IFC seleciona bolsistas para auxílio às Coordenações de Extensão dos campi

O IFC, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, seleciona propostas para concessão de bolsas para que estudantes colaborem com as Coordenações de Extensão dos campi. O objetivo é apoiar e fortalecer o trabalho das coordenações e auxiliar a execução das ações de cada campus junto à comunidade externa.

O edital é voltado a estudantes do ensino médio ou superior. Os proponentes podem ser coordenadores de Extensão (titulares ou substitutos), de Estágio (Titulares ou substitutos) ou servidores com titulação mínima de mestre, pertencentes ao quadro de pessoal das Coordenações de Extensão – aos quais caberá indicar bolsistas com perfil e desempenho acadêmico compatíveis com as atividades previstas, observando princípios éticos e conflitos de interesse.

A submissão das propostas é exclusivamente pelo sistema SIGAA-Extensão e deve ser enviada até a o dia 22 de fevereiro. O valor do auxílio será de R$200 reais para alunos do ensino técnico (que terão carga horária de 10 horas semanais) e R$ 400 para alunos do ensino superior (cuja carga horária semanal será de 20 horas). A divulgação do resultado final está marcada para o dia 28/02.

Todas as informações sobre a concessão das bolsas – como os pré-requisitos a serem preenchidos pelos bolsistas, o cronograma completo de atividades e o prazo de execução dos projetos, entre outras – estão disponíveis no edital de seleção, que está disponível AQUI.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

Reitoria sediou a 1ª reunião ordinária do Codir de 2019

Ontem e hoje, 12 e 13 de fevereiro, estiveram reunidos na Reitoria do IFC, em Blumenau, os membros do Colégio de Dirigentes (Codir) para a  1ª reunião ordinária de 2019, coordenada pelo reitor substituto Cladecir Alberto Schenkel, pró-reitor de de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação.

As reuniões são sempre transmitidas ao vivo e podem ser acompanhadas pelo link enviado previamente, por e-mail, para todos os servidores. Para oferecer mais transparência, as atas e os vídeos também ficam disponíveis na página do Codir no site do IFC.

Como pauta desta primeira reunião, foram propostos os seguintes temas:

  • Paint 2019 e Orçamento Unai (Unai);
  • Encontrão 2019 (Gabinete);
  • PAC 2019 – Fundo de Capacitação (Prodin);
  • Apresentação do Plano de Logística Sustentável do IFC (Prodin);
  • Publicização das informações nos campi (DTI/Cecom);
  • Redistribuições e Provimentos (Prodin/DGP);
  • Inclusão e Diversidade (Proen);
  • Permanência e Êxito (Proen);
  • Diretrizes para os Cursos Técnicos Integrados (Proen);
  • PAE (Proen);
  • Moradia Estudantil (Proen);
  • EaD (Proen);
  • Política de Atendimento ao Estudante (Proen);
  • Informes (Proex);
  • Apresentação do Programa Cesa (Diretora Marilane);
  • Reditec – Programação;
  • Informes – Reitora.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Cecom/Reitoria/Carlos Pieri

 

Ano letivo no IFC iniciou-se nesta semana

Na segunda-feira, dia 11, iniciou-se o ano letivo nos 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) para servidores e estudantes dos cursos técnicos, integrados e subsequentes ao Ensino Médio, e veteranos dos cursos superiores. Para os ingressantes nos cursos superiores, as aulas iniciarão no dia 25 de fevereiro.

Em nome da gestão do IFC, a reitora Sônia Regina de Souza Fernandes dá as boas-vindas aos estudantes e servidores. “Esperamos que 2019 seja um ano muito proveitoso no sentindo da apropriação do conhecimento. Que o Instituto Federal Catarinense represente um espaço onde caibam todos, no qual o conhecimento, a ciência, a cultura, o esporte e a formação integral, com que nós nos comprometemos enquanto missão de uma instituição pública, realmente aconteça na direção de nos tornamos cada vez seres humanos melhores. Estaremos com toda força e energia garantindo, por meio das condições concretas de trabalho, esta formação tão necessária no contexto que estamos vivendo, para, dessa forma, fazer valer o que a Constituição Federal e a própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) dizem a respeito da educação pública, quando atribuem ao Estado a responsabilidade pela educação. Assim, a gestão do IFC acolhe todos e trabalha para que se materialize o que afirma a Constituição, segundo a qual, a educação, independentemente do nível, é um direito de todos e dever do Estado”, destaca a reitora.

Em cada campus foram organizados momentos de recepção aos servidores e estudantes. Veja abaixo como foram alguns dos momentos com os estudantes nos campi de Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Cecoms dos campi Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul

Mestrados do IFC estão com inscrições abertas

O Instituto Federal Catarinense está com inscrições abertas para dois de seus programas de Mestrado:

– Pós-Graduação em Tecnologia e Ambiente – Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente (PPGTA) – Campus Araquari
  Inscrições abertas até 22/03/2019

O Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente é interdisciplinar e destina-se a profissionais com graduação em Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias e áreas afins. São ofertadas as linhas de pesquisa em Desenvolvimento Rural e Sustentável e Tecnologias Ambientais.

O curso oferta 25 vagas anuais, é público e totalmente gratuito. O formulário de inscrição e o Edital de seleção estão disponíveis neste link.


– Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT) – Campus Blumenau
Inscrições abertas até 07/03/2019

O ProfEPT é um programa de pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica, com um mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). São oferecidas 18 vagas, sendo nove para servidores da rede federal e nove para o público externo – que tenham diploma de curso superior ou declaração de conclusão de curso superior, reconhecido (ou revalidado) pelo Ministério da Educação.

O Edital de seleção e o link para as inscrições online estão disponíveis aqui.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

Licenciatura em Pedagogia do Campus Blumenau obtém nota máxima na avaliação do MEC

Às vésperas de formar a primeira turma, o curso de Licenciatura em Pedagogia do Campus Blumenau comemora a conquista da nota máxima (5) na avaliação de reconhecimento de curso, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O resultado foi divulgado após a visita de avaliadores do Inep ao campus, que ocorreu em dezembro.

A avaliação para reconhecimento de um novo curso de graduação ocorre quando a primeira turma passa para a segunda metade do curso. Na visita, os avaliadores conferiram a organização didático-pedagógica; o corpo docente e técnico-administrativo e as instalações físicas. Também fizeram reuniões com acadêmicos e servidores para buscar evidências de comprovação da qualidade do curso.

A nota (conceito de curso) varia em uma escala de um a cinco, sendo cinco considerado “excelente”. Para a coordenadora do curso, professora Inge Renate Fröse Suhr, o resultado obtido na avaliação consolida o trabalho desenvolvido ao longo dos quatro anos de implementação do curso. “O reconhecimento do MEC, com a nota máxima, coroa o trabalho que estamos desenvolvendo no IFC, e demonstra a qualidade do ensino que ofertamos à comunidade do vale do Itajaí. Agradeço aos professores, servidores e alunos que contribuíram para a qualidade desse curso”.

O curso de Pedagogia do Campus Blumenau iniciou em março de 2015 e, atualmente, conta com cerca de 140 acadêmicos. A primeira turma se forma no dia 28 de fevereiro. É o primeiro e único curso de Pedagogia 100% presencial e gratuito em Blumenau. Para ingressar no curso superior de Licenciatura em Pedagogia, e em todos os cursos superiores da instituição, é necessário realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Texto e imagem: Cecom/Campus Blumenau/Gisele Silveira

“Meu Primeiro Invento”: inscrições para edital de fomento prorrogadas até sexta (15)

As inscrições para o edital de fomento “Meu Primeiro Invento”, que seleciona propostas voltadas para Inovação, foram prorrogadas até a próxima sexta-feira (15/02). Outras datas também foram alteradas – com a divulgação do resultado final, que agora está marcada para o dia 20/02. Confira aqui o edital de retificação com os novos prazos.

O projeto, promovido pelo IFC por meio Núcleo de Inovação Tecnológica da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (NIT/Propi), tem como público-alvo os estudantes de todos os campi do Instituto, que devem participar sob orientação de um servidor para coordenar o projeto.

As propostas devem ser enviadas em formato PDF para o e-mail nit@ifc.edu.br. O edital nº 156/2018 traz todos as informações referentes à seleção, como a documentação necessária, os critérios de elegibilidade, os compromissos assumidos pelos coordenadores e estudantes bolsistas e os deveres referentes à propriedade intelectual.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O EDITAL DE SELEÇÃO (E SUA RETIFICAÇÃO)

O “Meu Primeiro Invento” vai financiar 12 trabalhos. Para cada projeto aprovado, serão disponibilizados até R$ 10 mil em bolsa para alunos; até R$ 6,752,78 (via BB-Pesquisa) para custeio para material de consumo; e até R$ 3.333,00 (também via BB-Pesquisa) para aquisição de material permanente. O fomento total do programa é de cerca de R$ 240 mil.

A iniciativa tem como objetivo incentivar os servidores e alunos do IFC a criar soluções para problemas reais da sociedade. A expectativa é que a chamada resulte em pelo menos uma nova solicitação de pedido de proteção a Propriedade Intelectual junto ao NIT/Propi.

Este edital é o primeiro passo para que se estabeleça, em 2019, um programa institucional de fomento para o IFC, por meio do NIT. A seleção é de primeiro nível, com acesso facilitado, para incentivar a comunidade interna a desenvolver projetos e criar a cultura da inovação dentro do IFC.

O segundo nível planejado prevê editais que aderecem uma demanda induzida, com a participação de uma empresa ou associação, e que solicita uma solução prática para um problema real; esta fase deve financiar projetos de alunos e servidores já com certa experiência com o mercado de trabalho e a prática profissional. Já o terceiro nível do programa será voltado a projetos que já desenvolveram protótipos, já foram protegidas pelo IFC e que necessitem de aprimoramento para facilitar a chegada da tecnologia ao mercado.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

IFC desenvolve sistema informatizado para gestão de processos seletivos

A Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) do IFC desenvolveu, com o auxílio da Coordenação-Geral de Ingresso (GCI), um software destinado ao gerenciamento dos processos seletivos da Instituição. O trabalho resultou em um sistema que administra todas as etapas do certame, desde as inscrições até o resultado final e as chamadas subsequentes. Assim, o Exame de Classificação 2019 do IFC foi o primeiro da história do Instituto a ser realizado de forma totalmente informatizada.

Antes da implantação do sistema, todo o trabalho era feito manualmente pela CGI, com auxílio da DTI. “Por volta de 2013, foi solicitada a criação de um sistema de formulário eletrônico para inscrições via internet, que ficou em uso até o ano passado”, explica o coordenador de Sistemas de Informação da DTI, Emerson Saldanha. “Isso gerava uma série de dificuldades; era muito trabalho manual por parte das equipes dos dois departamentos. Um funcionário e TI ficava praticamente designado o ano todo para esse trabalho, o que atrasava outras demandas da Diretoria. Então, conversando com a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional (Prodin), à qual os dois setores são ligados, entendeu-se que era necessário um sistema estruturado para gerenciar todo o processo”.

Diante dessa necessidade, algumas alternativas foram avaliadas. A primeira era adquirir um sistema pronto, mas nenhum atendia as especificidades do IFC sem adaptações extensas e demoradas. Também ponderou-se utilizar um sistema criado por outros institutos; o IFSULDEMINAS nos cedeu o programa criado por eles, mas a ferramenta também precisaria de modificações para ser utilizada no IFC. “Então a gente partiu para o plano C: desenvolver um sistema próprio, tomando como base aquele pequeno sistema de formulários criado em 2013”, conta Saldanha. “Montamos uma equipe composta por mim e pelos técnicos de Tecnologia da Informação do Campus Videira, Tiago Heineck, e do Campus Blumenau, André Zuconelli. E chegamos a um protótipo funcional, que engloba todas as fases do certame e atende plenamente a coordenação de ingresso”.

O resultado é um processo seletivo mais rápido e seguro, segundo a coordenadora-geral de Ingresso do IFC, Carolina Bergmann. “Muita coisa que a gente fazia manualmente hoje é realizada por meio do sistema. Procedimentos que, muitas vezes, dependiam não só de nós aqui da Coordenação de Igresso, mas também de servidores da DTI. E agora, fazemos tudo por aqui: análises de pedido de condições especiais de prova, relatórios, homologações de pagamento e tantos outros serviços. Por exemplo, estamos nesse momento trabalhando com as chamadas, que eram uma tarefa também manual e que exigia muito esforço e pessoal; com o sistema, a classificação é organizada com o apertar de um botão”.

Carolina conta ainda que a CGI colaborou ativamente com a DTI para a criação do sistema. “Nós sentamos com a equipe e pensar no processo como um todo, nas suas etapas. Primeiro fizemos uma descrição do certame como um todo e, conforme a seleção foi transcorrendo, nós fazíamos os testes devidos no sistema.

Essa proximidade entre os dois setores, segundo o coordenador de Sistemas da DTI, é parte essencial do método por meio do qual o software foi criado, denominado Agilismo. “É um paradigma de desenvolvimento em que você desburocratiza o processo para desenvolver o software em menos tempo e com apoio constante do usuário final. A CGI, por meio da Carol, esteve o tempo inteiro auxiliando os programadores. O cronograma que nós elaboramos foi seguido à risca, e o trabalho, com exceção de algumas reuniões presenciais, foi todo feito de forma remota, com cada um dos integrantes da equipe – Carolina, Thiago, André e eu – trabalhando de seu respectivo setor.  Esse projeto foi um sucesso devido à  dedicação dos profissionais envolvidos, tanto da TI quanto da CGI, e também  ao apoio da gestão a esse modelo de atuação”.

A meta agora é estender a utilização do sistema para os outros processos seletivos do IFC. “O sistema foi feito tendo em mente a seleção para o Ensino Médio Integrado. Algumas implementações ainda precisam ser feitas. No entanto, com as devidas adaptações, já é possível que ele atenda todos os níveis de ensino do IFC”, conclui Saldanha.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Reprodução

IFC lança vídeos institucionais dos campi

A partir de agora, todos os 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) contam com um vídeo institucional próprio. A ação de comunicação foi definida pelas equipes de Comunicação da Reitoria e dos campi em consonância com os objetivos do Plano Bianual de Comunicação do IFC 2018/2019, que versam sobre o fortalecimento e a consolidação da identidade e imagem institucional.

Produzidos pela Foco Propaganda, agência de publicidade, os vídeos são compostos por imagens das regiões em que estão inseridos os campi e de estudantes e servidores da instituição. A seleção das cenas também busca retratar os espaços físicos e as vivências realizadas cotidianamente nas unidades do IFC. Os roteiros foram elaborados em conjunto pelas equipes da produtora e da Cecom Reitoria, mediante consulta realizada aos comunicadores nos campi.

“Os materiais audiovisuais em questão são uma importante forma de divulgação, pois tratam especificamente da realidade de cada campus, situando o público com relação à região onde a unidade está inserida; às estruturas e aos ambientes que a compõem; e à oferta do serviço à população em geral, a partir da apresentação da atividade fim do IFC, como um todo, qual seja, a educação pública e gratuita de qualidade, em diversos níveis e modalidades. O objetivo dessas produções resume-se, portanto, a proporcionar ao público o conhecimento tanto das singularidades de cada campus do IFC quanto dos aspectos que conferem identidade à instituição”, explica Rafaela Zorzetto de Camargo, coordenadora-geral de Comunicação (Cecom) no IFC.

Em apenas dois dias, a playlist com os vídeos, no canal do IFC no YouTube, atingiu 1.649 visualizações. Clique aqui para assistir.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria / Poliana Souza

Novos servidores tomaram posse

Na sexta-feira, 18 de janeiro, cinco novos servidores do IFC foram recebidos na Reitoria da instituição, em Blumenau, para a cerimônia de posse. O ato foi conduzido pelo reitor substituto Fernando Garbuio, o diretor de Gestão de Pessoas, Bruno Dutra Vieira, e a coordenadora-geral de Admissão, Movimentação, Saúde e Desenvolvimento de Pessoal, Luciane Hiebert.

Barbara Arruda Nogueira tomou posse para o cargo de Técnico de Laboratório, na área de Química, e Vanderleia Trevisan da Rosa como professora na área de Engenharia Agrícola. Ambas atuarão no Campus Abelardo Luz. Carlos Eduardo Pieri tomou posse como Técnico em Audiovisual e atuará na Reitoria. Igor Engel Cansian foi empossado para o Campus São Francisco do Sul como Técnico de Laboratório, na área de Automação. Robson Lunardi tomou posse como Engenheiro Agrônomo para o Campus Santa Rosa do Sul.

Na ocasião, todos foram orientados sobre seus deveres e direitos enquanto servidores públicos federais.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Cecom/Reitoria/Edwin Müller

IFC está entre as melhores instituições de ensino superior em Santa Catarina

Instituto Federal Catarinense (IFC) atingiu nota 4, de um máximo de 5, no Índice Geral de Cursos (IGC) divulgado nesta semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC). Com conceitos de 1 a 5, o IGC é calculado anualmente, com base na média de alguns indicadores do último triênio. Dentre esses indicadores, está a nota do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que avalia o desempenho dos acadêmicos com base em todo o processo formativo deles e leva também em conta não só a qualidade dos professores, mas também da infraestrutura e dos recursos didático-pedagógicos das instituições.

Em 2017, estudantes de 18 cursos no IFC participaram do Enade. Considerando o ranking geral em Santa Catarina, o IFC está na nona posição. Na primeira colocação está a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Entre as dez melhores estaduais, estão também o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), ambas criadas em 2008 juntamente ao IFC.

Esta posição chama a atenção da reitora do IFC, Sônia Regina de Souza Fernandes. “Mesmo com pouco tempo de atuação, ficamos à frente de instituições já consolidadas. Estes indicadores comprovam que estamos cumprindo nosso papel na oferta de educação pública, gratuita e com qualidade. Os índices do IFC são resultados do trabalho em equipe de servidores, na Reitoria e nos campi, do comprometimento de nossos estudantes, além das condições que são oferecidas pela instituição, como a qualificação dos servidores, a infraestrutura, entre outras. Parabéns a todos! Nos próximos anos, seguiremos na melhoria dos indicadores”, destaca a reitora do IFC.

Os cursos do IFC avaliados no Enade 2017 foram:
Araquari – Sistemas de Informação e Química.
Blumenau – Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
Camboriú – Matemática, Sistemas de Informação e Pedagogia.
Concórdia – Matemática, Engenharia de Alimentos e Física.
Luzerna – Engenharia de Controle e Automação.
Rio do Sul – Ciência da Computação, Matemática e Física.
São Francisco do Sul – Tecnologia em Redes de Computadores.
Sombrio – Tecnologia em Redes de Computadores e Matemática.
Videira – Ciência da Computação e Pedagogia.

Relações gerais do IGC e do Enade podem ser acessadas na página do Inep.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães