Estudantes levam nove medalhas em Olimpíadas Nacional e Catarinense de Ciências e Química

Alunos dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do Campus Blumenau foram premiados na Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) e na Olimpíada Catarinense de Química (OCQ). Ao todo, foram três medalhas de ouro, quatro de prata e duas de bronze, além de seis menções honrosas.

A premiação oficial da ONC ocorreu em 28 de novembro, na Universidade de São Paulo (USP). Já a cerimônia de premiação da OCQ ocorreu em 4 de dezembro, no salão nobre da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Os alunos com medalhas de ouro, prata e bronze receberam certificados e medalhas. Os alunos com menção honrosa receberam certificados.

O estudante Victor Henrique D’avila, do terceirão do curso técnico de Eletromecânica integrado ao ensino médio, conquistou duas medalhas de bronze, uma na ONC e outra na OCQ. Victor já havia ficado entre os 40 melhores classificados na Olimpíada Catarinense de Química (OCQ), em 2018, o que o levou à Olimpíada Brasileira em 2019. “Eventos como esse nos incentivam a estudar e fomentam a busca por novas descobertas. Fiquei ainda mais feliz quando soube que seria premiado”, comemorou.

Para o professor de Química Hélvio Silvester Andrade de Sousa, a Olimpíada estimula e promove o gosto pela Matemática. “E é importante para os alunos testarem seus conhecimentos e para adquirirem mais experiência em avaliações externas, como Enem e vestibulares”, considerou.

Confira os premiados:

Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) 2019

Pedro Romero Rodrigues (1º ano) – Medalhista de Ouro

Roger Henrique Maldaner (1º ano) – Medalhista de Ouro

Pedro Henrique Fontoura de Souza (3º ano) – Medalhista de Ouro

Kaio Haruta (1º ano) – Medalhista de Prata

Melissa Radatz (1º ano) – Medalhista de Prata

Lucas Henrique Falk (2º Ano) – Medalhista de Prata

Victor Henrique Davila (3º ano) – Medalhista de Bronze

Vinicius Leite Bortolon (2º Ano) – Menção Honrosa

Bruno Gabriel Ronchi (3º Ano) – Menção Honrosa

Cássio Antônio Filippi (3º Ano) – Menção Honrosa

Olimpíada Catarinense de Química (OCQ) 2019

Pedro Romero Rodrigues (1º ano) – Medalhista de Prata

Victor Henrique Davila (3º ano) – Medalhista de Bronze

Roger Henrique Maldaner (1º ano) – Menção Honrosa

Fernanda Borges (1º ano) – Menção Honrosa

Guilherme Lettmann Penha (1º ano) – Menção Honrosa

Texto: Cecom/Blumenau| Gisele Silveira
Foto: Divulgação

Alunas do ensino médio do IFC Araquari publicam artigo científico em periódico nacional

A pesquisa, no meio acadêmico, é essencial para explorar e compartilhar novos conhecimentos. No IFC Araquari, alunas do curso técnico em agropecuária integrado ao ensino médio publicaram artigo científico no periódico nacional Brazilian Applied Scence Review. O trabalho teve ainda a colaboração de estudantes do ensino superior e orientação de docentes da instituição.

As alunas Morgana da Silva, Larissa Stockhausen, Vitória Cristina Fortunato participaram do desenvolvimento do projeto de pesquisa “Dinâmica nictemeral no cultivo de tilápias em sistema bioflocos/Nictemeral dynamics in the cultivation of tilapia in bioflocs system”. Estas estudantes, apesar de ainda cursarem o ensino médio na instituição, já estão desenvolvendo pesquisa científica, esta que é comumente desenvolvida apenas a partir do ensino superior.

O trabalho é baseado no experimento com alevinos de tilápias criados em sistema de bioflocos, realizado no Laboratório de Aquicultura/Piscicultura do IFC Campus Araquari. O projeto iniciou no segundo semestre de 2017, e teve duração de 38 dias. Após o experimento ser concluído, o artigo foi publicado na Brazilian Applied Science Review, uma revista que tem por objetivos dar visibilidade às pesquisas científicas.

Morgana da Silva, uma das autoras, conta sobre sua participação no projeto: “Achei muito importante, pois desenvolvemos um conhecimento científico que pode ajudar produtores e, posteriormente, servir de base para outros projetos de pesquisa. A participação dos outros membros do Laboratório de Aquicultura permite uma maior integração até mesmo com a graduação, pois foi realizado no meu primeiro ano técnico. Sou muito grata às oportunidades que a aquicultura me proporcionou”.

  • Clique aqui (link) para ler o trabalho publicado.

No IFC Araquari, os alunos são estimulados a participarem de projetos de pesquisa desde o ensino médio, integrando diferentes cursos e disciplinas que trabalham para o avanço tecnológico, científico e cultural. Através de estudos e experimentos, os estudantes desde cedo levam novas descobertas e informações para diferentes tipos de públicos, promovendo maior experiência para si e mais conhecimento para a sociedade.

Texto: CECOM/Araquari

IFC Camboriú conquista 4º lugar na Mostratec

Os alunos Yohanam Igor Spagnol Rech, Yasmin Maisa Wachholz e Amanda Geraldo Andrighi, do curso Técnico em Controle Ambiental do IFC Camboriú, conquistaram o 4º lugar na categoria “Ciências ambientais”, na premiação da Mostra Internacional de Ciências e Tecnologia (Mostratec), realizada em Novo Hamburgo/RS. Sob orientação dos servidores Letícia Flohr e Joeci Ricardo Godói, o trabalho “Diagnóstico da qualidade do ar atmosférico do município de Camboriú/SC” ainda recebeu o primeiro lugar geral na X Feira de Iniciação Científica e Extensão (FICE).

A colocação na Mostratec foi uma surpresa para os alunos. “Ainda não caiu a ficha, não esperávamos”, ressaltou Yohanam. “Foi surpreendente recebermos a premiação. A participação na Mostratec trouxe o sentimento de pertencimento à comunidade científica”, destacou Yasmin.

Competindo com 17 países e 21 estados, os estudantes do campus Camboriú trouxeram na bagagem a experiência de conhecer projetos desenvolvidos pelo mundo e ter contato com outras culturas. “Tivemos a oportunidade de conhecer vários projetos, que também podem ser aplicados no nosso campus”, destacaram Joeci e Amanda. Entre os assuntos abordados na Mostratec, os alunos perceberam a forte presença de trabalhos relacionados à questão ambiental, saúde e bem-estar.

O incentivo à iniciação científica presente no IFC Camboriú colaborou com a conquista no evento. “É um diferencial dos Institutos Federais (IFs), a iniciação científica faz parte da rotina da nossa rede. A gente está acostumado a ser curioso, fazer perguntas, investigar…O incentivo que temos aqui é muito grande”, finalizaram os alunos.

Confira aqui o trabalho na íntegra.

Sobre a Mostratec:

A Mostratec é uma feira de ciência e tecnologia realizada anualmente pela Fundação Liberato, na cidade de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil. Destina-se a apresentação de projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento humano, realizados por jovens cientistas do ensino médio e da educação profissional técnica de nível médio.

O evento conta com a participação de 752 projetos de pesquisa: 420 do Ensino Médio e da Educação Profissional Técnica de Nível Médio, 260 do Ensino Fundamental e 72 projetos da Educação Infantil, do Brasil e de vários países, além de eventos integrados como: SIET- Seminário Internacional de Educação Tecnológica,  Robótica Educacional e atividades esportivas e culturais.

A Feira promove integração entre as instituições de ensino, a pesquisa e o meio empresarial, possibilitando o desenvolvimento, a aplicação e a divulgação de novas tecnologias.

A cada ano, vem aumentando o número de visitantes e participantes, dentre eles empresários, autoridades nacionais e internacionais, profissionais de diversas áreas, educadores, estudantes, imprensa e comunidade em geral, tornando a Mostratec um dos principais eventos educacionais do país.

* Informações do site do evento

Confira as imagens da participação dos estudantes:

Texto: Cecom/Camboriú
*Crédito das imagens: Yasmin Wachholz

Alunas do IFC desenvolvem glossário audiovisual de Eletromecânica em Libras

Luana tem 15 anos. Ela está no primeiro ano do curso de Eletromecânica integrado ao ensino médio do Instituto Federal Catarinense Campus Blumenau. Luana possui uma perda de audição mista bilateral, ela é oralizada, e também usa a Língua Brasileira de Sinais (Libras), e conta com o apoio da intérprete Samara dos Santos, que a acompanha em sala de aula.

Durante as aulas no curso de Eletromecânica, Luana percebeu que alguns termos seriam melhor compreendidos se fossem utilizados sinais icônicos em vez de datilologia (alfabeto manual). “Os equipamentos têm uma forma de funcionamento, então os sinais precisam ser icônicos, representando o movimento do equipamento”, explica Luana.

Para além de sua própria experiência, a aluna relatou para o grupo do projeto integrador que muitos surdos usuários da Libras trabalham na indústria metalmecânica e sentem dificuldades no trabalho, devido à falta de sinais específicos na área. Para isso, Luana trouxe o exemplo do cunhado, que é surdo. “Ele trabalha em uma empresa metalúrgica e quando o questionei como fazia para pedir uma peça a um colega, ele disse que não sabia o sinal da peça, então imitava o movimento do equipamento”, relata.

Foi aí que ela e as colegas de grupo, Samira e Laura, resolveram pesquisar o assunto e trabalhá-lo no Projeto Integrador do curso. Elas contam que já existem glossários disponíveis, voltados a equipamentos, mas perceberam que muitos desses sinais não eram práticos. “Então, desenvolvemos glossários de Libras em formato audiovisual. Pegamos configuração de mãos, movimento e a área do corpo para criar novos sinais e adaptá-los para maior praticidade dentro da Eletromecânica”.

Glossário já tem 64 sinais

O glossário audiovisual desenvolvido pelas estudantes possui 64 sinais, todos voltados a equipamentos. Elas gravaram em dois dias e editaram o vídeo em um dia. A ideia, contudo, é ampliar o material. “A gente não encontrou glossários para outras áreas da eletro, como materiais de construção mecânica. Para o termo ‘ductibilidade’, por exemplo, não existe sinal. Por isso, o objetivo é ampliar o glossário, para tratar de outras disciplinas da Eletromecânica.” Como a pesquisa ainda está em desenvolvimento, e o vídeo será apresentado em eventos, elas não pretendem divulgá-lo na íntegra ainda. No futuro, a ideia é disponibilizar o material para todo o IFC e também para empresas.

Para Samira, estudante e colega de classe de Luana, Libras é uma língua, e não deve ser adaptada a partir do Português. “A Libras tem sua própria gramática. Muitos surdos não têm conhecimento do Português escrito e só usam Libras, por isso, é essencial projetos como este que desenvolvemos”.

A intérprete Samara explica que a Libras foi reconhecida pela Lei 10.436, em 2002. “É uma conquista muito recente, que vem possibilitando diversos avanços para a comunidade surda brasileira. Um exemplo do avanço está na garantia de acessibilidade por meio da Libras aos mais variados contextos sociais, contudo, alguns desses espaços não haviam sido explorados pela comunidade surda, ocasionando uma carência de sinais para representar inúmeras terminologias”.

O projeto Glossário de Eletromecânica em Libras foi apresentado durante a Mostra de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cidadania (Mepec) do Campus Blumenau, durante os dias 10 e 11 de outubro. Quem passou pela mostra pôde ver um pouco do que é desenvolvido no campus.

Texto/Foto: Cecom/Blumenau | Gisele Silveira

“Dia da comunidade” reúne oficinas de prevenção de desastres e homenagens aos que contribuíram para realização do trabalho pelo IFC

O “Dia da comunidade”, promovido pelos profissionais do eixo tecnológico de segurança do Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú, contou com uma programação repleta de atividades com o objetivo de promover a sensibilização para a redução e preparação para desastres, capacitação de recursos humanos e reconhecimento do trabalho voluntário e do esforço comunitário.

Com a participação de quase 200 pessoas, o evento iniciou ainda durante o dia, com oficinas de primeiros socorros, prevenção e controle de incêndios, autoproteção familiar e exercícios de evacuação de ambientes escolares.

Já no período noturno, foram entregues certificados de qualificação profissional e homenagens às pessoas que contribuíram para a realização de todo o trabalho de prevenção, promovido pelo IFC Camboriú.

O evento foi realizado no dia 11 de outubro, no auditório nobre do campus.

Confira as imagens do evento:

Texto: Cecom/Camboriú/Marília Massochin
Fotos: Marcos Alexandre Heinig

IFC oferece 585 vagas em cursos técnicos gratuitos pra quem já fez o ensino médio

De 23 de setembro até 10 de dezembro, serão aceitas as inscrições para o Processo de Seleção 2020 do Instituto Federal Catarinense (IFC). São oferecidas 585* vagas em cursos técnicos subsequentes (pra quem já terminou o ensino médio). Os interessados devem se inscrever pela internet, no Portal de Ingresso do IFC. Todos os cursos são totalmente gratuitos e isentos da taxa de inscrição.

Neste processo são oferecidos cursos* de Administração, Agrimensura, Agropecuária, Automação Industrial, Cervejaria, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecânica e Segurança do Trabalho. As vagas são distribuídas entre os campi do IFC em Araquari, Blumenau, Brusque, Camboriú, Fraiburgo, Luzerna, Rio do Sul, Santa Rosa do Sul, São Francisco do Sul e Videira.

Seleção será feita por meio de sorteio público programado para 10 de janeiro, às 15h30, na Reitoria do IFC, em Blumenau. O sorteio será realizado para os cursos nos quais o número de inscritos seja maior do que o número de vagas disponíveis. Caso o número de inscritos seja menor ou igual ao número de vagas, todos estarão automaticamente aprovados. Não é obrigatória a presença do candidato no sorteio, pois ele será gravado e disponibilizado no Portal de Ingresso.

Divulgação do resultado final do sorteio está prevista para 24 de janeiro de 2020. As matrículas dos aprovados em primeira chamada serão de 27 a 30 de janeiro.

Conforme estabelecido em legislação, algumas vagas são reservadas para o sistema de Ações Afirmativas (cotas). Alguns dos cursos também têm reserva para candidatos oriundos da agricultura familiar. Os detalhes sobre as ações afirmativas estão no Edital 051/2019 do Processo Seletivo.

Todas as informações sobre o andamento do Processo de Seleção são publicadas no Portal de Ingresso.

Serviço
Processo de Seleção IFC 2020
Vagas para cursos técnicos subsequentes (para quem já concluiu o ensino médio)
Inscrições: até 10 de dezembro de 2019
Seleção por sorteio público: dia 10 de janeiro, às 15h30.
Taxa de inscrição: não há
Edital e demais informações no Portal de Ingresso

*Texto editado conforme retificação do edital: retirada das vagas para o curso de Eletromecânica no Campus Blumenau.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Arte: Divulgação

Projeto de estudantes do IFC São Bento do Sul é premiado na IV Febic

Instituto Federal Catarinense (IFC) São Bento do Sul marcou presença na IV Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic), realizada em Jaraguá do Sul/SC, na Arena Jaraguá, entre os dias 9 e 15 de setembro, organizada pelo Instituto Brasileiro de Iniciação Científica (Ibic). O campus foi representado pelos estudantes do 2º ano do técnico em Automação Industrial integrado ao ensino médio, Erick Carvalho Amaral, Rafael Stein e Lucas Henrique Fleischmann, que apresentaram o projeto “Dispositivo para Transposição de Pequenos Obstáculos para Cadeira de Rodas (DTPOCR)”. O projeto recebeu dupla premiação no evento: 1º lugar na categoria destinada aos projetos de estudantes do Ensino Médio e/ou Profissionalizante e/ou Pós-Médio – Engenharias e suas aplicações; e ainda na categoria destaque em Relevância Social.

Segundo os estudantes, o projeto consiste na criação de um objeto que facilita a locomoção de cadeirantes e dá a eles mais independência. “O dispositivo – um mecanismo de rodas acopladas a cadeira de rodas – possui uma estrutura externa simples e um circuito interno complexo que alimenta o sistema e possibilita o movimento das rodas e angulação adequada em relação ao obstáculo a ser superado, permitindo a passagem do cadeirante de maneira segura”, explica Amaral.

“Optamos por desenvolver o DTPOCR ao analisarmos as dificuldades enfrentadas pelos cadeirantes na área urbana, com calçadas muito altas, buracos e degraus de escadas menores, entre outros, que fazem com que seja necessário aos usuários de cadeiras de rodas receber ajuda para transpor as obstruções em seu caminho”, justifica Stein.

“No estudo desenvolvido, a automação industrial é utilizada como recurso para auxiliar na locomoção dos cadeirantes, integrando-a ao setor da acessibilidade e visando oferecer aos usuários mais facilidade, segurança e autonomia nos seus deslocamentos”, revela Fleischmann.

Além destes estudantes que participaram da Febic, o projeto é composto ainda pelos alunos Lucas Rafael Clemente, Henrique Eduardo Schoeffel e Leonardo Travasso, todos do 2º ano do técnico em Automação Industrial. A orientação é realizada pelo professor Laércio Lueders, e o projeto foi desenvolvido na disciplina de projeto integrador, da professora Nágila Hinckel.

Febic

Organizada pelo Instituto Brasileiro de Iniciação Científica (IBIC), a Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic) tem como objetivo incentivar o desenvolvimento da pesquisa científica entre estudantes de todos os níveis, da educação infantil a pós-graduação, e estimular a criatividade, a inovação e o uso de novas tecnologias, além de promover integração e trocas de conhecimentos entres discentes e professores. Acesse o site e conheça mais sobre a feira.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
com informações da Cecom/SBS
Fotos: Nágila Hinckel

IFC disponibiliza módulo online para responsáveis acompanharem a vida acadêmica dos adolescentes

Pais e responsáveis pelos estudantes menores de idade, dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal Catarinense (IFC), podem acompanhar a vida acadêmica dos adolescentes pelo Portal Familiar. O módulo pode ser acessado a qualquer momento pela Internet, pois está inserido no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), que é o sistema acadêmico usado na instituição.

Portal permite o cadastro de dois usuários por cada adolescente, que devem ser os mesmos identificados como responsáveis na matrícula. A partir do cadastro, será possível acessar notas detalhadas, boletim de frequência, comunicados, informações sobre o conteúdo explicado pelo professor em sala de aula, entre outros dados do estudante.

“O Portal foi criado para facilitar a participação das famílias na vida acadêmica dos estudantes e promover a aproximação com a instituição. Com acesso às informações em tempo real, os responsáveis podem acompanhar a evolução dos adolescentes durante o período letivo e, em caso de dúvidas, procurar o Núcleo Pedagógico do campus”, destaca Giovana von Mecheln, coordenadora-geral de Avaliação e Regulação do Ensino no Instituto.

No IFC Fraiburgo, os servidores perceberam a baixa procura pela ferramenta, por isso gravaram um vídeo explicativo para orientar as famílias. “Criamos o vídeo para ajudar e incentivar a utilização do Portal. Por enquanto, estamos divulgando por e-mail e em grupos no WhatsApp. Mas a proposta é ampliar a divulgação a todos os pais e responsáveis no ato da matrícula a partir do próximo ano”, explica Dheime Romanatto Trevisol, coordenadora de Registro Acadêmico e Cadastro Institucional no Campus Fraiburgo. 

Acesse aqui o vídeo gravado com Joana Constantino, e editado por Jeferson Santos Moraes de Souza, ambos estudantes do 3º ano do técnico em Informática integrado ao ensino médio do IFC Fraiburgo. Também estão disponíveis no site do IFC os manuais de orientação sobre como fazer o cadastro. 

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Imagem: Manual da DTI

Candidatos aos cursos técnicos integrados ao ensino médio do IFC podem pedir isenção da taxa de inscrição

Até 10 de setembro, seguem abertas as inscrições para o Exame de Classificação 2020 do Instituto Federal Catarinense (IFC). São oferecidas 2.220 vagas para os cursos técnicos integrados ao ensino médio nos campi da instituição, localizados em 15 cidades. Os interessados devem se inscrever pelo Portal de Ingresso do IFC.

Taxa de inscrição é R$ 25,00 e deve ser paga nas agências do Banco do Brasil, utilizando a Guia de Recolhimento da União (GRU). Para solicitar a isenção do pagamento desta taxa, o candidato deverá preencher o formulário, disponível aqui, e entregá-lo com a documentação comprobatória no campus para o qual o se inscreveu.

Prazo para solicitar a isenção vai até 23 de agosto. Os pedidos serão analisados pela Comissão Central do Processo Seletivo, e os resultados serão publicados, em 30 de agosto, no Portal de Ingresso. Todas as orientações sobre o pedido de isenção estão descritas no item 4 do edital.

Cursos oferecidos

Nesse nível de ensino, o estudante cursa as disciplinas do ensino médio e as do curso técnico de forma integrada. Portanto, pode participar do Exame de Classificação quem já concluiu o ensino fundamental e ainda não terminou o ensino médio.

Para este processo são oferecidas vagas para cursos nas áreas de Administração, Agroecologia, Agropecuária, Alimentos, Automação Industrial, Controle Ambiental, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Guia de Turismo, Hospedagem, Informática, Informática para Internet, Mecânica, Química, Segurança do Trabalho, Vestuário.

Atualmente, o IFC possui 15 campi localizados nas cidades de Abelardo Luz, Araquari, Blumenau, Brusque, Camboriú, Concórdia, Fraiburgo, Ibirama, Luzerna, Rio do Sul, Santa Rosa do Sul, São Bento do Sul, São Francisco do Sul, Sombrio e Videira.

Edital do Exame traz todas as informações referentes ao processo, como o cronograma de atividades, os locais e procedimentos de inscrição, a distribuição das vagas em cada modalidade, os detalhes sobre a realização das provas, entre outras. O documento pode ser acessado aqui.

Serviço
Exame de Classificação 2020 IFC
Processo seletivo para os cursos técnicos integrados ao ensino médio
Vagas: 2.220 vagas distribuídas em 15 cidades catarinenses
Inscrições: até 10 de setembro de 2019
Local de inscrição: Portal de Ingresso do IFC
Taxa de inscrição: R$ 25,00 (é possível pedir isenção até o dia 23/08)
Confira todas as informações no Edital disponível em: http://ingresso.ifc.edu.br

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria

Representante do IFC no Parlamento Juvenil do Mercosul participa de formação em Brasília

O estudante do curso técnico em Informática integrado ao ensino médio do Campus Blumenau Vinicius Franke da Silva é um dos 27 estudantes que representará o Brasil durante dois anos no Mercosul – sediado em Montevidéu, no Uruguai – por meio do programa Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM). De 15 a 19 de julho, ele esteve em Brasília, onde participou de uma formação na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), com o tema O Ensino Médio que Queremos. Como este foi o primeiro encontro após a eleição dos representantes, a ocasião também marcou a cerimônia de posse do grupo.

A experiência foi engrandecedora. Participamos de debates e diálogos sobre temas que envolvem a educação pública, como direitos humanos, integração regional e jovens e trabalho”, contou Vinicius. Ao final do evento, eles redigiram uma declaração nacional, que será enviada ao Ministério da Educação e Cultura (MEC).

O PJM é promovido pela Assessoria Internacional do Ministério da Educação, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC).

Projeto Um Portal de Oportunidades

Para conquistar a vaga, os estudantes participaram de um processo seletivo estadual, em 2018, e apresentaram propostas de ações para despertar a participação dos jovens no ambiente escolar, priorizando o desenvolvimento de um trabalho coletivo e cooperativo. Orientado pelo professor Cloves Alexandre de Castro, Vinicius propôs o projeto Portal de Oportunidades: uma janela de solidariedade, voltado a jovens estudantes em busca do primeiro emprego, no qual possibilitará ao empregador acessar os perfis desses jovens, ao mesmo tempo em que divulga vagas de trabalho.

IFC à frente do protagonismo juvenil

Esta é a segunda vez consecutiva que um estudante do IFC assume a vaga estadual no parlamento. Em 2016, a estudante do ensino médio integrado do IFC Campus Ibirama Aymee Agnes de Andrade Sinn foi eleita com o projeto Imigração Haitiana no Brasil, inclusão e diversidade de raça, para o mandato 2016-2018.

Texto: Cecom/Blumenau/Gisele Silveira
Fotos: Paulo Palhares