Painel de Integração tem 125 trabalhos apresentados em dois dias

O Painel de Integração (PI) foi a atividade que finalizou a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFC Araquari. O Painel aconteceu nos dias 28 e 29 de setembro de 2018, com apresentações entre 9h e 13h, no ginásio de esportes da instituição. Cada um dos dias contou com, pelo menos, 700 pessoas envolvidas apenas nesta área do evento, entre apresentadores, visitantes e organizadores.

Para facilitar a participação externa no Painel, neste ano foi implementada a novidade de separação, em dois dias diferentes, das apresentações, com a alternância de trabalhos expostos. Dentre os 125 trabalhos presentes na sexta-feira e no sábado, pode-se dizer que todas as disciplinas do currículo escolar foram englobadas, assim como foram contemplados os conteúdos práticos relacionados à parte técnica dos cursos de Agropecuária, Informática e Química.

E é justamente esta a ideia do PI, uma proposta voltada para os estudantes do ensino médio, incentivando a interdisciplinaridade, a integração de conhecimentos e novas tecnologias de informação e comunicação aos processos de ensino e aprendizagem. Nele estão envolvidos professores (para orientação), servidores técnicos administrativos (como colaboradores), os próprios estudantes para a execução dos projetos e a comunidade como um todo para a participação e troca de informações nos dias do evento.

Diferentes de uma apresentação de trabalho comum, os trabalhos do Painel de Integração contam com um estande que é totalmente customizado pelos estudantes, a fim de expor e demonstrar as experiências e as atividades práticas que estão sendo realizadas. Ano a ano, são aperfeiçoados os materiais e as apresentações. Neste ano, por exemplo, houve um desafio extra: montar um estande “sustentável”.

Estande sustentável

Desafio lançado, desafio aceito! Essa foi a conclusão do Núcleo de Gestão Ambiental e da Comissão Organizadora do Painel de Integração. Os alunos do ensino médio demonstraram que é possível, sim, utilizar materiais menos agressivos ao meio ambiente.

Os TNTs e EVAs, utilizados em anos anteriores, deram espaço para jornais, papelão, papel kraft e tecido, que são materiais de maior degradabilidade. A criatividade foi muito além do imaginado e criou-se uma esperança que podemos produzir conhecimento respeitando nosso planeta.

Dos 125 estandes no Painel de Integração, 92 foram considerados sustentáveis, o que representa 74% do total! Cada estande produziu cerca de 0,557kg de resíduos recicláveis, totalizando 69,610kg nos dois dias de apresentações. Porém, um dado a ser destacado foi que no dia 29 foram gerados 46% mais resíduos do que no dia 28, ou seja, isso indica que é possível reduzir muito mais!

Por ser um evento anual, o desafio da conscientização para a próxima edição já começa neste ano. Pensando que cada estande pode fazer a sua parte, a meta para os próximos anos é ter um evento totalmente sustentável.

Os detalhes

Para compor o ambiente do Painel de Integração e tornar o espaço mais agradável, foi montado um espaço de convivência para os estudantes. Dentro do ginásio houve a ambientação com pallets, plantas, tecidos, almofadas e itens de decoração, que traziam não só o conforto, mas também a reflexão para quem passasse por lá.

Este ambiente de convivência foi utilizado também na abertura do primeiro dia de Painel de Integração, para uma homenagem póstuma a três estudantes da instituição que, durante o mês de setembro, vieram a falecer por diferentes razões. Todos reuniram-se e, com algumas palavras do diretor-geral do campus, lembraram com carinho das colegas.

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão 2018 teve seu último dia no sábado (29), trazendo consigo uma semana de grandes experiências, muitos aprendizado, diversidade e cultura, além de novas oportunidades para os estudantes. Dentro da gama de atividades oferecidas para os participantes do evento, ficou marcado mais um passo para aprimorar e integrar ensino, pesquisa e extensão dentro de uma instituição que tem como seu objetivo ofertar ensino público, gratuito e de qualidade.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Sepe 2018 contou com seis dias de atividades

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepe) ofertou 133 atividades ao longo dos dias 24 a 29 de setembro de 2018, todas dentro das dependências do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. Foram mais de 1400 participantes, ao total, que tiveram a oportunidade de assistir a cerca de 90 diferentes palestrantes.

As atividades começaram na segunda-feira pela manhã, com uma ação promovida pelo Grêmio Estudantil, que trouxe a arte urbana para dentro da instituição. Para a tarde, a partir das 13h30, foi reservado um espaço para a abertura oficial do evento, contando com a participação de autoridades institucionais e a apresentação artística da Banda de Metais do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Para a palestra inicial, após as 14h, foi convidado o professor Dr. Airton Spies, que tratou das “Perspectivas, desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro”. Na sequência foi passada a palavra ao professor Dr. Marcus Eduardo Maciel Ribeiro, que abordou, em sua fala, “A importância da valorização da pergunta do aluno na sala de aula”.

A abertura do período noturno contou com a apresentação artística dos estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, Amon Reis e Abigail Maia, que performaram um repertório variado de músicas brasileiras. Posteriormente, o professor Marcus retomou a palavra e abordou “A pesquisa em sala de aula como proposta curricular”, fala que foi direcionada, nesse momento, a um público composto majoritariamente por alunos das licenciaturas.

Atividades na Sepe

Nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, a Sepe transformou-se em um evento com múltiplas atividades acontecendo concomitantemente. Apenas nestes dois dias, quase 90 atividades foram realizadas das 8h às 22h, dentre elas: palestras, minicursos, oficinas, workshops e afins.

Estes dias são diferenciados por coincidirem com o início das semanas acadêmicas, que, no IFC Araquari, são todas condensadas dentro da Sepe. Desse modo, aconteceram as atividades das semanas de Agrimensura, Agronomia (SemaAgro), Informática (SemaInfo), Licenciaturas (SemaLic) e Medicina Veterinária (SemaVet).

Além dos momentos específicos para cada curso superior, foram também oferecidas atividades gerais para os cursos de nível médio, preparação para o Painel de Integração de Conhecimento, e, ainda, atividades culturais, como o AlmoSOM, que aconteceu de terça a sexta-feira, na área de convivência do Bloco E.

Trabalhos científicos

Já passando da metade do evento, a quinta-feira (27) foi reservada para a troca de experiências e informações científicas por meio da apresentação de trabalhos realizados dentro e fora da instituição, por estudantes, docentes ou outros profissionais.

Os trabalhos foram submetidos às modalidades de pôster científico ou comunicação oral, sendo pré-selecionados por uma comissão científica e, posteriormente, assistidos por uma banca no dia do evento.

A manhã do dia 27 contou com as apresentações de 71 pôsteres científicos, expostos no ginásio do campus e abertos para a visitação do público. Nos períodos da tarde e da noite, as salas do Bloco E receberam 88 apresentações de comunicações orais, que também eram abertas para a participação da comunidade.

A partir da tarde de quinta-feira, ao mesmo tempo em que ocorriam as apresentações em sala de aula, iniciaram-se os preparativos para o Painel de Integração do Ensino Médio, que aconteceu, no Ginásio da instituição, na sexta-feira e sábado, dias 28 e 29 de setembro.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Mepec reforça caráter transformador do tripé ensino, pesquisa e extensão

Com uma programação diversificada, a Mostra de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cidadania (Mepec) do Campus Blumenau cumpriu seu papel enquanto espaço de compartilhamento de atividades extensionistas, de ensino e de pesquisa desenvolvidas por estudantes de cursos de ensino médio/técnico e superior e por servidores. Foram 41 projetos, dos quais 30 apresentados em formato de pôster; 11 comunicações orais, e 14 oficinas; além de diversas apresentações culturais.

Enquanto nas salas de aula e na quadra de esportes os inscritos nas oficinas partiam para a prática, no hall, o lado artístico dos estudantes era exibido em apresentações de música, teatro e dança. Já nos corredores, reverberavam as vozes daqueles que apresentavam trabalhos em banners científicos, com temas que iam da sustentabilidade à robótica. Esse conjunto de ações multidisciplinares revela o caráter transformador do ensino, da pesquisa e da extensão.

Muitos dos projetos apresentados na Mepec fazem parte da disciplina Projeto Integrador, que tem a função de unir os conhecimentos técnicos já ministrados e aplicá-los à prática. Um desses projetos é o Girassol Tecnológico, desenvolvido pelos estudantes do técnico de Eletromecânica integrado ao ensino médio Ana Tozatti, Otto Gramkow, Gabriel Ternes, Sérgio Filho e Joyce Moser. Sob orientação do professor Damian Larsen Bog, eles desenvolveram um protótipo de painel fotovoltaico, que gera energia elétrica por meio da luz solar.

A equipe utilizou placa de metal, sensores, fonte externa, motor, bateria e o Arduino – uma plataforma de prototipagem eletrônica, que faz com que a placa fotovoltaica se mova durante o dia, seguindo o movimento do sol, como faz um girassol. “Três sensores de luminosidade foram posicionados no aparelho para que a luz pudesse ser seguida, fazendo com que a placa fotovoltaica receba uma maior incidência de luz solar para transformar em energia”, descrevem os estudantes, que têm entre 16 e 17 anos.

O coordenador de pesquisa, pós-graduação e inovação do campus, Ríad Mattos Nassiffe, lembra que um dos objetivos da Mepec é justamente o de contribuir para a formação de cidadãos críticos, comprometidos com a ciência e tecnologia, oportunizando a integração entre a comunidade e o meio acadêmico, tecnológico e cultural. “É durante a mostra que os estudantes têm oportunidade de apresentarem os trabalhos desenvolvidos no campus, mostrando para a sociedade o resultado do investimento na educação pública”, salientou.

Abertura

A solenidade de abertura do evento ocorreu no dia 27 de setembro, às 9h, e contou com a presença da diretora-geral, Marilane Paim, do diretor de administração e planejamento, Patric Griseli, do pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e inovação do IFC, Cladecir Schenkel, do pró-reitor de extensão, Fernando José Garbuio; e dos coordenadores de pesquisa e extensão do campus, Ríad Nassiffe e Péricles Rocha, respectivamente.

Texto e fotos: Gisele Silveira | Jornalista JP 4506/SC

Aluna e professor do IFC Ibirama apresentam trabalho em evento internacional no Chile

Crislaine Camila Stüepp, estudante do 3º ano do Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio do Campus Ibirama, e o professor André Luiz Kopelke apresentaram os resultados da pesquisa desenvolvida ao longo do ano de 2017 num evento internacional de Administração realizado na Universidade de Santiago de Chile. O evento, intitulado “V Congreso de la Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización” ocorreu de 26 a 29 de setembro de 2018.

A Red Pilares (Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización) é uma rede de universidades e institutos de tecnologia latino-americanos que tem por objetivo promover atividades conjuntas de ensino e pesquisa, facilitar a cooperação acadêmica e agilizar a publicação e a divulgação de resultados de pesquisas e reflexões acadêmicas sobre a Administração e organizações na América Latina.

A edição de 2018 do Congresso teve a participação de pesquisadores e estudantes da Argentina, do Brasil, do Chile, da Colômbia, do Equador, da Espanha, do México, do Reino Unido e do Uruguai.

O Congresso contou com 20 mesas temáticas. Crislaine e André participaram da Mesa Temática 10 que concentrou os estudos sobre mudanças no trabalho e na organização da educação e da cultura na América Latina. O trabalho apresentado por eles, intitulado “Administração: formação para a reprodução ou para a transformação social?”, trata dos desafios da implementação da proposta pedagógica dos Institutos Federais nos Cursos Técnicos em Administração Integrados ao Ensino Médio.

Texto e fotos: Cecom/Ibirama

Professor do IFC Luzerna recebe premiação por artigo sobre empreendedorismo

Illyushin Zaak Saraiva, professor do IFC Campus Luzerna, recebeu o certificado do II Prêmio IESLA de Produção Acadêmico-Científica, pelo artigo “Mapa Ambiental Escolar: Empreendedorismo, Conscientização, Instrumentalização de Estudantes para a Pesquisa”, publicado nos Anais do VIII Workshop da Rede Emprendesur – Empreendedores Universitários Latinoamericanos, em 2015.

“O objetivo do artigo premiado foi apresentar uma proposta metodológica para educação empreendedora, sob o viés do empreendedorismo social, sob cuja perspectiva os estudantes do ensino médio adotam um papel ativo no mapeamento ambiental das comunidades no entorno doas escolas públicas, detectando carências e situações críticas, e propondo soluções a serem adotadas pela própria comunidade e por autoridades”, explica o professor.

Artigo é fruto do projeto de pesquisa “Empreendedorismo e Gestão Universitária na Educação Tecnológica”, realizado entre 2014 e 2016, com financiamento pelo IFC Campus Luzerna. Coordenado por Saraiva, o projeto contou ainda com servidores do campus: Ricardo Antonello, Mário Wolfart Jr., Antônio Ribas Neto, Eduardo Butzen, Ewerton Luiz da Silva, Giordana Ferreira de Oliveira Caramori, Gisele Vian e Jessé de Pelegrin, além do estudante de Engenharia de Controle e Automação, Ruan Diego Bevilaqua.

“Dentro da temática da gestão e avaliação da educação tecnológica pública, o projeto teve especial enfoque sobre o Empreendedorismo Universitário, notadamente por iniciativas interdisciplinares que já fossem ou que viessem a ser praticadas no IFC Campus Luzerna com o objetivo de formar, capacitar e estimular nos alunos de cursos tecnológicos, nas áreas de Segurança do Trabalho, Mecânica e Automação Industrial, a reflexão e a ação empreendedora”, conclui Saraiva.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Reunião dos grupos de trabalho do Pacto pela Inovação foi realizada em Florianópolis

No dia 7 de maio, na sede do Sebrae, em Florianópolis, ocorreu a reunião com os representantes das instituições pactuadas no Pacto pela Inovação. O IFC foi representado pelo coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT, Rafael Paes de Barros.

Foi definido os quatro grupos de trabalho de acordo com os quatro eixos tecnológicos do Pacto pela Inovação e também foi apresentado a plataforma online que terá a gestão do pacto com todas as ações e o status de execução. “O IFC, por meio do NIT, contribuirá no Eixo 1: Conhecimento e Talentos (Capacitação; Retenção e Atração de Talentos; Novas Gerações; Expansão da Geração do Conhecimento; Propriedade Intelectual; Transferência Tecnológica; Conhecimento e Atração do Ecossistema de Inovação). Além desse, o pacto possui ainda o Eixo 2: Acesso a Capital e Atração de Investimentos, Eixo 3: Infraestrutura e Eixo 4:Redes e Colaboração”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Estudantes de Blumenau, São Francisco do Sul e Araquari receberam ações sobre NIT

Nas últimas semanas, a equipe da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi) do IFC vêm desenvolvendo ações nos campi com objetivo de disseminar a cultura de inovação na instituição e promover o entendimento acerca do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) entre os estudantes e servidores.

Blumenau – Dia 8 de maio, foi a vez do IFC Campus Blumenau receber a palestra “O Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT”, com a participação de cerca de 60 estudantes dos cursos superiores em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Engenharia Elétrica. Apresentação foi conduzida pelo coordenador do NIT do IFC, Rafael Paes de Barros e pelo diretor da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi), Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e acompanhada pela coordenação de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus. Em seguida, foi realizado uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras com propósito de identificar potenciais tecnologias a serem desenvolvidas e protegidas.

São Francisco do Sul – Em 9 de maio, foi ministrada a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus São Francisco do Sul, para cerca de 100 alunos dos cursos técnicos em Administração, em Automação Industrial e em Guia de Turismo. Novamente, Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e Rafael Paes de Barros realizaram uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras. “Foi realizado uma articulação junto a Patricia Devantier Neuenfeldet, coordenadora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus, para a oferta de oficina e demais ações em eventos internos”, conta coordenador do NIT.

Araquari – Também no dia 9 de maio, a equipe realizou a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus Araquari. Participaram cerca de 90 alunos dos cursos superiores em Sistemas de Informação e em Agronomia e do curso técnico em Química.

“Sendo uma das ações pactuadas do IFC pelo Pacto pela Inovação, o NIT segue desenvolvendo ações nos campi do IFC e promovendo a cultura institucional a inovação”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

AA�A�es do NIT foram realizadas no IFC Campus Luzerna

No dia 2 de maio, foi realizada a palestra a�?O NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gicaa�? para servidores no IFC Campus Luzerna. a�?A palestra foi a aA�A?o nA? 7 do IFC no Pacto pela InovaA�A?o que tem por objetivo a disseminaA�A?o do conhecimento acerca das temA?ticas relativas a inovaA�A?o a comunidade interna e externa ao IFC. EstA? previsto realizar esta aA�A?o em todas as unidades do IFC em 2018a�?, explica o coordenador do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica a�� NIT do IFC, Rafael Paes de Barros.

Na oportunidade, foram realizadas visitas nos ambientes de pesquisa do campus e uma reuniA?o interna com os pesquisadores dos cursos de Engenharia MecA?nica e Engenharia de AutomaA�A?o e Controle. TambA�m visitas na Incubadora TecnolA?gica Luzerna (ITL) e nas empresas incubadas Tricam SoluA�A�es TecnolA?gicas e New Medical Technology (NMT). Com objetivo de fortalecer as relaA�A�es do IFC com a ITL, Barros e Marcelo Marcelo Massocco Cendron, coordenador de ExtensA?o do IFC Luzerna, reuniram-se com Tiago Moraes, diretor da ITL.

ITL a�� A Incubadora TecnolA?gica de Luzerna (ITL), A� uma extensA?o da Secretaria de Desenvolvimento EconA?mico do municA�pio. O projeto foi desenvolvido com o apoio da FundaA�A?o de Amparo a Pesquisa e a InovaA�A?o do Estado de Santa Catarina (FAPESC) e da Secretaria de Desenvolvimento Regional a�� JoaA�aba e teve sua inauguraA�A?o em agosto de 2010. Mantida pela Prefeitura Municipal de Luzerna, municA�pio que se destaca no ramo metal-mecA?nico e elA�trico com empresas de pequeno e mA�dio porte, a ITL visa contribuir com o desenvolvimento econA?mico do MunicA�pio de Luzerna e regiA?o e, A� A?nica incubadora pA?blica do Estado de Santa Catarina.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es
Foto: NIT

Um marco histA?rico: aconteceu a primeira defesa de Mestrado do Instituto Federal Catarinense

Uma histA?ria que iniciou no ano de 2012 teve nesta sexta-feira, 04 de maio de 2018, mais um momento a ser lembrado e comemorado. Neste dia aconteceu a primeira defesa do Mestrado em ProduA�A?o e Sanidade Animal, o primeiro curso stricto sensu do Instituto Federal Catarinense, dentro da linha de pesquisa de ProduA�A?o SustentA?vel e Sanidade AquA�cola. A apresentaA�A?o do trabalho aconteceu no campus Araquari, a partir das 9h, com a participaA�A?o de estudantes da graduaA�A?o, docentes e familiares que prestigiaram o mestrando Luiz Rodrigo Mota Vicente.

O trabalho defendido teve como tA�tulo CaracterizaA�A?o sanitA?ria, ambiental e zootA�cnica de tilA?pia-do-nilo cultivada em diferentes sistemas no sul do Estado de Santa Catarina, e foi orientado pelo Prof. Dr. Adolfo JatobA?, Doutor em Aquicultura pela UFSC. Fizeram parte da banca avaliadora tambA�m o professor Dr. Felipe do Nascimento Vieira, membro externo da banca e que atua na Universidade Federal de Santa Catarina, e o professor Dr. MaurA�cio Lehmann, avaliador que atua no IFC Araquari.

Com inA�cio no ano de 2016, junto A� primeira turma de 17 estudantes ingressantes no Mestrado Profissional, a pesquisa apresentada avaliou parA?metros fA�sico-quA�micos da A?gua, prevalA?ncia de ectoparasitos, caracterizaA�A?o hematolA?gica e desempenho zootA�cnico de tilA?pias do Nilo (O. niloticus), cultivadas em trA?s diferentes sistemas no sul do estado de Santa Catarina. O trabalho foi realizado a campo, em um parceria entre EPAGRI e LaboratA?rio de Aquicultura do IFC Campus Araquari, financiado pela FAPESC.

Esta defesa ratifica a vocaA�A?o do campus Araquari A� aquicultura, onde foi realizado um dos primeiros cursos tA�cnicos do Brasil, assim como, o primeiro curso lato sensu do IFC (especializaA�A?o em Aquicultura), demonstrando a consonA?ncia entre a atividade e o arranjo produtivo local (APL) que atende um dos preceitos dos IFs.

Precedendo a banca de defesa, o Coordenador adjunto do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do IFC, professor Dr. Ivan Bianchi, fez uma breve apresentaA�A?o sobre o histA?rico do curso, descrevendo a relevA?ncia social do curso para a soluA�A?o de problemas encontrados na prA?tica profissional e dentro das organizaA�A�es catarinenses voltadas para a A?rea de estudos deste mestrado. Outros pontos ressaltado dentro desta trajetA?ria que culminou na primeira defesa de Mestrado fazem parte dos objetivos do IFC e toda a rede federal de ensino, como a verticalizaA�A?o do ensino e o atendimento das necessidades locais.

Na prA?xima quinta-feira, dia 10 de maio, acontecerA? ainda a defesa do estudante AndrA� Barbosa da Silva, que apresentarA? a dissertaA�A?o intitulada DiagnA?stico de medicamentos veterinA?rios como carry-over e contaminantes em linhas de produA�A?o de raA�A�es para aves e suA�nos. O cronograma e informaA�A�es sobre as prA?ximas defesas pode ser visualizado no perfil oficial do curso nas redes sociais.

Texto e fotos: Cecom/Araquari

Estudantes e servidores do IFC Fraiburgo participaram de aA�A�es com NIT

Nos dias 24 e 25 de abril, estudantes e servidores do IFC Campus Fraiburgo participaram de palestras realizadas pelo coordenador do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica a�� NIT do IFC, Rafael Paes de Barros. As palestras sobre o NIT e sobre Propriedade Intelectual reuniram cerca de 240 estudantes dos cursos tA�cnicos em InformA?tica e do superior em AnA?lise e Desenvolvimento de Sistemas. Na ocasiA?o, o representante do NIT reuniu-se tambA�m com coordenadores de projeto de pesquisa e bolsistas sobre o procedimento para apropriaA�A?o de criaA�A�es e inventos oriundo dos projetos.

Uma outra palestra foi voltada especificamente para empresA?rios e representantes da comunidade na AssociaA�A?o Comercial de Fraiburgo a�� ACIAF sobre a Propriedade Intelectual e como o setor produtivo e segmentos da sociedade podem desenvolver projetos e aA�A�es em conjunto com o Campus.

Segundo Barros, a atividade desenvolvida no IFC campus Fraiburgo estA? sendo estendido as demais unidades do IFC. a�?A proposta do NIT A� realizar em todos os campi, todavia as aA�A�es serA?o de acordo com a necessidade e realidade local. No caso de Fraiburgo, desenvolvemos uma aA�A?o especA�fica com a ACIAF para propor projetos em conjunto e se tornar parceiro de uma proposta de incubadora de empresas no municA�pio, aA�A?o estA? encabeA�ada pela prefeitura e com apoio da ACIAFa�?, explica.

O IFC tem um avanA�o em seus indicadores de desenvolvimento tecnolA?gico, no primeiro trimestre de 2018, foi gerado o quantitativo de tecnologias igual ao de todo o ano de 2017, cumprindo seu papel institucional previsto no art. 7A? – III da lei 11.892 de 2008, que institui como um dos objetivos da RFEPCT, que A� de realizar pesquisas aplicadas, estimulando o desenvolvimento de soluA�A�es tA�cnicas e tecnolA?gicas, e tendo como prA?ximo a transferA?ncia desse conhecimento ou tecnologia A� comunidade.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es
Com informaA�A�es do NIT