Expoagro Afubra recebeu projeto desenvolvido entre SC e RS

Desenvolvido por instituições de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entre elas o Instituto Federal Catarinense (IFC), o Projeto Phenoglad foi apresentado na última edição da Expoagro Afubra, realizada em Rio Pardo, no Rio Grande do Sul.

Professora Alexandra Goede de Souza, do IFC Rio do Sul, explica que projeto tem por objetivo trazer uma nova opção de renda aos produtores rurais e proporcionar a oferta de flores com menor preço aos consumidores.

“O gladíolo, ou palma-de-santa-rita como também é conhecido, é uma flor de corte, de fácil cultivo e grande beleza que vem ganhando espaço no mercado brasileiro. Devido a sua rusticidade e ciclo curto, adapta-se as características das pequenas propriedades rurais, sendo vista como uma nova oportunidade aos agricultores catarinenses”, destaca Souza.

Nesta edição da Expoagro Afubra, feira voltada à agricultura familiar, o projeto foi representado pela equipe do Rio Grande do Sul que montou uma unidade demonstrativa da cultura do gladíolo no evento, entre os dias 26 e 28 de março.

Em Santa Catarina, os trabalhos com a cultura são desenvolvidos nos campi IFC Rio do Sul, IFC Concórdia e UFSC Curitibanos. No âmbito do IFC, os projetos recebem recursos e apoio por meio de editais de ensino, pesquisa e extensão.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Divulgação do projeto

Painel de Integração tem 125 trabalhos apresentados em dois dias

O Painel de Integração (PI) foi a atividade que finalizou a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFC Araquari. O Painel aconteceu nos dias 28 e 29 de setembro de 2018, com apresentações entre 9h e 13h, no ginásio de esportes da instituição. Cada um dos dias contou com, pelo menos, 700 pessoas envolvidas apenas nesta área do evento, entre apresentadores, visitantes e organizadores.

Para facilitar a participação externa no Painel, neste ano foi implementada a novidade de separação, em dois dias diferentes, das apresentações, com a alternância de trabalhos expostos. Dentre os 125 trabalhos presentes na sexta-feira e no sábado, pode-se dizer que todas as disciplinas do currículo escolar foram englobadas, assim como foram contemplados os conteúdos práticos relacionados à parte técnica dos cursos de Agropecuária, Informática e Química.

E é justamente esta a ideia do PI, uma proposta voltada para os estudantes do ensino médio, incentivando a interdisciplinaridade, a integração de conhecimentos e novas tecnologias de informação e comunicação aos processos de ensino e aprendizagem. Nele estão envolvidos professores (para orientação), servidores técnicos administrativos (como colaboradores), os próprios estudantes para a execução dos projetos e a comunidade como um todo para a participação e troca de informações nos dias do evento.

Diferentes de uma apresentação de trabalho comum, os trabalhos do Painel de Integração contam com um estande que é totalmente customizado pelos estudantes, a fim de expor e demonstrar as experiências e as atividades práticas que estão sendo realizadas. Ano a ano, são aperfeiçoados os materiais e as apresentações. Neste ano, por exemplo, houve um desafio extra: montar um estande “sustentável”.

Estande sustentável

Desafio lançado, desafio aceito! Essa foi a conclusão do Núcleo de Gestão Ambiental e da Comissão Organizadora do Painel de Integração. Os alunos do ensino médio demonstraram que é possível, sim, utilizar materiais menos agressivos ao meio ambiente.

Os TNTs e EVAs, utilizados em anos anteriores, deram espaço para jornais, papelão, papel kraft e tecido, que são materiais de maior degradabilidade. A criatividade foi muito além do imaginado e criou-se uma esperança que podemos produzir conhecimento respeitando nosso planeta.

Dos 125 estandes no Painel de Integração, 92 foram considerados sustentáveis, o que representa 74% do total! Cada estande produziu cerca de 0,557kg de resíduos recicláveis, totalizando 69,610kg nos dois dias de apresentações. Porém, um dado a ser destacado foi que no dia 29 foram gerados 46% mais resíduos do que no dia 28, ou seja, isso indica que é possível reduzir muito mais!

Por ser um evento anual, o desafio da conscientização para a próxima edição já começa neste ano. Pensando que cada estande pode fazer a sua parte, a meta para os próximos anos é ter um evento totalmente sustentável.

Os detalhes

Para compor o ambiente do Painel de Integração e tornar o espaço mais agradável, foi montado um espaço de convivência para os estudantes. Dentro do ginásio houve a ambientação com pallets, plantas, tecidos, almofadas e itens de decoração, que traziam não só o conforto, mas também a reflexão para quem passasse por lá.

Este ambiente de convivência foi utilizado também na abertura do primeiro dia de Painel de Integração, para uma homenagem póstuma a três estudantes da instituição que, durante o mês de setembro, vieram a falecer por diferentes razões. Todos reuniram-se e, com algumas palavras do diretor-geral do campus, lembraram com carinho das colegas.

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão 2018 teve seu último dia no sábado (29), trazendo consigo uma semana de grandes experiências, muitos aprendizado, diversidade e cultura, além de novas oportunidades para os estudantes. Dentro da gama de atividades oferecidas para os participantes do evento, ficou marcado mais um passo para aprimorar e integrar ensino, pesquisa e extensão dentro de uma instituição que tem como seu objetivo ofertar ensino público, gratuito e de qualidade.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Sepe 2018 contou com seis dias de atividades

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepe) ofertou 133 atividades ao longo dos dias 24 a 29 de setembro de 2018, todas dentro das dependências do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. Foram mais de 1400 participantes, ao total, que tiveram a oportunidade de assistir a cerca de 90 diferentes palestrantes.

As atividades começaram na segunda-feira pela manhã, com uma ação promovida pelo Grêmio Estudantil, que trouxe a arte urbana para dentro da instituição. Para a tarde, a partir das 13h30, foi reservado um espaço para a abertura oficial do evento, contando com a participação de autoridades institucionais e a apresentação artística da Banda de Metais do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Para a palestra inicial, após as 14h, foi convidado o professor Dr. Airton Spies, que tratou das “Perspectivas, desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro”. Na sequência foi passada a palavra ao professor Dr. Marcus Eduardo Maciel Ribeiro, que abordou, em sua fala, “A importância da valorização da pergunta do aluno na sala de aula”.

A abertura do período noturno contou com a apresentação artística dos estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, Amon Reis e Abigail Maia, que performaram um repertório variado de músicas brasileiras. Posteriormente, o professor Marcus retomou a palavra e abordou “A pesquisa em sala de aula como proposta curricular”, fala que foi direcionada, nesse momento, a um público composto majoritariamente por alunos das licenciaturas.

Atividades na Sepe

Nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, a Sepe transformou-se em um evento com múltiplas atividades acontecendo concomitantemente. Apenas nestes dois dias, quase 90 atividades foram realizadas das 8h às 22h, dentre elas: palestras, minicursos, oficinas, workshops e afins.

Estes dias são diferenciados por coincidirem com o início das semanas acadêmicas, que, no IFC Araquari, são todas condensadas dentro da Sepe. Desse modo, aconteceram as atividades das semanas de Agrimensura, Agronomia (SemaAgro), Informática (SemaInfo), Licenciaturas (SemaLic) e Medicina Veterinária (SemaVet).

Além dos momentos específicos para cada curso superior, foram também oferecidas atividades gerais para os cursos de nível médio, preparação para o Painel de Integração de Conhecimento, e, ainda, atividades culturais, como o AlmoSOM, que aconteceu de terça a sexta-feira, na área de convivência do Bloco E.

Trabalhos científicos

Já passando da metade do evento, a quinta-feira (27) foi reservada para a troca de experiências e informações científicas por meio da apresentação de trabalhos realizados dentro e fora da instituição, por estudantes, docentes ou outros profissionais.

Os trabalhos foram submetidos às modalidades de pôster científico ou comunicação oral, sendo pré-selecionados por uma comissão científica e, posteriormente, assistidos por uma banca no dia do evento.

A manhã do dia 27 contou com as apresentações de 71 pôsteres científicos, expostos no ginásio do campus e abertos para a visitação do público. Nos períodos da tarde e da noite, as salas do Bloco E receberam 88 apresentações de comunicações orais, que também eram abertas para a participação da comunidade.

A partir da tarde de quinta-feira, ao mesmo tempo em que ocorriam as apresentações em sala de aula, iniciaram-se os preparativos para o Painel de Integração do Ensino Médio, que aconteceu, no Ginásio da instituição, na sexta-feira e sábado, dias 28 e 29 de setembro.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Mepec reforça caráter transformador do tripé ensino, pesquisa e extensão

Com uma programação diversificada, a Mostra de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cidadania (Mepec) do Campus Blumenau cumpriu seu papel enquanto espaço de compartilhamento de atividades extensionistas, de ensino e de pesquisa desenvolvidas por estudantes de cursos de ensino médio/técnico e superior e por servidores. Foram 41 projetos, dos quais 30 apresentados em formato de pôster; 11 comunicações orais, e 14 oficinas; além de diversas apresentações culturais.

Enquanto nas salas de aula e na quadra de esportes os inscritos nas oficinas partiam para a prática, no hall, o lado artístico dos estudantes era exibido em apresentações de música, teatro e dança. Já nos corredores, reverberavam as vozes daqueles que apresentavam trabalhos em banners científicos, com temas que iam da sustentabilidade à robótica. Esse conjunto de ações multidisciplinares revela o caráter transformador do ensino, da pesquisa e da extensão.

Muitos dos projetos apresentados na Mepec fazem parte da disciplina Projeto Integrador, que tem a função de unir os conhecimentos técnicos já ministrados e aplicá-los à prática. Um desses projetos é o Girassol Tecnológico, desenvolvido pelos estudantes do técnico de Eletromecânica integrado ao ensino médio Ana Tozatti, Otto Gramkow, Gabriel Ternes, Sérgio Filho e Joyce Moser. Sob orientação do professor Damian Larsen Bog, eles desenvolveram um protótipo de painel fotovoltaico, que gera energia elétrica por meio da luz solar.

A equipe utilizou placa de metal, sensores, fonte externa, motor, bateria e o Arduino – uma plataforma de prototipagem eletrônica, que faz com que a placa fotovoltaica se mova durante o dia, seguindo o movimento do sol, como faz um girassol. “Três sensores de luminosidade foram posicionados no aparelho para que a luz pudesse ser seguida, fazendo com que a placa fotovoltaica receba uma maior incidência de luz solar para transformar em energia”, descrevem os estudantes, que têm entre 16 e 17 anos.

O coordenador de pesquisa, pós-graduação e inovação do campus, Ríad Mattos Nassiffe, lembra que um dos objetivos da Mepec é justamente o de contribuir para a formação de cidadãos críticos, comprometidos com a ciência e tecnologia, oportunizando a integração entre a comunidade e o meio acadêmico, tecnológico e cultural. “É durante a mostra que os estudantes têm oportunidade de apresentarem os trabalhos desenvolvidos no campus, mostrando para a sociedade o resultado do investimento na educação pública”, salientou.

Abertura

A solenidade de abertura do evento ocorreu no dia 27 de setembro, às 9h, e contou com a presença da diretora-geral, Marilane Paim, do diretor de administração e planejamento, Patric Griseli, do pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e inovação do IFC, Cladecir Schenkel, do pró-reitor de extensão, Fernando José Garbuio; e dos coordenadores de pesquisa e extensão do campus, Ríad Nassiffe e Péricles Rocha, respectivamente.

Texto e fotos: Gisele Silveira | Jornalista JP 4506/SC

Aluna e professor do IFC Ibirama apresentam trabalho em evento internacional no Chile

Crislaine Camila Stüepp, estudante do 3º ano do Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio do Campus Ibirama, e o professor André Luiz Kopelke apresentaram os resultados da pesquisa desenvolvida ao longo do ano de 2017 num evento internacional de Administração realizado na Universidade de Santiago de Chile. O evento, intitulado “V Congreso de la Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización” ocorreu de 26 a 29 de setembro de 2018.

A Red Pilares (Red de Posgrados de Investigación Latinos en Administración y Estudios de la Organización) é uma rede de universidades e institutos de tecnologia latino-americanos que tem por objetivo promover atividades conjuntas de ensino e pesquisa, facilitar a cooperação acadêmica e agilizar a publicação e a divulgação de resultados de pesquisas e reflexões acadêmicas sobre a Administração e organizações na América Latina.

A edição de 2018 do Congresso teve a participação de pesquisadores e estudantes da Argentina, do Brasil, do Chile, da Colômbia, do Equador, da Espanha, do México, do Reino Unido e do Uruguai.

O Congresso contou com 20 mesas temáticas. Crislaine e André participaram da Mesa Temática 10 que concentrou os estudos sobre mudanças no trabalho e na organização da educação e da cultura na América Latina. O trabalho apresentado por eles, intitulado “Administração: formação para a reprodução ou para a transformação social?”, trata dos desafios da implementação da proposta pedagógica dos Institutos Federais nos Cursos Técnicos em Administração Integrados ao Ensino Médio.

Texto e fotos: Cecom/Ibirama

Professor do IFC Luzerna recebe premiação por artigo sobre empreendedorismo

Illyushin Zaak Saraiva, professor do IFC Campus Luzerna, recebeu o certificado do II Prêmio IESLA de Produção Acadêmico-Científica, pelo artigo “Mapa Ambiental Escolar: Empreendedorismo, Conscientização, Instrumentalização de Estudantes para a Pesquisa”, publicado nos Anais do VIII Workshop da Rede Emprendesur – Empreendedores Universitários Latinoamericanos, em 2015.

“O objetivo do artigo premiado foi apresentar uma proposta metodológica para educação empreendedora, sob o viés do empreendedorismo social, sob cuja perspectiva os estudantes do ensino médio adotam um papel ativo no mapeamento ambiental das comunidades no entorno doas escolas públicas, detectando carências e situações críticas, e propondo soluções a serem adotadas pela própria comunidade e por autoridades”, explica o professor.

Artigo é fruto do projeto de pesquisa “Empreendedorismo e Gestão Universitária na Educação Tecnológica”, realizado entre 2014 e 2016, com financiamento pelo IFC Campus Luzerna. Coordenado por Saraiva, o projeto contou ainda com servidores do campus: Ricardo Antonello, Mário Wolfart Jr., Antônio Ribas Neto, Eduardo Butzen, Ewerton Luiz da Silva, Giordana Ferreira de Oliveira Caramori, Gisele Vian e Jessé de Pelegrin, além do estudante de Engenharia de Controle e Automação, Ruan Diego Bevilaqua.

“Dentro da temática da gestão e avaliação da educação tecnológica pública, o projeto teve especial enfoque sobre o Empreendedorismo Universitário, notadamente por iniciativas interdisciplinares que já fossem ou que viessem a ser praticadas no IFC Campus Luzerna com o objetivo de formar, capacitar e estimular nos alunos de cursos tecnológicos, nas áreas de Segurança do Trabalho, Mecânica e Automação Industrial, a reflexão e a ação empreendedora”, conclui Saraiva.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Reunião dos grupos de trabalho do Pacto pela Inovação foi realizada em Florianópolis

No dia 7 de maio, na sede do Sebrae, em Florianópolis, ocorreu a reunião com os representantes das instituições pactuadas no Pacto pela Inovação. O IFC foi representado pelo coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT, Rafael Paes de Barros.

Foi definido os quatro grupos de trabalho de acordo com os quatro eixos tecnológicos do Pacto pela Inovação e também foi apresentado a plataforma online que terá a gestão do pacto com todas as ações e o status de execução. “O IFC, por meio do NIT, contribuirá no Eixo 1: Conhecimento e Talentos (Capacitação; Retenção e Atração de Talentos; Novas Gerações; Expansão da Geração do Conhecimento; Propriedade Intelectual; Transferência Tecnológica; Conhecimento e Atração do Ecossistema de Inovação). Além desse, o pacto possui ainda o Eixo 2: Acesso a Capital e Atração de Investimentos, Eixo 3: Infraestrutura e Eixo 4:Redes e Colaboração”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Estudantes de Blumenau, São Francisco do Sul e Araquari receberam ações sobre NIT

Nas últimas semanas, a equipe da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi) do IFC vêm desenvolvendo ações nos campi com objetivo de disseminar a cultura de inovação na instituição e promover o entendimento acerca do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) entre os estudantes e servidores.

Blumenau – Dia 8 de maio, foi a vez do IFC Campus Blumenau receber a palestra “O Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT”, com a participação de cerca de 60 estudantes dos cursos superiores em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Engenharia Elétrica. Apresentação foi conduzida pelo coordenador do NIT do IFC, Rafael Paes de Barros e pelo diretor da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Propi), Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e acompanhada pela coordenação de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus. Em seguida, foi realizado uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras com propósito de identificar potenciais tecnologias a serem desenvolvidas e protegidas.

São Francisco do Sul – Em 9 de maio, foi ministrada a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus São Francisco do Sul, para cerca de 100 alunos dos cursos técnicos em Administração, em Automação Industrial e em Guia de Turismo. Novamente, Eduardo Augusto Werneck Ribeiro e Rafael Paes de Barros realizaram uma atividade de orientação aos alunos com ideias inovadoras. “Foi realizado uma articulação junto a Patricia Devantier Neuenfeldet, coordenadora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do campus, para a oferta de oficina e demais ações em eventos internos”, conta coordenador do NIT.

Araquari – Também no dia 9 de maio, a equipe realizou a palestra “Desvendando o Núcleo de Inovação Tecnológica e a Propriedade Intelectual”, no IFC Campus Araquari. Participaram cerca de 90 alunos dos cursos superiores em Sistemas de Informação e em Agronomia e do curso técnico em Química.

“Sendo uma das ações pactuadas do IFC pelo Pacto pela Inovação, o NIT segue desenvolvendo ações nos campi do IFC e promovendo a cultura institucional a inovação”, explica Barros.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

AA�A�es do NIT foram realizadas no IFC Campus Luzerna

No dia 2 de maio, foi realizada a palestra a�?O NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gicaa�? para servidores no IFC Campus Luzerna. a�?A palestra foi a aA�A?o nA? 7 do IFC no Pacto pela InovaA�A?o que tem por objetivo a disseminaA�A?o do conhecimento acerca das temA?ticas relativas a inovaA�A?o a comunidade interna e externa ao IFC. EstA? previsto realizar esta aA�A?o em todas as unidades do IFC em 2018a�?, explica o coordenador do NA?cleo de InovaA�A?o TecnolA?gica a�� NIT do IFC, Rafael Paes de Barros.

Na oportunidade, foram realizadas visitas nos ambientes de pesquisa do campus e uma reuniA?o interna com os pesquisadores dos cursos de Engenharia MecA?nica e Engenharia de AutomaA�A?o e Controle. TambA�m visitas na Incubadora TecnolA?gica Luzerna (ITL) e nas empresas incubadas Tricam SoluA�A�es TecnolA?gicas e New Medical Technology (NMT). Com objetivo de fortalecer as relaA�A�es do IFC com a ITL, Barros e Marcelo Marcelo Massocco Cendron, coordenador de ExtensA?o do IFC Luzerna, reuniram-se com Tiago Moraes, diretor da ITL.

ITL a�� A Incubadora TecnolA?gica de Luzerna (ITL), A� uma extensA?o da Secretaria de Desenvolvimento EconA?mico do municA�pio. O projeto foi desenvolvido com o apoio da FundaA�A?o de Amparo a Pesquisa e a InovaA�A?o do Estado de Santa Catarina (FAPESC) e da Secretaria de Desenvolvimento Regional a�� JoaA�aba e teve sua inauguraA�A?o em agosto de 2010. Mantida pela Prefeitura Municipal de Luzerna, municA�pio que se destaca no ramo metal-mecA?nico e elA�trico com empresas de pequeno e mA�dio porte, a ITL visa contribuir com o desenvolvimento econA?mico do MunicA�pio de Luzerna e regiA?o e, A� A?nica incubadora pA?blica do Estado de Santa Catarina.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es
Foto: NIT

Um marco histA?rico: aconteceu a primeira defesa de Mestrado do Instituto Federal Catarinense

Uma histA?ria que iniciou no ano de 2012 teve nesta sexta-feira, 04 de maio de 2018, mais um momento a ser lembrado e comemorado. Neste dia aconteceu a primeira defesa do Mestrado em ProduA�A?o e Sanidade Animal, o primeiro curso stricto sensu do Instituto Federal Catarinense, dentro da linha de pesquisa de ProduA�A?o SustentA?vel e Sanidade AquA�cola. A apresentaA�A?o do trabalho aconteceu no campus Araquari, a partir das 9h, com a participaA�A?o de estudantes da graduaA�A?o, docentes e familiares que prestigiaram o mestrando Luiz Rodrigo Mota Vicente.

O trabalho defendido teve como tA�tulo CaracterizaA�A?o sanitA?ria, ambiental e zootA�cnica de tilA?pia-do-nilo cultivada em diferentes sistemas no sul do Estado de Santa Catarina, e foi orientado pelo Prof. Dr. Adolfo JatobA?, Doutor em Aquicultura pela UFSC. Fizeram parte da banca avaliadora tambA�m o professor Dr. Felipe do Nascimento Vieira, membro externo da banca e que atua na Universidade Federal de Santa Catarina, e o professor Dr. MaurA�cio Lehmann, avaliador que atua no IFC Araquari.

Com inA�cio no ano de 2016, junto A� primeira turma de 17 estudantes ingressantes no Mestrado Profissional, a pesquisa apresentada avaliou parA?metros fA�sico-quA�micos da A?gua, prevalA?ncia de ectoparasitos, caracterizaA�A?o hematolA?gica e desempenho zootA�cnico de tilA?pias do Nilo (O. niloticus), cultivadas em trA?s diferentes sistemas no sul do estado de Santa Catarina. O trabalho foi realizado a campo, em um parceria entre EPAGRI e LaboratA?rio de Aquicultura do IFC Campus Araquari, financiado pela FAPESC.

Esta defesa ratifica a vocaA�A?o do campus Araquari A� aquicultura, onde foi realizado um dos primeiros cursos tA�cnicos do Brasil, assim como, o primeiro curso lato sensu do IFC (especializaA�A?o em Aquicultura), demonstrando a consonA?ncia entre a atividade e o arranjo produtivo local (APL) que atende um dos preceitos dos IFs.

Precedendo a banca de defesa, o Coordenador adjunto do Programa de PA?s-GraduaA�A?o em ProduA�A?o e Sanidade Animal do IFC, professor Dr. Ivan Bianchi, fez uma breve apresentaA�A?o sobre o histA?rico do curso, descrevendo a relevA?ncia social do curso para a soluA�A?o de problemas encontrados na prA?tica profissional e dentro das organizaA�A�es catarinenses voltadas para a A?rea de estudos deste mestrado. Outros pontos ressaltado dentro desta trajetA?ria que culminou na primeira defesa de Mestrado fazem parte dos objetivos do IFC e toda a rede federal de ensino, como a verticalizaA�A?o do ensino e o atendimento das necessidades locais.

Na prA?xima quinta-feira, dia 10 de maio, acontecerA? ainda a defesa do estudante AndrA� Barbosa da Silva, que apresentarA? a dissertaA�A?o intitulada DiagnA?stico de medicamentos veterinA?rios como carry-over e contaminantes em linhas de produA�A?o de raA�A�es para aves e suA�nos. O cronograma e informaA�A�es sobre as prA?ximas defesas pode ser visualizado no perfil oficial do curso nas redes sociais.

Texto e fotos: Cecom/Araquari