Publicado edital do Programa de Auxílios Estudantis (PAE) – 2º semestre

A Coordenação-Geral de Políticas e Programas Estudantis do IFC disponibilizou o Edital do Programa de Auxílios Estudantis (PAE), válido para o segundo semestre de 2019. O período para inscrições e entrega dos documentos necessários vai de 29/07 até 12/08.

O objetivo do PAE é criar condições de acesso e aproveitamento pleno da formação acadêmica aos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Clique aqui e acesse o Edital do PAE (nº43/2019) e seus anexos

Os documentos disponíveis no link acima trazem detalhes sobre o cronograma de atividades do Programa, os pré-requisitos e a documentação necessária para a solicitação de cada auxílio. Por isso, é muito importante que os candidatos leiam atentamente as instruções neles contidas.

São ofertadas três modalidades de auxílio:

Auxílio-Moradia: destinado a estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica que necessitam de complementação financeira para custear suas despesas de aluguel, em razão do ingresso no IFC, e que sejam provenientes de outros municípios ou de zonas rurais distantes, para que possam residir nas proximidades do campus. O auxílio é de até R$ 300,00 mensais, ofertado em 07 parcelas, referentes aos meses de agosto de 2019 a fevereiro de 2020.

Auxílio-Permanência I: destinado a estudantes em situação de extrema vulnerabilidade socioeconômica, prioritariamente aos que apresentarem Índice de Vulnerabilidade Socioeconômica (IVS) de até 360 e que necessitam de complementação financeira para custear suas despesas no IFC, visando, assim, à permanência e ao êxito escolar/acadêmico. O valor é de até R$ 400,00 mensais, ofertado em 05 parcelas, referentes aos meses de agosto a dezembro de 2019.

Auxílio-Permanência II: destinado a estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica que necessitam de complementação financeira para custear suas despesas no IFC, visando, assim, à permanência e ao êxito escolar/acadêmico. O valor é de até R$ 200 mensais, ofertado em 05 parcelas, referentes aos meses de agosto a dezembro de 2019.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria

Submissões de trabalhos científicos estão abertas até dia 12 de agosto

Em sua quarta edição, a SEPE – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, divulga a data limite de 12 de agosto para envio de trabalhos científicos. Serão aceitas pesquisas para exposição nas modalidades de pôsteres científicos ou comunicações orais. As inscrições para o evento devem ser feitas através de seu site oficial: http://eventos.ifc.edu.br/sepe/

Os trabalhos podem ser individuais ou em equipes, sem limite para o número de autores cadastrados, já a opção pelo tipo de apresentação deve ser feita no ato da submissão do texto. O evento possui oito diferentes áreas temáticas para envio de resumos, sendo elas: Agronomia, Ciências Humanas, Educação, Informática, Medicina Veterinária, Química, Zootecnia/Recursos Pesquisas, Outros (multi e/ou interdisciplinar).

As submissões devem ser feitas em formato PDF, seguindo o modelo padrão disponibilizado pela comissão científica do evento (o download do modelo pode ser realizado AQUI). O trabalho final não deve ultrapassar o limite de 3 páginas, incluindo as referências.

Todas as pesquisas recebidas serão analisadas por uma comissão científica, composta por servidores da instituição, que poderá aprovar, validar com ressalvas (que devem ser corrigidas e o trabalho reenviado), ou reprovar a pesquisa para apresentação durante o evento. Os resultado das avaliações será disponibilizado até o dia 01 de setembro de 2019.

Após a apresentação no evento, independentemente da modalidade selecionada, os trabalhos aprovados terão sua publicação nos Anais da SEPE, juntamente com as outras edições do evento, e contendo a validação/certificação do ISSN (International Standard Serial Number).

Participe da SEPE

Realizada anualmente no mês de setembro, em 2019 a SEPE acontecerá entre os dias 16 e 21/09. Durante todo o evento são oferecidas gratuitamente cerca de 140 atividades, com um público médio total de aproximadamente 1500 pessoas. O evento se consolida com a participação da comunidade interna e externa ao campus, estudantes, pesquisadores e profissionais interessados em atualização e troca de conhecimentos.

Para atender a todo o público participante, são utilizados simultaneamente mais de 20 espaços diferentes dentro do IFC Araquari (BR 280, km 27,5 – Araquari – SC), para a oferta de oficinas, workshops, atividades culturais, palestras e muito mais.

Texto e imagem: CECOM/Araquari

Estudantes e professora de licenciatura em Matemática participam de conferência internacional

Felipe Junior Crozetta e Dirlei Salete de Souza, estudantes da sétima fase do curso de Licenciatura em Matemática e bolsistas do Programa Residência Pedagógica em Matemática no IFC Concórdia, participaram da XV Conferencia Interamericana de Educación Matemática – CIAEM, realizado na Universidade de Medellín, Colômbia, entre os dias 5 e 10 de maio de 2019. Eles foram acompanhados pela professora e coordenadora do programa no IFC Concórdia, Andriceli Richit.

O evento compreendeu diversas atividades, tais como: palestras, conferências, sessões paralelas, apresentação de comunicações e pôsteres, talleres, minicursos, grupos de discussão, que se dividiam entre 11 temas: Formação Inicial de Professores; Formação Contínua e Desenvolvimento Profissional; Perspectivas Socioculturais: Etnomatemática, Sociologia, Comunicação; Currículo, Competências e Avaliação; Estatísticas e Probabilidade; Geometria; Sistemas Aritméticos e Numéricos; Álgebra e Funções; Educação Matemática no Ensino Superior; História e Epistemologia da Educação Matemática e Matemática; e Resolução de Problemas e Modelagem em Educação Matemática.

Acadêmicos também tiveram a oportunidade de apresentar trabalhos durante a conferência, oriundos de Projetos de Monitoria e de disciplinas cursadas. “Fazer parte de um evento que teve suas atividades comunicadas em espanhol ou inglês possibilitou aos estudantes a compreensão da importância do domínio de outros idiomas, para ter acesso às pesquisas em âmbito internacional, bem como para poder comunicar o que temos produzido”, enfatiza Richit.

“Participar deste importante evento na área da Educação Matemática abriu minhas perspectivas com relação às pesquisas que se desenvolvem na região de inquérito, bem como oportunizou-me contatos com pesquisadores com possibilidade para realização de mestrado”, destaca Crozetta.


Para Dirlei Salete de Souza, a oportunidade de participação aproximou-a da Estatística, que é uma das áreas da Matemática pela qual a estudante tem interesse em continuar os estudos, em nível de pós-graduação.

Medalhas

Durante o evento, houve a entrega de duas importantes medalhas a pesquisadores internacionais da área da Educação Matemática: a Medalha Luis Santaló foi entregue a Salvador Linares da Universidade de Alicante (Espanha). A medalha é concedida a cada quatro anos a pessoas que tiveram uma trajetória intelectual relevante na Educação Matemática internacional e que tiveram ligações especiais com as Américas.

Já a Medalha Marshall Stone foi concedida a dois pesquisadores: José María Chamoso Sánchez (Universidade de Salamanca, Espanha) e Hugo Barrantes Campos (reforma do Projeto de Educação Matemática Costa Rica, Costa Rica). Esta medalha é concedida a cada quatro anos a pessoas que contribuíram significativamente para a realização de conferências, congressos, seminários, publicações e outras atividades desenvolvidas pelo CIAEM, não sendo concedida àqueles que exerceram a presidência ou vice-presidência do CIAEM.

“Prestigiar esse momento foi emocionante e significativo para conhecer a trajetória e a luta destes pesquisadores por um ensino de Matemática melhor”, finaliza a professora.

Texto: Cecom/Reitoria, com informações da professora Andriceli Richit
Fotos: Professora Andriceli Richit

Estudantes do IFC Rio do Sul conquistam três prêmios na Febrace

De 18 a 22 de março, a 17ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – Febrace – reuniu 332 projetos de Ciências e Engenharia, desenvolvidos por 751 estudantes do ensino fundamental, médio e técnico de todo o País, na Cidade Universitária da USP, na capital paulista.

Entre essas centenas de jovens, Daiane Carl e Daniele Borba Voigt, estudantes do curso técnico em Informática integrado ao ensino médio no IFC Rio do Sul, destacaram-se e conquistaram três prêmios com o trabalho “Quadro Vivo automatizado, cultivo em espaços reduzidos”, orientado pelos professores Denise Fernandes e Eduardo Bidese Puhl.

Após a maratona de apresentações, além do 4⁰ lugar geral na área de Ciências Exatas e da Terra, oferecido pela organização da Febrace, as estudantes foram premiadas no “Intel Excellence in Computer Science Award”, com 200 dólares oferecidos pela Intel para ser investido no projeto. Ainda todos os integrantes da equipe receberam kit de desenvolvimento em IoT (Internet of Things), no “Prêmio Internet das Coisas”, concedido pela Samsung.

“Os resultados da Febrace foram extremamente construtivos para a continuidade do nosso trabalho. O feedback recebido dos avaliadores é fundamental para o crescimento da pesquisa. A imersão em um ambiente de desenvolvimento científico é muito inspirador para nós. Sem dúvida, foi uma experiência que nos motivou imensuravelmente a continuar e persistir em nossa ideia, tanto pelo reconhecimento de nosso esforço até agora quanto pelo encorajamento a levar o Quadro Vivo à frente”, destaca Voigt.

Para Carl, o diferencial em participar de uma feira nacional foi conhecer pessoas de vivências muito diferentes e também com ideias e projetos inovadores que as inspiram a irem mais longe. “O ambiente diferenciado deu-nos novas perspectivas sobre o nosso projeto como o potencial, o público-alvo, os rumos que estamos tomando e as decisões que fizemos ao longo do tempo. Foi uma experiência transformadora que indicamos a todos os alunos do IFC, pois pode realmente mudar suas vidas. É uma sensação intensa que difere muito de participar de feiras locais”, define a estudante.

“O trabalho ‘Quadro Vivo automatizado, cultivo em espaços reduzidos’ é resultado da atividade de iniciação científica com integração de duas áreas do campus de Rio do Sul: Biotecnologia Vegetal e Engenharia Mecatrônica. Foi um dos representantes estaduais e, em especial, representou muito bem o Campus Rio do Sul na Febrace”, explica Fernandes.

De acordo com o professor, os resultados do trabalho, que tem como ponto forte a multidisciplinariedade, são consequência da dedicação de toda equipe, especialmente das alunas. “Comentei com elas que estes resultados de expressão nacional e internacional, conquistados por elas aos 17 e 16 anos, são dignos de real orgulho. Sinto-me realizado pela conquista delas. Acredito que motivará outros alunos a trabalharem com dedicação e, com certeza, motiva-me a prosseguir com novas orientações”, ressalta Puhl.

Sobre a Febrace

Promovida anualmente pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Poli-USP, a Febrace é a maior feira brasileira pré-universitária de Ciências e Engenharia em abrangência e visibilidade. Seu objetivo é estimular a cultura científica, a inovação e o empreendedorismo na educação básica e técnica, despertando novas vocações nessas áreas e induzindo práticas pedagógicas inovadoras nas escolas. Para saber mais, acesse a página oficial da Feira.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Foto: arquivo pessoal

Servidores do IFC capacitam-se para atender estudante com necessidades específicas

Equipe do IFC Campus Avançado Sombrio esteve no Campus Osório, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), para conhecer o trabalho realizado pelos docentes no atendimento a estudantes com necessidades específicas. O motivo da visita, feita em 20 de março, surgiu do compromisso em oferecer atendimento para um estudante cego que ingressou no IFC neste ano.

Participaram do encontro os professores do IFC Ana Cristina Quintanilha Schreiber (Pedagogia), Helmo Alan Batista de Araújo (Física), Leila Maria Vasquez Beltrão (Geografia), Marcelo Bereta Lopes (Matemática) e Tatiane Estácio de Paula (Química), a estudante de licenciatura em Matemática Camila Viegas e a técnica administrativa Milena Alves Bratti, que atuou no Campus Osório de 2012 a 2016. O grupo foi recebido no IFRS pelo diretor-geral Claudino Andrighetto, pela assistente de alunos Giane Santos e pelos estudantes Victor de Lucena Santos e Jean Gustavo Benetti da Rosa, responsáveis, em 2018, pela condução do projeto Braile Básico.

Na oportunidade, os professores do IFRS Josias Savois (Matemática), Terrimar Pasqualetto (Física), Alessandro Bucussi (Física) e Mariana Ost (Educação Física) relataram as práticas que estão sendo utilizadas em sala de aula para promover o processo de ensino-aprendizagem do estudante Victor de Lucena, que ficou cego no final de 2015.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
com informações da comunicação do IFRS

IFC forma primeira turma de Pedagogia do Campus Blumenau

O Instituto Federal Catarinense (IFC) Campus Blumenau formou, no dia 28 de fevereiro, a primeira turma de Licenciatura em Pedagogia. A cerimônia de outorga de grau dos nove formandos ocorreu no Auditório da GERED Blumenau, em noite marcada por emoção, agradecimento e homenagens a pais e professores.

“Nestes quatro anos, aprendemos a fazer planejamentos, a transformar e a nos transformar em nossa prática enquanto professores. Almejamos e sonhamos com esta conquista, e, hoje, podemos expressar a nossa gratidão às pessoas que viveram este sonho conosco”, agradeceram as oradoras da turma, Raquel Amorim Machado e Bruna Caroline Ferreira.

A coordenadora do curso, professora Inge Renate Frose Suhr, destacou que sonhar com um mundo mais justo, fraterno e ético, e assumir a responsabilidade em participar da formação do outro, é o que move o profissional da educação. “Tenho certeza de que hoje entregamos para Blumenau um grupo de educadores que assume esse desafio. Vocês estão prontos para enfrentar a docência, pois receberam uma boa formação. Desejo que vocês se sintam sempre inacabados, sempre em movimento, conscientes de que aprender é atividade que acompanha o educador”.

A diretora-geral pro tempore, Marilane Wolff Paim, abordou princípios da ética e da prática social a partir da perspectiva de Paulo Freire e adiantou o maior desafio da profissão: “Durante todo o curso, vocês estudaram, trabalharam e aprenderam o conceito da palavra transformação. Creio ser este o maior desafio desta caminhada que hoje inicia. Não chegamos ao fim. Pelo contrário, apenas estamos dando um passo entre tantos outros, pois sabemos que o conhecimento é um processo em construção, e nós, como seres inacabados e inconclusos, somos continuamente desafiados a saber mais”.

A reitora, Sônia Regina de Souza Fernandes, ressaltou o contexto dos institutos federais, sua história e a importância dos IFs para uma formação cidadã. Sônia finalizou fazendo uma paráfrase do pensamento de Paulo Freire com a música escolhida pelos formandos para relembrar os quatro anos de faculdade: “Como a música dizia que daqui para frente há muito a se caminhar, desejo que este caminhar seja na condição do inacabado, na condição do homem e da mulher que não está acabado nunca, e que se refaz a todo momento. Que este ato simbólico, o recebimento de uma outorga de grau, torne-os seres humanos melhores na construção de um mundo melhor”.

Pedagogia nota máxima no MEC – Além da formatura, os acadêmicos comemoram a recente nota 5 conquistada na avaliação de reconhecimento de curso, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O resultado foi divulgado após a visita de avaliadores do Inep ao Campus Blumenau, que ocorreu em dezembro. A nota (conceito de curso) varia em uma escala de um a cinco, sendo cinco considerado “excelente”.
O curso de Pedagogia do Campus Blumenau iniciou em março de 2015 e, atualmente, conta com cerca de 140 acadêmicos. É o primeiro e único curso de Pedagogia 100% presencial e gratuito em Blumenau.

 

Texto e Fotos: Cecom/Campus Blumenau/Jornalista Gisele Silveira.

Alunos do IFC Camboriú conquistam 1º e 3º lugares no Global Legal Hackathon BC 2019

Os alunos do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação (BSI), do IFC Camboriú, Pedro Luiz Fernandes e Rafael Silva Neukirchen, conquistaram o primeiro lugar no Global Legal Hackathon (GLH) BC 2019. Além do primeiro lugar, o pódio do evento ficou quase completo com o IFC Camboriú. Das três colocações, o campus faturou também a terceira, com a equipe formada pelos estudantes Daniel Becker Bortoluzzi, Gabriel Mauro Lemos Lisbôa dos Santos e Renan Fernandes de Souza.

O GLH é o maior evento jurídico do mundo com foco na criação de soluções práticas para o mundo jurídico, seja para negócios ou acesso à justiça. Nesta edição participaram, aproximadamente, 5.000 pessoas, em 71 cidades espalhadas por diferentes países. Balneário Camboriú, cidade na qual o IFC Camboriú marcou presença, foi um dos municípios que sediou a primeira fase do evento, com mais de 150 pessoas, entre maratonistas e mentores.

De acordo com o coordenador do BSI e também mentor representante do IFC na área de tecnologia, Alexandre de Aguiar Amaral, o evento contou com participantes de diversas regiões de Santa Catarina e de outros estados. “Após 54 horas interruptas de maratona, as equipes apresentaram e convencerem uma banca avaliadora, compostas por membros da área jurídica, de negócio e de tecnologia”, destacou Alexandre.

Agora, os estudantes do IFC Camboriú vão encarar uma preparação para a próxima etapa do evento, que será online, no dia 15 de março. Os vencedores da primeira rodada apresentarão suas soluções como uma demonstração em vídeo para o painel de jurados internacional do segundo turno. Após essa etapa virtual, no dia 4 de maio, ocorre a final em Nova Iorque, nos Estados Unidos, com a demonstração das soluções tecnológicas para um painel ao vivo de juízes.

Confira a classificação do Global Legal Hackathon BC 2019:

•    1º lugar: Easy Legal – facilita o entendimento do “Juridiquês” (alunos do BSI – IFC Camboriú)
•    2º lugar: 2BRAVE (@twobrave) – fornece acesso jurídico a mulheres que sofreram algum tipo de violência.
•    3º lugar: Jus Check – uma plataforma que facilita a consulta penal (alunos do BSI – IFC Camboriú)

Segundo Amaral, as premiações foram de R$ 2,5 mil reais para a primeira equipe vencedora, R$1,5 mil para a segunda e R$ 500 para a terceira equipe. “Muito além das premiações, o evento proporcionou aos alunos a possibilidade de aplicar os conhecimentos adquiridos no curso de Sistemas de Informação em uma área e em problemáticas comumente não abordadas nos cursos de tecnologia, a área jurídica, bem como realizar networking com os demais participantes e empresários”, finalizou o professor.

Para mais informações sobre o evento, acesse: https://globallegalhackathon.com/

Texto: Cecom Camboriú / Marília Massochin 
Fotos: Alexandre Amaral

Estudantes da Licenciatura em Química participam do 38º EDEQ

Ensino, pesquisa e extensão; aulas diferenciadas; incentivo à produção científica e participação em eventos acadêmicos. Tudo isso está presente no dia a dia dos estudantes dos cursos do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, como na recente participação dos estudantes da Licenciatura em Química (LIQUI) no Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (EDEQ). Em sua 38ª edição, o evento foi realizado nos dias 18 e 19 de outubro de 2018, na cidade de Canoas (RS), organizado pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), com a temática “Os saberes docentes na contemporaneidade: perspectivas e desafios na/pela profissão”.

Foram atividades diversas realizadas pelos estudantes, como a participação no Seminário “O impacto da reforma do ensino Médio e da BNCC na profissão do professor de Química”, palestras gerais com estudiosos da área, visita ao museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Além destas experiências que fazem parte da vida acadêmica destes alunos, eles ainda tiveram a oportunidade de entrar em contato e conversar com grandes nomes da área de educação em química.

Além da participação como ouvintes, os estudantes do IFC foram também apresentadores de trabalhos durante o evento. Os trabalhos apresentados foram:

1. “Baía da Babitonga: possibilidades para educação ambiental em uma oficina didática”;
2. “Síntese de Wöhler e o início da química orgânica: divergências da História da Ciência nos livros didáticos”;
3. “Invenção da pilha: análise do episódio histórico nos livros didáticos de química do ensino médio – PNLD 2018”;
4. “A inclusão da ‘alquimia’ nos livros do PNLD de química: uma análise documental”;
5. “Teoria do Flogisto: uma sequência didática desenvolvida no estágio supervisionado”.

Para o estudante, da Licenciatura em Química, Gabriel Cristiano Walz, “A participação em um evento como o EDEQ é um momento ímpar para a formação de nós, futuros professores, pois promove um contato com professores, pensadores e pesquisadores renomados, nos ajudando na construção de nossos saberes docentes”, comenta. Gabriel esteve presente no evento, acompanhado da professora e coordenadora do curso, Anelise Grünfeld de Luca, e mais sete estudantes do IFC Araquari: Natacha Morais Piuco; Zamara Léon; Mylena Larissa de Araujo; Nayara Stanski Tkaczyk; Franciele Dias Dordet e Jaqueline Maria da Silveira.

Conheça o EDEQ

No início dos anos 80 iniciou-se no Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul, um dos eventos mais importantes na área de Educação Química/Ciências o: Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (Edeq). O primeiro Edeq, com o apoio da Secretaria Regional da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), foi realizado em dezembro no Instituto de Química da PUCRS. Apesar de ser um evento local, pois as suas 37 edições ocorreram no Rio Grande do Sul, como tabela abaixo, o Edeq é um evento que conta com a participação da comunidade da Educação Química de todo o Brasil, a fim de planejar, avaliar e desenvolver ações (mesa-redonda, apresentação de trabalho, temas em debate, palestras) durante o encontro para haver trocas de saberes, experiências e conhecimentos entre esta comunidade.

O Edeq tem contribuído de forma significativa para a formação inicial e continuada de professores de química, pois a cada edição é apreciado com maior número de participantes que buscam os mesmos objetivos: encontrar-se em constante formação, realizar parcerias, constituir-se a partir da relação afetiva estabelecida com o outro, trocar certezas e incertezas, divulgar trabalhos e, dentre outros, conhecer novas ações, experiências, estratégias e metodologias que qualificam o processo de ensinagem.

Texto: Cecom/Araquari – Raquel Rybandt
Informações: 38edeq.edeq.com.br/index.html
Imagem: Anelise Grünfeld de Luca

Painel de Integração tem 125 trabalhos apresentados em dois dias

O Painel de Integração (PI) foi a atividade que finalizou a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFC Araquari. O Painel aconteceu nos dias 28 e 29 de setembro de 2018, com apresentações entre 9h e 13h, no ginásio de esportes da instituição. Cada um dos dias contou com, pelo menos, 700 pessoas envolvidas apenas nesta área do evento, entre apresentadores, visitantes e organizadores.

Para facilitar a participação externa no Painel, neste ano foi implementada a novidade de separação, em dois dias diferentes, das apresentações, com a alternância de trabalhos expostos. Dentre os 125 trabalhos presentes na sexta-feira e no sábado, pode-se dizer que todas as disciplinas do currículo escolar foram englobadas, assim como foram contemplados os conteúdos práticos relacionados à parte técnica dos cursos de Agropecuária, Informática e Química.

E é justamente esta a ideia do PI, uma proposta voltada para os estudantes do ensino médio, incentivando a interdisciplinaridade, a integração de conhecimentos e novas tecnologias de informação e comunicação aos processos de ensino e aprendizagem. Nele estão envolvidos professores (para orientação), servidores técnicos administrativos (como colaboradores), os próprios estudantes para a execução dos projetos e a comunidade como um todo para a participação e troca de informações nos dias do evento.

Diferentes de uma apresentação de trabalho comum, os trabalhos do Painel de Integração contam com um estande que é totalmente customizado pelos estudantes, a fim de expor e demonstrar as experiências e as atividades práticas que estão sendo realizadas. Ano a ano, são aperfeiçoados os materiais e as apresentações. Neste ano, por exemplo, houve um desafio extra: montar um estande “sustentável”.

Estande sustentável

Desafio lançado, desafio aceito! Essa foi a conclusão do Núcleo de Gestão Ambiental e da Comissão Organizadora do Painel de Integração. Os alunos do ensino médio demonstraram que é possível, sim, utilizar materiais menos agressivos ao meio ambiente.

Os TNTs e EVAs, utilizados em anos anteriores, deram espaço para jornais, papelão, papel kraft e tecido, que são materiais de maior degradabilidade. A criatividade foi muito além do imaginado e criou-se uma esperança que podemos produzir conhecimento respeitando nosso planeta.

Dos 125 estandes no Painel de Integração, 92 foram considerados sustentáveis, o que representa 74% do total! Cada estande produziu cerca de 0,557kg de resíduos recicláveis, totalizando 69,610kg nos dois dias de apresentações. Porém, um dado a ser destacado foi que no dia 29 foram gerados 46% mais resíduos do que no dia 28, ou seja, isso indica que é possível reduzir muito mais!

Por ser um evento anual, o desafio da conscientização para a próxima edição já começa neste ano. Pensando que cada estande pode fazer a sua parte, a meta para os próximos anos é ter um evento totalmente sustentável.

Os detalhes

Para compor o ambiente do Painel de Integração e tornar o espaço mais agradável, foi montado um espaço de convivência para os estudantes. Dentro do ginásio houve a ambientação com pallets, plantas, tecidos, almofadas e itens de decoração, que traziam não só o conforto, mas também a reflexão para quem passasse por lá.

Este ambiente de convivência foi utilizado também na abertura do primeiro dia de Painel de Integração, para uma homenagem póstuma a três estudantes da instituição que, durante o mês de setembro, vieram a falecer por diferentes razões. Todos reuniram-se e, com algumas palavras do diretor-geral do campus, lembraram com carinho das colegas.

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão 2018 teve seu último dia no sábado (29), trazendo consigo uma semana de grandes experiências, muitos aprendizado, diversidade e cultura, além de novas oportunidades para os estudantes. Dentro da gama de atividades oferecidas para os participantes do evento, ficou marcado mais um passo para aprimorar e integrar ensino, pesquisa e extensão dentro de uma instituição que tem como seu objetivo ofertar ensino público, gratuito e de qualidade.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari

Sepe 2018 contou com seis dias de atividades

A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepe) ofertou 133 atividades ao longo dos dias 24 a 29 de setembro de 2018, todas dentro das dependências do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari. Foram mais de 1400 participantes, ao total, que tiveram a oportunidade de assistir a cerca de 90 diferentes palestrantes.

As atividades começaram na segunda-feira pela manhã, com uma ação promovida pelo Grêmio Estudantil, que trouxe a arte urbana para dentro da instituição. Para a tarde, a partir das 13h30, foi reservado um espaço para a abertura oficial do evento, contando com a participação de autoridades institucionais e a apresentação artística da Banda de Metais do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Para a palestra inicial, após as 14h, foi convidado o professor Dr. Airton Spies, que tratou das “Perspectivas, desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro”. Na sequência foi passada a palavra ao professor Dr. Marcus Eduardo Maciel Ribeiro, que abordou, em sua fala, “A importância da valorização da pergunta do aluno na sala de aula”.

A abertura do período noturno contou com a apresentação artística dos estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, Amon Reis e Abigail Maia, que performaram um repertório variado de músicas brasileiras. Posteriormente, o professor Marcus retomou a palavra e abordou “A pesquisa em sala de aula como proposta curricular”, fala que foi direcionada, nesse momento, a um público composto majoritariamente por alunos das licenciaturas.

Atividades na Sepe

Nos dias 25 e 26 de setembro, terça e quarta-feira, a Sepe transformou-se em um evento com múltiplas atividades acontecendo concomitantemente. Apenas nestes dois dias, quase 90 atividades foram realizadas das 8h às 22h, dentre elas: palestras, minicursos, oficinas, workshops e afins.

Estes dias são diferenciados por coincidirem com o início das semanas acadêmicas, que, no IFC Araquari, são todas condensadas dentro da Sepe. Desse modo, aconteceram as atividades das semanas de Agrimensura, Agronomia (SemaAgro), Informática (SemaInfo), Licenciaturas (SemaLic) e Medicina Veterinária (SemaVet).

Além dos momentos específicos para cada curso superior, foram também oferecidas atividades gerais para os cursos de nível médio, preparação para o Painel de Integração de Conhecimento, e, ainda, atividades culturais, como o AlmoSOM, que aconteceu de terça a sexta-feira, na área de convivência do Bloco E.

Trabalhos científicos

Já passando da metade do evento, a quinta-feira (27) foi reservada para a troca de experiências e informações científicas por meio da apresentação de trabalhos realizados dentro e fora da instituição, por estudantes, docentes ou outros profissionais.

Os trabalhos foram submetidos às modalidades de pôster científico ou comunicação oral, sendo pré-selecionados por uma comissão científica e, posteriormente, assistidos por uma banca no dia do evento.

A manhã do dia 27 contou com as apresentações de 71 pôsteres científicos, expostos no ginásio do campus e abertos para a visitação do público. Nos períodos da tarde e da noite, as salas do Bloco E receberam 88 apresentações de comunicações orais, que também eram abertas para a participação da comunidade.

A partir da tarde de quinta-feira, ao mesmo tempo em que ocorriam as apresentações em sala de aula, iniciaram-se os preparativos para o Painel de Integração do Ensino Médio, que aconteceu, no Ginásio da instituição, na sexta-feira e sábado, dias 28 e 29 de setembro.

Para acessar um álbum completo com imagens de todo o evento, clique aqui.

Texto e imagens: Cecom/Araquari