Professor do IFC Luzerna recebe premiação por artigo sobre empreendedorismo

Illyushin Zaak Saraiva, professor do IFC Campus Luzerna, recebeu o certificado do II Prêmio IESLA de Produção Acadêmico-Científica, pelo artigo “Mapa Ambiental Escolar: Empreendedorismo, Conscientização, Instrumentalização de Estudantes para a Pesquisa”, publicado nos Anais do VIII Workshop da Rede Emprendesur – Empreendedores Universitários Latinoamericanos, em 2015.

“O objetivo do artigo premiado foi apresentar uma proposta metodológica para educação empreendedora, sob o viés do empreendedorismo social, sob cuja perspectiva os estudantes do ensino médio adotam um papel ativo no mapeamento ambiental das comunidades no entorno doas escolas públicas, detectando carências e situações críticas, e propondo soluções a serem adotadas pela própria comunidade e por autoridades”, explica o professor.

Artigo é fruto do projeto de pesquisa “Empreendedorismo e Gestão Universitária na Educação Tecnológica”, realizado entre 2014 e 2016, com financiamento pelo IFC Campus Luzerna. Coordenado por Saraiva, o projeto contou ainda com servidores do campus: Ricardo Antonello, Mário Wolfart Jr., Antônio Ribas Neto, Eduardo Butzen, Ewerton Luiz da Silva, Giordana Ferreira de Oliveira Caramori, Gisele Vian e Jessé de Pelegrin, além do estudante de Engenharia de Controle e Automação, Ruan Diego Bevilaqua.

“Dentro da temática da gestão e avaliação da educação tecnológica pública, o projeto teve especial enfoque sobre o Empreendedorismo Universitário, notadamente por iniciativas interdisciplinares que já fossem ou que viessem a ser praticadas no IFC Campus Luzerna com o objetivo de formar, capacitar e estimular nos alunos de cursos tecnológicos, nas áreas de Segurança do Trabalho, Mecânica e Automação Industrial, a reflexão e a ação empreendedora”, conclui Saraiva.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Reunião dos grupos de trabalho do Pacto pela Inovação foi realizada em Florianópolis

No dia 7 de maio, na sede do Sebrae, em Florianópolis, ocorreu a reunião com os representantes das instituições pactuadas no Pacto pela Inovação. O IFC foi representado pelo coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT, Rafael Paes de Barros.

Foi definido os quatro grupos de trabalho de acordo com os quatro eixos tecnológicos do Pacto pela Inovação e também foi apresentado a plataforma online que terá a gestão do pacto com todas as ações e o status de execução. “O IFC, por meio do NIT, contribuirá no Eixo 1: Conhecimento e Talentos (Capacitação; Retenção e Atração de Talentos; Novas Gerações; Expansão da Geração do Conhecimento; Propriedade Intelectual; Transferência Tecnológica; Conhecimento e Atração do Ecossistema de Inovação). Além desse, o pacto possui ainda o Eixo 2: Acesso a Capital e Atração de Investimentos, Eixo 3: Infraestrutura e Eixo 4:Redes e Colaboração”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Estudantes de Blumenau, São Francisco do Sul e Araquari receberam ações sobre NIT

Nas últimas semanas, a equipe da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi) do IFC vêm desenvolvendo ações nos campi com objetivo de disseminar a cultura de inovação na instituição e promover o entendimento acerca do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) entre os estudantes e servidores.

Blumenau – Dia 8 de maio, foi a vez do IFC Campus Blumenau receber a palestra “O Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT”, com a participação de cerca de 60 estudantes dos cursos superiores em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Engenharia Elétrica. Apresentação foi conduzida pelo coordenador do NIT do IFC, Rafael Paes de Barros e pelo diretor da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi), Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e acompanhada pela coordenação de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus. Em seguida, foi realizado uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras com propósito de identificar potenciais tecnologias a serem desenvolvidas e protegidas.

São Francisco do Sul – Em 9 de maio, foi ministrada a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus São Francisco do Sul, para cerca de 100 alunos dos cursos técnicos em Administração, em Automação Industrial e em Guia de Turismo. Novamente, Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e Rafael Paes de Barros realizaram uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras. “Foi realizado uma articulação junto a Patricia Devantier Neuenfeldet, coordenadora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus, para a oferta de oficina e demais ações em eventos internos”, conta coordenador do NIT.

Araquari – Também no dia 9 de maio, a equipe realizou a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus Araquari. Participaram cerca de 90 alunos dos cursos superiores em Sistemas de Informação e em Agronomia e do curso técnico em Química.

“Sendo uma das ações pactuadas do IFC pelo Pacto pela Inovação, o NIT segue desenvolvendo ações nos campi do IFC e promovendo a cultura institucional a inovação”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

AA�A�es do NIT foram realizadas no IFC Campus Luzerna

No dia 2 de maio, foi realizada a palestra a�?O NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gicaa�? para servidores no IFC Campus Luzerna. a�?A palestra foi a aA�A?o nA? 7 do IFC no Pacto pela InovaA�A?o que tem por objetivo a disseminaA�A?o do conhecimento acerca das temA?ticas relativas a inovaA�A?o a comunidade interna e externa ao IFC. EstA? previsto realizar esta aA�A?o em todas as unidades do IFC em 2018a�?, explica o coordenador do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica a�� NIT do IFC, Rafael Paes de Barros.

Na oportunidade, foram realizadas visitas nos ambientes de pesquisa do campus e uma reuniA?o interna com os pesquisadores dos cursos de Engenharia MecA?nica e Engenharia de AutomaA�A?o e Controle. TambA�m visitas na Incubadora TecnolA?gica Luzerna (ITL) e nas empresas incubadas Tricam SoluA�A�es TecnolA?gicas e New Medical Technology (NMT). Com objetivo de fortalecer as relaA�A�es do IFC com a ITL, Barros e Marcelo Marcelo Massocco Cendron, coordenador de ExtensA?o do IFC Luzerna, reuniram-se com Tiago Moraes, diretor da ITL.

ITL a�� A Incubadora TecnolA?gica de Luzerna (ITL), A� uma extensA?o da Secretaria de Desenvolvimento EconA?mico do municA�pio. O projeto foi desenvolvido com o apoio da FundaA�A?o de Amparo a Pesquisa e a InovaA�A?o do Estado de Santa Catarina (FAPESC) e da Secretaria de Desenvolvimento Regional a�� JoaA�aba e teve sua inauguraA�A?o em agosto de 2010. Mantida pela Prefeitura Municipal de Luzerna, municA�pio que se destaca no ramo metal-mecA?nico e elA�trico com empresas de pequeno e mA�dio porte, a ITL visa contribuir com o desenvolvimento econA?mico do MunicA�pio de Luzerna e regiA?o e, A� A?nica incubadora pA?blica do Estado de Santa Catarina.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es
Foto: NIT

Um marco histA?rico: aconteceu a primeira defesa de Mestrado do Instituto Federal Catarinense

Uma histA?ria que iniciou no ano de 2012 teve nesta sexta-feira, 04 de maio de 2018, mais um momento a ser lembrado e comemorado. Neste dia aconteceu a primeira defesa do Mestrado em ProduA�A?o e Sanidade Animal, o primeiro curso stricto sensu do Instituto Federal Catarinense, dentro da linha de pesquisa de ProduA�A?o SustentA?vel e Sanidade AquA�cola. A apresentaA�A?o do trabalho aconteceu no campus Araquari, a partir das 9h, com a participaA�A?o de estudantes da graduaA�A?o, docentes e familiares que prestigiaram o mestrando Luiz Rodrigo Mota Vicente.

O trabalho defendido teve como tA�tulo CaracterizaA�A?o sanitA?ria, ambiental e zootA�cnica de tilA?pia-do-nilo cultivada em diferentes sistemas no sul do Estado de Santa Catarina, e foi orientado pelo Prof. Dr. Adolfo JatobA?, Doutor em Aquicultura pela UFSC. Fizeram parte da banca avaliadora tambA�m o professor Dr. Felipe do Nascimento Vieira, membro externo da banca e que atua na Universidade Federal de Santa Catarina, e o professor Dr. MaurA�cio Lehmann, avaliador que atua no IFC Araquari.

Com inA�cio no ano de 2016, junto A� primeira turma de 17 estudantes ingressantes no Mestrado Profissional, a pesquisa apresentada avaliou parA?metros fA�sico-quA�micos da A?gua, prevalA?ncia de ectoparasitos, caracterizaA�A?o hematolA?gica e desempenho zootA�cnico de tilA?pias do Nilo (O. niloticus), cultivadas em trA?s diferentes sistemas no sul do estado de Santa Catarina. O trabalho foi realizado a campo, em um parceria entre EPAGRI e LaboratA?rio de Aquicultura do IFC Campus Araquari, financiado pela FAPESC.

Esta defesa ratifica a vocaA�A?o do campus Araquari A� aquicultura, onde foi realizado um dos primeiros cursos tA�cnicos do Brasil, assim como, o primeiro curso lato sensu do IFC (especializaA�A?o em Aquicultura), demonstrando a consonA?ncia entre a atividade e o arranjo produtivo local (APL) que atende um dos preceitos dos IFs.

Precedendo a banca de defesa, o Coordenador adjunto do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do IFC, professor Dr. Ivan Bianchi, fez uma breve apresentaA�A?o sobre o histA?rico do curso, descrevendo a relevA?ncia social do curso para a soluA�A?o de problemas encontrados na prA?tica profissional e dentro das organizaA�A�es catarinenses voltadas para a A?rea de estudos deste mestrado. Outros pontos ressaltado dentro desta trajetA?ria que culminou na primeira defesa de Mestrado fazem parte dos objetivos do IFC e toda a rede federal de ensino, como a verticalizaA�A?o do ensino e o atendimento das necessidades locais.

Na prA?xima quinta-feira, dia 10 de maio, acontecerA? ainda a defesa do estudante AndrA� Barbosa da Silva, que apresentarA? a dissertaA�A?o intitulada DiagnA?stico de medicamentos veterinA?rios como carry-over e contaminantes em linhas de produA�A?o de raA�A�es para aves e suA�nos. O cronograma e informaA�A�es sobre as prA?ximas defesas pode ser visualizado no perfil oficial do curso nas redes sociais.

Texto e fotos: Cecom/Araquari

Estudantes e servidores do IFC Fraiburgo participaram de aA�A�es com NIT

Nos dias 24 e 25 de abril, estudantes e servidores do IFC Campus Fraiburgo participaram de palestras realizadas pelo coordenador do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica a�� NIT do IFC, Rafael Paes de Barros. As palestras sobre o NIT e sobre Propriedade Intelectual reuniram cerca de 240 estudantes dos cursos tA�cnicos em InformA?tica e do superior em AnA?lise e Desenvolvimento de Sistemas. Na ocasiA?o, o representante do NIT reuniu-se tambA�m com coordenadores de projeto de pesquisa e bolsistas sobre o procedimento para apropriaA�A?o de criaA�A�es e inventos oriundo dos projetos.

Uma outra palestra foi voltada especificamente para empresA?rios e representantes da comunidade na AssociaA�A?o Comercial de Fraiburgo a�� ACIAF sobre a Propriedade Intelectual e como o setor produtivo e segmentos da sociedade podem desenvolver projetos e aA�A�es em conjunto com o Campus.

Segundo Barros, a atividade desenvolvida no IFC campus Fraiburgo estA? sendo estendido as demais unidades do IFC. a�?A proposta do NIT A� realizar em todos os campi, todavia as aA�A�es serA?o de acordo com a necessidade e realidade local. No caso de Fraiburgo, desenvolvemos uma aA�A?o especA�fica com a ACIAF para propor projetos em conjunto e se tornar parceiro de uma proposta de incubadora de empresas no municA�pio, aA�A?o estA? encabeA�ada pela prefeitura e com apoio da ACIAFa�?, explica.

O IFC tem um avanA�o em seus indicadores de desenvolvimento tecnolA?gico, no primeiro trimestre de 2018, foi gerado o quantitativo de tecnologias igual ao de todo o ano de 2017, cumprindo seu papel institucional previsto no art. 7A? – III da lei 11.892 de 2008, que institui como um dos objetivos da RFEPCT, que A� de realizar pesquisas aplicadas, estimulando o desenvolvimento de soluA�A�es tA�cnicas e tecnolA?gicas, e tendo como prA?ximo a transferA?ncia desse conhecimento ou tecnologia A� comunidade.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es
Com informaA�A�es do NIT

Aluna do Campus CamboriA? A� premiada na 16A? Febrace

E o Instituto Federal Catarinense (IFC) a�� Campus writing a college essay, dapoxetine reviews. CamboriA? A� sA? orgulho com os estudantes! Dessa vez, o motivo foi a premiaA�A?o do trabalho apresentado pela aluna do curso TA�cnico em Controle Ambiental, Beatriz Faga, na 16A? Feira Brasileira de CiA?ncias e Engenharia (Febrace), realizada na segunda quinzena de marA�o, em SA?o Paulo (SP). Orientada pela professora LetA�cia Flohr e coorientada pelo tA�cnico em laboratA?rio Joeci Ricardo Godoi, Beatriz teve o trabalho a�?AvaliaA�A?o da influA?ncia de material particulado inalA?vel sobre internaA�A�es por doenA�as respiratA?rias em CamboriA? e BalneA?rio CamboriA?, SCa�? premiado com o 4A? lugar na A?rea de Engenharias.

Para Beatriz, participar da Febrace foi uma experiA?ncia maravilhosa, que trouxe um grande crescimento profissional, a possibilidade de dialogar com avaliadores e ouvir as suas sugestA�es e crA�ticas construtivas. a�?Eu aprendi muito estando na Febrace e em todas as outras feiras de que participei. Todos esses eventos sA?o experiA?ncias pessoais e acadA?micas, que eu recomendo a todos os outros jovens estudantes que conheA�oa�?, destacou.

A docente e orientadora LetA�cia Flohr ressaltou a qualidade e a busca de soluA�A?o para problemas sociais e ambientais presentes nos projetos que estavam na Feira. a�?Foi uma experiA?ncia gratificante visualizar o melhor da iniciaA�A?o cientA�fica em nA�vel mA�dio no Brasil. A troca de experiA?ncia e o contato com outros alunos e professores abre caminhos e instiga novos questionamentos. Com investimento e reconhecimento, a pesquisa cientA�fica tem grande potencial de crescimento no paA�sa�?, finalizou.

Sobre a Febrace

A Feira Brasileira de CiA?ncias e Engenharia A� um movimento nacional de estA�mulo ao jovem cientista, realizada anualmente pela Universidade de SA?o Paulo (USP). A� reconhecida como a maior feira de CiA?ncias e Engenharia do Brasil em abrangA?ncia e visibilidade.

A Febrace possui um importante papel social, incentivando a criatividade e a reflexA?o em estudantes da educaA�A?o bA?sica, por meio do desenvolvimento de projetos com fundamento cientA�fico, nas diferentes A?reas das CiA?ncias (Exatas e da Terra, BiolA?gicas, da SaA?de, AgrA?rias, Sociais e Humanas) e Engenharia e suas aplicaA�A�es.

A 16A? ediA�A?o envolveu 27 estados do Brasil e contou com a exposiA�A?o de 346 projetos, apresentados por 732 estudantes finalistas, acompanhados por 485 professores orientadores/coorientadores.

Fonte: Cecom/CamboriA? / MarA�lia Massochin / Jornalista
* Com informaA�A�es: Febrace

Produtores de pitaya realizaram colheita no Sul de Santa Catarina

Produtores da AssociaA�A?o dos Produtores de Pitaya do Sul (Pitayasul) realizaram a segunda maior colheita da safra 2017/2018, que no total deve produzir cerca de 160 mil quilos de pitaya em aproximadamente 15 hectares. A colheita foi feita entre dias 12 e 16 de abril nos municA�pios de Santa Rosa do Sul, SA?o JoA?o do Sul, Jacinto Machado, Sombrio, BalneA?rio Gaivota, Ermo, Turvo, TimbA� do Sul, Forquilha, AraranguA?, Meleiro, entre outros do Sul catarinense.

Esta colheita A� parte do resultado das aA�A�es realizadas pelo Instituto Federal Catarinense (IFC), mais especificamente pelo research paper conclusion, purchase dapoxetine. Campus Santa Rosa do Sul, em conjunto com os agricultores familiares, as entidades, os extensionistas (ATERs) do antigo MinistA�rio do Desenvolvimento AgrA?rio a�� MDA a�� e a Cooperativa de Agricultura Familiar e Artesanato (Coopervalesul), em prol do desenvolvimento da pitaya como alternativa de saA?de para os consumidores e de renda para os agricultores familiares do Sul catarinense e, consequentemente, para Santa Catarina e Brasil.

a�?A perspectiva, caso a regiA?o continue organizada, A� de aumento no consumo e consequentemente de oportunidades para produtores aumentarem sua renda no campo. Por meio de aA�A�es de pesquisa e de extensA?o, o IFC realiza investimentos para estar junto dos agricultores e das entidades, a fim de desenvolver e aprimorar as tA�cnicas de cultivo e comercializaA�A?o da fruta. Muitos desses produtores participaram de curso de capacitaA�A?o oferecido no IFCa�?, explica A�liton Pires, diretor de ExtensA?o no IFC e agricultor autorizado de pitaya.

AlA�m da assessoria tA�cnica agrA�cola para plantio e produA�A?o da fruta, os projetos do IFC contemplam tambA�m estudos para o conhecimento e o aperfeiA�oamento da gestA?o financeira da atividade agrA�cola (custos e investimentos). Atualmente, o Campus Santa Rosa do Sul possui dois projetos aprovados pelo no Edital nA? 267/2017, de apoio a projetos de pesquisa e extensA?o aplicados aos arranjos produtivos, sociais e culturais locais. SA?o eles: a�?Atmosfera controlada e determinaA�A?o de causas de ocorrA?ncia do a�?CascA?oa�� em pitayaa�? a�� Bruno Pansera Espindola; e a�?AnA?lise econA?mica da produA�A?o de pitaya na agricultura familiar do Sul de Santa Catarinaa�? a�� Carlos Antonio Krause.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es | Jornalista
Fotos: Cecom/Reitoria / Edwin MA?ller

Projeto de pesquisa e extensA?o resgata prA?ticas tradicionais da forja artesanal

buying essays online, purchase dapoxetine.

Que tal produzir, artesanalmente, peA�as como abridor de garrafa, garfos, cestas, anA�is, brincos e facas utilizando, por exemplo, a sucata de aA�o? Essa A� a proposta de um dos projetos de Pesquisa e ExtensA?o do Campus Blumenau, que vai de marA�o a dezembro deste ano.

O projeto foi um dos selecionados pelo IFC para receber recursos provenientes do orA�amento da Pesquisa e da ExtensA?o, geridos pelas respectivas prA?-reitorias. O Edital 267/2017 visa projetos voltados ao desenvolvimento e A� disseminaA�A?o de aA�A�es integradas de Ensino, Pesquisa e ExtensA?o que focam na melhoria e no aperfeiA�oamento dos Arranjos Produtivos, Sociais e Culturais Locais (APLs) de Santa Catarina.

Segundo o professor Rafael GonA�alves de Souza, coordenador do projeto, a ideia A� proporcionar aos participantes, alA�m do resgate histA?rico-cultural, a aprendizagem de novas habilidades e novos conhecimentos tA�cnicos necessA?rios para a execuA�A?o de um novo ofA�cio como fonte alternativa de renda. a�?O projeto visa resgatar valores e conhecimentos das prA?ticas tradicionais de forja artesanal por martelamento, atualmente esquecida, e restrita a peA�as industriaisa�?, explica ele.

Antes de se aventurarem na prA?tica, os participantes tA?m aulas de conhecimentos bA?sicos de metalurgia ferrosa, conformaA�A?o mecA?nica a quente e por forjamento a martelo livre, tratamentos tA�rmicos e usinagem. Depois, fazem a coleta de sucatas passA�veis de forja e beneficiamento, para, por fim, partirem para o trabalho manual, que prevA? o corte da prA�-forma da peA�a; o desbaste abrasivo; a forja a quente para conformaA�A?o e melhoria metalA?rgica da liga; o tratamento tA�rmico de tA?mpera e de revenido; o lixamento; e a lapidaA�A?o e fabricaA�A?o de acabamentos e adornos.

Processo de seleA�A?o

O projeto prevA? cinco vagas para alunos regularmente matriculados no Campus Blumenau e cinco vagas para a comunidade externa. Alunos bolsistas do campus jA? estA?o participando do projeto. A previsA?o A� de que as inscriA�A�es para a comunidade externa abram no segundo semestre. As atividades sA?o realizadas A�s sextas-feiras, das 13h A�s 17h, no laboratA?rio de MecA?nica.

*Texto: Cecom Blumenau/Gisele Silveira | Jornalista
**Fotos: Professor Rafael GonA�alves de Souza

SeminA?rio Estadual de Geografia da SaA?de foi realizado em Blumenau

Nos dias 22 e 23 de marA�o, foi realizado o SeminA?rio Estadual de Geografia da SaA?de, em Blumenau (SC), com a proposta de estudar a saA?de pA?blica brasileira pela perspectiva da Geografia. SeminA?rio foi uma realizaA�A?o conjunta entre a Universidade de Blumenau (Furb) e os Institutos Federais Catarinense (IFC) e de Santa Catarina (IFSC), com apoio da FundaA�A?o de Amparo A� Pesquisa e InovaA�A?o do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e da Escola TA�cnica do SUS (ETSus).

Os debates sobre a�?EducaA�A?o Profissional para o SUSa�? e a�?Desastres naturais e a atenA�A?o bA?sica do SUSa�? foram realizados no auditA?rio da ETSus. Abertura contou com a presenA�a de AndrA�a da Silva, da Secretaria Municipal de PromoA�A?o da SaA?de; prA?-reitores de Pesquisa, PA?s-graduaA�A?o e InovaA�A?o dos Institutos Federais: Cladecir Alberto Schenkel (IFC) e Clodoaldo Machado (IFSC); JoA?o Natel Pollonio Machado, reitor da Furb; Eduardo Augusto Werneck Ribeiro, diretor de Pesquisa, PA?s-graduaA�A?o e InovaA�A?o no IFC; e de Adriano Cunha, da Secretaria de Defesa do CidadA?o.

Na ocasiA?o, representantes das trA?s instituiA�A�es de ensino, assinaram um termo de intenA�A?o para oferta de mestrado na A?rea de Geografia, na cidade de JaraguA? do Sul, sendo o primeiro mestrado colaborativo dos Institutos Federais. A proposta A� a de que o curso seja iniciado em 2019.

a�?SeminA?rio foi proposto em parceria, pois acreditamos que a uniA?o entre as instituiA�A�es pode fortalecer a formaA�A?o de profissionais nas A?reas. E, juntos, estudar soluA�A�es para impactos climA?ticos que afetam a saA?de da populaA�A?oa�?, enfatizou Ribeiro, representante da comissA?o organizadora.

Texto e foto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es

why is homework important, buy dapoxetine.