Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Trabalhos de Camboriú percorrem o Brasil

camboriu-eventos2Os estudantes e professores do IFC Câmpus Camboriú estão com todo o gás nas produções científicas. Só em outubro foram cinco trabalhos apresentados em eventos no Brasil: três na Febrat (Belo Horizonte/MG) e dois na Mostratec (Novo Hamburgo/RS).

 

Mostratec

Os trabalhos apresentados na Mostratec foram: “Aspectos qualitativos dos frutos da bananeira submetidos ao ensacamento com diversos materiais plásticos”, dos alunos Leonardo D. Fernandes e Tiago Rebelo, sob orientação do professor Edson J. Mariot; e “Turismo e Inclusão Social: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú”, desenvolvido pelas alunas Amanda Fantatto de Melo, Nadiny Costacurta e Priscilla Gomes Welter.

Orientado pela professora Sônia Regina de Souza Fernandes e coorientado por Fabiana U.Miller, Larissa R. Fernandes e Neiva Terezinha Badin, o projeto “Turismo e Inclusão” avaliou as condições de acessibilidade que os meios de hospedagem de Balneário Camboriú/SC, oferecem às pessoas com necessidades específicas, no caso, cegos e cadeirantes. Além disso, também verificou se a rede hoteleira atende as normatizações legais de acessibilidade.

A Mostratec, sediada em Novo Hamburgo, é destinada à apresentação de projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, realizados por cientistas do ensino médio e da educação profissional de nível técnico. Só neste ano, o evento reuniu 350 projetos de pesquisa do Brasil e de vários outros países.

 

Febrat

A Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (Febrat), realizada na Universidade Federal de Minas Gerais, recebeu três trabalhos do IFC Câmpus Camboriú. O “Esporte Adaptado: um olhar sobre qual o seu espaço social atualmente”, da aluna Bruna Alves da Silva e orientado por Leisi Fernanda Moya; “Desvelando os fazeres pedagógicos dos professores de educação física do Instituto Federal Catarinense”, da aluna Elana Raiser e orientado por Alexandre Vanzuita; e “Estudo conceitual dos atores sociais de Balneário Camboriú em relação à implementação da Malha Cicloviária na Praia Central”, das alunas Daiane Melchioretto e Bruna dos Santos, orientado por Roberta Raquel.

De acordo a professora/orientadora, Leisi Fernanda Moya, a importância de divulgar os projetos em feiras científicas é valorizar o conhecimento obtido por meio da pesquisa e socializá-lo, visando ampliar o entendimento da população sobre a temática.

Além do destaque para a divulgação dos projetos – ressaltado por todos orientadores – Roberta Raquel também atribui à Feira as possibilidades da troca de experiências entre membros da comunidade acadêmica e o conhecimento de outras culturas, tudo isso de extrema valia para engrandecer a formação cidadã dos alunos.

A Febrat reuniu, neste ano, mais de 150 trabalhos de estudantes da Educação básica e técnica de todas as regiões do país.

camboriu-eventos1

 

Texto e fotos: CECOM/Camboriú.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 13 de novembro de 2013, às 10:33 pela Coordenação-Geral de Comunicação (Cecom).

Últimas notícias: