Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

TDAH na adolescência e fase adulta?

lei-inclusãoO diagnóstico correto e preciso do Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade, mais conhecido como TDAH, é complexo e requer uma análise criteriosa conduzida por profissionais qualificados, tais como psiquiatra, psicólogo, neurologista e neuropediatra.

Na infância, observa-se que o TDAH está associado às dificuldades na escola, no relacionamento com as demais crianças, pais, professores, e às dificuldades com regras e limites. Em adultos, são identificados problemas de desatenção, seja no trabalho ou em tarefas do cotidiano; e de memória, pois frequentemente esquecem-se de suas atividades.

Claramente, os sintomas do TDAH (desatenção, hiperatividade, impulsividade, entre outros) afetam a vida escolar e acadêmica, pois comprometem funções como atenção, flexibilidade cognitiva, memória operacional e controle inibitório.

Durante muito tempo, o TDAH foi considerado um problema apenas do período da infância, pois acreditava-se que os sintomas começavam a desaparecer na puberdade e diminuíam ao longo da adolescência. Porém, nos últimos anos, o TDAH em adultos passou a ser considerado um diagnóstico válido. Uma das dificuldades enfrentadas pelas pessoas diagnosticadas apenas na idade adulta é a de que as características associadas ao transtorno são confundidas como próprias da personalidade, o que dificulta ainda mais seus relacionamentos.

É importante ressaltar que a falta de diagnóstico precoce e do tratamento adequado do TDAH pode causar inúmeros problemas, especialmente afetivos e emocionais, que acarretam dificuldades em muitos aspectos da vida cotidiana.

Texto e imagem: http://www.tdah.org.br/br/sobre-tdah/diagnostico-criancas.html 

http://www.tudosobretdah.com.br/tdah

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na terça-feira, 15 de março de 2016, às 18:31 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: