Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Fertilizantes ecológicos para preparar em casa

Seja ecológico no tratamento do jardim. Evite o desperdício de água, regando-o pela manhã, quando está mais fresco, para que a água não evapore com o calor. Procure utilizar fertilizantes naturais, deixando para trás os produtos químicos.

  1. Cascas de crustáceos: da próxima vez que almoçar ou jantar camarão, lagosta ou caranguejo, guarde as cascas e aproveite-as enquanto adubo para o jardim. Abra um buraco na terra de cerca de 60 cm e coloque ali as cascas de crustáceos trituradas – em poucas semanas dá-se a compostagem, e a terra será beneficiada com nitrogênio, fósforo e lima/alcalina. Saiba que um mês depois pode voltar a abrir o buraco, retirar o fertilizante e aplicá-lo noutro sítio do jardim, para obter os mesmos efeitos positivos;
  2. Restos de peixe: as partes que sobrarem do peixe após uma refeição – cabeças, rabos, entranhas – revelaram-se fertilizantes muito nutritivos para as plantas, principalmente aquelas que requerem muito nitrogênio (caso dos tomates e do milho). Abra um buraco na terra de cerca de 60 cm e coloque ali os restos de peixe – para além de nitrogênio, a terra será enriquecida com sais minerais e cálcio. Reutilizar aquilo que adquirimos e consumimos é uma das formas de viver uma vida mais verde;
  3. Borras de café: ricas em nitrogênio, potássio e fósforo, as borras de café podem ser aproveitadas para fertilizar as plantas, bastando para isso espalhá-las em torno das plantas de vaso ou do jardim. Este ingrediente – que afasta lesmas e caracóis das plantas – é ainda excelente para a compostagem e pode ser diluído em água para criar um fertilizante líquido;
  4. Estrume de galinha: é certo e sabido que o estrume é um dos fertilizantes naturais e mais amigos do ambiente que existem e o estrume de galinha não é exceção. Se cria galinhas ou conhece alguém que tem, aproveite o seu estrume rico em nutrientes para adubar a terra do seu jardim ou horta. Saiba, no entanto, que o estrume de galinha fresco tem quantidades tão elevadas de nitrogênio que podem facilmente queimar as plantas – é preferível colocar esta substância no recipiente da compostagem durante pelo menos 6 meses antes da sua utilização;
  5. Consolda-maio: uma conhecida planta da jardinagem orgânica tem, para além das suas propriedades terapêuticas, excelentes resultados enquanto fertilizante. A consolda-maio (Symphytum officinale) está recheada de potássio, fósforo, magnésio, vitaminas e sais minerais altamente benéficos para a terra e as plantas. Para a sua preparação, junte 1 parte de folhas da planta com 2 partes de água, misture bem e deixe ao sol durante um dia ou dois. Escoe e utilize as folhas na compostagem, aplicando a água como fertilizante ecológico.

*Fonte: http://umavidaverde.com/artigos/50-formas-simples-ajudar-planeta.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 13 de setembro de 2017, às 13:58 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: