IFC Concórdia recebe visita técnica do APL Vale do Taquari

Servidores do IFC Concórdia receberam a visita técnica do Arranjo Produtivo Local (APL) de Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari, do Rio Grande do Sul, no dia 23 de outubro. O objetivo da visita consistiu  na troca de experiências e vivências em projetos entre as duas equipes.

A visita foi significativa para o compartilhamento de conhecimentos, pois, no IFC Concórdia, os professores dos cursos de Agronomia e Engenharia de Alimentos trabalham com temas de relevância para os membros do APL, com destaque para as disciplinas relativas a agrofloresta, hidroponia, fruticultura, agroindústria de leite, e uso  de cereais e vegetais.

A equipe do APL foi representada por Eliane Kolchinski, coordenadora do APL e vice-reitora da UERGS; Gilberto Zanatta, presidente da Faterco, que é a entidade gestora do APL; Thaís Benincá, auxiliar técnica do APL; e Damiani Gabiatti, coordenadora do Projeto Erva-Mate na Mesa, Saúde para a Vida, vinculado à Faterco, para acompanhamento das tratativas de 28 produtores que possuem agroindústria no Vale do Taquari.

Texto: Cecom/Reitoria
com informações de Cristiane Aparecida Lissak
Coordenação Geral de Extensão do Campus

Estudantes do IFC concorrem a vagas do Parlamento Juvenil do Mercosul

Estudantes de todo país concorrem a vagas de representantes brasileiros no Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM). São 27 vagas (uma por Estado) para estudantes do 1º ou do 2º ano do ensino médio regular ou do ensino técnico integrado de todas as escolas públicas. Após a análise das propostas enviadas em setembro, a comissão organizadora selecionou até quatro estudantes por Estado.

Entre os candidatos para representar Santa Catarina, três são alunos do Instituto Federal Catarinense (IFC): Pedro Augusto Canteli (Araquari), Vinicius Franke da Silva (Blumenau) e Eduardo Biffi Agazzi (Concórdia). Além deles, a estudante Elís Regina Alchieri dos Santos (Concórdia) concorre a vaga do PMJ pelo Rio Grande do Sul.

Todos os selecionados seguem em campanha até 18 de novembro. A escolha dos representantes será por votação online, na página do PJM, entre 19 e 23 de novembro de 2018.

Atualmente, o Estado de Santa Catarina é representado no PJM pela estudante do IFC Ibirama, Aymee Agnes de Andrade Sinn. Em 2016, Aymee foi selecionada com o projeto “Imigração Haitiana no Brasil, inclusão e diversidade de raça”.

Conheça os representantes do IFC

Conforme regulamento, o projeto apresentado deveria contemplar a realidade local do estudante e propor ações que estimulem a participação juvenil no ambiente escolar, priorizando o desenvolvimento de um trabalho coletivo e cooperativo.

Canteli foi selecionado com o projeto ‘Papo Vai, Papo Vem: a criação de uma sociedade de debates como ferramenta de protagonismo juvenil’, escrito sob a orientação da professora Luci Schmoeller. “O objetivo é ampliar ainda mais as discussões a respeito de assuntos atuais e importantes para a juventude, contribuindo para a criação de um olhar mais crítico e capaz de entender as perspectivas envolvidas em um argumento”, explica o estudante do IFC Araquari.

Silva, do IFC Blumenau, propôs a criação de um portal que possibilite ao empregador acessar os perfis de jovens em busca do primeiro emprego, ao mesmo tempo em que divulga vagas de trabalho: ‘Portal de Oportunidades: uma janela de solidariedade para jovens estudantes em busca do primeiro emprego’. “Trata-se de uma plataforma online, pública, gratuita e de livre acesso, na qual os jovens e as empresas possam criar perfis que possibilite uma relação entre contratado e contratante”, explica o estudante, que tem como orientador o professor Cloves Alexandre de Castro.

Com o projeto ‘Roda de conversa para eliminar os preconceitos de gênero no ambiente escolar’, Agazzi é o representante do IFC Concórdia, sob orientação da professora Liamara Teresinha Fornari. “Projeto propõe a discussão das diferenças de gênero, suas formas de discriminações e exclusão social, por meio da realização de rodas de conversa com alunos e servidores do campus, tendo como objetivo a conscientização em relação às questões de gênero e diversidade”, apresenta o estudante.

Aluna do IFC Concórdia, mas residente no Rio Grande do Sul, Elís Regina Alchieri dos Santos concorre a vaga pelo Estado gaúcho, com o projeto ‘Jovens: Anseios, medos e dúvidas que problematizam a escolha de uma profissão’, também orientada pela professora Liamara Teresinha Fornari. “Objetivo do projeto é auxiliar o jovem a decidir a área com que se identifica e direcioná-lo, propondo a inserção de programas de orientação profissional no âmbito escolar”, apresenta.

Estudantes e projetos selecionados

Pedro Augusto Canteli (Araquari)
Projeto: Papo Vai, Papo Vem: a criação de uma sociedade de debates como ferramenta de protagonismo juvenil
Professora orientadora: Luci Schmoeller

 

Vinicius Franke da Silva (Blumenau) 
Projeto: Portal de Oportunidades: uma janela de solidariedade para jovens estudantes em busca do primeiro emprego
Professor orientador: Cloves Alexandre de Castro

 

Eduardo Biffi Agazzi (Concórdia) 
Projeto: Roda de conversa para eliminar os preconceitos de gênero no ambiente escolar
Professora orientadora: Liamara Teresinha Fornari

Elís Regina Alchieri dos Santos (Concórdia) – concorre pelo Rio Grande do Sul
Projeto: Jovens: Anseios, medos e dúvidas que problematizam a escolha de uma profissão
Professora orientadora: Liamara Teresinha Fornari

Texto: Cecom/Reitoria
Rosiane Magalhães | Jornalista / JP 12.715/MG
com apoio das Cecoms dos campi

Novos professores tomaram posse

Na sexta-feira, dia 8 de junho, o reitor substituto Fernando Garbuio e Luciane Hiebert, da Coordenação-Geral de Admissão, Movimentação, Saúde e Desenvolvimento de Pessoal, receberam, na Reitoria do IFC, os dois novos professores da instituição. Thiago Ângelo Gelaim tomou posse para cargo de professor EBTT de Informática: Programação Web e Dispositivos Móveis e atuará no IFC Campus Concórdia. Walmir Ruis Salinas Junior tomou posse como professor EBTT na área de Engenharia de Alimentos para IFC Campus Brusque.

Após a cerimônia de posse, Garbuio deu as boas vindas aos novos servidores e apresentou um panorama da instituição. “O IFC é uma instituição comprometida com a qualidade do ensino oferecido. Portanto, os professores têm apoio necessário para desenvolver suas atividades de ensino e também para atuar em projetos de pesquisa e extensão. Todas as boas ideias são valorizadas para melhorar o desempenho dos alunos e da instituição”, ressaltou.

Na ocasião, Hiebert orientou os professores sobre seus deveres e direitos enquanto servidores públicos federais.

Texto e fotos: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães

Educação Profissional com Ética e Responsabilidade foi o tema central do Congresso Nacional de Ensino Agrícola

Aconteceu na quinta-feira, dia 23, e na sexta-feira, dia 24, o III Congresso Nacional do Ensino Agrícola (Conea), o VI Congresso Estadual dos Técnicos Agrícolas de Santa Catarina (Cetasc) e o XI Encontro Estadual do Ensino Agrícola de Santa Catarina (Eneasc). Os eventos tiveram mais de 300 congressistas e foram realizados no auditório do Instituto Federal Catarinense, Campus Concórdia. O tema central dos debates foi “Educação Profissional com Ética e Responsabilidade”. O objetivo do evento foi mobilizar os professores das escolas sobre a responsabilidade na formação técnica de excelência, com responsabilidade e ética, colocando profissionais no mercado de trabalho que tenham condições de desempenhar suas funções e atribuições profissionais conforme prevê a lei.

O presidente do Conea, Gerson Batistella, explica que o déficit de aprendizagem dos alunos que chegam ao Ensino Médio é um dos obstáculos enfrentados pelas escolas e institutos que trabalham com Ensino Técnico Agrícola no país. “Uma das dificuldades que a gente percebe é que o aluno vem com muita defasagem ao Ensino Médio. A nossa missão é bastante complexa. Muitas vezes, recebemos alunos que mal sabem ler e escrever. Neste contexto, fica evidenciada a grande falha da educação em nosso país. Não precisamos nem dos indicadores que apontam que a nossa educação é ruim, ela está com problemas e a gente percebe isso em sala de aula. Temos um grande desafio, uma vez que não preparamos mão de obra, nosso objetivo e responsabilidade é preparar profissionais com formação integral, para serem empreendedores rurais, comerciais e agroindustriais. Formar e motivar para a sucessão familiar”, assinala.

Conforme Batistella, é preciso que as escolas deem ênfase às atividades práticas com os alunos. “Para que os alunos estejam preparados para o mundo do trabalho, precisamos oferecer a eles atividades práticas. Um curso profissionalizante jamais vai ter eficácia, se os estudantes ficarem somente na teoria. Nós precisamos desenvolver as habilidades desses alunos. Estamos trabalhando muito nesta ideia de que as práticas agropecuárias sejam um ponto fortíssimo na formação desses jovens e, para complementar, o estágio curricular obrigatório. O estágio garante a percepção clara da realidade desse nosso mundo do trabalho. Com isso acreditamos que é possível formar um profissional com excelência”, sublinha.

“Precisamos entender que nossos salários de gestores escolares e professores, são pagos com os tributos do trabalho produtivo dos profissionais que formamos para o mundo do trabalho. Isso representa a responsabilidade que temos em formar profissionais éticos e responsáveis para a continuidade desse importante ciclo econômico”.

O técnico em agropecuária Antonio Marcos Cecconello, um dos organizadores da programação realizada no Instituto Federal Catarinense, campus Concórdia, enaltece a qualidade das palestras e reforça a necessidade de que sejam buscadas ferramentas para melhorar o Ensino Técnico Agrícola no Brasil. “Foi um debate muito rico para refletir sobre a qualidade do ensino, a profissão do técnico em agropecuária e a ética ligada à atividade técnica. Há uma intensa discussão no país sobre uma proposta de reforma no ensino. Nós queremos formar técnicos com qualidade. Nós não podemos mais pensar em formar profissionais mais ou menos. A intenção do evento é retirar uma proposta e entregar à reitoria, sugerindo ações para o aprimoramento do ensino”, observa Cecconello.

Lançamento do livro do Conea

Na quinta-feira à noite no Salão Social do Clube 29 de Julho foi lançado o livro intitulado “A proposta Catarinense para o ensino Técnico Agrícola no Brasil”. A obra foi organizada pelo Conea e foi construída a partir da realização de cinco fóruns de ensino realizados no estado de Santa Catarina, com a participação de gestores escolares, coordenadores professores, técnicos agrícolas e representantes da iniciativa pública e privada ligados ao mercado de trabalho, nos quais os debates e discussões foram norteados pela promulgação da Lei 5.524/68 que reconheceu a profissão de Técnico Agrícola e Industrial, sendo regulamentada pelo Decreto 90.922/85 e atualizada pelo Decreto 4.560/2002.

Assim, entende-se que a legislação é clara sobre as atribuições do Técnico Agrícola e também sobre a responsabilidade das Instituições de Ensino formadoras desses profissionais, em trabalhar as competências, habilidades e conhecimentos necessários para que eles possam adquirir seus registros profissionais e exercer sua profissão conforme prevê a lei.

É um livro de extrema importância, pois não estamos propondo uma matriz curricular, mas sim as competências e habilidades que precisam ser trabalhadas nas escolas, para que os profissionais possam exercer sua profissão em plenitude. O nosso objetivo é que esse trabalho chegue às escolas de todo o Brasil”, acrescenta o presidente do Conea, Gerson Batistella.

Palestrantes

Os palestrantes dos dias de eventos foram: Alessandro Eziquiel da Paixão, que abordou o tema: “Organização do Ensino Médio articulado aos Cursos Técnicos”, Anibal Thiele, Humberto Aloisio de Oliveira e Reginaldo Plácido participaram de uma Mesa Redonda com o tema: “A Realidade dos Cursos Técnicos em Agropecuária no Estado de Santa Catarina”, Antonio Waldimir Leopoldino da Silva falou sobre “Sustentabilidade no Agronegócio e Sucessão Familiar, Silvio Walter discorreu sobre “O mercado de trabalho para o Técnico em Agropecuária e o Exercício da Profissão”, José de Paz Cury abordou a temática: “Cooperativismo e a 4ª Revolução Industrial” e Hugo Matias Biehl traçou um panorama sobre: “Perspectivas e tendências do agronegócio brasileiro e inserção dos técnicos em agropecuária nesse mercado”.

Realizadores dos eventos

A realização do III Congresso Nacional do Ensino Agrícola (Conea), o VI Congresso Estadual dos Técnicos Agrícolas de Santa Catarina (Cetasc) e o XI Encontro Estadual do Ensino Agrícola de Santa Catarina (Eneasc) foi da Associação dos Técnicos Agrícolas de Santa Catarina (Atasc), Conselho Estadual de Ensino Agrícola de Santa Catarina (Conea), Federação Nacional do Ensino Agrícola (Fenea), Núcleo dos Técnicos Agrícolas do Alto Uruguai Catarinense (Nutac), IFC Campus Concórdia e Sindicato dos Técnicos Agrícolas de Nível Médio de Santa Catarina (Sintagri).

Texto e fotos: Cecom/Concórdia

Dois pedidos de patente foram assinados em maio

Reitora do Instituto Federal Catarinense (IFC), Sônia Regina de Souza Fernandes, e o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Propi), Cladecir Alberto Schenkel, assinaram a autorização do sexto e sétimo pedido de patente do IFC, por meio do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Propi), no dia 10 de maio. Os pedidos foram requeridos respectivamente por meio do Protocolo (BR 10 2018 011180 9) e (BR 20 2018 010995 8) ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

“A pesquisa aplicada é um dos nossos objetivos previsto na lei de criação do Instituto. A proteção de tecnologia é de suma importância para atingirmos esse objetivo, com intuito de beneficiar a comunidade com soluções novas para nossos problemas cotidianos”, acrescentou o Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, Cladecir Alberto Schenkel.

“IFC tem compromisso na dimensão tecnológica e inovadora inclusive com a transferência de tecnologia. Assim, estas ações da Propi são importantes para avanço nessas áreas”, destacou a reitora.

O sexto pedido de patente foi desenvolvido no IFC Campus Concórdia. A invenção é resultado de um projeto de pesquisa fomentado pelo Programa de Iniciação de Desenvolvimento Tecnológica e de Inovação – PIBITI, Edital nº023/PROPI/IFC/2016, desenvolvido pelos professores Alessandra Farias Milezzi e Hewerton Enes de Oliveira e os estudantes Taciara Penno do Amaral, Karine Dalla Costa e Vanessa Schuh. Intitulada “Óleo Essencial de Cymbopogon Contra Salmonella Typhimirium” e trata-se de um óleo composto de Cymbopogon que é um gênero botânico pertencente à família Poaceane, subfamília Panicoideae, tribo Andropogoneae e que é usado como antibacteriano contra a bactéria Salmonella Typhimirium.

O sétimo pedido de Patente foi desenvolvido no IFC Campus São Francisco do Sul, o modelo de utilidade é resultado da pesquisa desenvolvida pelo professor Eduardo Augusto Werneck Ribeiro, intitulado: “Aparelho Medidor de Arquitetura de Copa de Árvore” e trata-se de um equipamento que faz a medição da arquitetura de uma árvore, através do uso de imagem a laser, possuindo informações horizontais, verticais e altimétricas.

Outras informações sobre registro de patentes podem ser solicitadas para a equipe do NIT por meio do e-mail nit@ifc.edu.br

Texto: Cecom Reitoria / Rosiane Magalhães

Reunião do Consuper de maio foi realizada no IFC Campus Concórdia

No dia 24 de maio, foi realizada a 3ª reunião ordinária do Conselho Superior (Consuper) do IFC, biênio 2017/2019, no Campus Concórdia com a seguinte pauta:
Informações gerais: Ensino Médio Integrado – EMI; Reordenamento dos campi dos IFs em Santa Catarina e formação pedagógica para docentes.
Ordem do dia: Processo n. 23348.000112/2018-72, referente à Resolução ad referendum Nº 001 – Consuper/2018, que dispõe sobre a apreciação do Relatório de Gestão de IFC – 2017; Processo n. 23348.001346/2018-37, referente aos processos de consulta para Diretores Gerais nos campi que completam 5 anos.

Texto: Cecom Reitoria / Rosiane Magalhães

Conea, Cetasc e Eneasc 2018 serão realizados em maio no IFC

Nos dias 24 e 25 de maio, o Instituto Federal Catarinense, por meio da Pró-reitoria de Extensão, realiza no IFC Campus Concórdia, o III Congresso Nacional do Ensino Agrícola (Conea), VI Congresso Estadual Dos Técnicos Agrícolas de Santa Catarina (Cetasc) e XI Encontro Estadual do Ensino Agrícola (Eneasc), com tema “Educação Profissional, com Ética e Responsabilidade”.

Realização do evento é uma parceria entre IFC, Conselho Estadual de Ensino Agrícola de Santa Catarina (Conea), Sindicato dos Técnicos Agrícolas de Nível Médio de Santa Catarina (Sintagri) e Associação dos Técnicos Agrícolas de Santa Catarina (Atasc). Com apoio do Crea de Santa Catarina e Unitagri.

Segundo os organizadores, com as explanações, debates e reflexões, o evento pretende mostrar que a legislação é clara sobre as atribuições profissionais do Técnico Agrícola e também sobre a responsabilidade das instituições de ensino, formadoras desses profissionais, em trabalhar as competências, habilidades e conhecimentos necessários para que eles possam adquirir seus registros profissionais e exercer sua profissão conforme prevê a lei, com ética e responsabilidade.

Inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site do evento.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães