Mestrandos em Educação do Campus Camboriú participam do “1º Seminário Catarinense – Escola é Lugar de Ciências”

Na última quinzena de agosto, os alunos do Mestrado em Educação do Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú participaram do “1º Seminário Catarinense – Escola é Lugar de Ciências”, promovido pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC) e com o apoio de diversas instituições de ensino do Estado.

Com um público de mais de 500 pessoas, o evento contou com a presença de importantes pesquisadores da educação brasileira de distintas áreas, como: Gaudêncio Frigotto, Leda Scheibe, Odilon Luiz Poli, Ildeu de Castro Moreira, Antônio Inácio Andrioli e Joris Pazin. “A escola e a sociedade contemporânea” e “A escola em debate: o papel das Ciências e de outros saberes” foram alguns dos temas debatidos no Seminário.

De acordo com a coordenadora do Mestrado do IFC, Filomena Lucia Gosller Rodrigues da Silva, durante a discussão dos temas, os palestrantes afirmaram que a escola é um espaço constituinte e constituído da sociedade, bem como suas características tais como pública, universal, gratuita e laica e científica; portanto deve acolher a diversidade da sociedade em contraposição às ideias e poderes absolutos. “Como lugar de construção e concentração da ciência como patrimônio da humanidade deve estender esse direito a todos. A escola figura como espaço de construção da democracia, de esperanças e oportunidades para a grande maioria da juventude brasileira, considerando sua função de construção de uma cidadania dupla, nos aspectos de contribuir para que os sujeitos possam ser “leitores do mundo”, mas também “fazer política” no sentido de despertar para a organização que contribua para a instalação de uma agenda pública que contemple os direitos sociais da população, em contraposição aos ideais meritocráticos, que extirpam as políticas de inclusão”, destacou.

O evento contou também com a mesa “Ciência na escola: relatos de práticas educativas”, na qual pesquisadores e professores da Educação Básica expuseram projetos que estão sendo desenvolvidos em parceria e que aproximam as universidades da educação básica.

“Foi um dia de estudo significativo, no qual nossos estudantes do mestrado em educação acessaram discussões ímpares ao seu processo formativo enquanto pesquisadores. Além disso, tivemos a oportunidade de participar de um debate sobre a posição da escola como lugar de ciência e como espaço público, no qual os direitos e a democracia devem ser construídos em detrimento de uma sociedade que pauta suas ações em um fundamentalismo econômico”, finalizou a coordenadora.

Texto: Cecom/Camboriú, com informações do Programa de Pós-graduação em Educação

Aula inaugural dá início às atividades da segunda turma do Mestrado ProfEPT

A segunda turma do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT), do Instituto Federal Catarinense (IFC), com polo no Campus Blumenau, participou da aula inaugural em 15 de agosto, com a palestra Situação Atual e Perspectivas da Educação Superior no Brasil, ministrada pelo professor e pesquisador Gabriel Grabowski.

O palestrante iniciou a apresentação abordando a educação superior, perpassando o cenário da educação nos últimos anos. “Ele demonstrou que vem ocorrendo a desconstrução do futuro da juventude brasileira ao se diminuírem as condições de oferta de uma educação pública de qualidade e, com isso, acabou abrangendo todos os níveis de ensino”, observou a coordenadora do curso, professora Inge Suhr.

Para o mestrando Bruno Tomio, Grabowski trouxe questões pertinentes de serem estudadas e aprofundadas, que irão refletir tanto na formação dos mestrandos quanto na formação profissional brasileira. “Ele trouxe um histórico da formação de algumas políticas públicas de incentivo à educação profissional e tecnológica nas últimas duas décadas, e abordou a falta de perspectiva de continuidade desses programas, e até de retrocessos em relação ao que se avançou, como a redução de bolsas de estudos em programas científicos. Trouxe também a realidade que afeta diretamente os jovens, em um país que está cada vez menos oferecendo possibilidades de estudo e, principalmente, condições materiais de emprego”, refletiu Tomio.

Além da coordenadora do curso e do palestrante, fizeram parte da mesa de honra durante a solenidade de abertura, a diretora-geral, Marilane Wolff Paim, a diretora de ensino, Rita de Cássia da Silveira Cordeiro, e o pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e inovação, Cladecir Schenkel.

Sobre o ProfEPT

O ProfEPT é um programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação. O curso tem como objetivo proporcionar formação para os profissionais da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e também para os demais profissionais que atuam e/ou pesquisam a Educação Profissional e Tecnológica. O ProfEPT visa a produção de conhecimento e o desenvolvimento de produtos, por meio da realização de pesquisas que integrem os saberes inerentes ao mundo do trabalho e ao conhecimento sistematizado.

Texto: Cecom/Campus Blumenau/Gisele Silveira
Fotos: divulgação Mestrado

IFC abre processo seletivo para Mestrado acadêmico em Educação

Está aberto o edital para o processo seletivo do Mestrado Acadêmico em Educação do Instituto Federal Catarinense (IFC). As inscrições iniciam no dia 29 de julho e terminam em 19 de agosto de 2019. O curso é totalmente gratuito e presencial. As aulas são ministradas semanalmente, nas segundas e terças-feiras, no período diurno, no Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú. O ingresso será realizado em março de 2020.

Ao todo são ofertadas 20 (vinte) vagas, sendo divididas em duas linhas de pesquisa: 1) Processos Formativos e Políticas Educacionais (12 vagas) e 2) Processos educativos e inclusão (08 vagas).

Confira mais informações sobre as linhas de pesquisa:

1) Processos formativos e políticas educacionais: A Linha estuda os processos formativos e as políticas educacionais, tendo por base os fundamentos epistemológicos do campo educacional, nos diferentes períodos, contextos sócio-históricos e práticas sociais. Discute as políticas educacionais, consideradas como forças sociais em disputa, bem como suas interfaces com os processos formativos e com a gestão educacional. Problematiza a educação em e para os direitos humanos, envolvendo questões, temas e problemas contemporâneos em contextos formais e não formais. Investiga os processos de formação de professores e demais profissionais da educação, considerando as especificidades desses processos, seus níveis e modalidades de ensino, em espaços formais e não formais.

2) Processos educativos e inclusão: A linha Processos Educativos e Inclusão tem como objetos de estudo os processos educativos e as políticas de inclusão relacionados com os campos de interrogação epistemológica que problematizam a diferença, a diversidade, a desigualdade sociocultural e as formas históricas de manifestação do poder e dos contra-poderes. A educação, nesta perspectiva, é entendida como prática social comprometida com uma sociedade mais justa. Problematiza os processos que engendram a opressão e a exclusão compreendendo a sociedade como espaço de disputas de poder que geram as desigualdades. Atua na perspectiva teórico-metodológica com diferentes temas do campo educacional, tais como: direitos humanos, movimentos sociais, inclusão digital e recursos tecnológicos na aprendizagem, educação especial, educação profissional e tecnológica, educação do campo, capital social e cultural, conceitos de classe, raça, etnia, povos indígenas e populações tradicionais no contexto brasileiro e latino-americano.

O processo seletivo é composto por três etapas: 1) análise do projeto, 2) prova escrita e 3) arguição e análise do currículo lattes. Todas as etapas são de caráter eliminatório e classificatório, com valor de 100 (cem) pontos cada, com nota mínima de aprovação de 70 (setenta) pontos para cada uma delas.  Podem participar do processo os candidatos com diploma de graduação emitido por instituições de ensino brasileiras reconhecidas pelo Ministério da Educação, ou por instituições estrangeiras, desde que reconhecidas no Brasil, conforme legislação vigente.

As inscrições são realizadas unicamente por via eletrônica, de 29/07 a 19/08, pelo site:

 https://sig.ifc.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?aba=p-processo&nivel=S.

Os candidatos que não tiverem acesso à internet podem utilizar os computadores do Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú durante o período de inscrição. Serão disponibilizados equipamentos com acesso à internet na Secretaria do Programa, no Bloco F, sala F-104, nos seguintes dias e horários: de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e das 13h30 às 15h30.

Mais informações e inscrições em: http://ppge.ifc.edu.br/editais/

Fonte: Cecom/Camboriú/Marília Massochin

Mestrado em Educação promove aula inaugural sobre relação teoria-prática na formação de profissionais

Com o auditório formado por professores da região e alunos do Campus Camboriú, a coordenadora do mestrado acadêmico em Educação, Filomena Lucia Gosller Rodrigues da Silva, participou da abertura da aula inaugural da pós-graduação e contou o percurso institucional para a conquista do primeiro curso nesse formato e área, presente em um Instituto Federal (IF). A docente destacou também a importância da pós-graduação lato sensu em Educação, ofertada pelo campus, na contribuição do processo de verticalização até a chegada do mestrado.

Na oportunidade, a diretora de desenvolvimento educacional, Sirlei Albino, ressaltou o papel dos Institutos Federais no atendimento aos arranjos produtivos locais. “É um compromisso muito grande formar profissionais da educação. Esse é um daqueles momentos em que percebemos que valeu a pena toda a nossa dedicação. Tenho certeza que é somente um início de um stricto sensu no campus. Vocês vão ajudar a construir a história da educação aqui”, disse.

A reitora do IFC, Sônia Fernandes, também destacou o papel dos IFs na verticalização do ensino e a importância da interiorização do ensino para ampliação do acesso à população. “Os IFs trouxeram a oportunidade para aqueles que estavam longe da oferta pública de educação presente somente nas universidades”, falou. A reitora ressaltou a relevância da pós-graduação lato sensu para a aprovação do mestrado. “Temos muita responsabilidade social por meio deste stricto sensu. Vamos produzir conhecimento e contribuir com o desenvolvimento do país. Temos que valorizar esse espaço de educação pública, gratuita e de qualidade referenciada. Os IFs valem a pena: educação é investimento”, disse.

Sobre a palestra – Para aula inaugural do mestrado acadêmico em Educação do IFC, a instituição recebeu a professora Maria Isabel Cunha, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), para palestrar sobre “A relação teoria-prática na formação de profissionais: implicações para a pedagogia universitária”.

Para iniciar o debate, Maria Isabel questionou os participantes sobre a escolha da profissão docente. Os motivos que induziram a essa profissão, a construção e inserção do “lugar como professor(a)”, pedagogia, entre outros pontos nortearam a conversa. “Hoje o professor é muito mais um organizador dos processos de aprendizagem do que um transmissor do conhecimento. E para organizar é muito complexo, exige compreender a estrutura cognitiva dos estudantes, da cultura onde estamos e muito mais. Envolve múltiplos saberes”, ressaltou a docente.

A palestrante destacou também os estudos do canadense Maurice Tardif a respeito da formação dos professores. “A formação docente vai além do currículo acadêmico, ela também é pautada nas experiências do percurso enquanto estudante e durante toda prática pedagógica, história de vida, cultura, entre outros fatores”, destacou.

Texto e imagens: Cecom/Camboriú/Marília Massochin

Aulas do mestrado acadêmico em Educação têm início no Campus Camboriú

O Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú recepcionou os alunos do Mestrado acadêmico em Educação na segunda-feira, 27/05. No primeiro dia de aula, a reitora do IFC, Sônia Fernandes, deu as boas-vindas aos estudantes e falou sobre todo o trabalho para chegar ao funcionamento do primeiro mestrado acadêmico em Educação da instituição. “Vocês têm ideia do percentual que representam no Brasil (de pessoas que tem acesso a uma pós-graduação stricto sensu, pública e gratuita)? Valorizem cada vaga, não desistam diante das dificuldades. Elas vão acontecer, mas fazem parte do processo”, destacou a reitora.

O diretor-geral do campus, Rogério Luís Kerber, destacou todo o trabalho realizado pela equipe de professores para chegar à aprovação do mestrado. “Desde o início pude acompanhar a “gestação” do mestrado, todas as dificuldades passadas pelo grupo para chegarmos até este momento”, ressaltou. Sirlei de Fátima Albino, diretora de desenvolvimento educacional, falou sobre o papel dos Institutos Federais na verticalização do ensino. “Vocês estão construindo a história da área da educação no campus. A presença de todos irá contribuir para um futuro doutorado no IFC”, considerou. A diretora contou aos estudantes sobre o início das licenciaturas no campus e, posteriormente, a conquista de uma pós-graduação lato sensu. “Todo esse processo contribuiu com a verticalização do ensino nessa área. Hoje, 11 anos depois, estamos aqui no primeiro mestrado em educação do IFC”, destacou.

De acordo com uma das coordenadoras do curso, Filomena Lucia Gossler Rodrigues da Silva, a conquista traz para a região a oferta pública de um mestrado em Educação, já esperada e requisitada pela população, tendo em vista que apenas Florianópolis e Chapecó contavam com um mestrado público nessa área. “Para o IFC, a conquista também representa o nosso compromisso com a verticalização do ensino, fomenta as pesquisas e oportuniza a qualificação dos profissionais que atuam na educação”, finalizou.

Sobre o mestrado:

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense (PPGE-IFC) oferece anualmente vagas gratuitas para o curso de Mestrado Acadêmico em Educação.

O PPGE está situado no campus Camboriú, região do vale do Itajaí, no litoral norte de Santa Catarina.

Periodicidade de oferta: Ingresso anual.

Duração: 24 meses

Mais informações sobre o curso, clique aqui.

Texto e Imagem: Cecom/Camboriú/Marília Massochin

Mestrados do IFC estão com inscrições abertas

O Instituto Federal Catarinense está com inscrições abertas para dois de seus programas de Mestrado: o Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente e o Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT).

– Pós-Graduação em Tecnologia e Ambiente – Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente (PPGTA) – Campus Araquari
  Inscrições abertas até 22/03/2019

O Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente é interdisciplinar e destina-se a profissionais com graduação em Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias e áreas afins. São ofertadas as linhas de pesquisa em Desenvolvimento Rural e Sustentável e Tecnologias Ambientais.

O curso oferta 25 vagas anuais, é público e totalmente gratuito. O formulário de inscrição e o Edital de seleção estão disponíveis neste link.


– Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT) – Campus Blumenau
Inscrições abertas até 07/03/2019

O ProfEPT é um programa de pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica, com um mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). São oferecidas 18 vagas, sendo nove para servidores da rede federal e nove para o público externo – que tenham diploma de curso superior ou declaração de conclusão de curso superior, reconhecido (ou revalidado) pelo Ministério da Educação.

O Edital de seleção e o link para as inscrições online estão disponíveis aqui.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

Um marco histA?rico: aconteceu a primeira defesa de Mestrado do Instituto Federal Catarinense

Uma histA?ria que iniciou no ano de 2012 teve nesta sexta-feira, 04 de maio de 2018, mais um momento a ser lembrado e comemorado. Neste dia aconteceu a primeira defesa do Mestrado em ProduA�A?o e Sanidade Animal, o primeiro curso stricto sensu do Instituto Federal Catarinense, dentro da linha de pesquisa de ProduA�A?o SustentA?vel e Sanidade AquA�cola. A apresentaA�A?o do trabalho aconteceu no campus Araquari, a partir das 9h, com a participaA�A?o de estudantes da graduaA�A?o, docentes e familiares que prestigiaram o mestrando Luiz Rodrigo Mota Vicente.

O trabalho defendido teve como tA�tulo CaracterizaA�A?o sanitA?ria, ambiental e zootA�cnica de tilA?pia-do-nilo cultivada em diferentes sistemas no sul do Estado de Santa Catarina, e foi orientado pelo Prof. Dr. Adolfo JatobA?, Doutor em Aquicultura pela UFSC. Fizeram parte da banca avaliadora tambA�m o professor Dr. Felipe do Nascimento Vieira, membro externo da banca e que atua na Universidade Federal de Santa Catarina, e o professor Dr. MaurA�cio Lehmann, avaliador que atua no IFC Araquari.

Com inA�cio no ano de 2016, junto A� primeira turma de 17 estudantes ingressantes no Mestrado Profissional, a pesquisa apresentada avaliou parA?metros fA�sico-quA�micos da A?gua, prevalA?ncia de ectoparasitos, caracterizaA�A?o hematolA?gica e desempenho zootA�cnico de tilA?pias do Nilo (O. niloticus), cultivadas em trA?s diferentes sistemas no sul do estado de Santa Catarina. O trabalho foi realizado a campo, em um parceria entre EPAGRI e LaboratA?rio de Aquicultura do IFC Campus Araquari, financiado pela FAPESC.

Esta defesa ratifica a vocaA�A?o do campus Araquari A� aquicultura, onde foi realizado um dos primeiros cursos tA�cnicos do Brasil, assim como, o primeiro curso lato sensu do IFC (especializaA�A?o em Aquicultura), demonstrando a consonA?ncia entre a atividade e o arranjo produtivo local (APL) que atende um dos preceitos dos IFs.

Precedendo a banca de defesa, o Coordenador adjunto do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do IFC, professor Dr. Ivan Bianchi, fez uma breve apresentaA�A?o sobre o histA?rico do curso, descrevendo a relevA?ncia social do curso para a soluA�A?o de problemas encontrados na prA?tica profissional e dentro das organizaA�A�es catarinenses voltadas para a A?rea de estudos deste mestrado. Outros pontos ressaltado dentro desta trajetA?ria que culminou na primeira defesa de Mestrado fazem parte dos objetivos do IFC e toda a rede federal de ensino, como a verticalizaA�A?o do ensino e o atendimento das necessidades locais.

Na prA?xima quinta-feira, dia 10 de maio, acontecerA? ainda a defesa do estudante AndrA� Barbosa da Silva, que apresentarA? a dissertaA�A?o intitulada DiagnA?stico de medicamentos veterinA?rios como carry-over e contaminantes em linhas de produA�A?o de raA�A�es para aves e suA�nos. O cronograma e informaA�A�es sobre as prA?ximas defesas pode ser visualizado no perfil oficial do curso nas redes sociais.

Texto e fotos: Cecom/Araquari

Evento de capacitaA�A?o tratarA? sobre fertilidade do solo e resultados de creep-feeding

new movies review, buy dapoxetine. No dia 23 de marA�o, a partir das 13h30min, acontecerA? uma reuniA?o tA�cnica sobre a atividade de gado de corte, na qual serA?o tratados os temas fertilidade do solo e resultados de ganho de peso no sistema creep-feeding. O evento serA? realizado na propriedade Fazenda Weber, no municA�pio de SA?o BonifA?cio (Rodovia SC 435, Km 28,5; Bairro Alto Capivari), com a organizaA�A?o do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do Instituto Federal Catarinense.

O pA?blico-alvo deste evento de capacitaA�A?o sA?o os produtores, tA�cnicos, profissionais da A?rea e acadA?micos dos cursos de Medicina VeterinA?ria, Zootecnia e Agronomia. NA?o hA? custo para participaA�A?o, e as inscriA�A�es podem ser feitas por meio do contato com AndrA� Weber (fone: (48) 9 8400 5187 a�� andreweberzoot@gmail.com) ou diretamente no local. A certificaA�A?o serA? enviada aos participantes via e-mail, posteriormente ao evento.

Dois palestrantes farA?o suas apresentaA�A�es, sendo eles:

EngA?. AgrA?nomo Jailso Epping (Empresa de Pesquisa AgropecuA?ria e ExtensA?o Rural de Santa Catarina): especialista em NutriA�A?o e AlimentaA�A?o de Ruminantes, e em AdministraA�A?o Rural; experiA?ncia em ExtensA?o Rural, com A?nfase em Manejo da Pastagem e Fertilidade do Solo;
Zootecnista AndrA� Weber: produtor de bovinos de corte; mestrando do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do Instituto Federal Catarinense (IFC), com orientaA�A?o dos docentes Miguelangelo Ziegler Arboitte e Carlos Eduardo Nogueira Martins.

Texto: Cecom/Araquari a�� adaptado de PPGPSA