Reditec 2021: Chamadas para experiências exitosas, lançamento de livros e atrações musicais

A comissão organizadora da 45ª Reunião dos Dirigentes das Instituições de Educação Profissional e Tecnológica – REDITEC – divulga, nesta quinta-feira, dia 16/09/2021, três chamadas públicas para apresentação virtual durante a 45ª REDITEC, a ser realizada de 29 de novembro a 02 de dezembro de 2021, em Brasília.

A Chamada Pública 06/2021 tem o objetivo de selecionar obras para o lançamento ou relançamento durante a programação do evento, desde que publicadas pelas editoras que compõem a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

A Chamada Pública 07/2021 selecionará vídeos com relatos de experiências exitosas vivenciadas na Rede, nas temáticas: ações de combate à pandemia, ações de combate ao racismo, ações de inclusão e de gênero.

A Chamada Pública 08/2021 selecionará vídeos de atrações musicais, podendo ser no formato de concerto, coral, orquestra, banda, showperformance vocal, performance instrumental, dentre outros.

As inscrições são destinadas apenas aos servidores que compõem a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e estarão abertas até o dia 17/10/2021. 

Outras informações poderão ser obtidas por meio da comissão organizadora: e-mail  reditec@ifb.edu.br. No assunto, inserir o número da Chamada a que se refere.

Acesse os documentos:

Seleção de Obras publicadas pelas Editoras – Chamada Pública nº 06/2021 e Anexo/6

Seleção de Relatos de Experiências Exitosas – Chamada Pública nº 07/2021 Anexo/7

Seleção de Atrações Musicais – Chamada Pública nº 08/2021 e Anexo/8

Fonte: Matéria originalmente publicada no site do Instituto Federal de Brasília (IFB)

Comissão local da Reitoria discute revisão do Plano de Desenvolvimento Institucional

A comissão responsável por conduzir o processo de revisão do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal Catarinense (IFC) no âmbito da Reitoria realizou, na última quinta-feira (19), reunião para dar andamento aos trabalhos. O encontro contou com a participação da reitora da Instituição, Sônia Fernandes, de todos os pró-reitores e dos demais servidores que compõem o grupo. Reuniões semelhantes também ocorrem em todos os campi da Instituição; após este período de deliberação local, uma comissão central irá unificar os dados e efetuar as devidas alterações no Plano. 

O PDI identifica o IFC no que diz respeito a sua missão, filosofia de trabalho, estrutura organizacional, diretrizes pedagógicas e atividades acadêmicas. Suas informações subsidiam o desenvolvimento do planejamento institucional do Instituto.  O Plano é elaborado para um período de cinco anos (atualmente, 2019-2023); no entanto, para que cumpra devidamente sua função enquanto referência, é importante que o documento seja constantemente revisado e atualizado.  Este processo, encabeçado pela Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional (Prodin), inclui vários aspectos do IFC representados no PDI – como Perfil Institucional, Infraestrutura física e instalações acadêmicas, aspectos financeiros e orçamentários, Projeto Político-Pedagógico Institucional (PPI), organização administrativa, Gestão de Risco e perfil do corpo docente e de técnicos-administrativos, entre outros. 

Captura de tela da reunião da Comissão Local de Revisão da Reitoria, realizada em modalidade online

A reunião da comissão local da Reitoria foi conduzida pela diretora de Desenvolvimento Institucional do IFC e coordenadora do grupo, Bárbarah Sorgetz. O encontro foi aberto com uma breve fala da reitora, que agradeceu a equipe e ressaltou a importância do processo. “A revisão, às vezes, é tão ou mais importante do que a elaboração do PDI, pois já houve um tempo de maturação do que foi planejado, e é possível observar de forma mais adequada o que já se conseguiu e os desafios que ainda precisam ser encarados, à luz de um processo de análise e reflexão da conjuntura em que estamos”. Sônia lembrou ainda que a revisão transcende a atual gestão, requerendo portanto atenção especial e assertividade para que possa auxiliar também os procedimentos de transição e continuidade quando da posse de novos gestores. 

Em seguida, a pró-reitora de Desenvolvimento Institucional, Jamile Delagnelo da Silva, ressaltou o caráter comunitário da revisão do PDI. “A articulação  é coordenada pela Prodin, mas o processo é feito por muitas mãos; este mesmo movimento, de se debruçar sobre a realidade local e as perspectivas a médio e longo prazo, está ocorrendo também nos campi“. 

A coordenadora da comissão local, Bárbarah Sorgetz, explicou então como seria o andamento da reunião e quais os temas que seriam abordados. Ela ressaltou a discussão do PPI durante os trabalhos. “Muitas vezes, aqui no âmbito da Reitoria, acabamos dando foco para questões de expansão de servidores ou infraestrutura; nos campi, a atenção se volta para abertura de cursos, por exemplo… mas o PPI tem igual importância nessas discussões”. 

Alguns dos destaques apontados durante a apresentação foram o Perfil Institucional, a previsão de abertura de novos cursos e turmas e os cronogramas de ampliação do quadro de servidores (docentes e técnico-administrativos) e de expansão da infraestrutura para o período de vigência do PDI. 

Outro ponto relevante do processo de revisão é o Farol IFC – projeto institucional mantido pela Prodin que reúne dados socioeconômicos de cada campus e da Reitoria (tanto internos quanto das localidade nos quais estão inseridos) para embasar as discussões sobre desenvolvimento institucional. 

Uma questão que teve atenção especial durante a reunião foi o orçamento da Instituição. Os repasses anuais do Governo Federal vêm diminuindo gradativamente ao longo dos anos; conforme apontou a professora Sônia, de 2015 para 2021, a redução de recursos para Educação no país foi de cerca de R$ 30 bilhões — sendo a Rede Federal a instância com os cortes mais profundos. 

O pró-reitor de Administração do IFC, Stefano Demarco, apresentou os dados orçamentários do Instituto. A exposição teve início com uma contextualização do orçamento institucional unificado, estabelecido em 2016, que modernizou o processo administrativo-financeiro do Instituto. “Somos uma única unidade orçamentária. E, cada vez mais, tentamos desconstruir a ideia de um ‘orçamento do meu campus‘ ou de ‘orçamento da Reitoria’, que pode ter sido necessária quando da criação do IFC e da Rede como um todo, mas não atende mais as necessidades atuais”. 

Em seguida, Demarco passou para detalhes do orçamento anual — incluindo uma projeção para o próximo ano, que prevê um pequeno aumento em relação a 2021. O pró-reitor explicou que esta recomposição (que ainda não foi homologada) é menos animadora do que parece. “Voltamos ao patamar em que estávamos no exercício 2018, e de lá pra cá, além da ampliação da oferta de cursos e matrículas no IFC, infelizmente, a inflação retornou com força — e, havendo inflação, há mais dificuldade manter a instituição e alocar o orçamento nas atividades finalísticas”. 

Ao longo de sua participação, Stefano detalhou questões como a implantação dos centros de custos no trato orçamentário do IFC (que delimitam setores e montantes específicos no orçamento, como Ensino, Pesquisa, Extensão, Programa e Projetos e Inovação, entre outros), o trabalho com a Matriz Conif e temas ligados à infraestrutura. 

A reunião prosseguiu com uma exposição da diretora de Gestão de Pessoas do IFC, Eliza de Pinho, sobre a distribuição de vagas no IFC e na Reitoria, explicando a origem das posições (que não são novas, e sim provenientes de aposentadorias e redistribuições), os procedimentos utilizados para seu provimento, e as vagas destinadas à Reitoria e sua possível localização. 

A próxima parte da reunião abordou o Projeto Político-Pedagógico Institucional do IFC (PPI). A pró-reitora de Ensino, Josefa Surek, contextualizou o papel do PPI dentro do Plano e no arcabouço teórico da educação brasileira para a gestão democrática. “Ele traz os elementos de conceito e concepção do ensino, da pesquisa e da extensão, que são as áreas finalísticas da instituição. A partir de 2017, ele passa a fazer parte do PDI — e pode-se dizer que ele é o coração do documento,  já que traz os princípios filosóficos e a concepção da instituição. Todos os demais elementos do Plano deve estar alinhados com os conceitos que o PPI traz”, explicou. 

A apresentação dos elementos do PPI ficou a cargo da pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação — incluindo concepções e princípios, as políticas de Ensino, de Extensão, de Pesquisa e de Inovação, e questões como a Editora do IFC e a política de Atendimento aos Estudantes. A seguir, o pró-reitor de Extensão, Fernando Taques, falou sobre o trabalho integrado entre as pró-reitorias e do seu efeito benéfico na construção de políticas e planejamento institucionais. Após esta introdução, Taques destacou algumas atualizações em regramentos externos ao IFC — como as diretrizes do Conselho Nacional de Educação (CNE) para licenciaturas e marcos legais de inovação — e seus reflexos para a construção do PPI e do PDI. O pró-reitor apontou ainda a evolução do IFC no período de validade do Plano, em setores como a Editora, os cursos de pós-graduação Stricto Sensu, a constituição dos Núcleos Inclusivos, ações de empreendedorismo e relacionamento com egressos, entre outros. 

Para encerrar esta parte da reunião, a pró-reitora Josefa destacou também as atualizações a respeito da organização e oferta de Educação a Distância (EaD) no IFC, incluindo a organização (com a criação dos CEaDs e NEaDs nos campi), a especificação de sedes e polos, a discussão de metodologias e  a evolução da oferta, e o amadurecimento da compreensão das infraestruturas física, tecnológica e de pessoal necessárias. 

O próximo momento do encontro foi a abertura para comentários, dúvidas e observações dos participantes da reunião. Finalizando a reunião, a coordenadora da comissão local da Reitoria reforçou a importância da revisão do PDI e deu detalhes sobre o cronograma do processo. Márcia Xavier, integrante da comissão, ressaltou que toda a comunidade acadêmica terá oportunidade de opinar sobre a revisão em uma consulta pública, que ocorre de 13/09 a 01/10.  

A apresentação criada para orientar a reunião pode ser acessada aqui.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller, com informações de Rosiane Magalhães e Carlos Pieri
Imagem: Captura de tela

Rede Federal terá encontro voltado a boas práticas aplicadas em campi avançados

Estão abertas as inscrições para o I Encontro dos Campi Avançados da Rede Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, intitulado “Avançando pelo Brasil”, que será realizado nos dias 14, 15 e 16 de julho de 2021. O evento será composto por experiências exitosas de ações propositivas voltadas aos Campi Avançados dos Institutos Federais. Os interessados em fazer a submissão de relatos devem acessar a Chamada Pública nº 01/2021 da Rede Federal, disponível aqui.

A submissão do trabalho ocorrerá na forma de relato de experiência exitosa e poderá ser realizada por servidores efetivos dos campi avançados, ligados diretamente às áreas de gestão, de administração, de ensino, de pesquisa, de inovação ou de extensão. A submissão deverá ser realizada exclusivamente por meio da plataforma Even3, no endereço http://even3.com.br/apb2021. Serão selecionados 12 relatos para apresentação no evento.

Os servidores interessados em inscrever suas experiências têm até o dia 24 de junho para submeter a proposta para a banca organizadora do encontro. A divulgação final dos trabalhos selecionados será feita no dia 5 de julho, conforme o cronograma previsto no edital.

O encontro foi idealizado pelos diretores dos campi avançados, contando com a participação e apoio de reitores, pró-reitores, em especial da Câmara e do Fórum de Desenvolvimento Institucional do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF). O objetivo é proporcionar a integração de conhecimentos técnicos, tecnológicos, práticas pedagógicas, científicas, extensionistas e administrativas.

A apresentação dos trabalhos poderá ser acompanhada por toda a comunidade acadêmica da Rede Federal, que também deverá se inscrever na plataforma Even3 (http://even3.com.br/apb2021). Para mais informações e esclarecimentos, a comissão organizadora do evento disponibilizou o e-mail: avancandopelobrasil@gmail.com.

Acesse  aqui o edital.

Texto e arte: Assessoria de Comunicação – Conif

Aluna do IFC Brusque é selecionada pela Embaixada Americana no programa Jovens Embaixadores

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou, nesta sexta-feira, 7 de maio, o resultado do processo seletivo do Programa Jovens Embaixadores 2021. A seleção contou com 10.119 inscrições concorrendo para apenas 33 vagas.

A discente Ana Luiza Postai, do Instituto Federal Catarinense – Campus Brusque foi uma das selecionadas após uma série de etapas. Ela tomou conhecimento no ano passado, enquanto buscava possibilidades de ampliar conhecimento, mas em função da pandemia, as inscrições do programa foram prorrogadas. Este ano, após e-mail da reitoria, decidiu que buscaria mais uma vez as informações para iniciar seu processo e tentar uma das vagas.

Segundo a discente, o programa contou com uma série de etapas, iniciado pelo processo de inscrição, onde teve a contribuição dos professores Marcos João Correia e Tatiane Sueli Coutinho, tanto na organização de documentos, na Carta de Recomendação e na participação de Projeto de Extensão, o qual possibilitou a inscrição programa pela contribuição social. No segundo momento, prova escrita e, para finalizar, uma entrevista com uma funcionária do Consulado Americano. Ana conta que “eu fiquei muito ansiosa com todas as fases, mas a entrevista foi a que eu mais me preocupei”. Ela destaca ainda que “antes de eu fazer todas as etapas, participei também de um grupo de egressos, ou seja, estudantes que foram embaixadores nos anos anteriores. Neste grupo, tive a mentoria de um ex-embaixador do Paraná, que me auxiliou a compreender algumas partes do processo e me auxiliou com minhas angústias”.

O Programa Jovens Embaixadores tem uma proposta de identificar lideranças estudantis ao redor do mundo, estimulando a educação e o compromisso social como meio de transformação da sociedade. Em função da pandemia, este ano ele acontecerá de forma on line, entre 14 de junho e 13 de agosto, com uma série de palestras que envolvem liderança, cultura e comunicação, cidadania digital e mudança social, contando com embaixadores do Brasil e dos Estados Unidos.

A discente do IFC Brusque é a única representante de Santa Catarina no evento. Há que se destacar ainda que no último ano a estudante já havia sido selecionada para um programa na Inglaterra e vem tendo aulas on line com professores desta Universidade de Cambridge desde o último ano.

Texto e foto: Cecom/Brusque

Aluna do IFC Campus Brusque: próxima da Olimpíada Internacional

A aluna Gabriela Martins dos Santos, do Instituto Federal Catarinense – IFC Campus Brusque, está entre os 40 estudantes de todo o país que foram selecionados para participar do curso preparatório para defender o Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica e Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica. O treinamento contará com aulas de professores de renome nacional e internacional da área.

Gabriela Martins dos Santos, do segundo ano do curso Técnico de Química Integrado ao ensino Médio, participou da Olimpíada Brasileira de Astronomia em 2020. Graças a seu excelente desempenho, Gabriela passou para a segunda etapa da seletiva que selecionou os 150 melhores alunos do Brasil. Já na terceira etapa, novamente Gabriela obteve um excelente resultado ficando entre os melhores 40 estudantes do ensino médio nacional que engloba alunos de escolas públicas e privadas.

O professor de Física e representante da Olimpíada Brasileira de astronomia no IFC Campus Brusque, Marcos João Correia, destaca a importância da participação dos alunos em eventos como estes, “Gabriela tem um potencial muito grande, sem dúvidas um exemplo de determinação para muitos alunos”.

No IFC Campus Brusque, Gabriela desenvolve trabalho de iniciação científica sob a coordenação do professor de Física Tiago Rafael Almeida Alves. O projeto em que a aluna é bolsista tem como título “A teoria da Relatividade presente na Ficção Científica”.

O diretor-geral, Eder Aparecido de Carvalho, traz que “o Instituto Federal Catarinense possibilita experiências em projetos de pesquisa, ensino e extensão. Isso certamente vai ao encontro dos interesses dos jovens intelectuais”. Lembra, ainda, que “é importante destacar o bom trabalho feito pelos profissionais da Escola Pública Padre Luiz Gonzaga Steiner – instituição onde Gabriela Martins dos Santos fez o ensino fundamental.

Gabriela Martins dos Santos enfatiza: “eu e os outros estudantes concordamos em dizer que, apesar de o processo ser longo e cansativo, participar dessa seletiva é muito gratificante e motivador, pois ela desafia o aluno a resolver problemas cada vez mais complicados”. Por fim, o docente de Física do IFC traz que a discente “estudou sempre com muita disciplina, responsabilidade e organização. Inclusive, em 2020, foi bolsista do CNPQ no PIC Jr. (Programa de Iniciação Científica Júnior) por ter sido medalhista da Olimpíada Brasileira de Matemática”.

Fonte e foto: Cecom/Brusque

CPA promove “Seminário de Autoavaliação: Desafios e Perspectivas”

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) do IFC promove, nos dias 11 e 12 de maio, o “Seminário de Autoavaliação: Desafios e Perspectivas”. O evento tem como objetivo apresentar os resultados da Autoavaliação Institucional, definida Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), no ano de 2019, e tem como público-alvo servidores e alunos de Graduação do Instituto.

O Seminário contará dois momentos distintos. O primeiro dia será dedicado à apresentação do Relatório 2019 da CPA, com transmissão ao vivo pelo canal do IFC no YouTube. “Inicialmente, faremos uma abordagem sobre a realização da autoavaliação e os desafios enfrentados durante o processo. Em seguida, apresentaremos os indicadores mais relevantes presentes no Relatório”, explica a presidente da CPA, professora Ângela Menezes. Ela aponta ainda que o relatório já está disponível na página da CPA e na plataforma e-MEC.

Outro destaque da programação do dia é a palestra “Seminário de Autoavaliação: Desafios e Perspectivas”, ministrada pela doutora em Educação e professora da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) Kelli Consuelo Queiroz. A palestrante tem extensa formação na área de Políticas Públicas e Gestão da Educação, e é autora do livro “Eu avalio, tu avalias, nós autoavaliamos?”, no qual apresenta um estudo sobre avaliação institucional a partir da experiência da Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas – UnUCSEH/UEG. “É um tema que levantará a importância do processo autoavaliativo, na perspectiva do Sinaes, e apontará as perspectivas e possibilidades das avaliações futuras — além de trazer os desafios que os procedimentos apresentam nas estruturas das instituições públicas de educação superior”, diz a presidente da CPA.

Já o segundo dia tem como ponto central os relatórios das Comissões Locais de Avaliação de cada campus do Instituto. As atividades serão descentralizadas: cada unidade irá realizar a apresentação localmente, por meio das ferramentas de sua preferência.

O cronograma completo das atividades do Seminário é o seguinte:

DIA 11/05 (TERÇA-FEIRA):

  • 14h – Abertura Oficial – Reitora
  • 14h20 – Palestra: “Autoavaliação: Desafios e Perspectivas”, com a professora Kelli Consuelo Almeida de Lima Queiroz (UFOB)
  • 15h20 – Intervalo
  • 15h30 – Apresentação do Relatório 2019 da CPA – Comissão Própria de Avaliação do Instituto Federal Catarinense 2019
  • 16h30 – Encerramento

DIA 12/05 (QUARTA-FEIRA)*:

  • 14h – Abertura Oficial – Presidente da Comissão Própria de Avaliação Local –
  • 14h20 – Apresentação do Relatório da CPA Local
  • 15h20 – Encerramento

* Cada campus apresentará o relatório para a sua comunidade local.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Arte: Cecom/Reitoria/Andréa Santana

Registro de candidaturas para Comissão Própria de Avaliação começa nesta sexta (30)

As inscrições de candidatos interessados em compor o próximo mandato da Comissão Própria de Avaliação (CPA) do IFC têm início nesta sexta-feira (30) e seguem até o dia 6 de maio. O procedimento é realizado por meio de formulário específico, anexo ao Edital do processo seletivo, que deve ser preenchido e enviado para o e-mail secretaria.cpa@ifc.edu.br. O registro de candidaturas é aberto para estudantes, servidores técnico-administrativos e professores da instituição.

De acordo com o Edital, a CPA é composta pelas Comissões Locais de Avaliação, que são formadas da seguinte maneira:

  • Dois representantes do corpo docente (1 titular e 1 suplente);
  • Dois representantes do corpo técnico-administrativo (1 titular e 1 suplente);
  • Dois representantes do corpo discente (1 titular e 1 suplente);
  • Dois representantes da sociedade civil (1 titular e 1 suplente).

A homologação final das candidaturas está prevista para o dia 13 de maio. O período para campanha será de 14/05 a 18/05, e a votação será de 19/05 a 21/05. A divulgação do resultado final está marcada para o dia 25 de maio.

Todas as informações relativas ao processo seletivo, incluindo o cronograma completo de atividades, os requisitos detalhados para candidatura e o funcionamento das campanhas eleitorais, entre outras, estão disponíveis no Edital do Processo Seletivo e suas retificações. Assim sendo, a leitura do documento é essencial para os candidatos.

Sobre a CPA – A Comissão Própria de Avaliação é um órgão colegiado permanente, autônomo em relação aos conselhos e demais órgãos colegiados, que tem como objetivo conduzir os processos de avaliação interna do Instituto e sistematizar e divulgar seus resultados. Os dados e informações resultantes desse processo servem como base para tomadas de decisão e elaboração de políticas e práticas pela gestão da Instituição.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Arte: Cecom/Reitoria/Andréa Santana

Equipe do Campus Abelardo Luz lança Projeto Fala Egresso

Equipe do IFC Campus Abelardo Luz lançou o projeto “Fala Egresso” com objetivo de divulgar à comunidade, a partir da perspectiva dos egressos, as atividades desenvolvidas no campus. Em formato de podcast, a entrevista de estreia com Margarete de Matos, formanda da turma de 2018, no curso de Especialização em Educação do Campo, já está disponível no canal do projeto no YouTube.

De acordo com o coordenador do Fala Egresso, professor Jorge da Cunha Dutra, o projeto conta com a participação de servidores, estudantes e egressos que atuarão de forma voluntária no desenvolvimento das atividades propostas. “Consideramos este projeto de suma importância para a instituição e para a comunidade, pois permitiremos não só a aproximação dos egressos com o campus, como também divulgar para a comunidade o trabalho que é desenvolvido dentro da instituição”, justifica o coordenador.

Conforme cronograma, será disponibilizada uma entrevista mensal até dezembro de 2021, com postagens sempre nas últimas segundas-feiras de cada mês. “Esperamos que após a realização do projeto, consigamos ampliar esta atividade, convidando novos egressos para futuras entrevistas, bem como propor eventos de integração e encontro dos egressos do campus”, finaliza Dutra.

Acesse aqui o canal do Fala Egresso, no YouTube, para ouvir a entrevista com Margarete de Matos. Outras informações sobre o projeto estão disponíveis no site do Campus Abelardo Luz.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Arte: divulgação do projeto

Secretário nacional de Aquicultura e Pesca visita o Campus Camboriú

O Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú recebeu a visita do secretário de aquicultura e pesca, Jorge Seif Júnior, na primeira quinzena de fevereiro. Durante o encontro, a reitora do IFC, Sônia Fernandes, apresentou a instituição e falou sobre a importância dos Institutos Federais (IFs) como referência em educação profissional, científica e tecnológica.

A visita de Seif, de acordo com a diretora-geral do Campus Camboriú, Sirlei Albino, surgiu em um Conselho de Campus (Concampus). “Propomos que os conselheiros trouxessem parcerias para o campus. Foi então que o membro e pai de aluno, Sérgio Toviasky, conseguiu a visita do secretário”, explicou Sirlei. Ao discorrer sobre o campus, a diretora-geral destacou a excelência do IFC Camboriú em ensino, pesquisa e extensão, e prosseguiu explicando sobre as parcerias que já estão em andamento, como o convênio com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e, recentemente, com a Secretaria Nacional de Esportes de Alto Rendimento, para construção de um complexo esportivo de Badminton.

Convênio com a Epagri – O professor do IFC Camboriú, Luís Ivan Martinhão Souto, apresentou as principais pesquisas realizadas em parceria com a Epagri, com destaque para a produção de pescado. Em um trabalho conjunto com a Epagri e o campus Rio do Sul, o docente da área de automação, Mário Lúcio Roloff, explicou o funcionamento de um protótipo de aparelho que servirá para monitorar a temperatura, PH e oxigênio da água dos tanques de criadouros de peixes. “Um equipamento desses custa em torno de R$ 90 mil. Com a parceria entre os campi e Epagri, estamos desenvolvendo um protótipo que custará, em média, R$ 3 mil reais”, ressaltou Luís Ivan. “É com pesquisas como esta que conseguimos visualizar a importância do trabalho em rede”, destacou a reitora.

O secretário Jorge Seif demonstrou interesse com a relevância do projeto e ressaltou o compromisso em agendar uma reunião com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, para angariar recursos para a execução e expansão do projeto. Confira aqui o vídeo de Seif comentando sobre a inovação do IFC. 

Na oportunidade, os servidores do Centro de Formação de Instrutores e Treinadores de Cães-guia também apresentaram o Programa Cães-guia ao secretário.

Texto e Imagem: Cecom/Camboriú/Marília Massochin

Estudantes do IFC Santa Rosa do Sul conquistam medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Logo traz a frase Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA escrita em azul claro. Em volta do O tem um círculo como uma anel dos planetas e da letra A projeta-se um foguete.Dois estudantes do Instituto Federal Catarinense (IFC) Campus Santa Rosa do Sul conquistaram premiação na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica 2020 (OBA 2020), realizada virtualmente em novembro. Pedro Henrique Coelho Albino conquistou a medalha de ouro e Karina dos Santos Furlanetto recebeu a de bronze. Ambos são do 2º ano do curso técnico em Agropecuária integrado ao ensino médio e foram orientados pelo professor de Física, Patrick de Souza Girelli.

Estudantes dos três anos do ensino médio realizaram a prova composta por 10 questões de múltiplas escolhas. Sendo sete sobre Astronomia e três de Astronáutica.

Devido ao desempenho na prova da OBA, os estudantes de Santa Rosa do Sul foram convidados para a fase online do processo que escolherá os participantes dos treinamentos 2021. Os selecionados no treinamento representarão o Brasil nas Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021. As etapas internacionais ainda serão definidas de acordo com a situação sanitária relacionada à Covid-19.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Imagem: logo da OBA 2020