Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Pequenas ações individuais e aplicadas em conjunto fazem a diferença

O consumo de energia elétrica vem sendo discutido em todo o mundo, em especial nos países que utilizam fontes não renováveis de combustíveis para sua geração. No Brasil, apesar da larga utilização das usinas hidroelétricas, o consumo da energia elétrica também vem sendo assunto importante.

Os custos de implantação das usinas, das redes de distribuição e a falta de chuvas provocaram uma mudança na relação do consumidor com o uso da energia elétrica. Nos últimos anos o Governo Federal adotou o sistema de “bandeiras” para tentar desestimular o uso de energia elétrica nos períodos mais críticos e subsidiar os custos de produção mais caros das usinas termoelétricas.

Nos tempos atuais, com a necessidade de redução dos custos de operação das instituições públicas, ações simples executadas por nós, servidores, diariamente, pode ajudar. Na Reitoria do IFC nós temos aproximadamente 117 servidores trabalhando e cada um deles se utiliza de um microcomputador para exercer suas atividades.

Cada microcomputador está equiapado com, no mínimo, um monitor e o modelo mais comum aqui é o “Itautec W1942P”, este, segundo especificações do fabricante, consome 1wh no modo de suspensão e 36 wh estando ligado.

Se nós deixarmos os nossos monitores suspensos quando não estivermos trabalhando teremos que ele ficará neste modo durante 16 horas por dia de semana e as 24 horas do dia nos finais de semana, resultando em 544 horas mensais. Como já visto anteriormente, este monitor consome 1wh de energia estando suspenso e se ele ficar neste modo por 544 horas mensais irá consumir 0,544 kwh/mês.

Outra situação que pode acontecer corriqueiramente é a de esquecer de desligar o monitor no intervalo de almoço. Até a puco tempo o horário de almoço da Reitoria era de 1,5 horas. Se deixássemos o monitor ligado todos os dias no horário do almoço teríamos que ele ficaria ligado por 33 horas mensais sem utilização e como visto anteriormente este monitor comsome 36 wh, assim o consumo mensal de energia seria de 1,188 kwh/mês.

A média do custo da energia elétrica à Reitoria do IFC é de R$ 0,61897 para cada kwh, sem considerarmos os impostos, então um monitor suspenso nos horários fora do expediente gasta R$ 0,34/mês e um monitor ligado nos horários de almoço gasta R$ 0,73/mês.

Agora você deve estar se indagando que estes gastos são irrelevantes e não há necessidade de se preocupar com isso, mas não se esqueça que temos aproximadamente 117 servidores na Reitoira e se todos agissem do mesmo modo os gastos seriam de R$ 39,39/mês deixando o monitor suspenso fora do expediente e de R$ 86,03/mês deixando o monitor ligado nos horários de almoço.

Some a isso outros equipamentos eléticos ou eletrônicos que esquecemos de desligar quando não estamos utilizando, e não esqueça que nos Campi os servidores tambés podem ter esta prática, ou outros orgãos e até mesmo toda uma população.

Temos que pensar nos nossos atos individualizados para, em conjunto, somarmos com nossos semelhantes e fazermos a diferença, já que não é apenas o gasto que aparece na conta de energia elétrica que deve ser observado, mas toda uma infraestrutura que tem que ser edificada e mantida para sustentar nossos hábitos.

*Texto: Divulgação/NGA Reitoria.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 28 de setembro de 2016, às 21:38 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: