Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Alunos participam de oficina para a Olimpíada Nacional em História do Brasil

Mal começou o período de inscrições para a oitava edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), e os alunos do Ensino Médio Integrado (EMI) do IFC – Campus Luzerna já estão se preparando para a competição. Na quarta-feira (6), a convite da professora Isabel Cristina Hentz, uma equipe do IFC de Videira ministrou uma oficina aos alunos do campus local.

Os professores Adriano Bernardo Moraes Lima e Cristiane Fontana Grümm dialogaram com os estudantes de Luzerna sobre a dinâmica das provas. Junto aos docentes, o egresso João Felipe Alves de Morais deu algumas dicas sobre a ONHB. A equipe do IFC de Videira já participou de edições anteriores da olimpíada e teve grande sucesso nas provas.

A professora Isabel explica como surgiu a ideia da oficina, que promoveu também o intercâmbio de conhecimentos entre alunos e docentes dos dois campi do IFC. “Fiquei sabendo que o IFC de Videira havia levado várias equipes para a final da olimpíada. Conversei com a professora Cristiane para que eles viessem compartilhar as experiências com os alunos do nosso campus, a fim de deixá-los mais motivados”, conta.

Na oficina, Cristiane destacou que a ONHB tem uma dinâmica muito diferente das demais Olimpíadas do Conhecimento (como as de Matemática ou Física). “Primeiro, por ser em equipe – as outras são todas individuais. Esta é formada por quatro pessoas: um professor de História e três estudantes”, afirma. “É uma olimpíada que estimula a pesquisa, pois a prova inicia na segunda-feira e o aluno tem a semana toda para pensar e discutir com colegas e professores de outras áreas, para, aí sim, chegar a alguma conclusão para as respostas”, diz a professora de IFC de Videira. “Eu acredito que a Olimpíada de História é para a vida toda. Eles aprendem a pesquisar, a trabalhar em equipe, a compartilhar conhecimento. Conhecimento este que você adquire e fica pra sempre com ele.”

Estudante do terceiro ano do EMI em Segurança do Trabalho do IFC Luzerna, João Victor Batista participou da oficina. Junto a outros colegas, foi um dos primeiros do campus a se inscrever na olimpíada do ano passado. “Conseguimos chegar na quarta fase da competição. Foi uma experiência e tanto para nós, pois nunca havíamos participado”, relata o estudante. “A oficina foi muito importante pois muitas coisas que nós não debatemos no ano passado, debatemos agora. Pudemos sanar muitas dúvidas em relação à prova.”.

De acordo com a professora Isabel, o IFC Luzerna já tem, pelo menos, quatro equipes inscritas. “O prazo de inscrições ainda está aberto, se outros estudantes se interessarem ainda é possível participar”, fala. “Agora temos uma bagagem maior de como funciona a olimpíada, uma vez que ano passado foi a primeira vez em que participamos. Já sabemos como funciona a dinâmica da prova, e a expectativa é de fazermos o melhor trabalho possível e, claro, tentar chegar à final”, completa.

Texto e imagens: CECOM/Luzerna.

Compartilhar Facebook Compartilhar Twitter

Esta notícia foi editada na terça-feira, 12 de abril de 2016, às 17:49 por Nicole Trevisol.

Últimas notícias: