Trabalho de estudantes do IFC Sombrio foi premiado em fórum científico

Estudantes do 3º ano do curso Técnico em Hospedagem do IFC Campus Avançado Sombrio participaram do VII Fórum Científico de Gastronomia, Turismo e Hotelaria (FCGTurH), promovido pelo programa de Pós-graduação em Turismo e Hotelaria e pelos cursos de graduação em Turismo e Hotelaria e Gastronomia da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Campus de Balneário Camboriú, nos dias 13 e 14 de novembro. Esta edição teve como tema central “Patrimônio e Cultura na Perspectiva da Gastronomia e do Turismo”.

Entre os representantes do IFC, foi premiado, na categoria “Resumo Expandido Destaque”, o trabalho “Experiências memoráveis dos hóspedes de um camping glamoroso: o caso do Glamping Mangarito de Iporanga – SP”, dos estudantes Júlia Castanho Maciel e Thômaz Paródia Gonçalves Rodrigues, orientados pela professora Kênia Zanella.

Neste evento, foram aceitos trabalhos na forma de resumo expandido para alunos da graduação, pesquisadores e profissionais da gastronomia, do turismo, da hotelaria e de áreas correlatas. “Estudantes do curso técnico do IFC participam deste a 5ª edição, neste ano, foram aprovados pela comissão científica e apresentados no evento, sete resumos expandidos, resultantes dos trabalhos de conclusão de curso”, conta Zanella.

Trabalhos apresentados pelos estudantes do IFC Campus Avançado Sombrio foram:

Ana Carolina da Silva Pereira e Eduarda Pires da Silva, orientadas pela profa. Kênia Zanella: Determinantes da satisfação do hóspede em relação à qualidade dos serviços hoteleiros nos eco hotéis de Praia Grande/SC e Cambará do Sul/RS

Ana Carolina Martins Cardoso e Letícia Rafaela Dias Ferreto, orientadas pela profa. Ana Paula dos Santos Porto: Cooperação e associativismo entre os Meios de hospedagem e as agências de turismo receptivo de Praia Grande (SC)

Atauan Gomes e Lays Roxo Camilo, orientados pela profa. Ana Paula dos Santos Porto: Influência cultural açoriana nas estratégias de comunicação de marketing: análise dos MH’s da região central de Laguna (SC)

Camila da Rosa Antônio e Maria Gabriela de Andrade de Souza, orientadas pela profa. Kênia Zanella: Habilidades e competências nos setores de reserva e recepção: um estudo de caso em um hotel de rede em Criciúma-SC

Érica Dias Borges e Tainá Ferreira Generoso, orientadas pela profa. Glindia Victor: Análise da competência comunicativa em língua espanhola nos meios de hospedagem de Bombinhas/SC

Fernanda Pereira Bitencourt e Lisiane Varela Vefago, orientadas pela profa. Kênia Zanella: Eventos e Turismo: a contribuição do 31° Festival Internacional de Balonismo na hotelaria de Torres (RS)

Júlia Castanho Maciel e Thômaz Paródia Gonçalves Rodrigues, orientados pela profa. Kênia Zanella: Experiências memoráveis dos hóspedes de um camping glamoroso: o caso do Glamping Mangarito de Iporanga – SP

 Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
com informações e fotos enviadas pela professora Kênia Zanella

4º Festival de Curtas do Campus Sombrio discute Diversidade e Direitos Humanos

O Campus Avançado Sombrio realizou, nos dias 20 e 21 de novembro, a quarta edição de seu Festival de Curtas-Metragens. O evento é a atividade de enceramento do projeto de ensino e pesquisa “Produção audiovisual, Linguagens e Humanidades”, no qual os alunos do primeiro e do segundo ano dos cursos técnicos  integrados ao Ensino Médio em Informática e Hospedagem produzem filmes de pequena duração com o objetivo de debater questões ligadas aos temas Gênero, Diversidade e Direitos Humanos. Este ano, a coordenação do projeto é da professora Mara Helfenstein.

A cerimônia de premiação contou com 16 categorias (conheça os premiados no quadro abaixo). No dia 20, das 13 às 17h, foram anunciados os vencedores entre as turmas do primeiro ano; no dia 21, no mesmo horário, foi a vez dos curtas produzidos pelos estudantes do segundo ano. Todos os trabalhos indicados recebem um troféu de participação; os atores e atrizes indicados recebem uma medalha de reconhecimento. Os vencedores de cada categoria levam pra casa uma estatueta ao estilo do Oscar. 

“As obras são produzidas integralmente pelos estudantes, com orientação do grupo de docentes que coordenam o trabalho. Desde a fase de pesquisa sobre casos reais de violação dos Direitos Humanos, aqui mesmo na região sul do Estado, até a construção dos roteiros, a gravação e a atuação, tudo é feito por eles”, explica o professor Matheus Valesques, colaborador do projeto. “A importância deste trabalho reside na necessidade de movimentos e reflexões que desconstruam o preconceito e promovam a aceitação das diferenças e o respeito à dignidade de todos e todas”.

Confira abaixo as obras premiadas em cada categoria. 

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Divulgação

Estudantes de Gestão de Turismo organizaram seminário iniciação científica

Estudantes da 4ª fase de Gestão de Turismo, do IFC Campus Avançado Sombrio, organizaram o Seminário de Iniciação Científica em Turismo e Hospitalidade – SIFCTUR, realizado entre 5 e 7 de novembro, em Sombrio, com objetivo de promover um espaço de divulgação e discussão a fim de proporcionar a troca de experiências entre alunos, egressos, docentes e comunidade em geral, a partir da apresentação dos resultados de pesquisas científicas relacionadas à área de turismo, hospitalidade e lazer. 

Organizado como prática da disciplina Planejamento e Organização de Eventos, ministrada pela professora Kênia Zanella, o seminário contou com apresentações orais dos trabalhos produzidos pelos estudantes nos eixos temáticos “Meio Ambiente e Sustentabilidade em Turismo e Hospitalidade” e “Gestão em Turismo e Hospitalidade”. Na palestra de encerramento, os participantes receberam a professora Carolina Braghirolli Stoll que falou sobre “Políticas Públicas no Turismo”.

Além da programação científica, o SIFCTUR contou com a apresentação cultural do Coral do IFC-CAS, sob a regência da professora Tereza Cristina Benevenutti Lautério; coquetel e sorteio de itens de materiais de divulgação dos apoiadores.  

Segundo Zanella, a apresentação de pesquisas científicas relacionadas a área de turismo, hospitalidade e lazer que proporcionou a troca de experiências entre alunos, egressos, docentes e comunidade em geral. “Agradeço aos participantes que compartilharam seus trabalhos e experiências, aos apoiadores, e às equipes da comissão organizadora que com muito empenho e dedicação fizeram esse evento”, finaliza a professora.

Acesse aqui o site do evento para saber mais sobre o trabalho desenvolvido. 

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Comissão organizadora do SIFCTUR

Servidores do IFC capacitam-se para atender estudante com necessidades específicas

Equipe do IFC Campus Avançado Sombrio esteve no Campus Osório, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), para conhecer o trabalho realizado pelos docentes no atendimento a estudantes com necessidades específicas. O motivo da visita, feita em 20 de março, surgiu do compromisso em oferecer atendimento para um estudante cego que ingressou no IFC neste ano.

Participaram do encontro os professores do IFC Ana Cristina Quintanilha Schreiber (Pedagogia), Helmo Alan Batista de Araújo (Física), Leila Maria Vasquez Beltrão (Geografia), Marcelo Bereta Lopes (Matemática) e Tatiane Estácio de Paula (Química), a estudante de licenciatura em Matemática Camila Viegas e a técnica administrativa Milena Alves Bratti, que atuou no Campus Osório de 2012 a 2016. O grupo foi recebido no IFRS pelo diretor-geral Claudino Andrighetto, pela assistente de alunos Giane Santos e pelos estudantes Victor de Lucena Santos e Jean Gustavo Benetti da Rosa, responsáveis, em 2018, pela condução do projeto Braile Básico.

Na oportunidade, os professores do IFRS Josias Savois (Matemática), Terrimar Pasqualetto (Física), Alessandro Bucussi (Física) e Mariana Ost (Educação Física) relataram as práticas que estão sendo utilizadas em sala de aula para promover o processo de ensino-aprendizagem do estudante Victor de Lucena, que ficou cego no final de 2015.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
com informações da comunicação do IFRS

IFC lança vídeos institucionais dos campi

A partir de agora, todos os 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) contam com um vídeo institucional próprio. A ação de comunicação foi definida pelas equipes de Comunicação da Reitoria e dos campi em consonância com os objetivos do Plano Bianual de Comunicação do IFC 2018/2019, que versam sobre o fortalecimento e a consolidação da identidade e imagem institucional.

Produzidos pela Foco Propaganda, agência de publicidade, os vídeos são compostos por imagens das regiões em que estão inseridos os campi e de estudantes e servidores da instituição. A seleção das cenas também busca retratar os espaços físicos e as vivências realizadas cotidianamente nas unidades do IFC. Os roteiros foram elaborados em conjunto pelas equipes da produtora e da Cecom Reitoria, mediante consulta realizada aos comunicadores nos campi.

“Os materiais audiovisuais em questão são uma importante forma de divulgação, pois tratam especificamente da realidade de cada campus, situando o público com relação à região onde a unidade está inserida; às estruturas e aos ambientes que a compõem; e à oferta do serviço à população em geral, a partir da apresentação da atividade fim do IFC, como um todo, qual seja, a educação pública e gratuita de qualidade, em diversos níveis e modalidades. O objetivo dessas produções resume-se, portanto, a proporcionar ao público o conhecimento tanto das singularidades de cada campus do IFC quanto dos aspectos que conferem identidade à instituição”, explica Rafaela Zorzetto de Camargo, coordenadora-geral de Comunicação (Cecom) no IFC.

Em apenas dois dias, a playlist com os vídeos, no canal do IFC no YouTube, atingiu 1.649 visualizações. Clique aqui para assistir.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria / Poliana Souza

Estudantes e servidores do IFC Campus Avançado de Sombrio participaram de palestras sobre o NIT

Nos dias 22 e 23 de maio, estudantes dos cursos técnicos em Hospedagem e em Informática (integrados ao Ensino Médio) e dos superiores de licenciatura em Matemática e de tecnologia em Gestão do Turismo e em Redes de Computadores, do IFC Campus Avançado de Sombrio, participaram de palestras sobre o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IFC, com Rafael Paes de Barros, coordenador do Núcleo.

Além das atividades com estudantes, foram realizadas também reuniões internas com professores e técnicos acerca dos procedimentos operacionais acerca do NIT/IFC no IFC Campus Avançado de Sombrio.

“A Propi, por meio do NIT, segue desenvolvendo ações nos campi do IFC. A previsão é realizar ações em todas as unidades até o final de 2018. Esta é a 7ª ação pactuada pelo IFC no Pacto pela Inovação assinado neste ano pela instituição”, relata Barros.

Texto: Cecom Reitoria / Rosiane Magalhães

Projeto do IFC Sombrio foi aceito no 5A? Encontro Nacional de ComputaA�A?o dos Institutos Federais (ENCompIF)

Professores e estudantes do IFC Campus AvanA�ado Sombrio tiveram trabalho “A visA?o do aluno na utilizaA�A?o do FlipENEM: uma plataforma em fliperama com questA�es do ENEM” aceito no 5A? Encontro Nacional de ComputaA�A?o dos Institutos Federais (ENCompIF) que serA? realizado em conjunto com o XXXVIII Congresso da Sociedade Brasileira de ComputaA�A?o, entre dias 22 e 26 de julho de 2018, em Natal, No Rio Grande do Norte.

De acordo com professor do Campus e orientador do projeto, Victor Martins de Sousa, o trabalho iniciou como projeto de trabalho de conclusA?o de curso (TCC), em 2017, em parceria com um projeto de Ensino. a�?FlipENEM A� uma plataforma em fliperama com questA�es do Enem. Consiste em um jogo direcionado a preparaA�A?o para o Enem. AlA�m dos A?timos resultados internamente (nota e utilizaA�A?o da plataforma), o projeto teve resultados importantes, inclusive com publicaA�A�es e premiaA�A?o em eventos externosa�?, explica.

Agora em 2018, o projeto de Ensino seguirA? com novos estudantes. a�?AlA�m da divulgaA�A?o em eventos externos, o FlipENEM ficarA? disponA�vel para estudantes do Campus no saguA?o, local bem prA?ximo da entrada principal. A previsA?o A� disponibilizA?-lo nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro. Para 2019, a intenA�A?o A� ampliar o projeto e hospedar fliperamas nas escolas de nA�vel mA�dio da regiA?o do extremo sul catarinensea�?, revela o professor de InformA?tica.

AlA�m de Sousa, o projeto conta com professor Matheus Lorenzato Braga e egressos do curso tA�cnico em InformA?tica integrado ao Ensino MA�dio, LA�via Silva Marques e Matheus da Silva Coelho.

Parcerias

Em 2018, a equipe iniciou o projeto FlipIFC (baseado no FlipENEM) serA? uma plataforma em fliperama com questA�es dos Exames de ClassificaA�A?o do IFC dos anos anteriores. a�?A� um projeto de ExtensA?o/Ensino, e tambA�m terA? como objetivo a divulgaA�A?o do IFC Campus AvanA�ado Sombrio e seus respectivos cursos tA�cnicos integrados. Teremos parceria com uma Escola Municipal de Ensino Fundamental em Sombrioa�?, conta Sousa.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane MagalhA?es

Equipe de gestão inicia ciclo de visitas técnicas nos campi

Este mês, foi iniciado o ciclo de visitas técnicas da equipe de gestão do IFC nos campi para promover o diálogo entre gestores, demais servidores e comunidade acadêmica. Além de um momento de reflexão e exposição de ideias, esta é uma oportunidade para que estudantes e servidores possam conversar diretamente com a reitora Sônia Regina de Souza Fernandes e os pró-reitores.

Primeiras visitas foram realizadas nos campi de Santa Rosa do Sul e Sombrio, nos dias 2 e 3 de maio. Cerca de 500 pessoas, entre estudantes de ensino médio e superior, servidores e pais de estudantes, participaram da apresentação sobre orçamento, parcerias, assistência estudantil, utilização dos espaços dos campi, reordenamento dos institutos federais, orçamento, entre outros.

“É muito bom receber a reitora no nosso campus. Já pedimos para que ela viesse mais vezes, mas por conta de agenda não é possível. Essa integração com os alunos é muito importante, pois os alunos têm muitas dúvidas. Como eu faço parte do Conselho Superior, eles vêm até mim pedir que eu explique algumas coisas, mas às vezes são coisas que cabem à gestão explicar. Por isso, para nós está sendo muito importante esse momento”, enfatizou Nivia Lucresse dos Santos Guimarães, estudante de Licenciatura em Matemática do Campus Sombrio e representante titular dos discentes no Conselho Superior do IFC.

Além da reitora, estiveram presentes os pró-reitores Fernando José Garbuio (Extensão), José Luiz Ungericht Júnior (Desenvolvimento Institucional), Josefa Surek de Souza (Ensino) e Stefano Moraes Demarco (Administração).

Conforme cronograma, até julho todos os campi receberão a visita da gestão.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães
Fotos: Cecom/Reitoria / Gabriela Maia

Estudantes recebem orientaA�A�es sobre funcionamento das bibliotecas do IFC

Estudantes durante atividade em Rio do Sul.

Todo inA�cio de ano A� marcado pela correria e a agitaA�A?o, mas tambA�m por muita felicidade para aqueles que conseguiram ingressar em uma instituiA�A?o pA?blica de ensino. Ao mesmo tempo, o perA�odo demanda dos estudantes muita atenA�A?o atA� que conheA�am tudo que hA? para aprender em relaA�A?o aos benefA�cios que o IFC tem a oferecer, tais como os relativos A�s bibliotecas.

Cientes disso, as bibliotecas organizam-se para oferecer treinamentos em relaA�A?o aos serviA�os prestados. Na biblioteca de Sombrio, por exemplo, os alunos ingressantes no ensino mA�dio foram recebidos por meio de uma atividade gamificada, a�?unindo o lA?dico ao processual, o que ajuda bastante a quebrar o gelo com os calourosa�?, afirmou Diego Monsani, bibliotecA?rio do campus.

A mesma ideia foi utilizada pela bibliotecA?ria Caroline Becker, no Campus random assignments, lioresal without prescription. Rio do Sul, com alunos do ensino mA�dio. Para ela, a gamificaA�A?o a�?A� uma atividade que permite sairmos da a�?tradicionala�� visita A� biblioteca, em que apenas repassamos verbalmente, ou por meio de fA?lder, informaA�A�es sobre a biblioteca, e fazermos uma atividade interativa, atraente, divertida e desafiadora por meio da gamificaA�A?o, pois, assim, o aluno pode experimentar, vivenciar, aprender e ir em busca de soluA�A�es como se estivesse num jogo. A� muito mais atrativo e vai ao encontro do gosto dos jovens de hoje. Toda a equipe da biblioteca esteve envolvida na atividade, o que gerou tambA�m a integraA�A?o de servidores e estagiA?riosa�?.

Outras bibliotecas seguem uma recepA�A?o mais formal, como a de ConcA?rdia, que oferece treinamento bA?sico sobre a biblioteca a todas as turmas de calouros do ensino mA�dio e superior, e tambA�m ministra aulas para utilizaA�A?o do Portal da Capes, especialmente para alunos de cursos superiores e pA?s-graduaA�A?o. O mesmo ocorre em Araquari e em SA?o Bento do Sul. Alguns bibliotecA?rios oferecem o treinamento do portal da Capes nas aulas de metodologia, com o apoio dos professores.

No Campus Fraiburgo, a bibliotecA?ria Mirela Sens utiliza a estrutura do laboratA?rio de informA?tica para treinamento prA?tico das funcionalidades do Sistema Pergamum, mostrando e treinando passo a passo com os calouros.

JA? em CamboriA?, a bibliotecA?ria Fernanda Ribeiro explicou que, alA�m de do treinamento, para motivar e envolver os alunos nas atividades de treinamento, sA?o sorteadas bolsas do IFC aos participantes.

ApA?s esse perA�odo de adaptaA�A?o e muito aprendizado, os usuA?rios estA?o preparados para o inA�cio dessa nova etapa das suas vidas no IFC.

Texto: Cecom/Reitoria, com informaA�A�es da bibliotecA?ria Nauria Fontana/ConcA?rdia
Foto enviada por Nauria Fontana/ConcA?rdia