Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Vale a pena atuar na COOPAD?

IMG_5719Viajar horas pelas perigosas estradas catarinenses, ficar longe da família, ver os seus afazeres diários sendo acumulados, trabalhar mais de 8 horas consecutivas, jantar tarde e as vezes não almoçar. Mas no final, todos eles dizem a mesma coisa: VALE A PENA. E vale mesmo!

Brunei Malfatti ingressou no IFC em 2010 e sempre esteve em contato com as comissões de Processos Administrativos que, na época, eram formadas por membros de outros órgãos federais. Foi em outubro de 2013 que começou a atuar com a Coordenação-Geral de Procedimentos Administrativos Disciplinares (COOPAD) do IFC. “É gratificante ajudar a administração neste processo de elucidar fatos, além de estarmos em contato direto com os câmpus. Porém, acima de tudo, o PAD é um instrumento fundamental ao servidor, pois ele visa mostrar o fato e não punir”, disse ela.

Para o coordenador-geral da COOPAD Rodenei Bello Pedroso a disciplina é importante no serviço público, há regras que devem ser seguidas e a sociedade cobra isso constantemente a lisura de comportamento. “No IFC não existia uma Comissão permanente para tratar dos assuntos de PAD e Sindicância. Então, devido a minha experiência na UFSM e em procedimentos realizados em todo o Brasil, fui convidado para implantar a COOPAD no IFC”, relata ele.

Atualmente, o IFC conta com 33 servidores capacitados para atuar em Processos Administrativos e Sindicâncias. Em 2014 foram encerrados ou estão em andamento 55 processos e 4 foram recém-abertos. “O PAD e a Sindicância não visam punir o servidor, mas sim esclarecer os fatos. Por isso, para se abrir um processo é preciso ter materialidade do fato (Sindicância) ou materialidade e autoria (PAD)” esclarece Pedroso.

A maior dificuldade da COOPAD está em encontrar servidores dispostos a atuar nos processos e que tenham perfil para isso. São requisitos exigidos aos membros de Comissão: honestidade, inteligência, bom senso, isenção de animus, desembaraço, afabilidade, espírito de justiça, pertinácia, capacidade de agir sob pressão, habilidade para interagir com pessoas de meios socioculturais distintos (Item 10.5 do Roteiro Prático da COOPAD).

“Nós selecionamos e preparamos as pessoas que possuem o perfil desejado para atuarem nos processos, sempre em regime de rodízio de atuação nos câmpus. Temos dificuldade em encontrar pessoas que estejam dispostas a atuar e, também, a presidir comissões. A participação é desgastante, as tarefas diárias se acumulam, não há remuneração, você deixa a sua família, viaja fora do horário, acumula funções, e são poucas as pessoas que estão dispostas a passar por isso”, ressalta Nei.

Mas no fim, para todos os participantes, atuar em PAD e Sindicância é gratificante: não há rotina, cada caso é único, há mais amigos do que inimigos. “Vale a pena participar. Crescemos pessoalmente e profissionalmente, pois vemos a percepção dos indivíduos sobre vários assuntos, conhecemos a Lei, vemos o todo da instituição e, acima de tudo, exercemos o senso de justiça de maneira imparcial, isenta e justa para não prejudicar ninguém”, reforça Brunei.

Esclarecer fatos, analisar exatamente o que aconteceu, sem achismo ou prejulgamento não é tarefa fácil. Num universo de mais de 1.500 servidores a COOPAD conta com 33 servidores capacitados, porém não são todos que se enquadram no item 10.5. Assim, fica claro que não é por diárias e viagens que se faz isso, é por amor.

Os membros da Comissão têm uma missão delicada ao averiguar, montar as peças em busca da verdade do fatos, julgar as provas e, acima de tudo, dar o veredito do Processo. “Estamos lidando com a vida profissional e pessoal dos colegas, por isso os membros têm que ser imparciais e justos acima de tudo, se colocar no lugar do acusado, dos denunciantes e avaliar as testemunhas. É uma responsabilidade muito grande”, finaliza Brunei.

Abertura de PADs e/ou Sindicância

São abertos somente após denúncia encaminhada ao Gabinete do Reitor e/ou de ofício. Em seguida, o documento é encaminhado à COOPAD para deliberação.

Mais informações sobre a COOPAD em coopad@ifc.edu.br e, em breve, no novo site da COOPAD http://coopad.ifc.edu.br/

* Texto e foto: CECOM/Reitoria.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na quarta-feira, 24 de junho de 2015, às 16:32 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: