Inscrições abertas para I Seminário das Equipes de Atendimento ao Estudante do IFC

O Instituto Federal Catarinense realiza, nos dias 26 e 27 de março, seu I Seminário das Equipes de Atendimento ao Estudante.

O evento, promovido no campus Araquari, tem como objetivo a troca de experiências, o debate e a qualificação dos profissionais das diversas áreas que compõem as equipes de atendimento ao estudante do Instituto – além de elaborar coletivamente soluções para o aprimoramento das políticas de atendimento estudantil da instituição.

As inscrições pra participação no Seminário já estão abertas e podem ser realizadas até o dia 15/03 por meio do site oficial do evento. Também é possível inscrever relatos de Experiências Exitosas – apresentações de até 15 minutos que têm como objetivo o compartilhamento de projetos e ações de sucesso na perspectiva do atendimento multiprofissional no IFC. o resultado das seleção de Experiências Exitosas será divulgado no dia 18/03.

O site traz ainda a programação completa – que inclui palestras, debates, relatos de experiências e grupos de trabalho divididos por eixo temático.

O I Seminário das Equipes de Atendimento ao Estudante do IFC é organizado pela Coordenação-Geral de Políticas e Programas Estudantis da Proen e pelo Núcleo Pedagógico (Nupe) do Campus Araquari.

Ano letivo no IFC iniciou-se nesta semana

Na segunda-feira, dia 11, iniciou-se o ano letivo nos 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) para servidores e estudantes dos cursos técnicos, integrados e subsequentes ao ensino médio, e veteranos dos cursos superiores. Para os ingressantes nos cursos superiores, as aulas iniciarão no dia 25 de fevereiro.

Em nome da gestão do IFC, a reitora Sônia Regina de Souza Fernandes dá as boas-vindas aos estudantes e servidores. “Esperamos que 2019 seja um ano muito proveitoso no sentindo da apropriação do conhecimento. Que o Instituto Federal Catarinense represente um espaço onde caibam todos, no qual o conhecimento, a ciência, a cultura, o esporte e a formação integral, com que nós nos comprometemos enquanto missão de uma instituição pública, realmente aconteçam na direção de nos tornamos cada vez seres humanos melhores. Estaremos com toda força e energia garantindo, por meio das condições concretas de trabalho, esta formação tão necessária no contexto que estamos vivendo, para, dessa forma, fazer valer o que a Constituição Federal e a própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) dizem a respeito da educação pública, quando atribuem ao Estado a responsabilidade pela educação. Assim, a gestão do IFC acolhe todos e trabalha para que se materialize o que afirma a Constituição, segundo a qual, a educação, independentemente do nível, é um direito de todos e dever do Estado”, destaca a reitora.

Em cada campus foram organizados momentos de recepção aos servidores e estudantes. Veja abaixo como foram alguns dos momentos com os estudantes nos campi de Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Fotos: Cecoms dos campi Araquari, Blumenau, Brusque e São Bento do Sul

Mestrados do IFC estão com inscrições abertas

O Instituto Federal Catarinense está com inscrições abertas para dois de seus programas de Mestrado: o Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente e o Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT).

– Pós-Graduação em Tecnologia e Ambiente – Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente (PPGTA) – Campus Araquari
  Inscrições abertas até 22/03/2019

O Mestrado Profissional em Tecnologia e Ambiente é interdisciplinar e destina-se a profissionais com graduação em Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias e áreas afins. São ofertadas as linhas de pesquisa em Desenvolvimento Rural e Sustentável e Tecnologias Ambientais.

O curso oferta 25 vagas anuais, é público e totalmente gratuito. O formulário de inscrição e o Edital de seleção estão disponíveis neste link.


– Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT) – Campus Blumenau
Inscrições abertas até 07/03/2019

O ProfEPT é um programa de pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica, com um mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). São oferecidas 18 vagas, sendo nove para servidores da rede federal e nove para o público externo – que tenham diploma de curso superior ou declaração de conclusão de curso superior, reconhecido (ou revalidado) pelo Ministério da Educação.

O Edital de seleção e o link para as inscrições online estão disponíveis aqui.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller

IFC lança vídeos institucionais dos campi

A partir de agora, todos os 15 campi do Instituto Federal Catarinense (IFC) contam com um vídeo institucional próprio. A ação de comunicação foi definida pelas equipes de Comunicação da Reitoria e dos campi em consonância com os objetivos do Plano Bianual de Comunicação do IFC 2018/2019, que versam sobre o fortalecimento e a consolidação da identidade e imagem institucional.

Produzidos pela Foco Propaganda, agência de publicidade, os vídeos são compostos por imagens das regiões em que estão inseridos os campi e de estudantes e servidores da instituição. A seleção das cenas também busca retratar os espaços físicos e as vivências realizadas cotidianamente nas unidades do IFC. Os roteiros foram elaborados em conjunto pelas equipes da produtora e da Cecom Reitoria, mediante consulta realizada aos comunicadores nos campi.

“Os materiais audiovisuais em questão são uma importante forma de divulgação, pois tratam especificamente da realidade de cada campus, situando o público com relação à região onde a unidade está inserida; às estruturas e aos ambientes que a compõem; e à oferta do serviço à população em geral, a partir da apresentação da atividade fim do IFC, como um todo, qual seja, a educação pública e gratuita de qualidade, em diversos níveis e modalidades. O objetivo dessas produções resume-se, portanto, a proporcionar ao público o conhecimento tanto das singularidades de cada campus do IFC quanto dos aspectos que conferem identidade à instituição”, explica Rafaela Zorzetto de Camargo, coordenadora-geral de Comunicação (Cecom) no IFC.

Em apenas dois dias, a playlist com os vídeos, no canal do IFC no YouTube, atingiu 1.649 visualizações. Clique aqui para assistir.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria / Poliana Souza

Estudantes do IFC Araquari conquistam troféu na Jornada Brasileira de Foguetes

Temos dois viajantes espaciais estudando no Instituto Federal Catarinense Campus Araquari… ou “quase” isso. Estamos falando dos dois projetistas, com ótimos resultados em seu foguete experimental, da 12ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), que aconteceu entre as atividades de Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

A MOBFOG foi realizada entre os dias 22 e 26 de outubro de 2018, na cidade de Barra do Piraí, no estado do Rio de Janeiro. De acordo com a dinâmica do evento, todas as equipes classificadas são divididas em cinco diferentes turmas, com a participação de estudantes desde o primeiro ano do ensino fundamental e até o último ano do ensino médio, tanto de escolas públicas quanto de instituições privadas, distribuídos em quatro níveis distintos.

No último ano, foram mais de 94 mil inscritos para a Mostra. Seguindo a mesma tendência em 2018, com esta grande quantidade de concorrentes, os alunos Brenon Paul e João Pedro Aguiar da Conceição, do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio, conquistaram o vice-campeonato brasileiro em sua categoria, com um foguete construído com uma base de canos de PVC.

Apenas os foguetes que atingiram mais de 100 metros foram convidados para o evento no Rio de Janeiro, do qual participaram outras 45 equipes na turma em que os estudantes do IFC Araquari estiveram. Na Mostra aconteceram os lançamentos de foguetes, sendo verificados os melhores e como as equipes fizeram para obter aquele resultado. Durante os quatro dias de evento, todas as equipes apresentam sua base e estrutura do foguete, análise da reação química  que usaram, entre outras particularidades.

A construção e o lançamento do foguete

A Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) é uma olimpíada experimental que consiste em construir e lançar foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível – com a metragem contada horizontalmente. O melhor lançamento do foguete de Brenon e João, durante o evento, alcançou 119,70 metros.

A construção do foguete dos estudantes teve uma base de canos PVC. Eram misturados água e bicarbonato de sódio, e, então, colocados na base; já no foguete – construído a partir do estudo de aerodinâmica dos próprios alunos, era colocado vinagre. Brenon e João criaram um sistema em que a reação realizada pela água e o bicarbonato, complementada pelo vinagre, só acontecia depois que a base fosse agitada. A partir disso, a pressão era monitorada por um manômetro, até o momento certo para serem lançados.

“Para nos prepararmos para o evento, realizamos teste e mais testes, sempre corrigindo os defeitos ou melhorando o que podia ser melhorado”, relata Brenon, que iniciou em 2017 no IFC Araquari e sempre teve interesse por áreas como Astronomia e Física. Depois de meses de trabalho e um excelente resultado, o aluno mantém-se otimista e motivado: “Neste ano ficamos como vice-campeões da MOBFOG, porém pretendemos retornar no próximo ano e ganhar a medalha de campeão, pois queremos sempre melhorar e dar orgulho ao nosso colégio”.

A experiência dos estudantes

O orgulho, que já voa alto, é compartilhado com a antiga professora de Física, Taline Kruger, que apresentou o evento aos alunos. Porém, o grande apoiador e orientador deste projeto foi o professor Emerson Luiz Lapolli, hoje docente no IFC Campus Abelardo Luz, que organizou e participou de todo o processo, tanto de construção como da apresentação do foguete.

Desde que a antiga professora falou sobre o evento, os alunos se empenharam em estudos e pesquisas sobre foguetes e toda a área da astronáutica. “Achamos que representar o IFC Araquari, em uma competição de nível nacional, seria uma oportunidade irrecusável. De fato, o desafio e a dificuldade envolvidos nos estimularam a buscar o conhecimento”, contou Brenon.

O estudante reflete que eventos como este são espaços para mostrar que as instituições de ensino estão dando bons frutos e extrapolando os muros da escola, do estado e, quem sabe, futuramente, do país. Brenon e João ainda comentam que “esta premiação representa que o IFC Araquari pode ganhar espaço no cenário nacional, pois existem alunos que só esperam oportunidades como essa para poder demonstrar todo o seu potencial. Para nós mesmos, foi um incentivo para toda a vida, pois vimos que nosso estudo foi recompensado, deu-nos algo concreto e um novo fôlego na vida acadêmica”.

O evento contou com grandes nomes da astronáutica e astronomia em palestras e minicursos. Os participantes da mostra foram estimulados e ambientados ao mundo da astronáutica, ampliando a visão de toda a área da física e mergulhando de cabeça em um mundo que, para Brenon, “antes parecia muito distante”.

A todos que se sentirem inspirados pela história dos estudantes Brenon e João, mais informações sobre a Mostra Brasileira de Foguetes estão disponíveis no site: http://www.oba.org.br/site/


Texto: CECOM/Araquari – Raquel Rybandt
Imagens: CECOM/Araquari e Divulgação

GPTER visita Laboratório de Biomecânica da UFSC

No dia 22 de outubro,  o Grupo de Pesquisa em Tecnologia, Esporte e Reabilitação (GPTER), ligado à Fábrica de Software do IFC Araquari, visitou o Laboratório de Biomecânica (Biomec) do Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina. O GPTER possui uma relação de parceria com o laboratório para o desenvolvimento de pesquisas.

Durante a visita, foram feitas demonstrações dos equipamentos mais utilizados no laboratório para análise do movimento humano, como o sistema de cinemetria 3D e a plataforma de forças, com os quais os estudantes bolsistas puderam interagir (conforme imagens abaixo).

O GPTER (dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1334867012779659) tem interesse em desenvolver soluções tecnológicas no âmbito esportivo e da reabilitação, a fim de atingir tanto os pesquisadores destas áreas quanto atletas e treinadores.

As linhas de pesquisa com que o grupo do IFC Araquari trabalha são:
  • Soluções tecnológicas voltadas ao desempenho esportivo; e
  • Tecnologia Assistiva em Paradesporto e Reabilitação.

O grupo é formado pelos servidores Jonathan Ache Dias (Líder), Joelmir José Lopes (Líder) e Nilton dos Santos Neto, além de dois alunos do Bacharelado em Sistemas de Informação – BSI.

Após a visita ao laboratório, os bolsistas do grupo, Gustavo Pires (Bolsa Interna do Campus) e Gabriel Silveira (Bolsa PIBITI-CNPQ), apresentaram seus projetos aos integrantes do Biomec. Os projetos apresentados pelos estudantes foram: “Desenvolvimento de um novo aplicativo android para avaliação do salto vertical” e “Raspbody: um protótipo de sistema para análise cinemática do movimento humano utilizando Raspberry Pi e câmeras de infravermelho”.

Após estas apresentações, o professor Jonathan ministrou, como docente convidado, a aula “Instrumentação e análise cinética para biomecânica“, durante a disciplina de Biomecânica, assistida por mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Educação Física (PPGEF).

Texto e fotos: GPTER/Araquari – Jonathan Ache Dias

Cinco estudantes de Araquari apresentam trabalhos em encontro internacional na Colômbia

Cinco representantes do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari estiveram, entre os dias 23 e 26 de outubro de 2018, no Latin American & Caribbean Aquaculture 2018 (LACQUA 18), em Bogotá, na Colômbia. Os estudantes tiveram seus trabalhos selecionados para apresentação durante este que é o maior evento da América Latina, organizado pela World Aquaculture Society (WAS). Para esta edição, o evento teve como mote “A aquicultura para a construção de redes de paz”.

Os estudantes que participaram do encontro latino americano foram:

Andressa Vieira de Moraes – 1º semestre do Mestrado em Produção e Sanidade Animal;
Julio C. B. Rodhermel – 6º semestre do Bacharelado em Medicina Veterinária;
Laura Rafaela da Silva – 6º semestre do Bacharelado em Medicina Veterinária;
Marina de Oliveira Pereira – 10º semestre do Bacharelado em Medicina Veterinária;
Pedro Henrique Ferro – 8º semestre do Bacharelado em Medicina Veterinária.

Estes médicos e futuros médicos veterinários foram ao LACQUA representando o Laboratório de Aquicultura do IFC Araquari, bem como seus colegas que também colaboraram para a construção dos trabalhos. Quatro dos projetos contemplados para apresentação foram orientados pelo professor Adolfo Jatobá e a quinta pesquisa pelo professor Delano Dias Schleder.

Todas as apresentações orais foram elaboradas pelos alunos, sendo quatro delas feitas em língua portuguesa, e a apresentação do estudante Júlio Rodhermel, em língua inglesa. Por ser um evento em nível mundial, mas dentro da América Latina, os participantes puderam escolher entre espanhol, português ou inglês. Júlio optou pelo inglês devido à universalidade do idioma, compreendido por grande número de participantes e tão utilizado por pesquisadores no mundo todo.

Segundo o estudante Pedro Ferro, “Fazer pesquisa na graduação auxilia a nós, estudantes, para sairmos da zona de conforto e buscar novas soluções para os problemas dos sistemas de produção atuais, contribuindo grandemente para nossa formação pessoal e profissional.” Este foi o primeiro evento internacional de que o estudante participou. Ele o descreveu como uma experiência incrível, que serviu como estímulo para se empenhar e mostrar mais do IFC, a instituição que lhe acolheu.

O Laboratório de Aquicultura já possui a tradição de orientar estudantes de modo a fazê-los evoluir em suas carreiras acadêmicas em eventos como o próprio LACQUA 2016, outros eventos da WAS e do Alltech Young Scientists, por exemplo. Além das carteiras universitárias, incentiva-se também a busca por um mercado de trabalho em constante expansão, como explicou o graduando Pedro: “No LACQUA tivemos oportunidade de entrar em contato com empresas e também produtores. Ficou nítida a importância do médico veterinário, e que se trata de uma área um pouco carente desses profissionais, por serem poucos médicos veterinários a se especializarem em aquicultura”.

Aliando carreiras acadêmicas e profissionais, as pesquisas apresentadas durante o LACQUA 2018, pelos representes do IFC Araquari, foram:

  • Andressa Vieira de Moraes, Marina de Oliveira Pereira, Júlio Rodhermel, Carlos Kneipp, Claudio César Ramos, Adolfo Jatobá: SUPLEMENTAÇÃO DIETÉTICA DE  BACILLUS SUBTILIS E B. AMYLOLIQUEFACIENS NA CRIAÇÃO DE ALEVINOS DE TILÁPIA-DO-NILO Oreochronis niloticus
  • Julio Cesar Bailer Rodhermel, Marina de O. Pereira, Andressa V. de Moraes, Luciano Alves, Amanda Chaaban, Adolfo Jatobá: AVALIAÇÕES IMUNOLÓGICAS, ÍNDICES ZOOTÉCNICOS E HEPATOSSOMÁTICOS EM Oreochromis niloticus SUPLEMENTADOS COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE HIDROLATO DE Curcuma longa
  • Laura Silva, Julio C. B. Rodhermel, Marina de O. Pereira, Andressa V. de Moraes, Jaqueline I. A. de Andrade, Amanda Chaaban, Adolfo Jatobá: AVALIAÇÃO DE DIFERENTES TEMPOS  E DOSES DE HIDROLATO DE Mentha villosa COMO AGENTE ANTIPARASITÁRIO PARA TILÁPIA DO NILO
  • Marina O. PereiraJulio C. Rodhermel, Andressa V. Moraes, Laura R. Silva, Adolfo Jatobá: SUPLEMENTAÇÃO DIETÁRIA DE HIDROLATO DE  Curcuma longa SOBRE HEMATOLOGIA E SOBREVIVÊNCIA DE  Oreochromis niloticus
  • Pedro Henrique Sousa Ferro, Rafael de Souza Pacheco, Fabiana Moreira, Delano Dias Schleder, Marina De Oliveira Pereira: IMUNOMARCAÇÃO DE LEPTINA E IGF-1 EM ÁCINOS HEPÁTICOS DE TILÁPIAS-DO-NILO Oreochromis niloticus  ALIMENTADAS COM Lactobacillus plantarum

Estes trabalhos representam apenas alguns daqueles que são desenvolvidos no Campus Araquari, que contemplam desde estudantes do Ensino Técnico Integrado ao Ensino Médio, passando pela graduação, especialização e chegando até os mestrandos da instituição. A formação verticalizada do ensino, fomentando a pesquisa, é um pontos fortes do Laboratório de Aquicultura em Araquari.

Conheça o Latin American & Caribbean Aquaculture 2018

O LACQUA 2018 aconteceu juntamente ao VIII Congresso Colombiano de Aquicultura, no Ágora International Convention Center, entre os dias 23 e 26 de outubro de 2018. O evento possui programas acadêmicos em diferentes áreas da aquicultura e uma exposição comercial com empresas nacionais e internacionais, especializadas na comercialização de insumos e serviços para o setor de aquicultura.

Durante o congresso, aconteceram sessões especiais, dentre as quais se destacam: Avanços na produção intensiva de tilápia na América do Sul – Genética, mercado, vacinas e vacinas; Protease em alimentos para animais aquáticos: uma solução para melhor economia e meio ambiente; Nutrição e Ingredientes; Incubação e Gestão de Saúde. Além disso, houve uma sessão organizada pela Federación Colombiana de Acuicultores – FEDEACUA, e um espaço para a Associação Acadêmica Colombiana de Aquicultura, assim como a Associação Colombiana de Rede de Técnicos, Tecnólogos e Profissionais em Saúde da Aquicultura.

Para mais informações sobre o evento, é possível acessar o site do congresso: https://www.was.org/Meetings/Default.aspx?code=LACQUA18

Informações completas sobre a programação de apresentações de trabalhos: https://www.was.org/meetings/pdf/LacQua18BluePages.pdf

Resumo dos trabalhos apresentados no congresso: https://wasblobstorage.blob.core.windows.net/meeting-abstracts/LacQua18AbstractBook.pdf

 

Texto: Cecom/Araquari – Raquel Rybandt
Informações: www.was.org
Imagens: Pedro Ferro e Andressa Vieira

Vivências de alteridade acontecem no IFC Araquari

A “alteridade” é a capacidade de se colocar no lugar do outro na relação interpessoal, é a concepção que parte do pressuposto de que todo o ser humano social interage e interdepende do outro. Foi trabalhando este conceito, bem como aqueles relativos à Ética, Política e aos Direitos Humanos, que, dentro da disciplina de Filosofia, foram promovidas atividades diferenciadas com os estudantes.

Considerando também o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência – em 21 de setembro no Brasil –, aproximadamente 120 estudantes do IFC Campus Araquari vivenciaram atividades relativas à alteridade. Tal ação foi trabalhada com as turmas dos segundos anos dos Cursos Técnicos em Agropecuária e em Informática Integrados ao Ensino Médio.

As atividades vivenciadas pelos estudantes destas turmas foram as seguintes:

  • Assistir a um filme curto sem som e tentar identificar a narrativa e os personagens.
  • Buscar e mostrar documento de identidade, carteira de estudante ou outro, com utilização de apenas uma mão. Para tanto, os destros só puderam utilizar a mão esquerda, e os canhotos só puderam utilizar a mão direita.
  • Colocar a venda nos olhos, sair da sala de aula, descer as escadas e chegar a um ponto determinado do pátio da escola.
  • Utilizar a venda como amarra para imobilizar as próprias pernas e voltar à sala de aula.
  • Escrever mensagem curta em papel e, sem usar da fala ou da escrita, utilizar da mímica para fazer com que os demais colegas identifiquem a mensagem.
  • Acompanhar palestra breve sobre a temática, proferida pela senhora Carolina Beiro da Silveira,  servidora do IFC Araquari.
  • Socializar síntese acerca das percepções e sensibilizações provocadas pelas diferentes vivências.

Os participantes das atividades se mostraram motivados e sensibilizados ao vivenciar situações específicas relativas à audição, à visão, à fala e à mobilidade de membros superiores e inferiores. Ao serem questionados sobre as vivências, os estudantes destacaram percepções diversas e que interagem umas com as outras, por exemplo, acerca do novo, da dificuldade, do estranhamento, do diferente, do normal e do especial.

A atividade foi realizada apenas com materiais simples, como uma Smart TV, um notebook e tiras de TNT preto, e, ainda assim, causou reflexões muito profundas e intensas por parte dos alunos envolvidos na ação, fazendo-os perceber o mundo a sua volta e as relações de uma maneira diferente.

Texto e imagens: Leandro Kingeski Pacheco
Adaptado por: Cecom/Araquari

Estudantes do IFC concorrem a vagas do Parlamento Juvenil do Mercosul

Estudantes de todo país concorrem a vagas de representantes brasileiros no Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM). São 27 vagas (uma por Estado) para estudantes do 1º ou do 2º ano do ensino médio regular ou do ensino técnico integrado de todas as escolas públicas. Após a análise das propostas enviadas em setembro, a comissão organizadora selecionou até quatro estudantes por Estado.

Entre os candidatos para representar Santa Catarina, três são alunos do Instituto Federal Catarinense (IFC): Pedro Augusto Canteli (Araquari), Vinicius Franke da Silva (Blumenau) e Eduardo Biffi Agazzi (Concórdia). Além deles, a estudante Elís Regina Alchieri dos Santos (Concórdia) concorre a vaga do PMJ pelo Rio Grande do Sul.

Todos os selecionados seguem em campanha até 18 de novembro. A escolha dos representantes será por votação online, na página do PJM, entre 19 e 23 de novembro de 2018.

Atualmente, o Estado de Santa Catarina é representado no PJM pela estudante do IFC Ibirama, Aymee Agnes de Andrade Sinn. Em 2016, Aymee foi selecionada com o projeto “Imigração Haitiana no Brasil, inclusão e diversidade de raça”.

Conheça os representantes do IFC

Conforme regulamento, o projeto apresentado deveria contemplar a realidade local do estudante e propor ações que estimulem a participação juvenil no ambiente escolar, priorizando o desenvolvimento de um trabalho coletivo e cooperativo.

Canteli foi selecionado com o projeto ‘Papo Vai, Papo Vem: a criação de uma sociedade de debates como ferramenta de protagonismo juvenil’, escrito sob a orientação da professora Luci Schmoeller. “O objetivo é ampliar ainda mais as discussões a respeito de assuntos atuais e importantes para a juventude, contribuindo para a criação de um olhar mais crítico e capaz de entender as perspectivas envolvidas em um argumento”, explica o estudante do IFC Araquari.

Silva, do IFC Blumenau, propôs a criação de um portal que possibilite ao empregador acessar os perfis de jovens em busca do primeiro emprego, ao mesmo tempo em que divulga vagas de trabalho: ‘Portal de Oportunidades: uma janela de solidariedade para jovens estudantes em busca do primeiro emprego’. “Trata-se de uma plataforma online, pública, gratuita e de livre acesso, na qual os jovens e as empresas possam criar perfis que possibilite uma relação entre contratado e contratante”, explica o estudante, que tem como orientador o professor Cloves Alexandre de Castro.

Com o projeto ‘Roda de conversa para eliminar os preconceitos de gênero no ambiente escolar’, Agazzi é o representante do IFC Concórdia, sob orientação da professora Liamara Teresinha Fornari. “Projeto propõe a discussão das diferenças de gênero, suas formas de discriminações e exclusão social, por meio da realização de rodas de conversa com alunos e servidores do campus, tendo como objetivo a conscientização em relação às questões de gênero e diversidade”, apresenta o estudante.

Aluna do IFC Concórdia, mas residente no Rio Grande do Sul, Elís Regina Alchieri dos Santos concorre a vaga pelo Estado gaúcho, com o projeto ‘Jovens: Anseios, medos e dúvidas que problematizam a escolha de uma profissão’, também orientada pela professora Liamara Teresinha Fornari. “Objetivo do projeto é auxiliar o jovem a decidir a área com que se identifica e direcioná-lo, propondo a inserção de programas de orientação profissional no âmbito escolar”, apresenta.

Estudantes e projetos selecionados

Pedro Augusto Canteli (Araquari)
Projeto: Papo Vai, Papo Vem: a criação de uma sociedade de debates como ferramenta de protagonismo juvenil
Professora orientadora: Luci Schmoeller

 

Vinicius Franke da Silva (Blumenau) 
Projeto: Portal de Oportunidades: uma janela de solidariedade para jovens estudantes em busca do primeiro emprego
Professor orientador: Cloves Alexandre de Castro

 

Eduardo Biffi Agazzi (Concórdia) 
Projeto: Roda de conversa para eliminar os preconceitos de gênero no ambiente escolar
Professora orientadora: Liamara Teresinha Fornari

Elís Regina Alchieri dos Santos (Concórdia) – concorre pelo Rio Grande do Sul
Projeto: Jovens: Anseios, medos e dúvidas que problematizam a escolha de uma profissão
Professora orientadora: Liamara Teresinha Fornari

Texto: Cecom/Reitoria
Rosiane Magalhães | Jornalista / JP 12.715/MG
com apoio das Cecoms dos campi

Simulado das Nações Unidas: educação, cultura e processos de decisão são temas de evento interdisciplinar

No próximo dia 21 de novembro, acontecerá, no auditório institucional, o 1º Simulado das Nações Unidas do IFC Araquari. O evento acontecerá entre as 8h e as 12h, com a participação de sete turmas do 2º ano do Técnico Integrado ao Ensino Médio. A ideia do evento é incentivar os jovens a conhecerem mais sobre educação, cultura e processos de tomada de decisão em grandes organizações internacionais.

Este é um projeto que já ocorre em outros campi da instituição, como em Fraiburgo e Camboriú, por exemplo, com a iniciativa do professor Marcelo Silva. O intuito dos professores de Geografia envolvidos na atividade, em todas as unidades do IFC, é preparar os estudantes para, no ano de 2019, promover um Simulado Geral do IF, entre as melhores equipes de cada campus.

O Simulado, no Campus Araquari, está sendo organizado pelos docentes Edvanderson Ramalho dos Santos, Daniel Freitas, Luiz Antônio da Rocha Andrade, Alessandra Klug e Clarice Lemos, contando ainda com a colaboração de docentes das disciplinas de Língua Portuguesa, Filosofia, Matemática e Artes.

Para participar do evento, as turmas são orientadas com conhecimentos específicos, que englobam oratória, produção textual, atualidades, história, geografia e ética. Além disso, entre os discursos haverá apresentações culturais dos países representados. Apesar de a interdisciplinaridade estar presente no cotidiano dos estudantes do Instituto Federal, esta é uma nova abordagem e possui objetivos diferenciados.

Até este momento de organização, as turmas já foram sorteadas. As sete turmas, com aproximadamente 200 alunos envolvidos, foram divididas em 15 países e mais um grupo de organização das Nações Unidas. Os países que serão representados pelos alunos são:

– Brasil (fará o discurso de abertura sobre a necessidade de reformas no Conselho de Segurança);
– Síria, Alemanha, Hungria, Papua Nova Guiné e Austrália (debaterão sobre imigrações);
– Japão, Argentina, Noruega e África do Sul (debaterão sobre caça às baleias);
– Cuba, Irã, Israel, Coréia do Norte e Coreia do Sul (debaterão sobre sanções econômicas).

Por fim, 5 professores representarão os membros permanentes e com poder de veto do Conselho de Segurança das Nações Unidas (EUA, Rússia, China, Inglaterra e França), órgão responsável por decisões vinculantes a todos os países membros.

Organização das Nações Unidas

Organização das Nações Unidas (ONU), ou simplesmente Nações Unidas, é uma organização intergovernamental criada para promover a cooperação internacional. Uma substituição à Liga das Nações, a organização foi estabelecida em 24 de outubro de 1945, após o término da Segunda Guerra Mundial, com a intenção de impedir outro conflito como aquele. Na altura de sua fundação, a ONU tinha 51 estados-membros; hoje são 193. A sua sede está localizada em Manhattan, Nova York, e possui extraterritorialidade. Outros escritórios situam-se em Genebra, Nairóbi e Viena. A organização é financiada com contribuições avaliadas e voluntárias dos países-membros. Os seus objetivos incluem manter a segurança e a paz mundial, promover os direitos humanos, auxiliar no desenvolvimento econômico e no progresso social, proteger o meio ambiente e prover ajuda humanitária em casos de fome, desastres naturais e conflitos armados.

Texto: Cecom/Araquari – Raquel Rybandt
Foto: Edvanderson Ramalho dos Santos