de reconhecimento de curso, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O resultado foi divulgado após a visita de avaliadores do Inep ao campus, que ocorreu em dezembro.

A avaliação para reconhecimento de um novo curso de graduação ocorre quando a primeira turma passa para a segunda metade do curso. Na visita, os avaliadores conferiram a organização didático-pedagógica; o corpo docente e técnico-administrativo e as instalações físicas. Também fizeram reuniões com acadêmicos e servidores para buscar evidências de comprovação da qualidade do curso.

A nota (conceito de curso) varia em uma escala de um a cinco, sendo cinco considerado “excelente”. Para a coordenadora do curso, professora Inge Renate Fröse Suhr, o resultado obtido na avaliação consolida o trabalho desenvolvido ao longo dos quatro anos de implementação do curso. “O reconhecimento do MEC, com a nota máxima, coroa o trabalho que estamos desenvolvendo no IFC, e demonstra a qualidade do ensino que ofertamos à comunidade do vale do Itajaí. Agradeço aos professores, servidores e alunos que contribuíram para a qualidade desse curso”.

O curso de Pedagogia do Campus Blumenau iniciou em março de 2015 e, atualmente, conta com cerca de 140 acadêmicos. A primeira turma se forma no dia 28 de fevereiro. É o primeiro e único curso de Pedagogia 100% presencial e gratuito em Blumenau. Para ingressar no curso superior de Licenciatura em Pedagogia, e em todos os cursos superiores da instituição, é necessário realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Texto e imagem: Cecom/Campus Blumenau/Gisele Silveira

IFC está entre as melhores instituições de ensino superior em Santa Catarina

Instituto Federal Catarinense (IFC) atingiu nota 4, de um máximo de 5, no Índice Geral de Cursos (IGC) divulgado nesta semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC). Com conceitos de 1 a 5, o IGC é calculado anualmente, com base na média de alguns indicadores do último triênio. Dentre esses indicadores, está a nota do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que avalia o desempenho dos acadêmicos com base em todo o processo formativo deles e leva também em conta não só a qualidade dos professores, mas também da infraestrutura e dos recursos didático-pedagógicos das instituições.

Em 2017, estudantes de 18 cursos no IFC participaram do Enade. Considerando o ranking geral em Santa Catarina, o IFC está na nona posição. Na primeira colocação está a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Entre as dez melhores estaduais, estão também o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), ambas criadas em 2008 juntamente ao IFC.

Esta posição chama a atenção da reitora do IFC, Sônia Regina de Souza Fernandes. “Mesmo com pouco tempo de atuação, ficamos à frente de instituições já consolidadas. Estes indicadores comprovam que estamos cumprindo nosso papel na oferta de educação pública, gratuita e com qualidade. Os índices do IFC são resultados do trabalho em equipe de servidores, na Reitoria e nos campi, do comprometimento de nossos estudantes, além das condições que são oferecidas pela instituição, como a qualificação dos servidores, a infraestrutura, entre outras. Parabéns a todos! Nos próximos anos, seguiremos na melhoria dos indicadores”, destaca a reitora do IFC.

Os cursos do IFC avaliados no Enade 2017 foram:
Araquari – Sistemas de Informação e Química.
Blumenau – Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
Camboriú – Matemática, Sistemas de Informação e Pedagogia.
Concórdia – Matemática, Engenharia de Alimentos e Física.
Luzerna – Engenharia de Controle e Automação.
Rio do Sul – Ciência da Computação, Matemática e Física.
São Francisco do Sul – Tecnologia em Redes de Computadores.
Sombrio – Tecnologia em Redes de Computadores e Matemática.
Videira – Ciência da Computação e Pedagogia.

Relações gerais do IGC e do Enade podem ser acessadas na página do Inep.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

IFC oferece 580 vagas em cursos técnicos gratuitos pra quem já fez o ensino médio

Até 11 de dezembro, serão aceitas as inscrições para o Processo de Seleção 2019 do Instituto Federal Catarinense (IFC). São oferecidas 580 vagas em cursos técnicos subsequentes (pra quem já terminou o ensino médio). Os interessados devem se inscrever pela internet, no Portal de Ingresso do IFC. Todos os cursos são totalmente gratuitos e isentos da taxa de inscrição.

Neste processo são oferecidos cursos de Administração, Agrimensura, Agropecuária, Automação Industrial, Cervejaria, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecânica e Segurança do Trabalho. As vagas são distribuídas entre os campi do IFC em Araquari, Blumenau, Brusque, Camboriú, Fraiburgo, Luzerna, Rio do Sul, Santa Rosa do Sul, São Francisco do Sul e Videira.

A seleção será feita por meio de sorteio público programado para 4 de janeiro, às 10h, na Reitoria do IFC, em Blumenau. O procedimento será realizado para os cursos nos quais o número de inscritos seja maior do que o número de posições disponíveis. Caso o número de inscritos seja menor ou igual ao número de vagas, todos estarão automaticamente aprovados. A divulgação do resultado final está prevista para 18 de janeiro de 2019. As matrículas dos aprovados em primeira chamada serão de 21 a 24 de janeiro de 2019.

Conforme estabelecido em legislação, 50% das vagas são reservadas para o sistema de Ações Afirmativas (cotas). Alguns dos cursos também têm reserva para candidatos oriundos da agricultura familiar. Os detalhes sobre as ações afirmativas estão no Edital do Processo Seletivo.

Todas as informações sobre o andamento do Processo de Seleção são publicadas no Portal de Ingresso.


Serviço

Processo de Seleção IFC 2019
Vagas para cursos técnicos subsequentes
Inscrições: até 11 de dezembro de 2018
Seleção por sorteio público: dia 4 de janeiro, às 10h.
Taxa de inscrição: não há
Edital e demais informações no Portal de Ingresso

Texto e arte: Cecom/Reitoria IFC

 

IFC São Bento do Sul recebe cerca de mil pessoas durante três dias da Micti e do IFCultura

Cerca de mil pessoas participaram das atividades da XI Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar (Micti) e do IV IFCultura, no IFC São Bento do Sul, de 6 a 8 de novembro. Durante esses dias, na Micti foram apresentadas 248 produções. Entre elas, 29 projetos de extensão e 27 de pesquisa na modalidade ampla concorrência. Outros 83 projetos de pesquisa subsidiados pelo CNPq, além de 51 trabalhos de extensão e 58 de pesquisa, indicados pelos campi, fizeram parte da Mostra. No IFCultura, foram apresentadas 50 produções artísticas: sete de dança, quatro peças de teatro, 16 números musicais, dez poesias e 13 peças de artes visuais.

Ranúzy Borges Neves, coordenadora do evento, conta que sediar a XI Micti e o IV IFCultura foi extremamente desafiador para o campus. “Apesar de reduzida, a equipe que compôs a comissão organizadora foi muito comprometida e dessa forma conseguimos superar diversas limitações. Depois de tanto empenho e trabalho e de tudo que experimentamos nesses três dias de evento, só podemos agradecer à equipe, composta por servidores e alunos, aos grupos e artistas que se apresentaram na abertura e aos palestrantes que reforçaram a mensagem que o campus quis passar durante esses três dias: de que o caminho para as mudanças e melhorias na condição de vida no Brasil passa pela valorização da educação, da ciência e da cultura. Nosso maior desejo é o de que, como instituição, sejamos cada vez mais fomentadores de projetos de ensino, pesquisa, extensão e cultura, comprometidos com a ética e o respeito, no intuito de sermos pessoas melhores para a sociedade em que vivemos”, declarou a coordenadora.

Confira como foram as atividades:

IFC São Bento do Sul recebeu cerca de mil pessoas durante três dias da Micti e do IFCultura

Apresentações dos trabalhos dos estudantes na Micti foram feitas em banner e comunicação oral

Estudantes de todo o IFC mostram seus talentos artísticos no IV IFCultura

Abertura da Micti e do IFCultura é marcada por apresentações culturais e palestra de professora com pós-doutorado pela Harvard

Textos: Cecom/Reitoria – Rosiane Magalhães e Thomás Müller
Fotos: Cecom/Reitoria – Paôla F Dahlke, Rosiane Magalhães e Thomás Müller

Estudantes da Licenciatura em Química participam do 38º EDEQ

Ensino, pesquisa e extensão; aulas diferenciadas; incentivo à produção científica e participação em eventos acadêmicos. Tudo isso está presente no dia a dia dos estudantes dos cursos do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, como na recente participação dos estudantes da Licenciatura em Química (LIQUI) no Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (EDEQ). Em sua 38ª edição, o evento foi realizado nos dias 18 e 19 de outubro de 2018, na cidade de Canoas (RS), organizado pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), com a temática “Os saberes docentes na contemporaneidade: perspectivas e desafios na/pela profissão”.

Foram atividades diversas realizadas pelos estudantes, como a participação no Seminário “O impacto da reforma do ensino Médio e da BNCC na profissão do professor de Química”, palestras gerais com estudiosos da área, visita ao museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Além destas experiências que fazem parte da vida acadêmica destes alunos, eles ainda tiveram a oportunidade de entrar em contato e conversar com grandes nomes da área de educação em química.

Além da participação como ouvintes, os estudantes do IFC foram também apresentadores de trabalhos durante o evento. Os trabalhos apresentados foram:

1. “Baía da Babitonga: possibilidades para educação ambiental em uma oficina didática”;
2. “Síntese de Wöhler e o início da química orgânica: divergências da História da Ciência nos livros didáticos”;
3. “Invenção da pilha: análise do episódio histórico nos livros didáticos de química do ensino médio – PNLD 2018”;
4. “A inclusão da ‘alquimia’ nos livros do PNLD de química: uma análise documental”;
5. “Teoria do Flogisto: uma sequência didática desenvolvida no estágio supervisionado”.

Para o estudante, da Licenciatura em Química, Gabriel Cristiano Walz, “A participação em um evento como o EDEQ é um momento ímpar para a formação de nós, futuros professores, pois promove um contato com professores, pensadores e pesquisadores renomados, nos ajudando na construção de nossos saberes docentes”, comenta. Gabriel esteve presente no evento, acompanhado da professora e coordenadora do curso, Anelise Grünfeld de Luca, e mais sete estudantes do IFC Araquari: Natacha Morais Piuco; Zamara Léon; Mylena Larissa de Araujo; Nayara Stanski Tkaczyk; Franciele Dias Dordet e Jaqueline Maria da Silveira.

Conheça o EDEQ

No início dos anos 80 iniciou-se no Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul, um dos eventos mais importantes na área de Educação Química/Ciências o: Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (Edeq). O primeiro Edeq, com o apoio da Secretaria Regional da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), foi realizado em dezembro no Instituto de Química da PUCRS. Apesar de ser um evento local, pois as suas 37 edições ocorreram no Rio Grande do Sul, como tabela abaixo, o Edeq é um evento que conta com a participação da comunidade da Educação Química de todo o Brasil, a fim de planejar, avaliar e desenvolver ações (mesa-redonda, apresentação de trabalho, temas em debate, palestras) durante o encontro para haver trocas de saberes, experiências e conhecimentos entre esta comunidade.

O Edeq tem contribuído de forma significativa para a formação inicial e continuada de professores de química, pois a cada edição é apreciado com maior número de participantes que buscam os mesmos objetivos: encontrar-se em constante formação, realizar parcerias, constituir-se a partir da relação afetiva estabelecida com o outro, trocar certezas e incertezas, divulgar trabalhos e, dentre outros, conhecer novas ações, experiências, estratégias e metodologias que qualificam o processo de ensinagem.

Texto: Cecom/Araquari – Raquel Rybandt
Informações: 38edeq.edeq.com.br/index.html
Imagem: Anelise Grünfeld de Luca

Semana Acadêmica do TADS trouxe palestras ministradas pelos acadêmicos do curso

No IFC, o aprendizado é uma via de mão dupla: aquele que ensina aprende, e aquele que aprende também ensina, criando possibilidades para a transformação do conhecimento em saber. Foi assim na III Semana Acadêmica do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS) do Campus Blumenau, em que os acadêmicos foram os palestrantes do evento – que trouxe ainda oficinas, palestras com convidados e uma competição.

Enfrentar o medo de falar em público, pesquisar mais sobre o assunto a ser apresentado e descobrir coisas que não sabia – assim foi a experiência para os acadêmicos Anibal Giovani Manetta, Zeus Schmitz, Priscilla de Castro Romeiro Martins e Felipe Milary Dias em suas primeiras palestras em um evento. “Para alguém que não gosta muito de falar em público, a experiência foi gratificante. Foi uma boa apresentação, mostrei algo que considero um hobby, que é Placa ESP 8266, então, estava motivado”, contou Zeus Schmitz.

O acadêmico Felipe Milary Dias admite que, no começo, estava muito nervoso, mas que depois foi fluindo. “Acho que só o começo é difícil”, observou ele, que abordou o tema Arduíno. “Transferir conhecimento é maravilhoso, ainda mais quando se tem domínio do assunto. Gostei de estar na frente passando conhecimento. Espero poder trabalhar assim, ensinando o que sei e instruindo pessoas”, adiantou.

Para Priscilla de Castro Romeiro Martins, que ministrou o tema ASP.NET MVC, essa experiência permitiu a ela adquirir conhecimento do que seria apresentar uma palestra. “Pude aprender mais sobre o conteúdo que ministrei, falei sobre um assunto que gosto e adquiri um pouco mais de confiança para falar em público”, resumiu.

Durante o evento, os estudantes ainda puderam participar da oficina Python e de palestras ministradas por profissionais convidados. A competição TreasureHunt – um jogo de Segurança Computacional, por meio do qual os jogadores recebem um conjunto de problemas que podem ser solucionados a partir de ferramentas de segurança – marcou o encerramento do evento.

Texto/Fotos: Gisele Silveira | Jornalista | Cecom/Campus Blumenau

Inscrições abertas para a XI Micti e o IV IFCultura

Estão abertas as inscrições para a XI Mostra de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar – Micti – e para o IV IFCultura. Neste ano, os dois eventos serão realizados no Campus São Bento do Sul nos dias 6, 7 e 8 de novembro.

As datas para as inscrições podem ser conferidas abaixo:

Até 14 de setembro: Trabalhos de pesquisa (Programa Institucional de Bolsas do CNPq e ampla concorrência); trabalhos de extensão (ampla concorrência); apresentações do IFCultura.
De 17 de setembro a 5 de outubro: Trabalhos de pesquisa e de extensão indicados pelos campi do IFC.
Até 29 de outubro: Inscrições na categoria ouvinte.

Micti

Serão disponibilizadas 250 vagas (125 para o ensino médio e 125 para o ensino superior) para trabalhos a serem apresentados na Micti, contemplando projetos de pesquisa e de extensão. Serão aceitas produções nas seguintes áreas:

Ciências Agrárias;
Ciências Biológicas;
Ciências da Saúde;
Ciências Exatas e da Terra;
Ciências Humanas;
Ciências Sociais Aplicadas;
Engenharias;
Linguística, Letras e Artes;
Outros.

As inscrições de trabalhos para a Micti deverão ser realizadas via sistema, neste link, e de ouvintes por meio do formulário online.

IFCultura

Para o IFCultura, haverá 150 vagas, nas modalidades dança, música, teatro, artes visuais e poesia, exclusivas para alunos do Ensino Médio Integrado do IFC. Para participação no IFCultura, os servidores do IFC deverão realizar as inscrições dos estudantes via formulário online.

A página oficial do evento pode ser acessada aqui, e o regulamento está disponível em Regulamento XI Micti/IV IFCultura.

Texto e imagem: Cecom/SBS